Visionários Resumo - Diego Carmona

Aprenda a aprender de casa! Para você usar o tempo a seu favor! REDUZIMOS A ASSINATURA EM 30%!

Oferta por tempo limitado!

145 leituras ·  4.3 avaliação média ·  52 avaliações

Visionários

Visionários Resumo
Carreira & Negócios

Este microbook é uma resenha crítica da obra: 

Disponível para: Leitura online, leitura nos nossos aplicativos móveis para iPhone/Android e envio em PDF/EPUB/MOBI para o Amazon Kindle.

ISBN: 978-8545201885

Resumo

Na história humana, tivemos diversos visionários, que realmente modificaram a forma que nós vivemos na terra. Que tal inovar como eles? Ser um empreendedor visionário? O presente microbook lhe dá a receita para isso. Seja um empreendedor de sucesso se diferenciando dos demais, sendo criativo e aplicando as dicas que estão aqui neste microbook.

Recomendado para empreendedores e pessoas que querem revolucionar seus negócios, o presente microbook é ideal para ser lido em casa, quando possa realmente focar nas dicas apresentadas.

O autor aqui é Diego Carmona, o criador da reconhecida e aclamada empresa "LeadLovers". Esta que é uma empresa de marketing digital com milhares de clientes. Diego vem aqui dividir com os seus leitores os conhecimentos e experiências em seus mais de 20 anos de carreira na área. Que tal passar os próximos 12 minutos aprendendo com este mestre?

Técnico X Empreendedor

Primeiramente, é fundamental dominar os conceitos de automação de marketing e leads.

A automação de marketing se refere à articulação entre diferentes processos e tecnologias com o objetivo de alavancar os resultados de vendas e aumentar a eficiência de uma organização.

Os leads, por sua vez, consistem nos clientes em potencial, isto é, um contato estabelecido com pessoas que demonstraram possuir algum nível de interesse no produto ou serviço que você comercializa.

Segundo o autor, compreender esses conceitos é tão importante por que a dicotomia entre técnico e vendedor é a verdadeira responsável pelo sucesso ou fracasso de uma empresa.

Isso significa que, para o empreendedor, é absolutamente indispensável superar a mentalidade de técnico e começar a pensar e agir como um executivo. Quem não consegue se libertar das tarefas operacionais, nunca será capaz de fazer diferente. Afinal, é isso que conduz um negócio ao sucesso.

No caminho dos visionários

Para trilhar o caminho da inovação e se tornar um visionário, é necessário entender que as empresas que se destacam são aquelas que se transformam e não temem a mudança. Pelo contrário, seus líderes sabem que, sem promover transformações constantes em seus negócios, ele não poderá, sequer, sobreviver.

A inovação tem início quando você começa a enxergar a si mesmo e o seu negócio de uma forma profunda, tanto para identificar as barreiras que impedem a inovação quanto para encontrar novas oportunidades para se destacar no mercado.

Saia da zona de conforto

Sem dúvida, é confortável limitar-se a realizar tarefas técnicas em sua área de atuação, com a qual você está acostumado a lidar e, certamente, desenvolveu maestria. Bem menos cômodo, porém, é buscar soluções para as grandes questões da organização.

Reflita: você sempre fez isso. E se continuar, todos os dias, fazendo a mesma coisa, jamais alcançará resultados satisfatórios, não é mesmo? Então, dedique algumas horas do seu dia para considerar novos objetivos de longo prazo em sua empresa.

Tal delineação de metas, por si só, já representa um passo adiante em relação às atividades puramente técnicas.

Transforme-se em um CVO

No mundo dos negócios, algumas siglas servem para nomear os cargos mais relevantes dentre de uma organização, por exemplo, CTO, CEO, COO – respectivamente, chefe de tecnologia, chefe executivo, chefe de operações.

Entretanto, nosso autor sustenta que, para transformar o seu negócio, você deve ser capaz de enxergar além, desenvolvendo sua visão e se tornando um CVO, ou seja, um chefe visionário.

O CVO deve ser capaz de construir uma ponte entre o atual estágio da empresa e o ponto futuro, determinando o que deve ser feito para que ela continue rentável. Para chegar lá, Carmona explica quais são os passos necessários:

  • enxergue suas “caixinhas”: crie momentos e situações que o forcem a sair da “caixinha” das tarefas operacionais, ampliando seu raio de visão para abarcar as diferentes necessidades do negócio e se organizando para efetivar as melhorias necessárias para o seu crescimento;
  • tenha disciplina: sem ela, é impossível atingir objetivos - sejam de curto, médio ou longo prazo. Ao definir uma estratégia, não ceda à tentação de voltar a agir dentro da zona de conforto;
  • desenvolva uma equipe de confiança: dessa maneira, você poderá delegar tarefas operacionais para os colaboradores mais competentes, liberando espaço em sua agenda para focar nas funções estratégicas;
  • arrisque-se: pense com ousadia e compartilhe sua visão com pessoas de confiança, de modo a ampliar sua segurança ao ousar.

Um novo jeito de pensar

O autor descobriu que o sucesso das startups não tem se dado por acaso, mas devido à grande capacidade de inovar que esses empreendedores apresentam ao longo do tempo.

Logo, se você deseja obter sucesso a partir da implementação de uma ideia de negócio, é altamente recomendável aprender com esse modelo. Felizmente, Carmona o sintetizou nos seguintes elementos:

  • aprenda a pivotar: se você notar que está cometendo um erro nos produtos ou serviços que oferece ou no público que está tentando atingir, não receie em alterar rapidamente os rumos da sua empresa após identificar qual o melhor caminho a seguir;
  • seja ágil e enxuto: trata-se da aplicação do conceito de “Lean Startup”, elaborado por Eric Ries, segundo o qual, para alavancar os resultados, sua organização deve evitar qualquer forma de desperdício e reduzir, tanto quanto possível, o número de processos;
  • deixe a hierarquia de lado: preocupar-se demasiadamente com os aspectos formais é prejudicial para qualquer empresa, à medida que afasta as pessoas e impede a criação de um genuíno senso de comunidade e de compartilhamento de interesses, valores e metas;
  • estimule a inovação: oferecendo, aos seus colaboradores, treinamentos, cursos e participações em eventos.

Enfrente seu medo de errar

Uma das maiores contribuições que as startups podem nos oferecer é a oportunidade de errar e a possibilidade de aprender com isso. Se a sua ideia inicial falhar, não há problemas. Lembre-se de que aprender é parte integrante do crescimento empresarial.

O mais importante é que os seus erros não sejam muito caros e aconteçam rápido. Na prática, isso até ajuda a identificar desperdícios e lentidão nos processos, pois, o que realmente interessa é ser produtivo nas áreas do negócio que, realmente, podem determinar o sucesso.

Para efetivar isso no dia-a-dia da sua empresa é preciso treinar continuamente suas habilidades de liderança, compreender os motivos que levaram ao erro em questão, colher dados e informações pertinentes e, sempre que preciso, mudar de direção!

Cuide bem do seu tempo

Organizar o próprio tempo é o maior desafio para qualquer empreendedor que almeja ser um visionário. Embora não exista uma fórmula pronta, aplicável a todas as pessoas e que, em um passe de mágica, o converta em um expert na administração do tempo, o autor compartilha duas dicas muito úteis:

  • divida o tempo segundo a relevância de cada tarefa;
  • evite as atividades que sugam o seu tempo produtivo, como navegar nas redes sociais, trocar mensagens de celular, assistir a reuniões infrutíferas etc.

Se essas últimas atividades forem realmente importantes para você, o ideal é delimitar um tempo para as realizar: de preferência, ao fim de cada dia de trabalho.

Conecte-se aos seus clientes    

Esse é um dos elementos primordiais para o crescimento da sua empresa. Além de obter uma base de clientes fiéis e obter recomendações para conseguir novos, aproximar-se de seus clientes pode ajudar, até mesmo, no desenvolvimento e na melhoria de seus produtos ou serviços.

Uma das melhores maneiras de fazer isso é, por um lado, tratar cada cliente de forma personalizada e, por outro, trabalhar na constituição de um senso de identificação com a marca.

Nesse sentido, os seus clientes devem encontrar canais para oferecerem feedbacks espontâneos e acessarem conteúdos relevantes via artigos em blogs, posts nas mídias sociais, e-mails direcionados etc.

Encontre o equilíbrio

O empreendedor visionário deve ser capaz de equilibrar, em um todo harmônico, as necessidades futuras e presentes de sua organização. Para tanto, é necessário conceber controles para assegurar que todas as áreas do negócio funcionem adequadamente.

Para criar esses controles, uma das ferramentas mais indicadas são os KPIs, sigla inglesa para indicadores-chave de performance, em tradução livre. Você deve estabelecê-los de acordo com as especificidades da sua empresa e as características gerais do seu segmento de atuação.

Contudo, há alguns que são adotados em quase todas as organizações, dada a sua utilidade para detectar se os negócios estão indo bem ou não. São eles:

  • indicadores de produtividade: referem-se à utilização dos recursos da organização relativamente às entregas efetuadas;
  • indicadores de qualidade: apontam desvios ou falhas de conformidade em um dado processo produtivo;
  • indicadores de capacidade: mensuram os limites de resposta em um determinado processo;
  • indicadores estratégicos: colaboram no direcionamento da empresa direção às metas estabelecidas nos planejamentos.

Seja grato e espalhe amor

Um visionário não empreende com o fim exclusivo de ganhar cada vez mais dinheiro. Um propósito verdadeiramente digno de um visionário consiste no desejo genuíno de causar um impacto positivo no mundo e, assim, melhorar a vida das pessoas e da sociedade na qual todos vivemos.

O dinheiro virá como a consequência das suas ações e a justa recompensa por seus esforços em tornar esse mundo um lugar mais agradável de se viver.

Quando você receber um feedback de alguém que diga que a sua empresa contribui significativamente para melhorar e tornar a vida dele mais feliz, então, você saberá que está no caminho certo.

Notas Finais

Embora seja necessário se esforçar muito e quebrar paradigmas, sociais e pessoais, a boa notícia é que todos nós somos capazes de nos tornarmos um visionário. Porém, essa transformação implica em um aumento em nossa responsabilidade em divulgar nossos conhecimentos e valores até transformarmos tudo o que pudermos em nossa volta.

Afinal, o desenvolvimento da capacidade de vislumbrar o futuro partindo da análise das informações do tempo presente traz consigo a habilidade de identificar quais forças podem agir para fazer com que a vida das pessoas seja mais leve, simples e feliz. Tal é a responsabilidade e o privilégio dos visionários.

Dica do 12min

Gostou do nosso microbook? Então, leia também “O Lado Difícil das Situações Difíceis” e aprimore, ainda mais, as suas habilidades de gestão e liderança!

Cadastre-se e leia grátis!

Ao se cadastrar, você ganhará um passe livre de 3 dias grátis para aproveitar tudo que o 12min tem a oferecer.

ou via formulário:

Quem escreveu o livro?

Diego Carmona é o primeiro empreendedor que criou o cargo de CVO (chief visionary officer: chefe visionário da empresa) porque entendeu que não importa ter todas as ferramentas ao seu redor se você não souber como e onde aplicá-las.Diego é CVO & Co-Fundador do leadlovers, plataforma referência Brasileira em Automação de M... (Leia mais)