×
44% OFF

Não deixe suas metas para 2022

Assine 12min Premium por apenas R$0,46/dia e aprenda mais em menos tempo!

2293 leituras ·  0 avaliação média ·  0 avaliações

Resolva a p*rra dos seus problemas

Resolva a p*rra dos seus problemas Resumo
Autoajuda & Motivação

Este microbook é uma resenha crítica da obra: Kidding - Childlike Solutions to Bullsh*t Adult Problems

Disponível para: Leitura online, leitura nos nossos aplicativos móveis para iPhone/Android e envio em PDF/EPUB/MOBI para o Amazon Kindle.

ISBN: 978-8582467459

Editora: Astral Cultural

Também disponível em audiobook

Resumo

Por que esse livro foi escrito?

Quando estava prestes a publicar o primeiro livro, em 2016, Laura Jane Williams percebeu que tinha trabalhado nele por uma década. Refletiu um bom tempo sobre os empregos sem perspectiva a que se submeteu para pagar as contas e terminar seu projeto, ainda que roubassem um precioso tempo em que poderia se dedicar à escrita.

Um bom livro exige trabalho e retrabalho, dedicação, revisão, edição, idas e vindas. Ela conseguiu, teve sucesso e foi convidada para muitas entrevistas para falar do trabalho lançado. Com o sucesso, Williams se sentiu na obrigação de escrever um pouco sobre a experiência de chutar os problemas para um canto, com soluções simples e de bons resultados. E isso é mais fácil do que você imagina. 

A diferença entre infantil e infantilizado

Para começar, a autora deixa claro que não suporta aquela voz de bebê dissimulado. Estamos falando de uma quase imbecilidade, fingindo meiguice para conseguir o que se quer. Esse é um comportamento infantilizado, repetido por muitos adultos.

Existe uma diferença grande entre essa conduta e a infantil, que busca novidades, vê o gigantismo do mundo e sonha em voar alto, admirando a vida toda pela frente. 

Gente infantilizada é repulsiva e merece distância. Você precisa sonhar como uma criança, incorporando o lado positivo de ser infantil. Infantilizado, jamais!

Durma, porque é aí que tudo começa

Volte à infância. Lembra quando um adulto, seja seu pai, sua mãe ou seus avós, lhe mandaram um sonoro “dorme que passa”? Num dia de birra ou choradeira, você foi pra cama e no outro dia acordou recuperado, talvez até esquecendo a causa de tanta manha.

Se um problema  deixa você com a cabeça cheia, o primeiro passo é dormir. Parece estranho? Mas quando acorda com a mente revigorada, a busca por soluções fica mais clara, sem pressão ou estresse. Ou você acha que vai resolver tudo com os olhos inchados de insônia? 

Transformando o que é normal num evento extraordinário

Quando você transforma um acontecimento normal num evento extraordinário se enche de coragem para resolver o que não está certo. Depois de conseguir a solução, a conquista terá contornos épicos e cresce a força para superar obstáculos. Não trate a resolução de problemas como tarefa burocrática. 

Sobre pisar na p*rra do freio

Se você já ficou atolado em problemas sem conseguir resolver nenhum deles, o melhor é parar. Pode ser por só 15 minutos apenas. Saia para meditar, mande um e-mail para um amigo distante, navegue pelas redes sociais. Vale até se masturbar para relaxar a cabeça. 

Mas ficar ali, pensando no problema que não avança, não ajuda em nada. Ninguém morrerá se pisarmos no freio um pouquinho. Esqueça-o, deixe o problema pra lá e depois volte. Faz bem, areja a cabeça. 

Um lembrete sobre decisões

Chegamos na metade desse microbook e precisamos deixar claro que as decisões tomadas por crianças vêm de um instinto egoísta, primal e visceral. São escolhas baseadas no desejo momentâneo, como um bêbado faz. Você cresceu, então precisa ponderar, listar os prós e os contras, de acordo com sua própria experiência. Se não fez isso, nem parou um pouquinho para respirar, ainda não é hora de decidir o que fazer. 

Ficar irritado pela eternidade de dez segundos 

A raiva é o sentimento mais reprimido nos adultos. É comum pensar que ninguém tem o direito de ficar irritado. Bobagem. Adultos maduros também  podem ter reações extremas. Ninguém está livre de ter sentimentos, dos bons aos piores. 

Pense nos dez segundos de irritação. Ela vai acontecer e vai passar. Aceite isso. Claro, não falamos de extrapolar para ações violentas, colocando vidas em risco. Mas você se irritar, cedo ou tarde  é normal, e vai passar. 

O perdão

Não se apegue ao que te fizeram de mal. Não tenha vergonha de perdoar. O perdão deixa o passado para trás e permite seguir em frente. A mágoa não leva a nada e nos prende aos momentos ruins da vida. Pedir perdão também faz parte do processo. 

Se nunca perdoou quem te impede de seguir em frente, o que está esperando?

Gostando de quem você é 

O tal do amor próprio é meio clichê, mas existe. Assim como existem pessoas que crescem sem se aceitar e passam a vida tentando mudar de um jeito artificial. Daí surgem problemas sem solução. Cultivar uma personalidade forjada na mentira dá nisso. Se você não acredita nem gosta de si mesmo, como vai resolver o que te atrapalha no meio do caminho?

A importância da aventura

Cada aventura é uma jornada ao desconhecido. É criar o próprio caminho. Pode ser longe de casa ou numa obra de ficção. Também existe a aventura interna, criada pela nossa cabeça. A vida já é uma aventura. 

Quando crianças, valorizamos o inédito, o desconhecido. Crescemos e fugimos do imprevisível. Queremos planos traçados para tudo dar certo, nada pode fugir do previsto. Mas a vida não é assim. Arrisque-se em aventuras, não tenha medo. Dessa forma, os problemas não ganham tanta proporção e assustam menos.  

Pedindo ajuda

E se as coisas não dão certo de jeito nenhum, por que não pedir ajuda? Ninguém muda o mundo sozinho. Faça perguntas e peça feedbacks. Busque a proatividade sem entrar em pânico. A autossuficiência é uma ilusão. 

A única coisa importante é o agora

Quando você cuida do agora, o amanhã toma conta de si mesmo. É nesse momento que as coisas ganham real importância. O passado e o futuro são as maiores distrações que atrapalham os caminhos.

Foque no hoje. Os ensinamentos de Laura Jane Williams devem ser colocados em prática agora. Exercendo a gentileza e entendendo a verdadeira felicidade como o que você quer, sem ligar para o que os outros projetam em sua vida, a p*rra dos seus problemas vão ser resolvidos naturalmente. 

Notas finais 

Não precisa se desesperar, o mundo não está acabando. O que não tem remédio, remediado está. A lição maior deste microbook é manter a calma e não se deixar levar pelo nervosismo dos problemas diários. Eles podem ser muitos, mas não são infinitos. Podem ser fortes, mas não são invencíveis. O medo dentro de nós é que os faz parecer maiores do que são. Esqueça esses empecilhos, durma bem e resolva todos eles, como manda essa cartilha.

Dica do 12’

Para ficar ainda mais clara a importância de se aproveitar o agora, ouça o microbook O último sopro de vida. Nele, você terá o relato de um neurocirurgião diagnosticado com um câncer terminal, e verá o quanto nossos problemas são pequenininhos, pequenininhos...

Cadastre-se e leia grátis!

Ao se cadastrar, você ganhará um passe livre de 3 dias grátis para aproveitar tudo que o 12min tem a oferecer.