Theta Healing Resumo - Vianna Stibal

Aprenda a aprender de casa! Para você usar o tempo a seu favor! REDUZIMOS A ASSINATURA EM 30%!

Oferta por tempo limitado!

209 leituras ·  0 avaliação média ·  0 avaliações

Theta Healing

Theta Healing Resumo
Psicologia

Este microbook é uma resenha crítica da obra: Theta Healing: Introducing an Extraordinary Energy Healing Modality

Disponível para: Leitura online, leitura nos nossos aplicativos móveis para iPhone/Android e envio em PDF/EPUB/MOBI para o Amazon Kindle.

ISBN: 978-1401929282

Também disponível em audiobook

Resumo

Você com certeza já ouviu falar da Theta Healing, uma nova forma de cura que vem sendo utilizada mundo afora. Este presente microbook fala mais sobre esse tratamento, e como ele pode ser a cura para diversos males que não são curados facilmente pela medicina tradicional.

Recomendado a todos aqueles que têm interesse de descobrir mais sobre o mundo dos tratamentos alternativos, o presente microbook é ideal para ser lido em momentos de concentração e estudo.

Vianna Stibal é uma profissional especializada em ThetaHealing. Professora renomada e sendo uma das maiores disseminadoras da técnica, Vianna Stiball tem um canal no YouTube, é palestrante e escritora. Conheça nos próximos 12 minutos mais do que essa incrível profissional pode te ensinar! 

A formação do Thetahealing

O Thetahealing consiste, grosso modo, em um conjunto de curas energéticas espirituais e quânticas. Por meio de ondas cerebrais responsáveis pela sensação de profundo relaxamento (precisamente, as ondas Theta). A técnica demonstrada pela autora permite detectar e modificar padrões e crenças limitantes que ficam armazenados em seu subconsciente.

Eles são os responsáveis, por exemplo, por dificultar vários aspectos de nossas vidas, tais como o trabalho, a saúde, a nossa autoimagem, o amor, as finanças, dentre outros. Ao utilizar ferramentas bastante simples, os praticantes conseguem acessar seus conteúdos inconscientes visando curar profundas feridas, como ressentimentos, rancores, raivas, separações, abusos e traumas.

As técnicas ensinadas pela autora consistem em exercícios de visualização e meditação por meio das quais é possível acessar a onda cerebral chamada “Theta” (que vai de quatro a sete Hz), responsável por crenças, comportamentos e atitudes em nossas vidas diárias.

Em termos gerais, essa onda é acessada ao estarmos acordando ou prestes a dormir, passando do subconsciente para o consciente e vice-versa. Por agir diretamente nos “locais” onde são armazenadas nossas crenças, as técnicas permitem alterar padrões solidificados, resultando em modificações positivas nas mais diversas áreas de sua vida.

O poder das ondas Theta

Stibal relata que, ao criar esse sistema de tratamento, sabia que não estava elaborando uma nova terapêutica. Com efeito, muitos hipnotizadores já haviam realmente atuado com indivíduos no estado Theta, obtendo resultados surpreendentes.

Contudo, a autora estava convencida de que, ao invocar Deus nesse estado, você pode se conectar, a exemplo de uma tomada elétrica, e curar as pessoas instantaneamente.

Ao colocar em prática suas ideias, ela obteve resultados extremamente positivos, mas sabia que os métodos poderiam ser aperfeiçoados se os envolvidos tivessem uma compreensão melhor do que estavam fazendo. Logo, ela começou a estudar mais sobre o assunto.

A Theta é uma das 5 diferentes ondas cerebrais (as outras são Beta, Alpha, Delta e Gamma). Todas estão em constante movimento, à medida que o cérebro produz ondas nessas frequências. Dito de outra forma, tudo o que fazemos e dizemos é regulado pela frequência de nossas ondas cerebrais.

O estado Theta representa um profundo relaxamento, comumente usado nas hipnoses. As ondas cerebrais são reduzidas a uma frequência de 4 a 7 ciclos por segundo. De fato, os sábios orientais meditam horas para atingir esse estado, no qual são capazes de obter uma calma perfeita e absoluta.

Para a nossa autora, as ondas cerebrais Theta podem ser consideradas o subconsciente, governando parte da nossa mente que, como sabemos, está sempre dividida entre o consciente e o inconsciente. Elas são responsáveis por guardar lembranças e sensações.

As ondas cerebrais Theta são sempre criativas e inspiradoras, sendo caracterizadas por sensações muito espirituais. Stibal acredita que esse estado permite que você aja abaixo do nível da mente consciente.

Devido ao fato de ser muito poderoso, tal estado pode se comparar ao transe que as crianças atingem ao jogarem videogame, ficando completamente alheias ao que ocorre ao seu redor. Outro exemplo comum pode ser encontrado nos monges tibetanos. No inverno, esses religiosos colocam toalhas sobre os ombros.

Em poucos minutos, essas toalhas ficam completamente secas. Tanto que, nos tempos antigos, os Kahuna, do Havaí, acessavam o estado de Theta para serem capazes de caminhar sobre lava quente.

Como funciona o tratamento?

O tratamento tem se provado eficaz, segundo a autora, porque as ondas cerebrais Theta são responsáveis, conforme mencionado, por estados de:

  • elevada criatividade;
  • relaxamento profundo;
  • muitos insights.

Ademais, elas nos dão acesso ao que Stibal chama de “mente subconsciente”. Com o cérebro relaxado e receptivo, a identificação de sentimentos, traumas, crenças e/ou padrões limitantes é facilitada. Desse modo, eles podem ser trabalhados.

Durante a sessão ou consulta, é comum surgir diversos insights que conduzem os pacientes até a “crença raiz”. É ela que dá o suporte necessário para que os sentimentos, traumas, crenças e padrões limitantes continuem vigorando.

Quando a crença raiz é eliminada, tudo o que, de uma forma ou outra, estava relacionada a ela será, também, eliminado, como em um “efeito dominó”. Todas as experiências e memórias já vividas são mantidas, contudo, o cérebro funciona como um poderoso computador e, por tal motivo, regressa diversas vezes aos mesmos problemas, até que eles sejam resolvidos.

O trabalho terapêutico utilizando o Thetahealing é realizado por meio de sessões ou consultas que têm por objetivo tratar os mais variados males da psique, da alma e do corpo humano.

Nessas sessões, o Thetahealing pode trazer à tona questões de ordem mental, emocional e física. Problemas relativos a dores, doenças, inseguranças, obesidade, relacionamentos, financeiros, compulsões, vícios, bloqueios, medos, traumas ou ressentimentos dos pacientes que desejam retirar esses elementos de suas vidas.

As sessões funcionam da seguinte forma:

  • diálogos nos quais os pacientes explicam aos terapeutas o que desejam trabalhar;
  • por meio de testes musculares (“cinesiologia”) os bloqueios e crenças limitantes são verificados, fundamentando o início das intervenções;
  • com a permissão dos pacientes, os terapeutas acessam a frequência Theta e retiram as crenças e os bloqueios limitadores de seus sistemas, substituindo-os por programas que potencializam a geração de novas consciências e, consequentemente, novas realidades;
  • cada situação requer quantidades específicas de sessões;
  • certas questões podem ser resolvidas em apenas uma sessão;
  • outras questões, porém, podem requerer várias sessões, caso englobem sistemas complexos de crenças e que precisem de trabalhos mais profundos.

A primeira iniciação espiritual: Jesus Cristo

Stibal, como fundadora do Thetahealing, julgou importante incluir, nesta obra, algumas narrativas bastante pessoais. Nesse sentido, ela relata que sua mãe sempre esteve envolvida com religião e, dessa forma, constantemente falava sobre Jesus.

Desde criança, a autora nunca entendera tantas referências a esse nome. Ela pensava: “Por que oraria a Jesus quando posso falar com o Criador? Não é com ele que devemos conversar?”.

Com efeito, ela se meteu em algumas enrascadas com declarações desse tipo quando estava na igreja e quando dizia coisas do tipo na presença de sua mãe. Porém, as coisas mudaram bastante em sua mente jovem quando ela se viu casada e prestes a se tornar mãe.

A partir desse instante, ela se envolveu mais na religião e Jesus era o foco de suas crenças. Sem embargo, ela nunca entendera essa preponderância de Jesus até que seu sogro lhe presenteou como uma antiga cópia de “Jesus, o Cristo”, de James E. Talmage.

A essa altura, começou a ler melhor, mas este livro representava um grande desafio à sua capacidade de compreensão. O livro a fascinara com sua compreensão dos aspectos de Jesus que nossa autora nunca havia conhecido.

Certo dia, enquanto orava ao Criador, clamando pela sabedoria necessária para compreender o livro em sua inteireza, Stibal adormeceu com perguntas ardentes em sua mente. Foi então que teve um sonho tão intenso quanto uma verdadeira visão.

Nele, foi levada a uma bela praia. A autora sabia intuitivamente que a praia simbolizava as “areias do tempo”, e as águas, o “mar do conhecimento”. Ao avistar um homem sentado em uma rocha negra batida pelas ondas, pressentiu que estava diante do próprio Jesus, o Cristo.

Ele disse: “Olá, Vianna. Nós nos conhecemos”. Após uma pequena pausa, retomou a palavra: “Você tem perguntas sobre mim e minha vida?”. Ela disse: “Sim, Senhor, eu tenho muitas”. Jesus acenou com a mão e disse apenas: “Olhe!”.

Uma espécie de fenda temporal fora aberta e Jesus a mostrou tudo o que ocorrera em sua infância na Terra Santa. Em uma visão dentro de outra visão, Ele mostrou a verdade de todas as pessoas que experimentou no período anterior à crucificação. Ela viu os saduceus e os fariseus, os romanos e os apóstolos.

Ele mostrou que entendia todas essas pessoas e não tinha nenhum ressentimento ou mágoa delas. De fato, Ele era a pessoa mais gentil que Stibal já conhecera. Ele vibrou com essa profunda compreensão de onde todos estavam à sua volta naquele tempo e no presente, fazendo-a sentir uma incrível  compaixão por todos os seres que vivem e já viveram.

Então, prossegue o relato, ela o perguntou acerca do fim do mundo e quando ocorreria. Jesus mostrou-lhe o nascimento de crianças especiais. O nascimento dessas crianças marcaria, portanto, o fim do mundo como o conhecemos e sobre elas seria realizado um novo começo.

A autora ficou tão impressionada com a incrível compaixão que emanava Dele que decidiu que, se fosse possível, seria tão gentil e compassiva quanto Ele ou, pelo menos, tentaria ser. Sentiu, também, que devia dar a esse espírito incrível um presente para o testamento que era sua vida, sua compaixão e misericórdia.

Perguntou o que poderia dar a Ele, que respondeu “Vianna, o maior presente que você pode me dar é criar algo belo”. Então, a Cristo, nossa autora deu o maior presente que pôde: o de sua criatividade, fazendo um voto a Deus e a Cristo que pintaria o “Fim do Mundo” e “O Novo Começo”.

Então, ela teve uma visão de 3 murais que pintaria no futuro. Também disse a Cristo que nomearia a criança que estava em seu ventre em homenagem a ele, escolhendo o nome de Joshua Lael.

Joshua significa “salvação do Senhor” e Lael, “Ele é de Deus”. Desde aquela época, Stibal estudou muitas religiões e encontrou conhecimentos valiosos em todas elas. Contudo, ela sempre se lembrará de como encontrou a essência espiritual do que era Jesus Cristo e a promessa que fizera.

Notas finais

Os filhos da Nova Era anunciada por Stibal têm grande domínio desde o início de suas vidas. Tão logo começam a falar, dialogam como velhos sábios presos no corpo de uma criança.

Nós somos responsáveis, como pais, avós, professores, cuidadores e profissionais da saúde, de nutrir esses espíritos magníficos e ternos com amor e compreensão. De fato, cabe a cada um de nós a responsabilidade de ensinar aos outros, sobretudo aos mais jovens, o caminho do amor e da compaixão.

Dica do 12’

Gostou do microbook? Então, leia também “O Cérebro Adolescente” e entenda melhor como funciona as sinapses e as conexões neurais dessa fase de nossas vidas!

Cadastre-se e leia grátis!

Ao se cadastrar, você ganhará um passe livre de 3 dias grátis para aproveitar tudo que o 12min tem a oferecer.

ou via formulário: