Preciso Saber Se Estou Indo Bem Resumo - Richard Williams

Aprenda a aprender de casa! Para você usar o tempo a seu favor! REDUZIMOS A ASSINATURA EM 30%!

Oferta por tempo limitado!

2200 leituras ·  4.3 avaliação média ·  418 avaliações

Preciso Saber Se Estou Indo Bem

Preciso Saber Se Estou Indo Bem Resumo
Desenvolvimento Pessoal

Este microbook é uma resenha crítica da obra: Tell Me How I'm Doing: A fable about the importance of giving feedback

Disponível para: Leitura online, leitura nos nossos aplicativos móveis para iPhone/Android e envio em PDF/EPUB/MOBI para o Amazon Kindle.

ISBN: 978-8575429372

Também disponível em audiobook

Resumo

A colaboração e a comunicação são partes essenciais da experiência humana. É a partir disso que nós conseguimos crescer e nos desenvolver enquanto sociedade, compartilhando conhecimentos e expandindo nosso poder e sabedoria. Sem os feedbacks, sem essa comunicação, perdemos esse tipo de conexão, e por consequência, paramos de crescer.

Tem interesse em leituras que lhe ajudem a se tornar uma pessoa mais comunicativa e funcional em grupo? Este é um livro mais que recomendado, e ideal para que mude sua forma de agir. O melhor momento para a leitura é quando esteja em casa, capaz de se concentrar.

Richard L. Williams é o autor aqui, consultor reconhecido em todo o mundo, além de ser especializado em liderança, orientação e desempenho - um homem onde a sua fama precede sua presença, e que pode lhe ajudar a mudar a forma que você se porta diante dos que lhe cercam, ajudando-os a crescer e crescendo com eles. Entenda como nos próximos 12 minutos.

As dez dimensões

Segundo o autor, há 10 diferentes dimensões relacionadas à capacidade de oferecer feedbacks e garantir sua eficácia:

1. Elaboração de um plano

A necessidade de elaborar um plano se justifica pela necessidade de refletir acerca do conteúdo que você deve (ou não) transmitir ao seu interlocutor.

Nesse sentido, o feedback deve ser ilustrado com exemplos claros e objetivos e, embora seja imprescindível considerar os seus desejos e vontades, você deve sempre ter uma solução a ser apresentada.

2. Abordagem específica

Quando o seu feedback estiver relacionado a um fato concreto, você deve estar ciente do que aconteceu a fim de apresentar exemplos compreensíveis e claros. Evite, sobretudo, levantar suposições e mantenha a objetividade.

3. Foco em comportamentos

Seu feedback não deve lidar com assuntos relacionados a preconceitos, atitudes ou personalidades. É altamente recomendável manter o foco somente em comportamentos específicos que podem ser mensurados e analisados

4. Escolha de hora e local

Não há nada tão importante em um feedback quanto a correta definição da hora e do local apropriado. Se possível, você deverá oferecer sua opinião imediatamente e em um ambiente tranquilo. Lembre-se, também, de nunca criticar alguém (principalmente, um subordinado) em público.

5. Feedback equilibrado

Você deve equilibrar, tanto quanto possível, o feedback corretivo e o feedback positivo. Isso significa que deve ser capaz de, com a mesma agilidade e seguindo um mesmo padrão de comportamento, apontar erros e reconhecer acertos.

Infelizmente, porém, a maioria dos líderes empresariais colocam um peso muito maior nos feedbacks corretivos, desestabilizando suas equipes e, consequentemente, prejudicando os seus resultados de negócios.

6. Feedback relevante

Ao expressar suas opiniões e interagir com os outros você não deve exagerar ou perder a cabeça. É imprescindível manter a serenidade e a objetividade. Os acontecimentos presentes são sempre mais relevantes do que aqueles que aconteceram no passado.

7. Técnicas eficientes

Nosso autor sustenta que as técnicas mais eficientes para oferecer feedbacks são:

  • ir direto ao ponto;
  • estabelecer contatos visuais;
  • se concentrar nas questões realmente importantes.

8. Estilo eficaz

É preciso dedicar certa quantidade de tempo para desenvolver um estilo eficaz. Contudo, Williams adianta dois princípios que o fundamentam: criar uma abordagem pessoal ao dar feedbacks e jamais oferecer conselhos que não tenham sido solicitados.

9. Descrição de sentimento

Uma vez que nem todas as pessoas consideram fácil externar o que sentem, essa dimensão pode se tornar bastante complicada. Se esse for o seu caso, esforce-se por conseguir expressar os seus sentimentos pois, além de serem impactantes, eles são muito poderosos quando se combinam com um feedback adequado.

10. Capacidade de ouvir

Esta dimensão se refere ao ato de motivar o interlocutor a expressar suas opiniões e pontos de vista, ouvindo atentamente tudo o que ele diz. Para tanto, você deve fazer perguntas que estimulem o outro a se abrir ao diálogo.

O “balde de feedback”

O “balde de feedback” é uma metáfora empregada pelo autor para se referir a importância de acumular feedbacks para o desenvolvimento, por exemplo, da autoconfiança.

O balde reside no coração de cada um de nós. Sendo assim, ao recebermos um feedback, ele vai para lá. Todavia, o balde apresenta alguns furos. Cada pessoa reage à sua própria maneira ao receber um feedback, contudo, ele se esgota devido à existência dos furos.

Se, após um tempo, ela não receber um novo feedback, o balde se esvaziará. Os comportamentos que demonstram isso são: a linguagem corporal, a falta de iniciativa, as dificuldades em se relacionar e a baixa produtividade.

Felizmente, esse processo é reversível, desde que você se comprometa a aprender a delegar tarefas e decisões, celebrar realizações individuais ou coletivas, reconhecer e elogiar, oferecer somente feedbacks de alta qualidade e, principalmente, se torne emocionalmente maduro.

Feedback positivo

Para que os seus feedbacks positivos sejam coroados de êxito você deve descrever as consequências do comportamento que motivaram os seus comentários. Em sua fala, deixe claro como você se sente e explique os motivos que o fazem se sentir dessa forma em relação a ele.

Feedback corretivo

Este é o feedback voltado à correção de uma conduta ou comportamento. Quando for necessário utilizá-lo, lembre-se de, antes, oferecer um feedback positivo. A seguir faça perguntas orientadas a esclarecer quais mudanças devem ser realizadas e defina um limite a partir do qual a reiteração dos mesmos erros não será tolerada.

O limite defendido pelo autor não deve ser estabelecido de forma autoritária e fechada ao diálogo, mas contar com um nível equilibrado de disciplina.

Notas finais

Os princípios abordados pelo autor, a despeito de não trazerem nenhuma grande novidade, podem trazer inúmeros benefícios tanto para quem oferece quanto para quem recebe feedbacks.

Os exemplos de mudanças apresentadas por Williams são impressionantes, à medida que expõe as principais mudanças no dia a dia de pessoas que, após preencherem seus “baldes”, passaram a obter resultados significativos em suas atuações profissionais e em seus relacionamentos pessoais e familiares.

Dica do 12min

Se você gostou deste microbook, leia também “Influência” de Robert Cialdini e descubra como mudanças simples em sua comunicação pode influenciar equipes e, até mesmo, empresas inteiras!

Cadastre-se e leia grátis!

Ao se cadastrar, você ganhará um passe livre de 3 dias grátis para aproveitar tudo que o 12min tem a oferecer.

ou via formulário: