44% OFF

#BLACKFRIDAY 12min - Traga sua carreira de volta aos trilhos!

Não perca essa chance! Escolha um livro agora e potencialize seu aprendizado!

14134 leituras ·  4.5 avaliação média ·  3970 avaliações

Nunca Almoce Sozinho

Nunca Almoce Sozinho Resumo
Desenvolvimento Pessoal

Este microbook é uma resenha crítica da obra: Never Eat Alone: And Other Secrets to Success, One Relationship at a Time

Disponível para: Leitura online, leitura nos nossos aplicativos móveis para iPhone/Android e envio em PDF/EPUB/MOBI para o Amazon Kindle.

ISBN: 9789896941345

Também disponível em audiobook

Resumo

Você busca sucesso nos negócios? O segredo, para o mestre do networking Keith Ferrazi, é conhecer novas pessoas. Ele descobriu, cedo em sua vida, que o que distinguia as pessoas bem sucedidas era a maneira como elas usavam o poder dos relacionamentos. Em Nunca Almoce Sozinho, ele conta as ações e modelos mentais que ele usa para se conectar com milhares de amigos, colegas e pessoas que ele já ajudou e que também já o ajudaram. Seu modo de operar se baseia na generosidade. Ele busca ajudar amigos e fazer novos amigos. Além disso, ele explica a diferença entre "fazer networking" e criar relacionamentos duradouros. Neste microbook, você aprenderá as estratégias de Keith que vão ajudá-lo a crescer sua rede de contatos. Leia antes de almoçar!

Networking de verdade significa tornar o outro mais bem sucedido

Quando garoto, Keith Ferrazi trabalhava em uma cidade vizinha como um carregador de tacos de golfe em um clube de campo. Em seu tempo livre, ele observava como os membros daquele clube investiam seu tempo e dinheiro. Eles focavam em se ajudar e investir nas ideias um dos outros ajudando seus filhos a conseguirem entrar nas melhores universidades e a conseguir os melhores empregos. Rapidamente Keith se tocou que sucesso gerava mais sucesso e é por isso que os ricos ficavam cada vez mais ricos. Para ele, pobreza não era só falta de condições financeiras, mas sim ficar isolado das pessoas que poderiam ajudá-lo a ser mais bem sucedido. Naquele clube de golfe, ele aprendeu sobre a importância dos relacionamentos. Atualmente, todas as pessoas buscam crescer sua rede de contatos e conhecer novas pessoas para conseguir se tornar mais bem sucedido. Mas Keith tem uma abordagem diferente para o conceito de networking. Networking de verdade é sobre tornar o outro uma pessoa mais bem sucedida. Ir a uma conferência e coletar dezenas de cartões de visitas e guardá-los para usar apenas quando precisar não é um networking verdadeiro. Tendemos a guardar os cartões de visita como um troféu, mas poucos dias após o evento, já não nos lembramos do rosto por trás daquele cartão. Depois disso, vamos a redes sociais como LinkedIn para ver se tem uma foto por lá que nos ajude a relembrar quem realmente era aquela pessoa. Isso já não é mais suficiente. Para Keith, se você quiser realmente crescer sua rede de contatos e seu networking, você precisa ajudar as pessoas a se tornarem mais bem sucedidas, assim elas vão se importar mais com você e valorizar esse relacionamento de forma verdadeira. E quanto mais relacionamentos valiosos você é capaz de construir, mais valioso você se torna para você mesmo, para seus clientes e seus amigos. Para se tornar um conector, você não está gerenciando transações e sim relacionamentos reais.

Não mantenha um placar

Uma das lições mais importantes de Não Almoce Sozinho é a regra proposta por Keith de nunca ter um placar, nunca contar os pontos quando você está falando de networking. Se você entender networking como um transação de uma coisa em troca da outra, não será bem sucedido. Se alguém te liga e pede um favor simples, que você realmente é capaz de ajudar, apenas faça o favor e não conte isso como um ponto. Relacionamentos não são recursos finitos, eles são seres vivos e, se você quer se conectar com alguém verdadeiramente, deve realmente querer o bem daquela pessoa. Nunca espere algo em troca por algum favor que você faz. Sua alegria deve vir da capacidade de poder ajudar alguém verdadeiramente. Qual a sua missão? Uma vasta rede de contatos não serve para nada se você não tiver objetivos e, para Keith, um objetivo é um sonho com uma data de realização. Para saber quais os seus objetivos e criar um plano, você precisa seguir 3 passos simples. Primeiro, responda: O que eu realmente amo fazer? Depois pergunte a si mesmo: O que eu gostaria de fazer pelo resto da minha vida? Anote as respostas no papel, quebre-as em objetivos menores que você consegue executar aos poucos e comece a realizar. Para ser ainda mais bem sucedido, crie um conselho de pessoas que você admira na área dos seus sonhos criando uma conexão com elas. Como chegar até elas? O resto deste microbook vai te ajudar!

Construa sua rede antes que você precise dela

Se você quer poder contar com as pessoas no futuro, precisa criar sua rede de relacionamentos antes que precise dela e isso é feito através de planejamento. Muitas pessoas esperam até que elas precisem de outras pessoas para se conectar e isso faz com que elas fracassem, afinal ninguém quer se conectar com alguém que está apenas atrás de resolver um problema pontual. Comece sua rede o quanto antes e quando você precisar ela estará funcionando. Para começar sua rede, você pode juntar-se a grupos locais que te interessam, assumir posições de liderança em algo voluntário, matricular-se em uma aula do seu interesse. Quanto mais você se expõe as pessoas, mais chances você tem de realizar seus objetivos.

Perca o medo de desenvolver seu networking

A maioria das pessoas tem um pouco de medo ou insegurança de começar novos relacionamentos e de se aproximar de outras pessoas. Mas, para Keith, tudo é uma questão de prática e, se você se esforçar, será capaz de desenvolver este lado com maestria. Para se sentir confortável em situações sociais, eles recomenda que você estude aqueles que tem mais habilidades sociais que você. Observe como eles atuam em situações sociais, sua comunicação, postura e tente trazer um pouco disso para você mesmo. O próximo passo é aprender a se comunicar melhor e a desenvolver sua retórica. Converse mais, analise suas conversas e aprenda com elas. Para começar a desenvolver sua rede de contatos, você também precisa criar coragem e começar e a melhor maneira de aprender é praticando. Defina uma estratégia para conhecer ao menos uma nova pessoa por semana e siga praticando constantemente. Além disso, é importante que você coloque seu cérebro num modo de generosidade. Pergunte-se genuinamente: como eu posso ajudar esta pessoa? As pessoas tendem a seguir a reciprocidade e, se você ajudá-las, elas vão querer te ajudar também.

Procure por pontos em comum

Conhecer outras pessoas não é sobre quanto tempo você investe no relacionamento e sim sobre como você investe seu tempo com elas. Suas amizades, por exemplo, se baseiam em muito tempo investido que permitiram que você encontrasse muitos pontos em comum com estas pessoas. Encontrar pontos em comum também é a chave para começar novos relacionamentos. Um exemplo de um bom ponto em comum em um relacionamento poderia ser uma atividade ou interesse compartilhado. Preste atenção ao que as pessoas dizem, ouça ativamente e capture os pontos em comum. Eles podem vir do esporte, um bom restaurante, um hobby, política, em suma, de todos os aspectos da sua vida e da vida da pessoa. Outro ponto interessante é se aproximar das pessoas em eventos sociais, pois neles somos muito mais descontraídos, autênticos e acessíveis. Não há melhor momento para realmente conhecer alguém do que em ocasiões em ele está realmente se divertindo. Claro que, em tais ocasiões, você também deve estar preparado para bater um bom papo. Para fazer isso, você precisa seguir uma regra fundamental: a melhor maneira de manter uma boa conversa não é falar sobre tudo. Mas ser atencioso, honesto e aberto com a outra pessoa. Ao invés de conversas banais, você deve sempre compartilhar algo interessante ou estabelecer uma conversa esclarecedora. A outra pessoa vai ter boas lembranças de você e te admirar em cada encontro que tiverem.

Não seja o mala do networking

Você já foi em um evento que tinha um cara mala, enchendo o saco das pessoas e aparentemente interessado apenas em fazer networking? Pois é, não seja este cara! E para isso, Keith nos traz 6 regras poderosas.

  • Não titubeie, seja direto:Se você tem algo a falar, fale e fale com paixão. Seja sincero e verdadeiro.
  • Não se torne o cara dos boatos:Usar boatos é um assunto fácil, mas não gerará valor para você no longo prazo. Você ficará preso a isso e eventualmente ficará sem novidades, perdendo seu valor e sua confiança para as pessoas.
  • Não chegue de mãos vazias:Você precisa ser generoso com seu tempo e suas ideias.
  • Nunca trate aqueles abaixo de você mal:Trate a todos com respeito, sempre.
  • Seja transparente:Seja verdadeiro a você mesmo.
  • Não foque na eficiência:Nada é menos sincero que um email enviado para dezenas de pessoas. Faça poucas conexões significativas, individualmente.

Seguindo as regras acimae estando disponível para conectar pessoas, dar informações e conselhos, você pode ficar tranquilo que não virará o mala do networking. Faça o dever de casa. Se existe alguém que você quer conhecer, é bom se preparar. Seu dever de casa é saber quais são as coisas que aquela pessoa gosta, o que ela faz e especialmente identificar pontos em comum que vocês tenham. Use o Google e o Linkedin para descobrir. Tome notas e se prepare para cada reunião marcada. Fazendo o dever de casa, você tem algo para quebrar o gelo e causar uma boa primeira impressão.

Nunca almoce sozinho

O almoço é uma ótima refeição para se conectar com as pessoas e, se você está almoçando sozinho, está perdendo uma ótima chance de se conectar com alguém. Junte grupos, convide pessoas diversas e apresente pessoas. Quanto mais você conecta pessoas, mais fácil fica fazer novas conexões.

Saiba fazer Follow Ups

Uma das coisas mais importantes sobre networking é a fazer o follow up após conhecer ou encontrar alguém. Envie um email ou uma anotação escrita agradecendo a pessoa para dar um toque pessoal. Uma anotação escrita a mão mostra que você se importa e realmente investiu seu tempo para fazer algo pessoal.

Domine o jogo das conferências

Indo a uma conferência? Não fique sentado fazendo nada e apenas assistindo as palestras ou ache que uma conferência é como se você estivesse de férias. Planeje seus objetivos antes e faça uma lista com as pessoas que você quer conhecer. Saiba de antemão quem estará presente, nem que você tenha que ligar para os organizadores perguntando. Não abandone sua lista e marque e tome notas a cada novo contato. Além disso, numa conferência, uma boa ideia é não focar no palestrante. Existem tantas outras pessoas lá, que gastar seu tempo assediando o palestrante e aguardando na fila pode ser uma perda de tempo. Se você realmente quer falar com ele, faça-o antes da palestra, afinal, depois dela todos quererão falar com ele. Outra dica é conhecer os organizadores e figurões da conferência e colar com eles. Todas as pessoas importantes de um evento gravitam ao redor deles e isso pode gerar boas conexões para você. Quando voltar da conferência, escreva num papel sumarizando para você mesmo o que você fez e o que você aprendeu. Se você não fizer isso, vai esquecer tudo depois.

Conectando-se aos conectores

Se você quer levar sua rede para um novo patamar, precisa se conectar a pessoas que já tem milhares de contatos. Eles são os conectores. Embora seja possível para os conectores atuarem nas mais diversas áreas, eles tendem a aparecer com mais frequência em certas áreas e as principais delas são:

  • Política;
  • Recrutamento;
  • Jornalismo e relações públicas;
  • Donos de bares e restaurantes.

Estas profissões parecem ser feitas sob medida para conectores, porque elas permitem que estas pessoas consigam se conectar com um volume grande e diverso de pessoas. Se você quer aumentar a sua rede pessoal, você deve se aproximar e conhecer alguém destas profissões.

Saúde, Riqueza e Crianças

Entenda que 3 assuntos específicos, crianças, saúde e riqueza são a chave para se conectar com o coração das pessoas. Se alguém precisa de ajuda para conseguir um emprego, colocar as crianças em uma escola melhor ou para um tratamento médico que você poderia ajudar, simplesmente ajude. Se você conseguir se conectar e ajudar alguém em qualquer uma destas 3 áreas, vai ser capaz de criar uma relação longa e duradoura e a gratidão das pessoas é enorme.

Seja interessante e construa sua marca

As pessoas não querem se conectar com os malas, as pessoas que elas consideram chatas. Mas você não precisa ser chato e deve fazer um esforço constante para se tornar interessante. Para isso, esteja informado sobre as notícias, tenha pontos de vista interessantes sobre questões de interesse público. Além disso, fazer perguntas aparentemente bobas, demonstram sua vontade de aprender e interesse pelas pessoas. Saber fazer perguntas é uma arte que você deve dominar. Se você fizer as perguntas certas, as pessoas se engajam, começam a conversar livremente e, instantaneamente, você se torna mais interessante. Além de se tornar interessante, é importante que você construa uma marca pessoal. Descubra que valor você gera para as pessoas. Pergunte-se:

  • O que as pessoas pensam quando ouvem meu nome?
  • O que me torna diferente ou especial?
  • Quais são os meus pontos fortes e fracos?
  • De qual das minhas conquistas eu estou mais orgulhoso?

Tendo respondido a estas perguntas, você deve estar pronto para criar sua marca pessoal. Uma vez que você tem a marca, chega a hora de pensar sobre a embalagem dela. A embalagem da sua marca é o jeito como você se apresenta. Você precisa pensar seriamente sobre suas roupas, estilo de conversa, penteado, cartões de visita, papéis timbrados e seu escritório. Tudo isso comunica ao mundo a mensagem da sua marca. Entenda isso e cultive sua marca pessoal a partir daí.

Promovendo sua marca

Uma vez que você tem uma marca, você precisa ser capaz de promovê-la! A melhor maneira de fazer isso é se tornar seu próprio agente de relações públicas. Isso significa que você deve aceitar os holofotes e sempre buscar a atenção positiva das pessoas. Tome iniciativa e aceite se expor na hora de apresentar coisas, falar em público, etc. Você também precisa pensar em como lidar com os aspectos negativos da sua marca. Tudo que você não precisa é de atenção negativa. Você não deve, por exemplo, pedir um aumento para o seu chefe se você não teve uma performance satisfatória. Isso chama a atenção para você de um jeito negativo.

Mentore e seja mentorado

Assim como grandes artistas tem mentores com os quais trabalharam por anos, o mesmo ocorre no mundo dos negócios: jovens podem aprender muito com profissionais mais experientes. Se você quer evoluir e ter sucesso na sua carreira, deve estar buscando mentores a todo tempo. Além de aprender com eles, eles também podem ser uma ponte para novos contatos. Para ter uma relação bem sucedida de mentoria, você precisa ser generoso e vulnerável. Ajude seu mentor e conte a ele seus desafios de forma honesta e transparente. Outro ponto importante é não só pedir ajuda, mas sim feedbacks pontuais sobre seus desafios. Mantenha o contato, sempre se conectando com ele para garantir que a relação se fortaleça e se consolide. Outro ponto importante é mentorar pessoas. Encontre pessoas que queiram ser mentoradas e ajude-as a alcançar seus objetivos. A relação de ser mentor/mentorar é fantástica, pois cria um espaço para você pedir ajuda, mas também para ajudar os outros o tempo todo.

Notas Finais

O primeiro passo para crescer sua rede de contatos é não fazer networking apenas por fazer e sim criar relacionamentos duradouros, de longo prazo com as pessoas. Você precisa ajudá-las altruisticamente e nunca contar pontos. Crie sua rede de contatos aos poucos e a mantenha viva, pois nunca se sabe quando você vai precisar. O importante é que você seja realmente bem intencionado ao ajudar as pessoas e isso eventualmente vai voltar para você através de conexões fortuitas na sua rede.

Dica do 12'

Que tal conferir mais livros do nosso acervo? ;)

Cadastre-se e leia grátis!

Ao se cadastrar, você ganhará um passe livre de 3 dias grátis para aproveitar tudo que o 12min tem a oferecer.

ou via formulário:

Quem escreveu o livro?

Keith Ferrazzi é um autor e palestrante sobre negócios, networking e vendas. Keith Ferrazzi é o autor dos best-sellers Who's Got Your Back e Never Eat Alone. Ferrazzi foi publicado no The Wall Street Journal, Harvard Business Review, Inc. e Fast Company. Ele foi a pessoa mais nova para fazer parceria e ocupar o cargo de Diretor de Marketing da Deloitte Consulting, onde elevou o reconhecimento da marca da Deloitte para uma posição primária, estimulando a maior taxa de crescimento da indústria. Como fundador e C... (Leia mais)