O 'ano que vem' chegou!

Para de deixar para depois. Aproveite 44% OFF no 12min Premium!

191 leituras ·  0 avaliação média ·  0 avaliações

Parallel worlds

Parallel worlds Resumo
Ciência

Este microbook é uma resenha crítica da obra: Parallel worlds: a journey through creation, higher dimensions, and the future of the cosmos

Disponível para: Leitura online, leitura nos nossos aplicativos móveis para iPhone/Android e envio em PDF/EPUB/MOBI para o Amazon Kindle.

ISBN: 978-0-307-27698-8

Também disponível em audiobook

Resumo

O fim do cosmo como o conhecemos

Pandora tinha sua caixa. Adão e Eva tiveram sua maçã. Os físicos têm o universo em expansão. Se é verdade que o universo se expande para sempre em um profundo congelamento ou, eventualmente, se contrai em um grão infinitesimal, contendo toda a energia, o nosso futuro parece, certamente, sombrio.

Kaku não deixa esses tipos de presságios causarem desânimo. Pelo contrário, o nosso autor fornece muitas ideias para lidarmos e, possivelmente, escaparmos de um universo falho. Afinal, abrir uma caixa ou comer uma maçã não é o fim do mundo.

A expansão do universo

Quase todos os cosmólogos concordam que nosso universo não é estático. Aparentemente, está se expandindo a um ritmo acelerado. Em pouco tempo, os seres vivos, mesmo os adaptados a ambientes de baixa densidade, serão incapazes de processar informações ou qualquer outra coisa. Portanto, não poderão viver.

Essa dedução resulta de muitos anos de pesquisas com telescópios, antenas e computadores muito rápidos. Todos esses estudos, segundo o autor, foram realizados seguindo os princípios gerais do raciocínio matemático.

O multiverso

O princípio da incerteza, a mecânica quântica, a relatividade e a teoria das cordas tentam correlacionar as forças, os campos e as partículas que constituem nossa existência. Porém, ao entrarem no campo da matemática, as equações podem levar os cientistas a realidades que não são observáveis.

Nesse ponto, a quinta dimensão começa a ser levada a sério. A teoria das cordas pode precisar de até 11 dimensões para a sua resolução. Mas, onde essas dimensões estão localizadas?

A tese de que existem, de fato, múltiplos universos – ou multiverso – poderia responder, ao menos em parte, essa questão. Talvez as outras dimensões estejam em outros universos.

Consequentemente, se o nosso universo chegar a um ponto em que não seja mais possível habitá-lo, o que poderemos fazer? Talvez, então, precisemos apenas entrar em outro e continuar com nossas vidas.

A teoria das cordas

Como você já deve ter notado, a presente obra constitui-se em uma séria revisão científica de universos alternativos e sua relevância para nós. Utilizando poucos jargões científicos, Kaku conduz os leitores, desde os filósofos gregos até os cosmólogos de hoje.

Ao longo dessa jornada, o autor inclui referências aos trabalhos de Gamow, Einstein, Darwin, Halley, Newton e outros luminares. Essas citações, entretanto, não obscurecem o impulso principal, que consiste em facilitar a compreensão do nosso universo.

Kaku explica, por exemplo, por que a noite é escura, como o princípio da incerteza se relaciona à consciência e as formas pelas quais a teoria quântica pode levar à descoberta de infinitas realidades. O foco do autor, porém, é o potencial da teoria das cordas.

Ele enfatiza que precisamos de uma “teoria de tudo” para lidar com um universo em expansão. Nos dias atuais, a teoria das cordas é, com efeito, a melhor candidata. Kaku espera que um dos prazeres disponibilizados por essa teoria seja a capacidade de explorar buracos negros e determinar se eles são uma rota de fuga em potencial para outros universos.

Agora, que chegamos à metade da leitura, vamos acompanhar o desenvolvimento de alguns dos principais ideais do autor. Dessa forma, abordaremos a importância de assegurar que as conquistas científicas possam ser compreendidas por todos e qual é a abordagem escolhida por Kaku para materializar esse princípio.

A ciência ao alcance de todos

De fato, “Parallel worlds” aborda vários conceitos complexos de física quântica em poucas linhas. Porém, como Kaku desejava, ele pode ser lido e assimilado por leitores sem nenhuma familiaridade com a cosmologia ou a física de partículas.

Dado que se espera dos leitores a aceitação da ideia de que as futuras civilizações serão capazes de “fabricar” seu próprio universo, ainda restam muitas coisas que permanecem como questões de fé.

Isso pode ser comparado ao desafio de ensinar a uma pessoa que nasceu com deficiência visual sobre as cores. Seja como for, o autor supera facilmente essa dificuldade. Logo, a despeito da obra se embasar no que há de mais avançado nas atuais pesquisas em física quântica, os leitores não ficam entediados com explicações intrincadas.

As fases da vida dos universos

Como esperado de uma obra relativamente curta que aborda um tema tão amplo, o seu ritmo é acelerado. Ao se endereçar a leitores que não tenham, conforme mencionado, nenhum conhecimento prévio nos assuntos abordados, Kaku precisa transmitir muitos conceitos antes de chegar aos estágios da vida dos universos.

Todavia, o desenvolvimento de uma teoria unificadora não é o único objetivo do autor. Ele discorre sobre as pesquisas de ondas gravitacionais e algumas tentativas de descobrir o bóson de Higgs. É delineado, inclusive, como serão feitas a pesquisa e as obras de engenharia no futuro.

Um bom exemplo disso pode ser encontrado em sua defesa de uma rede de “caminhos” que conectariam pessoas em planetas distantes. Não obstante, o foco do livro está, com efeito, em uma grande teoria unificadora e, também, em como a sua descoberta poderá moldar uma nova humanidade.

A abordagem de Kaku

Utilizando descrições simples, Kaku mostra os trabalhos dos físicos contemporâneos. Seu intuito é garantir que todos possam entender e apreciar o trabalho que os cientistas realizam.

Assim, ele mantém um bom equilíbrio entre detalhes e conclusões. Tudo isso, com um abundante glossário e uma grande seção de notas. Na prática, todos esses elementos reunidos tornam o livro menos hermético e mais acessível a todos.

Como não podia deixar de ser, algumas vezes os tópicos são levados especialmente ao aspecto filosófico. Contudo, à medida que os conceitos se ancoram na possibilidade da existência de universos alternativos, esse direcionamento é razoável. Portanto, para apreciar a complexidade de nossa existência, a abordagem de Kaku funciona muito bem.

Notas finais

Cumpre ressaltar, por fim, que o nosso mundo apresenta desafios mais do que suficientes para nos manter ocupados por eras. Poderá, no entanto, chegar um momento no qual a Terra seja uma morada segura a todos nós.

Teríamos, nesse ponto, uma boa oportunidade para levar em consideração as condições de sobrevivência ao fim do universo. Assim, em “Parallel worlds”, Kaku dá um importante passo nessa direção.

Dica do 12’

Gostou do microbook? Então, leia também “Consciência quântica” e conheça as implicações das mais recentes conquistas da neurociência.

Cadastre-se e leia grátis!

Ao se cadastrar, você ganhará um passe livre de 3 dias grátis para aproveitar tudo que o 12min tem a oferecer.

ou via formulário:

Quem escreveu o livro?

Kaku é um autor dedicado à divulgação científica. Ele alcançou reconhecimento mundial por apresentar, de modo ace... (Leia mais)