Pai Rico Pai Pobre

Robert Kiyosaki Também disponível em audiobook: Baixe nosso app para ouvir gratuitamente.

No mundo atual, as pessoas acreditam na falácia de que para ser rico, você precisa receber um alto salário. O livro ‘Pai rico, pai pobre’, desmente esse mito e te desafia a pensar sobre como você controla sua vida financeira. Aprenda sobre finanças pessoais e identifique as características comuns às pessoas ricas. Desafie as crenças de que sua casa é um ativo e de que seu salário é suficiente para comprar coisas supérfluas com o cartão de crédito. Ensine seus filhos desde cedo a ter educação financeira e os ajude a serem adultos independentes e ricos no futuro. Os autores desse best-seller te desafiam a pensar fora da caixa e a mudar sua mentalidade sobre o dinheiro. Aprenda com especialistas e faça o dinheiro trabalhar para você!

As crianças precisam ter educação financeira

A falta de educação financeira nas escolas faz com que as crianças sejam péssimas para lidar com dinheiro depois de crescidas. Os adolescentes frequentemente recebem cartões de crédito, telefones celulares e uma mesada, mas raramente são ensinados sobre os gastos excessivos, sobre como guardar e investir dinheiro ou evitar e gerenciar dívidas. Espera-se que os filhos recebam educação financeira dos pais, mas a maioria deles está mal preparada para ensinar seus filhos sobre dinheiro. Eles podem ser pais pobres lutando para pagar as despesas, ou médicos, advogados e banqueiros espertos que – apesar de suas qualificações e altos salários – enfrentam desafios financeiros. Apenas algumas crianças criadas por pais ricos e financeiramente experientes estão preparadas para gerenciar suas futuras finanças.

Pais ricos e pobres podem ter atitudes diferentes em relação ao dinheiro. O pai rico estimula seus filhos a serem empreendedores, assumir e gerenciar riscos e defende a independência financeira - e não a dependência do empregador ou do governo - para proteção financeira. O pai rico acredita que, entendendo como o dinheiro funciona, você pode utilizá-lo para trabalhar em seu favor e, consequentemente, acumular riquezas.

Eles moldam suas vidas através de seus pensamentos e ações. Pais ricos irão estimular seus filhos a encontrar maneiras para comprar o que querem, mas não podem pagar. Eles encorajam suas crianças a pensar sobre o dinheiro e a não aceitar seu status financeiro e incapacidade de pagar as coisas que gostariam de ter. Precisamos garantir que nossas crianças entendam sobre dinheiro desde novos, para que, depois de crescidas, sejam financeiramente mais experientes e capazes de sobreviver a ambientes incertos.

Perca seu medo e corra riscos

Pessoas da classe média e pobre preferem escolher uma rota mais segura, ocupando empregos e se estabelecendo neles, para não precisarem enfrentar riscos. Há duas razões para isso: medo e ganância. O medo de que iremos parar de ganhar dinheiro se deixarmos nossos empregos nos faz continuar neles, mesmo quando não gostamos do que estamos fazendo. Vivemos a vida trabalhando, sendo pagos, pagando contas e gastando o que ganhamos. O que compramos nos dá uma alegria temporária, então para ganhar mais e comprar mais coisas caras, aceitamos empregos com altos salários, mas o ciclo ganhar, pagar e gastar continua. O dinheiro comanda nossas vidas e controla nossas emoções. E, enquanto lutamos para remover as emoções do processo de decisão, o medo e a ganância nos dominam e ficamos presos permanentemente nesse “modelo de empregado”. Assim, culpamos nossos chefes por nossas dificuldades econômicas em vez de assumir a responsabilidade por nosso próprio bem-estar financeiro.

Uma visão deturpada sobre o dinheiro nos força a pensar no curto prazo, como pagar as contas no fim do mês, por exemplo. E não encaramos nossas fraquezas, necessidades ou dependências para entender que há um caminho melhor, onde não precisamos nos preocupar com dinheiro. A verdade fundamental é que o rico não se tornou rico só por trabalhar duro, mas porque buscou também oportunidades em todos os lugares, mesmo que isso significasse trabalhar de graça. Podemos ser ricos sem sermos completamente dependentes de nossos empregos para ter uma renda. Para isso, precisamos deixar de lado o medo e a ganância, pensar como um empresário e não como um funcionário e explorar novas formas de fazer o dinheiro trabalhar em nosso favor.

Aprenda sobre finanças

Com tantos altos e baixos econômicos, apenas o conhecimento financeiro pode manter nosso dinheiro a salvo. Se nos focarmos em ganhar dinheiro – contratando contadores ou gerentes financeiros para investir nossos lucros por exemplo – há uma boa chance de que um dia perderemos. Ter uma mente aberta para as oportunidades financeiras e investimentos e fazer perguntas em vez de aceitar qualquer coisa que especialistas financeiros nos dizem (como “diversifique seus investimentos” ou “sua casa é um ativo”), irá nos ajudar a tomar decisões conscientes e proteger nosso patrimônio. O conhecimento financeiro nos permite identificar oportunidades de investimento raras, no lugar de adotarmos mentalidades inflexíveis em que nos tornamos avessos a riscos e só apostamos em situações seguras.

O que importa não é quanto você ganha, mas o quanto você poupa para o futuro e para as outras gerações. Para aumentar seu patrimônio para as gerações futuras, você precisa ter conhecimento financeiro. A pergunta mais importante é: quantos ativos e passivos você tem? Um ativo é qualquer coisa que rende dinheiro e um passivo qualquer coisa que gasta. O rico compra ativos, enquanto a classe média frequentemente compra passivos que acreditam ser ativos.

Problemas financeiros são normalmente causados quando perdemos o controle de nossos hábitos de consumo, gastando além do que podemos para manter os amigos e a família (levados pela decisão emocional de realizar nossos desejos com dinheiro), e ficamos presos em padrões financeiros. Ganhar mais dinheiro não é a resposta para seus problemas financeiros; autoconhecimento e conhecimento financeiro são. Se você acredita que sua casa é um ativo, pense novamente. Um ativo é qualquer coisa que gera mais dinheiro e, na realidade, uma casa gasta muito mais dinheiro das seguintes maneiras: dívidas com hipoteca; impostos caros; perdas pela depreciação do valor da casa; e oportunidades de investimento perdidas já que sua renda está atrelada à sua casa.

Um ativo é, portanto, qualquer coisa que nos gere mais dinheiro, como ações, títulos, negócios em que não precisamos trabalhar, mas que ajudam a gerar mais renda, royalties de propriedades intelectuais, fundos mútuos, propriedades e notas promissórias. Para ser rico, precisamos comprar ativos já que eles nos garantem um fluxo de renda que podemos usar para ganhar mais ativos que produzem dinheiro, pagar as despesas de nossos filhos ou começar um novo negócio sem pegar empréstimos.

Foque em construir ativos sólidos

Em uma reunião na universidade, o dono do McDonald’s Ray Kroc, perguntou aos estudantes em quais negócios eles achavam que ele estava envolvido. Os estudantes responderam que ele obviamente estava envolvido com venda de hambúrgueres. Corrigindo-os, Kroc disse que ele estava na verdade envolvido em negócios imobiliários. O McDonalds é um dos maiores donos de imóveis do mundo. Os ativos imobiliários da cadeia de restaurantes tornaram Kroc um multimilionário.

Nossa profissão é diferente de nosso negócio. A maioria de nós trabalha – com nossa profissão – para ganhar dinheiro que não irá durar muito e fará com que os donos dos negócios se tornem ricos. No processo, ignoramos nosso próprio negócio. Nosso negócio diz respeito a nossos ativos e não a nossa renda. Os ativos que podem fazer nosso negócio crescer sem que tenhamos que trabalhar incluem ações, opções, imóveis, fundos mútuos, promissórias e royalties. Para nos tornarmos ricos, devemos focar em nosso negócio tanto quanto em nossa profissão.

Devemos focar no desenvolvimento de ativos sólidos. Jovens trabalhadores que ainda vivem em casa com seus pais devem ser encorajados a fortalecer seus ativos antes que saiam de casa e comecem a viver por conta própria. Isso os ajudará a sobreviver a futuras crises financeiras quando decidirem comprar uma casa, casar-se ou aumentar suas compras no cartão de crédito.

É melhor selecionar os ativos que amamos. Novamente, o conhecimento financeiro pode nos ajudar a escolher os ativos que combinam com nossa personalidade e interesses. Devemos continuar trabalhando em nossos empregos, mas devemos também encontrar tempo para investir em ativos. Finalmente, devemos tomar cuidado para não gastarmos dinheiro em coisas supérfluas antes de nos tornarmos ricos, mas esperar até que nossos ativos tenham rendido dinheiro suficiente.

Ricos podem pagar menos impostos

O debate de que o rico deve pagar maiores impostos que os pobres existe há décadas. Enquanto a história de Robin Hood - que roubava os ricos para alimentar pobres - não passa de um romance, no mundo real essa noção pode produzir efeitos negativos para a classe média. Para entender isso, precisamos estudar a perspectiva histórica dos impostos.

Antes de 1874, os cidadãos não pagavam imposto algum. O governo cobrava impostos temporários apenas durante tempos de guerra. As leis de impostos de renda surgiram depois. A maioria visava os ricos, que podiam facilmente pagar os impostos. Entretanto, depois que a classe média e pobre votou a favor dos impostos, acreditando que não seriam afetados por isso, o governo mudou a situação e cobrou impostos em todas as classes econômicas para aumentar suas receitas. O dinheiro dos impostos era então direcionado aos trabalhadores do governo e aos ricos através de contratos públicos com as corporações.

Os ricos não sofrem com os impostos já que conseguem encontrar formas legais para não pagar o valor total que devem. Uma das maneiras de fazer isso é criar e ser dono de uma corporação, que não passa de uma entidade legal existente para reduzir legalmente o imposto de renda. Os ricos pagam então seus impostos como pessoa jurídica e não física, e por isso as taxas são menores. Donos de corporações pagam por suas despesas antes de pagar impostos, enquanto os empregados de classe média são primeiro taxados e depois pagam suas dívidas. Uma corporação também mantém o dinheiro pessoal e o do negócio separados. Fazendo isso, fornece uma proteção legal contra processos jurídicos de credores, já que a lei não considera o dono pessoalmente responsável pelas dívidas do negócio.

Se você é dono de um negócio ou acumula ativos com o tempo, você pode formar uma corporação e usá-la para pagar despesas, poupar dinheiro com os impostos e proteger suas contas pessoais dos credores. Entretanto, gerenciar a corporação de maneira eficaz exigirá conhecimento financeiro, que devemos desenvolver aprendendo sobre contabilidade, investimentos e direito.

Valorize sua mente e não o dinheiro

Dúvida e falta de autoconfiança te impedem de superar os limites de sua inteligência. Se não temos coragem, mesmo nosso conhecimento técnico não é capaz de nos ajudar a maximizar nosso potencial de riqueza. Para evitar ser sempre conservador e preocupado com riscos, você deve se focar em estudar e conhecer finanças. Isso abre diversas opções e te ajuda a criar suas próprias oportunidades, em vez de esperar por elas.

Valorizar a mente em vez do dinheiro ajudou muitas pessoas a ganhar milhões utilizando estratégias financeiras inteligentes. Nossa mente é nosso maior ativo. Usá-la para incrementar nosso conhecimento financeiro pode gerar diversas oportunidades de lucro, como comprar um imóvel durante uma crise no mercado imobiliário – em um momento em que todos estão com medo de investir – e vendê-lo no momento certo com lucros substanciais. Podemos também aplicar nosso conhecimento financeiro para gerenciar riscos de maneira eficiente – que dependem do tipo de investimento.

O investidor que constrói seu próprio portfólio está mais perto de se tornar rico do que aquele que compra pacotes de investimento. Para sermos investidores bem-sucedidos, devemos identificar oportunidades negligenciadas por outros; explorar estratégias criativas; trabalhar com pessoas mais inteligentes que nós e escolher nossos mentores com sabedoria.

Faça com que pessoas inteligentes comprem sua ideia

As pessoas mais talentosas não são necessariamente aquelas que ganham mais dinheiro. A diferença entre um escritor talentoso que vendeu um número modesto de livros e um que não é tão talentoso assim e escreveu livros na lista dos mais vendidos, pode ser apenas o marketing. A chave para o sucesso monetário não é apenas o talento e trabalho duro, mas a inteligência financeira e truques que levam as pessoas a comprarem nossos produtos. Os jovens não devem trabalhar apenas para ganhar dinheiro, mas para aprender novas habilidades que podem aplicar em suas profissões dos sonhos. Semelhantemente, adultos podem ter um segundo emprego para expandir seus conhecimentos para que se tornem melhores empresários.

Boas habilidades de comunicação, marketing e negociação, podem não só nos ajudar a vender nossos negócios com sucesso, mas também fazer com que pessoas inteligentes comprem a ideia. Aqueles que possuem habilidades técnicas, mas não são bons comunicadores, deveriam considerar melhorar suas habilidades de se comunicar. Mais do que se especializar em uma área, trabalhar por toda vida em um emprego e fazer a mesma coisa todos os dias, sair de um emprego para outro que ofereça melhores oportunidades de aprendizado pode expandir nossas habilidades e aumentar nosso potencial de ganho.

Adicionalmente, cultivar habilidades de comunicação pode nos ajudar a gerenciar pessoas, sistemas e dinheiro de maneira mais competente.

Atitudes que nos impedem de ser ricos

As cinco razões que impedem pessoas financeiramente inteligentes de construir ativos são medo, cinismo, preguiça, maus hábitos e arrogância.

  • Pessoas ricas já perderam dinheiro em algum momento. A melhor maneira de enfrentar o medo de perder dinheiro é começar cedo e planejar. Nossas falhas devem nos inspirar e não nos afligir.
  • Devemos parar de suspeitar de todas as oportunidades de investimento, pois estamos arriscando perder excelentes oportunidades.
  • Podemos eliminar a preguiça e a ganância, perguntando a nós mesmos o que ganhamos ao investir.
  • Pessoas ricas pagam a elas mesmas primeiro, porque isso as obriga a encontrar maneiras criativas para ganhar renda adicional e pagar suas contas. Esse é um hábito melhor do que pagar seus credores primeiro.
  • Muitos profissionais de finanças e investimentos podem não saber muito sobre dinheiro. Eles usam a arrogância para mascarar a ignorância. É melhor ser humilde e aprender sobre dinheiro, em vez de fingir que sabe tudo.

Maximize seu lucro

Esses são dez passos para acordar o gênio financeiro dentro de você:

  • Identifique os motivos pelos quais você quer se tornar rico e o que você não quer mais fazer – como não querer ser um funcionário de alguém, por exemplo – e use esses motivos para se motivar a continuar tentando.
  • Escolha como você quer usar cada centavo que ganha. Você tem o poder de gastá-lo ou investi-lo – as escolhas que você toma vão determinar se você será rico, pobre ou classe média. Tempo e educação são dois importantes ativos para você usar. Cada dia é uma nova oportunidade para ter mais conhecimento financeiro, então faça um uso produtivo do seu tempo para encontrar novas oportunidades para ganhar dinheiro ou adquirir habilidades financeiras.
  • Mantenha amizades com pessoas que podem te ensinar lições valiosas sobre dinheiro. Isso não significa que você só deve ter amigos ricos, mas sim que você deve buscar o conhecimento interagindo com pessoas que lidaram de maneira bem-sucedida com sua riqueza.
  • Tenha certeza de que sua educação financeira tem uma abordagem multidisciplinar. Não tente aprender uma fórmula: você deve procurar por estratégias para fazer o seu trabalho mais rápido ou ajudá-lo a fazer ajustes rápidos quando as regras do jogo mudam.
  • Para construir bons ativos, dê prioridade a você mesmo e não aos credores ou ao governo. Isso não significa que você deve ser financeiramente irresponsável, mas sim que você precisa cultivar autodisciplina para evitar dívidas enormes. Se você se endividar, não deve pagar as dívidas com seus investimentos ou poupança, mas encará-las como um desafio para gerar ainda mais dinheiro.
  • Pesquise corretores e tome decisões bem pensadas. Descubra se eles são investidores também; se não são, evite contratá-los, já que podem não possuir experiência suficiente para te guiar. Um corretor inteligente vai te ajudar a ser rico, então o remunere de maneira justa.
  • Quando você está considerando investir em um ativo, pergunte-se quanto tempo demorará para recuperar seu dinheiro. Se você está investindo no mercado de ações ou imobiliário, você pode recuperar seu dinheiro e então esperar enquanto sua ação/propriedade dá retorno. Se você conseguir fazer isso, terá comprado um ativo que produz renda de graça.
  • Use sua vontade de comprar itens luxuosos como uma motivação para encontrar novas maneiras de comprar ativos. Se você tem o hábito de depender do cartão de crédito para comprar itens luxuosos, isso irá te endividar uma hora ou outra.
  • Encontre grandes investidores como Warren Buffet ou Peter Lynch para te inspirar e para entender o que eles fizeram para ganhar milhões.
  • Seja generoso com seu tempo, riqueza e amores. A lei da reciprocidade vai assegurar que qualquer um que você ajude, te ajudará quando você precisar.

Tenha atitude e comece imediatamente

Além dos 10 hábitos, há também alguns passos que você pode começar imediatamente.

  • Examine sua vida para ver o que está ou não funcionando.
  • Procure por novas ideias; encontre um novo livro para ler; aprenda novas fórmulas.
  • Encontre alguém que seja bem-sucedido em sua área de interesse. Convide-o para um almoço ou peça dicas e ideias.
  • Invista em aulas e vídeos.
  • Se você está procurando investir em imóveis, faça muitas ofertas – alguém pode aumentá-las. Ande pelo novo bairro, questione e procure por pistas para descobrir se é ou não um bom lugar para investir.
  • Pense grande, invista em grandes oportunidades em vez de ir atrás das oportunidades pequenas.
  • Aja rapidamente quando identificar oportunidades.

Notas finais

Somos dependentes da nossa profissão para termos renda, usando-a para pagar as contas, comprar uma casa ou gastar com coisas supérfluas de vez em quando. Não é à toa que a maioria de nós não é rica. Os ricos focam em construir ativos e continuar gerando dinheiro, que eles usam para criar mais ativos. Você deve mirar em ter mais ativos e não simplesmente um salário maior.

Para acumular ativos, precisamos investir com inteligência. Antes de fazer isso, você precisa ter conhecimento financeiro, o que pode ser muito complicado já que as escolas não possuem educação financeira e até mesmo os profissionais mais inteligentes sabem pouco sobre dinheiro. Então, você deve começar a entender o básico – a diferença entre os ativos e passivo e se os fundos mútuos são tão seguros quanto dizem – enquanto também atualiza seus conhecimentos financeiros através de livros, aulas e interações com pessoas que fizeram o dinheiro trabalhar para elas. Investir requer tanto controle emocional quanto conhecimento técnico.

Direcione seus desejos para gerar dinheiro extra, aceite que algumas falhas são inevitáveis, esteja aberto a aprender coisas novas e melhorar suas habilidades de marketing e se cerque de pessoas inteligentes.

Pague a você mesmo primeiro para se sentir inspirado e encontrar novas maneiras de gerar dinheiro extra. Não hesite em tentar e tome atitudes rápidas para não perder oportunidades.

Dica do 12': Se você gostou deste livro, que tal começar a organizar as suas finanças pessoais? Existem vários apps gratuitos para isso que te ajudam muito na hora de colocar em ordem o seu dinheiro. Aqui no 12' nós recomendamos o GuiaBolso.

Cadastre-se e leia grátis!

Ao se cadastrar, você ganhará um passe livre de 3 dias grátis para aproveitar tudo que o 12min tem a oferecer.

ou via formulário: