Fome de Poder Resumo - Ray Kroc

Aprenda a aprender de casa! Para você usar o tempo a seu favor! REDUZIMOS A ASSINATURA EM 30%!

Oferta por tempo limitado!

10057 leituras ·  4.6 avaliação média ·  453 avaliações

Fome de Poder

Fome de Poder Resumo
Carreira & Negócios

Este microbook é uma resenha crítica da obra: Grinding it Out: The Making of McDonald’s

Disponível para: Leitura online, leitura nos nossos aplicativos móveis para iPhone/Android e envio em PDF/EPUB/MOBI para o Amazon Kindle.

ISBN: 978-85-67871-94-3

Também disponível em audiobook

Resumo

Começando aos 52 anos

Uma das mais interessantes curiosidades sobre Kroc como empresário consiste no fato de contar com 52 anos de idade quando começou a lançar, em 1954, o McDonald´s em todo o país. Ele passaria os próximos 20 anos de sua vida expandindo-o para mais de 4 mil lojas em todo o mundo.

De forma similar a Sam Walton, fundador do Wal-Mart – a maior rede varejista do mundo, Kroc consolidou um sistema que continuaria crescendo muito tempo depois de sua aposentadoria. Atualmente, sua cadeia de restaurantes está presente em mais de 39 mil lojas distribuídas em nada menos do que 119 países.

Antes de atuar na empresa, o autor trabalhava com a venda de Multimixers, aparelhos utilizados para a produção dos populares milk-shakes. Um restaurante de San Bernardino havia comprado centena de seus produtos e Kroc voou até a cidade californiana para conhecer os donos.

Ao conhecer o local, ficou encantado com a operação ali desenvolvida. O seu trabalho como representante comercial o havia levado a conhecer as cozinhas de inúmeros restaurantes por todo o país, mas nunca havia visto nada que pudesse igualar o potencial daquele lugar.

Então, sugeriu aos proprietários a abertura de uma série de unidades como aquela, pois, segundo ele, seria uma verdadeira “mina de ouro” para ambas as partes, afinal cada novo ponto de venda aumentaria suas vendas de Multimixers. Os irmãos McDonald concordaram em deixar Kroc abrir novas lojas.

Quando retornou a Chicago naquele dia fatídico em 1954, Kroc trouxe consigo um contrato assinado com os McDonalds. Embora já estivesse com 52 anos e contasse com alguns problemas de saúde (como artrite e diabetes), estava convencido de que, em sua vida, o melhor ainda estava por vir.

Seu otimismo, como sabemos, seria mais do que recompensado. Afinal, esse espírito empreendedor esteve ao seu lado, animando-o mesmo quando tudo o que ele negociava eram apenas copinhos de papel.

Vendendo copos de papel

Até este ponto de sua vida, Kroc tinha um vendedor de sucesso e um trabalhador esforçado. Antes de negociar Multimixers, ele vendia copos de papel, ramo que selecionara porque notou que esses produtos se consolidariam como hábito de consumo dentro de poucos anos.

Suas técnicas de vendas se desenvolveriam nesse período, quando o autor descobriu que os clientes apreciavam uma abordagem direta. Muitos vendedores podem fazer boas apresentações e, eventualmente, convencer os compradores, mas nem todos são capazes de reconhecer o momento crítico em que devem parar de falar.

Quando o autor percebia, durante uma negociação, que seu interlocutor começava a se inquietar, olhando para o relógio ou mexendo nos papéis em suas mesas, ele parava de falar e se encaminhava diretamente para o fechamento da venda.

Tal perspicácia seria de grande utilidade para desvendar um dos segredos gastronômicos mais bem guardados de todos os tempos: como replicar as deliciosas batatas fritas servidas no restaurante de San Bernardino.

Batatas fritas

Após conseguir o aval dos irmãos McDonalds para levar o restaurante a todo o país, Kroc começou a trabalhar na criação da segunda loja. Conseguir as batatas fritas certas provou ser um grande desafio.

O autor sofreu bastante até conseguir replicar a receita do restaurante original, mas, assim que obteve êxito, chegou a hora de investir naquilo que determinaria o sucesso da mundialmente famosa marca: o sistema de franquias.

Franquias

Agora que já atingimos a metade da leitura, chegou o momento de nos aprofundarmos acerca do sistema de franquias implementado pela companhia, o gerenciamento do estresse de um indivíduo que, como Kroc, devia arcar diariamente com uma enorme carga de responsabilidades, além de algumas das mais importantes dificuldades superadas pelo autor.

A maioria das lojas do McDonald´s eram (e são) franqueadas. Isso criou uma cultura de pequenos empresários, muitos dos quais operavam vários McDonald´s de uma só vez e se tornaram muito bem-sucedidos.

Cada nova adição ao menu da rede evoluiu a partir de uma ideia de um dos operadores, de modo que a empresa, como um todo, beneficiou-se de seus pequenos empresários, enquanto eles, por sua vez, eram auxiliados pela imagem positiva da marca e a força de suas estratégias de marketing.

Cada franqueada paga uma porcentagem de suas vendas brutas para a matriz. Essa quantia era de 1,9% quando o McDonald´s começou e, quando Kroc estava escrevendo sua autobiografia, em 1977, esse valor já estava na marca de 11,9%.

Contudo, alguns problemas no sistema de franquia não demoraram a surgir. Na época, nosso autor não poderia prever que um único operador chegasse a controlar 25 de 30 lojas ou um franqueado alegar prejuízo às vendas quando uma outra unidade fosse aberta em um local muito próximo da sua.

Nada disso, porém, intimidaria Kroc. Ele estava convicto de que estava à frente de uma organização composta por pequenos empresários e, desde que oferecesse um acordo justo e os ajudasse a ganhar dinheiro, todos seriam amplamente recompensados.

Demora um tempo para alguém conseguir uma franquia do McDonald´s: após a inscrição, os interessados devem trabalhar em uma loja perto de sua casa, sendo designado para o período noturno ou finais de semana, horários que não entram em conflito com seu trabalho atual.

O intuito é permitir os candidatos a aprender em primeira mão o que está envolvido no trabalho e na administração da equipe. Se a pessoa em questão não é adequada para o tipo de operação executada no McDonald´s, esta é a hora de descobrir isso.

As atribuições e responsabilidades eram motivo de muita ansiedade e estresse. Ray Kroc dificilmente seria um empreendedor de sucesso caso não tivesse encontrado uma forma eficaz de lidar com todo esse estresse.

Gerenciamento de estresse

Para evitar que os problemas o esmagasse, o autor decidiu se preocupar apenas com uma coisa de cada vez e se determinou a evitar, a todo o custo, que as preocupações lhe roubassem sequer uma noite de sono.

Kroc conseguiu gerenciar com sucesso o estresse do dia a dia por meio de sua própria marca de autohipnose, elaborando um sistema que o permitia desligar a tensão nervosa e evitar questões incômodas antes de ir dormir.

Ele sabia que, se não tomasse essas precauções, não seria capaz de lidar com os clientes na manhã seguinte. Seu método, na verdade, era muito simples: ele mentalizava um quadro negro repleto de mensagens – na maioria, urgentes – e, depois, imaginava-se apagando as mensagens.

Dessa forma, ele conseguia deixar sua mente completamente em branco. Se um pensamento indesejado se insinuasse, o limparia antes mesmo que pudesse se formar.

A seguir, procurava relaxar o corpo, começando pela parte de trás do pescoço e continuando para ombros, braços, troncos, pernas, até as pontas dos dedos dos pés. Por essa altura, ele já dormiria. Seu método era tão eficiente que ele aprendeu a percorrer todo o processo rapidamente.

Com a mente livre do estresse, ficou mais fácil ter outra de suas ideias geniais. Afinal, por que o McDonald´s deveria vender apenas hambúrgueres? 

Para além dos hambúrgueres: a expansão do menu

A despeito de, atualmente, ser evidente que a expansão do menu dos restaurantes McDonald´s foi uma decisão mais que acertada, na época houve intensos e acalorados debates no interior da companhia.

A primeira proposta foi adicionar um sanduíche de peixe. Kroc odiou a ideia. Seus colaboradores tiveram muito trabalho para convencê-lo do contrário. Outra adição foi a Hot Apple Pie (torta quente de maçã, em tradução livre), que surgiu como o resultado de uma longa busca pela sobremesa ideal para servir no McDonald´s.

Todavia, encontrar uma que se encaixasse rapidamente no sistema de produção já implementado e desfrutasse de ampla aceitação do público era um grande problema. A primeira tentativa foi um bolo de morango cujas vendas despencaram em pouco tempo.

Kroc estava pronto para desistir quando Litton Cochran, um franqueado de Knoxville, Tenessee, sugeriu uma torta frita que, segundo contava, era uma sobremesa típica dos estados sulistas.

O resto, claro, é a história do fast food. A torta de maçã quente e, mais tarde, a torta de cereja quente, demonstraram possui aquela qualidade especial, isto é, a elegância de um finger food (alimento que deve ser diretamente consumido com a mão, dispensando o uso de talheres), que a tornaram perfeitas para o McDonald´s.

Força de vontade, espírito inovador, capacidade de iniciativa, pés no chão, conhecimento do mercado e das preferências do público: todas essas qualidades sustentaram a trajetória de Kroc. Porém, há um elemento que o nosso autor considerava indispensável e, como tal, não poderia deixar de ser mencionado aqui: a importância de economizar.

A importância de economizar

Como Sam Walton, que viajava na classe econômica enquanto era um dos homens mais ricos do mundo, Ray Kroc também estava poupando o dinheiro da empresa: ele comprou uma frota de 19 ônibus personalizados, equipados com cozinhas, banheiros, telefones, TVs a cores e assentos estilo lounge e os alugou para a companhia por um dólar ao ano.

Além disso, o autor adquiriu também o avião da empresa, um jato Grumman Gulfstream G2. O McDonald´s o alugava pelo mesmo preço de um dólar por ano. A ideia se consolidaria entre os homens de negócio americanos: Jeff Bezos, da Amazon, faz questão de lembrar aos passageiros que ele, pessoalmente, está pagando pelo jato da empresa; e o mesmo se dá com Sergey Brin e Larry Page, do Google.

Notas finais

Embora exista uma relativamente vasta bibliografia acerca da história da rede de fast food McDonald´s que oferecem uma perspectiva mais crítica e, talvez, mais completa, “Fome de Poder” não deixa de ser um livro bastante interessante.

Afinal de contas, não se pode negligenciar a profunda experiência de um indivíduo que, empreendedor por excelência, trabalhou duro e superou todos os obstáculos, sustentando-se em princípios sólidos o bastante para permiti-lo criar um verdadeiro império a partir da venda de hambúrgueres.

Dica do 12min

Se você acompanhou a leitura até aqui e ainda deseja saber ainda mais sobre a história do McDonald´s, que tal mudar de mídia? A nossa dica é o filme de 2016 que leva o mesmo nome da presente obra e conta com ninguém menos que Michael Keaton no papel principal!

Cadastre-se e leia grátis!

Ao se cadastrar, você ganhará um passe livre de 3 dias grátis para aproveitar tudo que o 12min tem a oferecer.

ou via formulário:

Quem escreveu o livro?

Kroc nasceu em 5 de outubro de 1902 em Oak Park, perto de Chicago. Seus pais Rosemary (Hrach) e Louis Kroc eram de origem checa. Cresceu e passou a maior parte de sua vida em sua cidade natal. Durante a Primeira Guerra Mundial, mentiu sobre sua idade e tornou-se um motorista de ambulância da Cruz Vermelha aos 15 anos, embora a guerra tenha terminado e ao contrário de Walt Disney, que serviu um ano na França, ele não foi enviado para o exterior. Entre o final da guerra e início dos anos 1950, tentou sua sorte em uma variedade de negócios, inc... (Leia mais)

Mais livros do author Ray Kroc