×
44% OFF

Não deixe suas metas para 2022

Assine 12min Premium por apenas R$0,46/dia e aprenda mais em menos tempo!

350 leituras ·  0 avaliação média ·  0 avaliações

O grande salto

O grande salto Resumo
Carreira & Negócios

Este microbook é uma resenha crítica da obra: El gran salto: Guía para lanzarte como freelance en las industrias creativas

Disponível para: Leitura online, leitura nos nossos aplicativos móveis para iPhone/Android e envio em PDF/EPUB/MOBI para o Amazon Kindle.

ISBN: 978-85-8452-182-1

Editora: Editora Gustavo Gili

Também disponível em audiobook

Resumo

Freelancer = empreendedor

Para começar bem, você precisa colocar na cabeça que ser freelancer é sinônimo de ser empreendedor. Quando você se entende como o proprietário do seu negócio, por menor que seja o tamanho dele, também se conscientiza de que ninguém mais vai executar o trabalho, procurar clientes, agendar reuniões, emitir faturas e pagar as contas. É muita coisa, mesmo. E isso exige uma mudança de atitude. 

O freelancer é um empreendedor porque não tem a possibilidade de deixar para depois, dar uma enrolada ou fazer corpo mole. Caso caia numa dessas armadilhas, o único a sofrer as consequências será ele mesmo. Da mesma forma, donos de empresas sabem da responsabilidade que possuem para tocar adiante o próprio negócio.

O freelancer ainda tem que desempenhar mais tarefas que funcionários contratados em empresas. Afinal, não é apenas o trabalho criativo ocupa seu tempo, também é preciso tomar conta de outros aspectos que você não lidava antes. 

Não gosta de burocracias, papeladas e outras atividades que não têm tanto a ver com o seu trabalho final? Lamentamos informar, mas essas tarefas também serão sua obrigação a partir do momento da entrada na vida de freelancer. Afinal, a sua atuação como empreendedor, no início, não contará com a divisão em muitos departamentos, cada um responsável por uma área específica. Mas não precisa ter medo, isso é aprendido ao longo da sua jornada.

Tudo exige muito planejamento. Na vida de freelancer, você estará de plantão a maior parte do tempo, sem o privilégio de bater um cartão, voltar para casa e só se preocupar com as tarefas no dia seguinte, quando passar outra vez pela catraca registradora de ponto. A maior vantagem para os atuais freelancers é saber que, com as tecnologias atuais, quase tudo está à sua disposição para aprender na internet. 

Não se apavore, mas não se acomode. Preparação é fundamental!

O mapa de escopo 

A decisão de ser freelancer costuma ser acompanhada da iniciativa por seguir os próprios sonhos. Quase sempre, quem decide não manter vínculos mais extensos no mundo do trabalho quer atuar com projetos que gosta, se afastando gradualmente de tarefas que não gosta. 

Porém, o trabalho por conta própria traz muitas responsabilidades. É uma balança, em que existe a necessidade de realizar atividades que ajudam você a ser feliz, ao mesmo tempo que elas precisam ser rentabilizadas para conseguir fechar as contas do mês. Uma escolha difícil, que precisa ser muito bem pensada, mas com uma recompensa que pode valer muito a pena. 

No começo, o mais comum é não ter a quantidade de trabalho suficiente para conseguir pagar as despesas. Nesses primeiros passos, os trabalhos conseguidos não estarão totalmente ligados às atividades da sua preferência. Para não passar aperto, será necessário topar quase qualquer parada, também para ficar em evidência e assim pavimentar uma carreira bem-sucedida. 

Mas você não pode desanimar. Todo começo é assim, suado, difícil e exige esforço. Tenha calma e esboce um mapa de escopo. Ali, você define o que quer e o que não fazer no seu trabalho. A partir daí, começa a ficar mais claro a sua atuação como freelancer. Para saber quais trabalhos aceitar e quais rejeitar, tudo precisa estar muito bem traçado no papel. 

Os desafios do freelancing: definindo uma cultura de trabalho 

Sua cultura de trabalho será definida pela forma como você conversa com os clientes, como os prazos são acertados e cumpridos e quais são seus objetivos na atuação como freelancer. Essa relação profissional precisa ser respeitosa, organizada, cumpridora de prazos, sorridente, amável e caprichosa. 

Só assim é possível fazer os clientes construírem uma visão positiva do seu trabalho. Com essa imagem, você pode ser recomendado para outros clientes, gerando novas oportunidades e deixando a vida freelancer mais rentável. 

Tomando a decisão: é melhor se lançar no escuro ou construir pouco a pouco? 

Ainda não sabe se está na hora certa de começar a trabalhar por conta própria? São três as formas mais comuns de virar a chave. A primeira delas estabelece uma data de início, abandonando todos os outros trabalhos e assumindo de vez a carreira freelancer. 

O segundo jeito de mudar o rumo da carreira é começar fazendo alguns trabalhos, conciliando com um emprego estável. Apenas quando a carreira empreendedora estiver bem estabilizada, você abandonará a antiga. 

Também é possível optar por uma transição gradual, mantendo um emprego que lhe garante pagar as contas e só no tempo livre construir o novo ramo de atuação, sem abandonar em nenhum momento a ocupação inicial. 

Claro, não podemos esquecer as pessoas que viram freela por falta de opção mesmo, geralmente durante o desemprego. Em todos esses casos, é preciso parar, pensar e analisar os rumos a serem tomados. 

Antes de tudo, é necessário saber qual é o seu caminho, onde você se adapta com mais facilidade. Só então, dá para se jogar e trilhar uma nova jornada.

Sua identidade 

Marcas e empresas precisam de uma imagem offline e online. Você, como freelancer, também. A criação de portfólio, perfis bem organizados e profissionais nas redes sociais e e-mails adequados para o trabalho compõem a sua identidade. 

Em cada uma dessas plataformas, a linguagem precisa ser adaptada às necessidades do seu público-alvo. Não basta só trabalhar sem parar. É preciso moldar a sua imagem para chegar mais longe.

Mostrando o seu trabalho 

Nas áreas criativas, o seu trabalho é a própria carta de apresentação. Ter um site ou alimentar a presença online de outra forma é importante para conquistar clientes em potencial e também para se posicionar dentro do mercado. Afinal, será por ali que você mostrará o seu jeito de trabalhar e transmitirá a própria imagem. 

Criando um portfólio sólido e ser seu próprio cliente 

O portfólio reflete a sua expertise e a qualidade do trabalho feito, atraindo novos clientes. Para criar um portfólio atraente, você precisa de trabalhos. E para conseguir novos trabalhos, você precisa de um portfólio sólido. É um ciclo vicioso, nos primeiros passos essa conta parece nunca fechar. 

Você precisa investir tempo e talvez um pouco de dinheiro para demonstrar o que tem de melhor no seu trabalho, além de deixar claro a sua área de atuação e especialidade nos estudos. Não tem muito segredo. 

Para um portfólio bem apresentável, suas aspirações e habilidades precisam estar bem claras. Não se limite a cases de sucesso, até porque no começo da vida freelancer, eles são raros. Não esqueça de incluir a sua biografia. É difícil? Mas se você não consegue se definir, ninguém mais consegue. Mostre onde se formou, os seus cursos e os tipos de projetos desenvolvidos. Sem enrolação.  

E lembre-se: quem não é visto não é lembrado.

Toda uma gama de possibilidades para gerar renda 

Quer virar freelancer, mas ainda não sabe como atuar e de que forma gerar renda? Não importa a sua área de formação e trabalho, mas alguns caminhos são o desenvolvimento de projetos para clientes, ministrar treinamentos e workshops, dar palestras em eventos da sua categoria, investir em aulas online, vender produtos e serviços, licenciar arte e design e outras milhões de oportunidades para não ficar preso ao trabalho formal e tradicional. 

Onde encontrar clientes 

Se ainda tem medo de não rentabilizar o trabalho e não consegue encontrar novos clientes, acione a sua rede de conhecidos, divulgue a mudança profissional nas redes sociais, pense bem em criar um networking, trabalhe para criar público nas redes e, se houver dinheiro para esse investimento, pense em trabalhar com um representante ou agente divulgando os seus serviços. 

O dia a dia 

Como freelancer, você pode trabalhar onde quiser, mas precisa tomar cuidado com o espaço de trabalho. Pode ser que você goste de atuar em cafés ou espaços compartilhados, mas o ideal é ter um cantinho com a sua cara, de um jeito que você se sinta à vontade para dar o melhor de si, ajudando no desenvolvimento dos projetos. 

No seu espaço, fica mais fácil administrar o tempo e controlar as próprias finanças, separando o que é pessoal do lado profissional.

E agora? 

Normalmente, o primeiro ano como freelancer é difícil. Quando você começa a vida de empreendedor, precisa colocar em ação o seu círculo de conhecidos e conexões, ajudando a expandir o conhecimento dos seus serviços. Estabeleça metas e uma rotina, pois a vida do freelancer envolve trabalho duro e muita dedicação para fazer valer. 

A vida de freela pode ser um caminho de muito sucesso!

Notas finais 

A vida de freelancer pode ser ótima. Você toma conta do próprio destino e ainda tem mais chances de trabalhar na sua área de especialidade. Mas não existe milagre. E por isso, o passo a passo ensinado de forma clara e simples por Martina Flor pode ser um guia para os novos empreendedores da própria carreira. Seguindo essas lições, o sucesso está mais do que garantido!

Dica do 12min

Sabe aqueles momentos em que está tudo muito confuso e você se sente perdido? Para se encontrar, ouça o microbook O caos criativo e siga dicas para produzir no meio da bagunça e da desorganização.

Cadastre-se e leia grátis!

Ao se cadastrar, você ganhará um passe livre de 3 dias grátis para aproveitar tudo que o 12min tem a oferecer.

Quem escreveu o livro?

Designer e ilustradora argentina, especializada em lettering e design de tipos. Depois de muitos estudos e especializações, ela fundou o próprio estúdio em Berl... (Leia mais)