Hipnose Resumo - Pyong Lee

Aprenda a aprender de casa! Para você usar o tempo a seu favor! REDUZIMOS A ASSINATURA EM 30%!

Oferta por tempo limitado!

676 leituras ·  0 avaliação média ·  0 avaliações

Hipnose

Hipnose Resumo
Desenvolvimento Pessoal

Este microbook é uma resenha crítica da obra: Hipnose: Descubra o poder da sua mente

Disponível para: Leitura online, leitura nos nossos aplicativos móveis para iPhone/Android e envio em PDF/EPUB/MOBI para o Amazon Kindle.

ISBN: 978-8542213331

Também disponível em audiobook

Resumo

Hoje vivemos um contexto onde a mente humana está sendo cada vez mais estudada e percebemos dia após dia um crescente potencial na mesma. Este livro fala um pouco sobre a hipnose, e como este fenômeno da mente pode trazer diversas melhorias na qualidade de vida das pessoas. De maneira simples e acessível, a hipnose enquanto técnica pode ajudar a reprogramar hábitos, aumentar a autoconfiança e assim por diante.

O livro é dedicado a todos os que são interessados nos temas que orbitam a mente humana e suas incríveis capacidades, assim como os curiosos por entender mais a respeito da hipnose. Ideal para ouvir em momentos de tranquilidade, enquanto se completa as atividades da casa, por exemplo.

Pyong Lee é um ex-BBB, ilusionista, hipnólogo e YouTuber, destinado e dedicado à disseminação da hipnose e como essa prática pode melhorar a vida de todos. Se você se interessa por essa temática, aproveite os próximos 12 minutos para entender melhor o que ele tem a te contar! 

O que é hipnose

Muita gente vê a hipnose como algo sobrenatural, em geral por desinformação, boatos e mentiras. São ideias equivocadas.

Em meu canal no YouTube, boa parte dos comentários nos vídeos se baseia na hipnose como um fenômeno absurdo, contra as leis da natureza.

A hipnose não é uma forma de controle mental, por exemplo. Uma boa definição para a hipnose é essa: foco e concentração em apenas uma ideia, um estado natural da mente que acontece todos os dias com todos nós. Em outra definição clássica, coloca-se a hipnose como a alteração de um estado de consciência.

Essa alteração pode ser atingida de maneira natural ou induzida. Os hipnotistas dominam essa alteração de estado de consciência, já que possuem maior conhecimento da mente e seus meandros, e conseguem fazê-lo atingindo o subconsciente das pessoas.

Uma breve história da hipnose

No antigo Egito, as pessoas com doenças, graves ou não, entravam no chamado Templo do Sono, onde deitavam-se em uma espécie de cama, na qual sacerdotes oravam ao seu redor.

Segundo sua tradição, eles eram representantes dos deuses, o que fazia muitas pessoas se submeterem ao processo, com a crença de que sairiam dali curados, o que em geral acontecia.

A autoridade e a credibilidade dos sacerdotes era um dos fatores que permitia essa cura, bem como o efeito placebo repetido atualmente por muitos médicos ao receitarem remédios que fazem efeito apenas psicologicamente em seus pacientes.

Pois bem: o efeito placebo é uma hipnose, os médicos são as autoridades, semelhantes aos representantes dos deuses, que cuidam de nossa saúde.

Suas técnicas foram se aprimorando e, como visto, a hipnose sofisticou-se a ponto de estar em nosso cotidiano, sem que percebamos.

Como a mente funciona

Podemos dividir a mente em três regiões: consciente, inconsciente e subconsciente.

Passamos boa parte do tempo na região consciente do cérebro, mas para entender melhor os conceitos mais importantes da hipnose, vamos nos aprofundar em cada uma das regiões cerebrais.

Região consciente

Responsável pela racionalização, que nos faz questionarmos o que devemos ou não fazer todos os dias. Sem ter alguma razão para as nossas atitudes, ficamos doentes, ansiosos, estressados.

Por lá, a mente avalia diversas situações do cotidiano por meio de uma análise. Ainda na região consciente, a memória funcional é usada para cuidar das lembranças básicas e a força de vontade é a determinação para tomar atitudes diversas.

Região subconsciente

Responsável por nossa programação, feito um software do ser humano, onde está nosso verdadeiro eu.

Aqui, acessamos nossas memórias permanentes, de longo prazo, captando tudo à nossa volta, de dores a prazeres, momentos e cenas de maneira permanente. É a região crucial para a hipnose.

Região inconsciente

Não é uma região acessada diretamente na hipnose. O inconsciente é responsável pelo sistema nervoso autônomo e imunológico, cuidando do que nos ajuda a nos manter vivos.

O transe

Derivado do latim transire, significa transitar, cruzar.

É a alteração do estado de consciência, provocada por vários métodos ou de maneira natural. Quem pratica meditação, por exemplo, chega a níveis avançados de transe.

Nem sempre o estado de transe indica relação com a hipnose, mas toda hipnose necessita que se atinja determinado estágio de transe.

Níveis de transe e hipnose

Há diferentes níveis de transe e hipnose, cada um com características próprias. Alguns deles trazem benefícios e experiências muito benéficas para o hipnotizado.

Na hipnose, há várias maneiras de interpretar os diferentes níveis, de acordo com a linha teórica a ser seguida.

Estado hipnoidal

Este é um estado hipnótico leve. Quando se está nele, não há certeza do prosseguimento do processo.

Não é adequado para abordagens terapêuticas, tampouco para a hipnose de entretenimento.

Sonambulismo

No mundo da hipnose, o termo indica um estado profundo e estável.

Aqui, pode-se criar muitos fenômenos com diferentes intensidades, desde fins terapêuticos até a alucinações e regressões.

Estado Esdaile

Nesse estado, a pessoa está em uma anestesia espontânea, sem mesmo sugestões do hipnotista.

Há uma euforia mental, o nível de relaxamento e conforto é grande. É possível que o hipnotizado ignore até mesmo onde está o próprio corpo.

De acordo com o nível de entrega, esse estado pode ser atingido em até cinco minutos.

As etapas da hipnose

  1. O primeiro passo é a pré-conversa, uma explicação básica do que é hipnose, responsável por 80% do sucesso do processo;
  2. É feito o contrato hipnótico, um acordo verbal no qual as pessoas se comprometem com o que será feito;
  3. Após este contrato verbal, há os exercícios de concentração para convencer a pessoa da realidade da hipnose. Há mecanismos fisiológicos que colocam a pessoa em um loop hipnótico. É a partir da crença que a pessoa imagina e repete o processo da hipnose;
  4. Então, chega-se à seleção, que só existe na hipnose de entretenimento, onde se escolhe alguém, na rua ou em um palco;
  5. Depois da escolha dos voluntários, há início da indução hipnótica, que induz a pessoa ao transe, etapa que não detalho em meus vídeos do YouTube;
  6. Após a indução, tem início o aprofundamento, no qual se mantém a pessoa no transe, quando o hipnotista acessa seu subconsciente;
  7. Chega o momento das sugestões, o mais esperado na hipnose, cuja parte fundamental é a comunicação bem feita;
  8. A última parte de qualquer sessão de hipnose é a emersão. O hipnotizado nunca dorme, então não é correto dizer que ele acordou, mas emergiu da hipnose.

Dúvidas sobre a hipnose

  • Todo mundo pode ser hipnotizado? Sim, desde que haja a devida comunicação, ou seja, bebês e animais não podem ser hipnotizados.
  • É possível ficar preso na hipnose? No processo de hipnose, não vamos a lugar algum, apenas fechamos os olhos e relaxamos o corpo. Ninguém dorme ou fica preso, a mente está alerta o tempo todo.
  • Vou contar segredos ou fazer algo que não quero? Não faz sentido a pessoa fazer algo contra a própria vontade na hipnose porque ela não está dormindo, ninguém faz nada que não queira durante a hipnose.

O contrato hipnótico

Este acordo verbal faz com que hipnotista e hipnotizador se comprometam com o processo de hipnose. Ao ser ignorada ou feita sem cuidado, faz com que os resultados da hipnose caiam.

Pode ser feito falando apenas duas coisas: o voluntário será hipnotizado e deve seguir as instruções. Nada muito formal.

Seleção

Etapa existente apenas na hipnose de entretenimento, aquela feita em shows, palestras, ou mesmo na rua.

É importante fazer uma boa seleção para o sucesso na apresentação de hipnose, escolhendo pessoas de fato concentradas na hipnose, sem dispersão.

Indução hipnótica

Um dos momentos mais esperados pela plateia, quando o convidado é colocado em transe.

Pode ser feito com a mão, com uma pistola hipnótica ou mesmo com o estalar dos dedos, para que a pessoa entre no estado de transe hipnótico.

As chamadas induções instantâneas são formas rápidas para colocar as pessoas em transe, em questão de segundos.

Mas, na maior parte do tempo, é necessário que haja um aprofundamento na indução para que o estado hipnótico seja alcançado e estabilizado.

Alguns tipos de indução

  • Arm pull: consiste em puxar o braço da pessoa, apertando a mão dela como se a cumprimentasse, pedindo para que relaxe o braço e então entrando no transe;
  • Handshake interruption: ao esticar a mão para cumprimentar o voluntário, você interrompe o cumprimento, pega seu pulso com uma mão, passa pelo outra até levantar acima de sua cabeça;
  • Hand drop: nesse caso, deixa-se a mão cair, depois do cumprimento.

Aprofundamento

O aprofundamento intensifica o estado de transe. Não se deve aprofundar o transe logo após a indução, pois corre-se o risco de a pessoa sair do processo de maneira espontânea.

É nesta etapa do processo que as sugestões entram no subconsciente. Usar as palavras
"profundo" e "relaxado" é comum nesta etapa do processo, que também consiste em:

  • Contagem decrescente: o hipnotista repete, durante a contagem, que o transe vai se
  • tornando mais profundo e pede que o voluntário se concentre em sua voz;
  • Respiração: deve-se pedir para o hipnotizado respirar fundo e relaxar;
  • Imaginação: pede-se que a pessoa imagine estar em uma escada, descendo cada degrau como se fosse um número ou usando outras estratégias da imaginação;
  • Períodos de silêncio: fazem o hipnotizado relaxar ainda mais;
  • Sons do ambiente: há a sugestão de que os sons do ambiente fazem com que a pessoa relaxe mais, focando apenas na voz estando mais clara e alta.

Sugestões hipnóticas

Temos aqui a etapa mais esperada por meus alunos. As etapas anteriores, aqui explicadas, não são mostradas em meus vídeos de hipnose que posto em meu canal no YouTube.

A "super sugestão" deve ser feita logo em seguida do aprofundamento, sendo repetidapor três ou mais vezes. Deve-se deixar todo o processo claro para o subconsciente, dizendo a ele que tudo o que você disser é uma verdade absoluta.

Depois disso, é sugerido emendar outra sugestão para facilitar o restante do processo.

Também conhecida como gatilho, e é repetida por pelo menos duas vezes. Um exemplo é falar para a pessoa dormir, como visto em hipnoses de entretenimento.

Então, vêm todas as outras sugestões, se possível indo aos poucos, nível por nível. O autor recomenda explorar emoções, mudanças de nome e outras coisas fáceis de ser absorvidas pelo subconsciente.

Fenômenos mentais

Neste ponto, a realidade do hipnotizado muda e ele pode passar por fenômenos como: amnésia, hipermnésia, regressão, alucinação dos sentidos ou delírio, este muito usado na hipnose de entretenimento.

Cada uma delas deve ser muito bem trabalhada, com atenção e concentração devida.

Emersão

Última etapa da hipnose, é quando o hipnotizado vem à tona, emerge, mesmo verbo usado para identificar quem sai do mar.

O hipnotista é responsável pelas pessoas que estão sendo hipnotizadas e é necessário ter certeza e segurança que a emersão sairá bem, com satisfação por aquela experiência.

Deve-se ter muita atenção aqui, pois o voluntário pode sentir dores ou um pouco de confusão ao voltar a si.

Imprevistos

A ab-reação é uma descarga emocional em decorrência de reviver um acontecimento traumático durante a hipnose.

Podem ocorrer choros, gritos e movimentos involuntários. É necessário manter o controle da situação e deixar claro que o hipnotista é a autoridade naquele processo.

Imprevistos podem acontecer e o mais importante é repetir para o hipnotizado que as cenas traumáticas vão sumir e ele deve se concentrar na respiração, na emersão e na vida normal.

Ser hipnotista envolve uma responsabilidade grande. A segurança do hipnotizado é responsabilidade do hipnotista.

Demonstre estar seguro de si e do processo, isso facilita muito seu trabalho.

Notas finais

Eu não tenho medo de detalhar as minúcias da hipnose. Neste Hipnose: Descubra o poder da sua mente, faço com que as pessoas conheçam um pouco mais de si mesmas, descrevendo como funciona nossa mente e de que forma a hipnose mexe com ela. 

Ficou claro o quanto a hipnose é um processo, por assim dizer, científico, nada sobrenatural ou místico, como costuma-se acreditar.

Dica do 12’

Depois de ler as lições sobre os segredos da hipnose, procure meu canal do YouTube e veja como são colocadas nas práticas as ideias aqui descritas. Também recomendamos a leitura completa da obra, que pode ser encontrada na Amazon.

Cadastre-se e leia grátis!

Ao se cadastrar, você ganhará um passe livre de 3 dias grátis para aproveitar tudo que o 12min tem a oferecer.

ou via formulário: