The Vitamin Solution

Arielle Levitan & Romy J Block Também disponível em audiobook: Baixe nosso app para ouvir gratuitamente.

Atletas profissionais tomam vitaminas para equilibrar a dieta e alcançar níveis ótimos de desempenho físico. Mas as outras pessoas – aquelas que fazem caminhadas de vez em quando ou que jogam futebol no final de semana – precisam mesmo tomar suplementos vitamínicos? Bem, você pode não precisar de suplementos vitamínicos, mas eles ainda assim podem ser bons para você. Atualmente, cada vez mais podemos observar que o consumo correto de vitaminas faz bem para o corpo e para a saúde geral.

Você tem boas razões para suplementar sua dieta com vitaminas

Você já conheceu alguém muito excêntrico que tentou te convencer a tomar suplementos vitamínicos? Esse tipo de situação muitas vezes nos deixa céticos em relação aos benefícios das vitaminas.

Até mesmo a comunidade médica não tem certeza da eficácia das vitaminas.

Grande parte dessa incerteza é causada pela incapacidade dos estudos científicos em fornecer resultados definitivos.

Por exemplo, em 2000, a bióloga Patrizia Mecocci conduziu um estudo sobre o efeito das vitaminas no tempo de vida dos seres humanos. No entanto, mesmo depois desse estudo, ninguém conseguiu chegar às evidências conclusivas de que as vitaminas prolonguem a vida. E muitos outros estudos desde então também concluíram que as vitaminas são ineficazes.

Por outro lado, existem outros pesquisadores que argumentam que o problema não está nas vitaminas, mas sim na ciência por trás desses estudos.

Eles sugerem que esses estudos muitas vezes fracassam em apresentar resultados conclusivos. E segundo eles, isso acontece porque os participantes não continuam a tomar as doses das vitaminas por períodos de tempo longos o suficiente.

Outros fatores importantes que contribuem para isso é que os efeitos dos suplementos vitamínicos são muito dependentes do indivíduo. Portanto, os estudos em que os participantes passam anos tomando vitamina C, provavelmente não apresentarão resultados uniformes. E isso acontece porque, é provável que nem todos os participantes precisem da vitamina C; alguns podem precisar de outros diferentes suplementos.

Apesar dessas diferenças, é possível afirmar com confiança que a maioria dos pacientes provavelmente se beneficiará de uma forma de suplementação vitamínica que se encaixa em seu estilo de vida.

Afinal de contas, não importa se sua dieta é saudável ou não, você provavelmente está em falta de alguns nutrientes importantes que podem ser facilmente suplementados.

Por exemplo, uma dieta vegetariana pode levar a deficiências em vitamina B12 e ferro. E se sua dieta consiste em muita carne, você pode perder outros nutrientes essenciais como a vitamina A ou a vitamina C.

Alcançar o equilíbrio perfeito através da dieta é quase impossível. E alguns nutrientes são de difícil acesso. A vitamina D3 por exemplo, é importante para a saúde do osso, mas só existe em salmões selvagens.

As vitaminas podem ajudar a combater os efeitos da ressaca

A vida é cheia de dificuldades que trazem dores de cabeça. Trabalhar em excesso para cumprir prazos, brigar com seu parceiro por contas vencidas, barulho de construções perto do seu apartamento – qualquer uma dessas coisas pode trazer muita dor.

Embora os suplementos não possam resolver todos os seus problemas, eles podem ajudar a curar a dor de cabeça.

Uma das principais causas das dores de cabeça é a desidratação, e os eletrólitos estão aqui para ajudar nisso.

Certamente, beber muita água é uma boa maneira de se manter hidratado. Mas seu corpo também precisa de muitos eletrólitos. Esses eletrólitos são o segredo, porque eles estão carregados de partículas que mantém a água que entra em seu corpo. Sem eles, não importa quanta água você beba, ela sairá em forma de urina e você vai continuar desidratado.

Então, tenha certeza de que você recebe eletrólitos o suficiente, como o magnésio, sódio e potássio. Eles podem ser encontrados em águas minerais, bebidas esportivas ou suplementos.

As vitaminas também podem te ajudar a vencer uma ressaca.

Na realidade, as ressacas também estão ligadas à desidratação. Um dos efeitos colaterais de beber álcool, é que ele desidrata as células do corpo, especialmente as células do cérebro.

Então, para evitar aquelas dores de cabeça latejantes na manhã seguinte, beba água e eletrólitos antes, durante e depois da sua festa.

Existem também algumas outras vitaminas que você pode tomar para ajudar na recuperação. Antes de dormir, ou ao acordar, tome uma combinação de vitamina B1, magnésio e ácido fólico. E para garantir, se lembre de preparar essa dosagem antes de beber muitos drinks.

Essas vitaminas vão se ajustar em alguns receptores do seu cérebro e vão protegê-los dos efeitos prejudiciais do álcool em seu sistema. Dessa forma, você vai garantir uma manhã muito menos dolorosa e agonizante.

A suplementação com ferro pode te dar mais energia

Acontece com todo mundo: você acorda e, por alguma razão, a última coisa que você quer fazer é ir à academia ou trabalhar. Alguns podem chamar esse fenômeno de preguiça – mas talvez, seu corpo precise mesmo de um pouco de ferro.

Uma deficiência em ferro não é piada. Na realidade, ela pode levar a diversos problemas como a falta de energia ou até mesmo a depressão.

Seus glóbulos vermelhos utilizam o ferro para se ligarem/carregarem o oxigênio através do seu corpo. Então, a falta do ferro significa que os sistemas do corpo estão sendo comprometidos, já que uma quantidade menor de oxigênio está circulando. E isso leva ao sentimento de exaustão e letargia.

As mulheres, que perdem muito ferro durante o período menstrual, têm a tendência de sofrer mais com a deficiência de ferro do que os homens. Mas os homens também podem sofrer com isso, especialmente se seguirem uma dieta vegetariana, já que nossa principal fonte de ferro é a carne vermelha.

Mas se sentir cansado não é o único sinal de deficiência de ferro. Outros sintomas incluem pensamentos confusos, depressão e perda de cabelos. Tudo isso pode aparecer mesmo que seu nível de ferro caia pouco. Por isso tudo, é importante verificar seus níveis de ferro e descobrir se a suplementação é necessária.

E se você está pensando em começar a tomar suplementos de ferro, é importante tomar muito cuidado com a dosagem: muito ferro pode ser perigoso, e uma overdose séria pode ser fatal.

Nossos corpos são sensíveis ao ferro; muito ferro pode resultar em efeitos colaterais desagradáveis como a constipação e tosse seca. Então, para ter a certeza de que você está tomando a quantidade certa, consulte um médico.

Também é importante ter certeza de que você não tem uma condição chamada Hemocromatose, que faz com que as pessoas sejam intolerantes ao ferro (mesmo em pequenas quantidades). Na hemocromatose, o ferro não pode ser processado e acaba se depositando em órgão vitais – o que pode ser muito perigoso.

A falta de vitamina D pode estar associada à depressão

Se você já correu ao ar livre para aproveitar um dia de sol, você não está sozinho. Uma razão para essa reação comum, é que nossos corpos estão tentando se recuperar da falta da luz solar e dos seus benefícios.

Na realidade, a falta da luz do sol é vista como uma das causas principais na crescente epidemia de deficiência de vitamina D.

É difícil apontar exatamente porque a deficiência de vitamina D é tão comum. Na realidade, existem muitas razões que podem explicar isso.

Uma delas é a fonte original da vitamina D: o sol. Então, se você vive em um ambiente frio e nublado, ou simplesmente trabalha longas horas em um escritório, é provável que você precise de um pouco de vitamina D.

Além disso, outra causa é a quantidade de protetor solar que aplicamos quando estamos ao ar livre. O protetor solar é sim uma medida preventiva muito importante contra o câncer de pele – mas ao bloquear os raios solares, o protetor também evita que seu corpo metabolize a vitamina D.

Outro risco é o corrido pelas pessoas com a pele mais escura. A cor natural da pele evita que seus corpos absorvam a luz solar.As consequências dessa epidemia são muito sérias.

Na realidade, muitos médicos que consideram os benefícios dos suplementos vitamínicos estão descobrindo uma ligação entre a deficiência da vitamina D e a depressão. E isso é especialmente verdade para a depressão do inverno, que afeta pessoas que vivem em climas frios.

Mas infelizmente, você não pode apenas tomar umas pílulas de vitamina D e acabar com sua depressão de inverno.

A vitamina D é única porque precisa ficar estocada na gordura do corpo, o que é um processo lento. E pode demorar de seis meses a um ano para que o corpo reabasteça os níveis de vitamina D.

Então, para evitar essa depressão de inverno, a melhor atitude é planejar antecipadamente e começar a tomar a vitamina D no verão.

O magnésio mantém a saúde dos músculos e dos ossos

Você já pode ter escutado sobre os benefícios do magnésio para a saúde dos idosos ou de pessoas debilitadas. Mas na verdade, o magnésio é muito importante para todos, jovens ou não.

O magnésio é especialmente crucial para ajudar a prevenir problemas musculares e noites de sono ruins.

O magnésio é um mineral muito importante para a funcionalidade das nossas células. É uma parte essencial para nosso sistema nervoso, permitindo que ele envie sinais para todos os nossos músculos, incluindo o coração.

Então, com uma deficiência de magnésio, você pode acabar com sintomas como dores musculares, câimbras, osteoporose ou problemas para dormir.

Atualmente, as deficiências de magnésio são causadas parcialmente pela indústria de alimentos, que utiliza pesticidas e contamina o solo. E isso pode levar a uma diminuição dos minerais nas áreas de cultivo, resultando em plantas com pouco valor nutricional e poucos minerais.

Embora o magnésio ainda possa ser encontrado em muitos alimentos nutritivos como bananas, nozes, vegetais e trigo, ter esses alimentos em sua dieta regular pode não ser suficiente. Então, é importante considerar uma suplementação com magnésio.

Isso é especialmente verdade se você for atleta, já que o magnésio acelera a recuperação do corpo. Através do suor e do esforço físico, os atletas estão vulneráveis à deficiência de magnésio e isso pode resultar em câimbras e tensões, atrapalhando o desempenho.

O magnésio também é um elemento importante para fortalecer e regenerar o osso e a estrutura muscular, o que faz com que seja ainda mais crucial para os atletas.

Finalmente, além de aliviar os músculos tensos, o magnésio também fornece noites de sono melhores ao estimular receptores cerebrais específicos que ajudam o corpo a relaxar. Embora todo mundo possa apreciar os benefícios disso, para os atletas é ainda mais crucial, já que o desempenho deles depende muito de uma boa noite de sono.

A iodina é importante para o funcionamento adequado da tireóide

Na maioria das vezes, pensamos no sal em relação aos seus benefícios ligados ao sabor ao invés dos benefícios ligados à saúde. Mas a verdade é que o sal é muito importante para nosso bem-estar. E o interessante é que, o sal chamado de “saudável” é na verdade menos benéfico.

A importância do sal vem do iodo, que previne a superestimulação ou subestimulação de sua glândula tireóide, e permite que a glândula produza os hormônios que o corpo precisa.

Portanto, quando ocorre uma deficiência de iodo no corpo que interfere a função adequada da tireóide, muitos sintomas podem aparecer: sua frequência cardíaca diminui e você pode se sentir deprimido, cansado ou constipado.

Mas muito iodo também pode ser ruim e pode causar uma superestimulação na tireoide. Essa superestimulação faz com que o corpo trabalhe em excesso, fazendo com que você se sinta nervoso, superestimulado e hiperativo. Suas mãos podem tremer, você pode ter ondas de calor, diarreia e problemas para dormir.

Portanto, é muito importante receber a quantidade correta de iodo. Infelizmente, dietas saudáveis muitas vezes não possuem a quantidade suficiente de iodo, enquanto os suplementos podem funcionar na outra direção - com um excesso de iodo.

Problemas de tireoide nem sempre foram comuns. No passado, a maioria das pessoas temperava seus alimentos com uma quantidade justa de sal. Atualmente, as dietas sugerem que você coma menor quantidade de sal e de comidas processadas. Isso fez com que as pessoas evitassem esses alimentos processados, que normalmente possuem iodo. Além disso, as pessoas passaram a utilizar o sal do Himalaia e o sal marinho, que embora sejam saudáveis, não possuem iodo em suas composições.

Essas tendências modernas resultaram em pessoas com deficiência de iodo e com uma tireóide funcionando abaixo do funcional. E como sabemos que uma falta consistente de iodo pode causar goteira e deficiências de desenvolvimento em crianças, é muito importante considerar uma suplementação com iodo.

Mas, assim como com o ferro, você precisa tomar cuidado com a dosagem da suplementação. Muitos produtos possuem muito iodo, o que vai superestimular sua tireoide e levar a sintomas como tremores e perda de cabelo.

Ninguém quer passar pela experiência de ter um amigo próximo ou um parente que não consegue mais se lembrar das pessoas. E ainda bem, muitas descobertas estão surgindo que irão ajudar a combater as desordens cerebrais que têm nos prejudicado por tantos anos.

No entanto, atualmente, as doenças que envolvem perdas de memória e degeneração cognitiva têm aumentado.

Como uma porção significativa da nossa população envelhece, as doenças relacionadas à perda de memória, como a demência e o Alzheimer, serão ainda mais comuns.

Felizmente, existem muitas pesquisas nessa área e podemos ver pacientes que fizeram ajustes simples em seus estilos de vida e puderam neutralizar os sintomas de perda de memória e dos danos cognitivos.

Esses ajustes incluem: manter o cérebro ativo fazendo palavras cruzadas ou jogando Sudoku, e também se manter socialmente ativo.

E enquanto a cura medicinal ainda não existe, as vitaminas podem também ter um papel importante na redução dos sintomas.

A vitamina mais útil nesse caso é a B12, que pode contrariar os problemas relacionados à perda de memória.

Na realidade, as deficiências de vitamina B12 agudas foram observadas em pacientes que sofrem de problemas de memória ou de déficit de atenção, estabelecendo uma ligação clara entre as desordens vitamínicas e neurológicas. E essas observações não só se aplicam aos idosos: os benefícios também foram vistos em crianças e jovens adultos que experimentavam problemas com foco ou memória.

Além disso, existem diversas maneiras de suplementar a vitamina B12 para lutar contra esses sintomas. Dependendo da dosagem apropriada, existem pílulas, injeções ou prescrição de sprays nasais.

No entanto, embora a B12 seja eficaz para combater esses problemas neurológicos, não existe evidência sugerindo que ela possa melhorar as funções de um cérebro já saudável.

Então, como vimos, existem muitas maneiras e razões para que as vitaminas sejam capazes de te ajudar a viver uma vida mais saudável. Mas descobrir a vitamina e a dosagem corretas para você, não é uma tarefa fácil. Então não se esqueça de procurar pelo conselho do seu médico antes de começar um regime suplementar.

Notas finais

Se você não tem certeza sobre quais vitaminas e qual dosagem tomar, converse com seu médico. Você também pode fazer testes para medir os níveis das vitaminas em seu corpo. Dessa maneira, você vai saber quais deficiências está experimentando e se você realmente precisa de suplementação.

Dica do 12’: Leia também o microbook ‘Mortais’, o autor fala um pouco sobre a mortalidade humana e suas fraquezas!

Cadastre-se e leia grátis!

Ao se cadastrar, você ganhará um passe livre de 3 dias grátis para aproveitar tudo que o 12min tem a oferecer.

ou via formulário: