O 'ano que vem' chegou!

Para de deixar para depois. Aproveite 44% OFF no 12min Premium!

49766 leituras ·  4.7 avaliação média ·  10688 avaliações

Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas

Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas Resumo
Desenvolvimento Pessoal

Este microbook é uma resenha crítica da obra: How to win friends and influence people

Disponível para: Leitura online, leitura nos nossos aplicativos móveis para iPhone/Android e envio em PDF/EPUB/MOBI para o Amazon Kindle.

ISBN: 8504018024, 978-8504018028

Também disponível em audiobook

Resumo

Nunca critique, condene ou reclame

Você gosta de pessoas ácidas, que vivem procurando defeitos nos outros? E aquele seu parente “reclamão”, que o tempo inteiro puxa as pessoas ao seu redor para baixo? Provavelmente não.

Por isso, deve sempre evitar criticar as outras pessoas. A crítica fere o orgulho das pessoas e abre espaço para o ressentimento. É muito melhor recompensar o bom comportamento do que punir o mau comportamento.

Coloque-se no lugar do outro. Qualquer um pode reclamar e criticar, mas é necessário ter autocontrole para ser compreensivo e entender como genuinamente ajudar as pessoas.

Desperte o desejo dos outros

Você precisa dar aos outros o que eles querem, e não o que você quer. É claro que você se importa com o que você quer, mas a maioria das pessoas não se importa com o seu objetivo. Eles estão interessados no que eles querem.

Por isso, para convencer alguém a fazer algo, você precisa fazer com que esse algo seja desejado e motivador para os objetivos pessoais do outro. Você precisa ver as coisas pelo ponto de vista deles e, nessa altura, tentar influenciá-los a fazer algo que eles querem.

Lembre os nomes

A coisa que soa mais doce para os ouvidos de uma pessoa é seu próprio nome. Você precisa ser capaz de memorizar os nomes das pessoas e, sempre que possível, chamá-las pelos seus nomes. Isso demonstra sua atenção e interesse genuíno por ela.

Ouça ativamente

As pessoas gostam de quem as ouve com atenção, por isso você sempre deve demonstrar interesse pelo que elas têm a dizer. Encoraje-as a falarem e exporem seus pontos de vista e faça com que saibam que você está ouvindo e realmente se importa com elas.

Faça as pessoas se sentirem importantes

A maioria das pessoas com quem você conversa no dia a dia se sentem superiores a você e isso é natural. Um jeito de chegar ao coração destas pessoas é deixando claro para elas que você reconhece sua importância de forma sincera.

Seja sincero e generoso em seus elogios e faça com que as pessoas se sintam importantes. Converse sobre elas, suas vidas e seus feitos. Demonstre seu respeito usando palavras como "por gentileza", "você se importaria?", "desculpe o incômodo" e "obrigado".

A única forma de ganhar uma discussão é evitá-la

Nove em cada dez discussões terminam com ambos os lados ainda mais convencidos de que estavam certos do que antes. Não existe "vencer uma discussão". Mesmo se você vencer, você acaba perdendo.

Você pode se sentir bem, mas o lado "perdedor" se sente inferior e isso faz com que ele tenha ressentimentos em relação à sua vitória. Uma pessoa convencida contra sua própria vontade não é influenciada de verdade por você. Evite discutir.

Frase para nunca usar: "você está errado"

Para que provar a alguém que ele está errado? Ainda mais quando ele não pediu a sua opinião. Se você quer provar algo, faça de maneira discreta, nunca foque no erro em si. As pessoas precisam aprender sem que elas percebam. Você não é um professor para corrigi-las, ainda mais em público.

Quando estamos errados, podemos admitir isso para nós mesmos e, se formos bem tratados e ouvidos, podemos admitir nossos erros também para outros. A ridicularização não convence ninguém. Tome cuidado com suas opiniões e evite impor suas crenças aos outros.

Admita suas falhas

Errar é humano, mas se você quer influenciar as pessoas, precisa também admitir seus próprios erros. Não tente se defender, admita rapidamente, de forma honesta e transparente. É muito melhor ter autocrítica e admitir seu erro do que ouvir a mesma coisa apontada por outras pessoas.

Muitas pessoas tentam defender seus erros e justificá-los, mas o respeito e a apreciação por você resultam da honestidade e franqueza ao admitir suas falhas. Além disso, eles ajudam você a convencer as pessoas a mudarem seus comportamentos. Fale dos seus erros antes de criticar o outro.

Inicie de forma amigável

Dale Carnegie usa a seguinte máxima para ilustrar este princípio: um pingo de mel pega mais moscas que um litro de fel. Se você quer convencer alguém de algo, comece devagar, procurando entendimento e conciliação, sempre demonstrando apreciação sincera.

É muito mais provável que as pessoas concordem com você se convencê-las de que você é um amigo sincero. A gentileza e a amizade são sempre mais fortes que a força. Evite dar ordens. Quando você concorda e busca entendimento, as pessoas ficam muito mais propensas a cooperar.

Faça a pessoa dizer “sim”

Sócrates ensinava seus pupilos através do bom uso de perguntas. Se você fizer as perguntas certas, estará muito mais propenso a receber um “sim” como resposta do que se você adotar uma postura autoritária.

Ao falar com as pessoas, inicie enfatizando as coisas com as quais vocês concordam, faça perguntas sobre estes pontos, levando a outra pessoa a dizer “sim”. Quando falamos algo, nós nos sentimos no dever de defender esse ponto de vista, por isso tome cuidado.

Transformar um “não” em um “sim” é muito difícil, por isso você deve começar descobrindo os pontos de acordo, fazendo perguntas que levam ao sim, sempre tentando enxergar sob o ponto de vista da pessoa.

Agora que chegamos na metade da leitura, vamos nos concentrar em aspectos essenciais para elevar o seu poder de persuasão e, ainda, garantir que você seja um líder eficiente.

Fale menos que o outro

As pessoas têm uma tendência natural de tentar convencer os outros de que estão certas e, por isso, elas acabam falando muito. Ouça ativamente, o tempo todo e deixe as pessoas falarem. Não discorde, não interrompa e apenas ouça enquanto as pessoas estão cheias de ideias e propostas.

Encoraje-as a continuarem falando até que elas se sintam satisfeitas e compreendidas. Esse princípio vale tanto para os negócios quanto para os relacionamentos familiares. Só fale dos seus feitos se as pessoas perguntarem, para não soar pedante. Ouça tudo e demonstre sempre seu interesse.

Deixe a outra pessoa sentir que a ideia é dela

As pessoas tendem a confiar mais nas ideias que elas desenvolvem sozinhas e nem tanto nas que são convencidas a adotar por outras pessoas. Por isso, é mais sensato fazer sugestões e deixar a pessoa tirar as suas conclusões, afinal, ninguém gosta de sentir que está sendo obrigado a fazer algo ou comprar algo.

Foque nos resultados, na aceitação da mensagem e nunca nos créditos de quem é o autor da ideia. Deixe que as pessoas se apossem das suas ideias, se isso for necessário para que elas ajam. Foque no resultado desejado e esqueça quem é o pai da ideia.

Coloque-se no lugar do outro

As pessoas podem estar totalmente erradas, mas elas sempre vão acreditar que estão, na verdade, certas. Seja compreensivo e tolerante, descubra porque a pessoa pensa daquela forma. Foque realmente em entender os motivos por trás do argumento e coloque-se no lugar do outro.

Pergunte-se sempre: "Como eu reagiria e me sentiria nesta mesma situação no lugar do outro?". Isso faz com que você descubra a razão por trás daquela atitude e permite que você saiba como dirigir as conversas em busca do bem comum.

Seja solidário

Existe uma frase que acaba com discussões, cria interações positivas e faz com que você capture a atenção das pessoas. Diga: "Eu entendo a sua preocupação a respeito deste assunto" ou "Eu me sentiria da mesma maneira se fosse você". As pessoas precisam de solidariedade e atenção.

Se alguém tem sentimentos negativos em relação a você, peça desculpas, se solidarize com seus pontos de vista. Todos querem ser compreendidos e ver reconhecidos seus problemas e opiniões. Use isso para transformar hostilidade em amizade.

Apele à causas nobres

As pessoas geralmente agem por dois motivos: um motivo que soa bem e outro que é o motivo real. O ser humano é idealista de coração e gosta de buscar motivos que soam bem. Para permitir que a mudança aconteça, temos que apelar a causas e motivos nobres.

A maioria das pessoas é honesta e quer honrar seus compromissos. Na maior parte das vezes, as pessoas vão agir favoravelmente a você se elas se sentirem que você as considera honestas, corretas e justas.

Apenas citar a verdade não basta

É importante dramatizar a verdade para que ela seja mais perceptível. Se nós queremos atenção de alguém, temos que apresentar a verdade de forma vívida, interessante e dramática. Quando você vai pedir a mão de uma mulher em casamento, você se ajoelha, não é mesmo?

Apenas as palavras não são suficientes para expressar um determinado sentimento. Encontre maneiras de melhorar a sua capacidade de apresentar suas ideias, para que você consiga engajar os sentidos das pessoas e tocar seus corações.

Uma crítica é mais bem recebida após um elogio

Eventualmente, você precisará ajudar as pessoas a melhorarem através de uma crítica. Por isso, você terá que reportar uma falha. Para fazer isso da forma correta e garantir que a pessoa seja receptiva, comece elogiando, destacando seus pontos positivos, depois faça sua crítica.

Fale primeiro dos seus erros

O próximo passo para mudar as pessoas sem causar reações negativas é demonstrar que também somos suscetíveis a erros. É muito mais fácil ouvir nossos defeitos quando a pessoa do outro lado começa humildemente descrevendo suas falhas e erros similares do passado.

Deixe que o outro mantenha sua dignidade

Não passe por cima dos sentimentos dos outros, não critique gratuitamente e busque sempre tentar manter a autoestima do outro. Enfatize a falta de experiência e nunca a falta de capacidade.

Devemos sempre dar ao outro a chance de manter sua dignidade e honra e é preciso ter interesse genuíno em dar uma saída graciosa para as outras pessoas, mesmo quando elas estão erradas.

Faça os erros parecerem fáceis de serem corrigidos

Se dizemos a alguém que ele não tem talento para fazer algo ou, similarmente, que faz algo sempre errado, tiramos dele a motivação para melhorar. Se usamos a técnica oposta, nós os encorajamos a mover adiante para melhorar e, ainda, inspiramos a motivação das pessoas.

Não enfatize os erros, mostre as coisas boas e encoraje, para que a pessoa procure melhorar. Diga que você confia na capacidade da pessoa para desenvolver aquela habilidade.

Notas Finais

É inocente pensar que apenas implementando estas técnicas você sempre atingirá os resultados que busca. Mas, as diretrizes de Carnegie funcionam na maioria das vezes, além de ajudá-lo a se tornar uma pessoa melhor.

Com a prática, essas recomendações passam a fazer parte do seu dia a dia e você será capaz de entender, lidar e influenciar, com mais eficácia, as pessoas que fazem parte da sua vida.

Dica do 12'

Gostou do microbook? Então, leia também “As 48 leis do poder” e aprenda novos critérios para ser bem-sucedido, tanto pessoal quanto profissionalmente.

Cadastre-se e leia grátis!

Ao se cadastrar, você ganhará um passe livre de 3 dias grátis para aproveitar tudo que o 12min tem a oferecer.

ou via formulário:

Quem escreveu o livro?

Dale Breckenridge Carnegie foi um escritor e orador norte-americano. Ele escreveu best-sellers como Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas (1936) e Como Evitar Preocupações e Começar a Viver. Graças ao sucesso obtido chegou a ser conselheiro de líderes mundiais e escreveu colunas em diversos jornais e teve o seu próprio programa de rádio. Fundou o que é hoje uma rede mundial de mais de 2.700 instrutores e escritórios em aproximadamente 90 países em todo o mu... (Leia mais)