Ego is the Enemy Resumo - Ryan Holiday

Aprenda a aprender de casa! Para você usar o tempo a seu favor! REDUZIMOS A ASSINATURA EM 30%!

Oferta por tempo limitado!

1478 leituras ·  4.5 avaliação média ·  443 avaliações

Ego is the Enemy

Ego is the Enemy Resumo
Autoajuda & Motivação

Este microbook é uma resenha crítica da obra: 

Disponível para: Leitura online, leitura nos nossos aplicativos móveis para iPhone/Android e envio em PDF/EPUB/MOBI para o Amazon Kindle.

ISBN: 1591847818, 9781781257012

Também disponível em audiobook

Resumo

Pense grande mas tenha atitude

Nossa cultura levantou uma geração de pessoas que pensam que podem alcançar grandes coisas com facilidade. E isso, na verdade, nos deixa mais fracos. Ao invés de trabalhar duro para conquistar as coisas, esperamos o sucesso em troca de nada. Obviamente, todo mundo tem talento e potencial, mas isso é apenas o começo; o que você gera com isso é o que faz toda diferença. Algumas características valiosas são a humildade, a diligência e o autoconhecimento; elas te ajudam a melhorar. Pensar grande é uma coisa boa, mas para alcançar o que você deseja, você precisa aprender a viver com pouco. Seja focado em sua educação e atitude, ignore qualquer status e validações, mantenha seu ego sob controle.

Tenha um propósito maior

O idealismo juvenil é invadido pelos aspectos da realidade que redirecionam as pessoas a fazerem coisas para “serem” alguém. O ego é o culpado por nossa mudança de pensamento. Começamos a fingir ser quem não somos para alcançar o que queremos. É muito fácil ser corrompido por sua própria ocupação.

O ego tem a tendência de apagar o que realmente importa e substituí-lo sistematicamente por coisas irrelevantes. As escolhas que temos são baseadas em nossos propósitos e naquilo que acreditamos ser nossa razão de vida. O que você escolhe fazer com seu tempo e trabalho, refletem quem você vai se tornar. Deixe que seu propósito não seja egoísta, mas ao invés disso, algo maior do que você mesmo. Esse é um caminho muito mais autêntico. Com o tempo, as coisas ficam mais fáceis, pois as escolhas vão parecer mais óbvias e o resto pode parecer distração e tentação. Mas todas as decisões vão precisar seguir diretrizes rigorosas, morais e valores.

Seja sempre aluno e aprenda o tempo todo

Como um aluno, você está ciente de que não é melhor que seu professor. E isso coloca um teto sobre seu ego, o impedindo de perder o controle. Isso te permite respeitar seu mestre e merecer o que você alcançou. Não existem atalhos para uma educação; é necessário persistência e trabalho duro. Através de uma colaboração mútua, o aluno e o professor são capazes de melhorar.

Embora a grandeza exija confiança, ela também precisa da humildade. Você não pode encontrar respostas para suas dúvidas se for muito arrogante para perguntar. Procurando por suas falhas, você pode ser mais forte. O ego vai tentar evitar feedbacks negativos ou críticas, o que te atrapalha a alcançar seu potencial. O ego está desconectado da realidade, dando a nós um falso feedback ao nos fazer acreditar que não precisamos melhorar.

Deixe a paixão para trás

Existem muitos eventos, conferências e workshops que inspiram paixão. O que as pessoas não percebem é que a paixão pode ser o que te atrapalha. A paixão nos leva a cometer erros. A paixão surge da verdade e das boas intenções, mas os resultados dela podem ser negativos.

Pessoas cheias de paixão estão sempre ocupadas com alguma atividade, mas raramente conquistam qualquer coisa. Esse é o paradoxo que a paixão causa. A paixão parece atrapalhar nossos processos cognitivos, e pode ser uma perda de tempo. Para conquistar nossos objetivos, precisamos ter doses saudáveis de realismo e um forte senso de propósito. O propósito nos dá paixão com limites e realidade, permitindo perspectivas imparciais. O realismo permite que você pergunte as questões necessárias, cujas respostas vão te ajudar a alcançar seus objetivos. A paixão normalmente é ingênua e não te leva para muito longe. Deixe a paixão para os amadores, para aqueles que nunca vão alcançar seus potenciais. Para fazer grandes coisas, você precisa deixar a paixão para trás!

Seja um aprendiz

As pessoas se sentem nervosas e desvalorizadas, forçadas a fazerem coisas que não querem, ao trabalhar em troca de pagamentos ou favores (como aprendizes). Embora não seja divertido servir outras pessoas, o sistema de aprendizes foi responsável por alguns dos maiores visionários que já existiram. Um grande exemplo é Leonardo da Vinci, que foi um aprendiz. Os que se tornaram grandes, precisaram começar em algum lugar. Você não pode ser grande sem primeiro ser pequeno.

Muitos jovens não querem sofrer a vergonha de servir a outras pessoas. No entanto, você pode pensar nisso de maneira diferente: você não é escravo de ninguém; ao invés disso, você está oferecendo um suporte para que alguém te ensine e para que você mereça subir. Isso significa abrir o caminho para as pessoas de cima, para criar um caminho para você também.

Esse sistema reduz o ego dos jovens a pontos críticos, permitindo que absorvam as orientações que recebem. Você não vai conseguir conquistar muitas coisas se deixar que seu senso de superioridade controle sua maneira de trabalhar. Procurando sempre uma maneira de ajudar os outros, você vai começar a ser indispensável e aprender muito no caminho. Tudo que você faz para os outros pode ser visto como um investimento em seu desenvolvimento pessoal. É fácil ficar com raiva das circunstâncias – o ego sempre escolhe as rotas mais fáceis.

Seja controlado

Independentemente do que você tem ou o quão importante você pensa que é, quando você quer fazer alguma coisa grande, será maltratado por pessoas que não se importam. Seu ego pode inflar e querer responder, mas essa não é a reação apropriada. Um ego é um impulso que pode ter efeitos muito negativos. Seu ego alimenta seu comodismo e quer que você responda ao criticismo. Aqueles que querem alcançar grandes coisas precisam primeiro aprender a superar as dificuldades. Use seu tempo com sabedoria, pague suas dívidas e se desenvolva em algo melhor do que jamais imaginou.

Viva na realidade e não seja dominado pela imaginação

Alguns adolescentes acreditam que o mundo inteiro os está observando. Os psicólogos chamam esse fenômeno de “público imaginário”, e os adolescentes são os mais afetados. No entanto, isso pode continuar na vida adulta, e nos entregamos à fantasia nossos sentimentos de dúvida, medo ou da normalidade. Estamos todos suscetíveis a deixar nossa imaginação governar nossas vidas, e quanto mais criativo você é, mais tentado estará a deixar que isso aconteça.

Precisamos assumir o controle de nossas próprias percepções e não deixar nossa imaginação no controle. É preciso ter coragem para viver na realidade, mas no final das contas, vale à pena. Quando as coisas estão desconfortáveis você sabe que são reais, e você é capaz de ajustar suas necessidades para chegar onde quiser.

Tome cuidado com seu orgulho

No Cristianismo, o orgulho é visto como um pecado. A presunção e o orgulho podem levar uma pessoa a acreditar que é melhor do que a realidade. Você não precisa ser religioso para entender que o orgulho pode te cegar e te impedir de enxergar a verdade. Você precisa manter sua mente afiada para alcançar grandes coisas, mas o orgulho deixa sua mente preguiçosa e te impede de chegar em qualquer lugar. Ele afeta suas habilidades mais importantes, como sua capacidade de aprendizado, adaptação e flexibilidade. Ele cria uma barreira entre você e a realidade, mudando sua percepção.

O orgulho e o ego andam bem juntos, e os resultados podem ser desastrosos. O orgulho é a fraude emocional; trabalhando duro e se esforçando, você não vai precisar trapacear – não deve existir espaço para o orgulho em seu trabalho. O orgulho te leva a uma autossatisfação que se torna uma deficiência. Esse sentimento pode te fazer delirante, gerando arrogância. O sucesso não deve te arruinar, atrapalhar seu julgamento ou te deixar esquecer quem você é. O orgulho atrapalha seus sentidos e te enche de pensamentos negativos.

Trabalhe duro sempre

Muitos grandes inventores, artistas e empreendedores chegaram à mesma conclusão: uma ideia não é nada sem trabalho duro. Para alcançar qualquer coisa, você precisa trabalhar primeiro, e essa é a parte mais difícil. Para chegar onde você quer, você não precisa ser brilhante, mas precisa de esforço e trabalho contínuos. A ideia pode parecer chata, mas deve ser vista como uma motivação. Isso significa que o sucesso está disponível para todos. O que sonhamos está ao alcance, porque só precisamos trabalhar para alcançar. Esse conceito frustra o ego, já que o ego gosta de acreditar que já é bem-sucedido. Nosso ego quer que as ideias e aspirações sejam suficientes. Ele prefere o crédito, louvor ou status no lugar do verdadeiro sucesso. Mas na realidade, isso não leva a nada – precisamos colocar nossa energia em algo para realmente sermos bem-sucedidos.

Seja humilde e aprenda a se adaptar

O conhecimento não significa que sabemos tudo, mas que aceitamos o fato de sabermos pouco. Entender exige um aprendizado contínuo e flexível. A humildade apoia o aprendizado porque nega a arrogância, o que nos impede de prosseguir. Ser humilde vai abrir sua mente às novas possibilidades. Tente sempre observar e escutar, e em troca você estará sempre melhorando. Não seja apenas um estudante no começo, adote essa mentalidade para a vida toda. E assim você vai conseguir aprender com todo mundo e com tudo. Mesmo que você aprenda algo que já sabe, não deixe que seu ego te impeça de praticar mais uma vez. Gostamos de nos convencer de que somos tão inteligentes, que os desafios são desnecessários. Mas na verdade, estamos com medo dos fracassos. Permita que sua mente e ambiente mudem, procure por momentos desconfortáveis e seja um estudante que aproveita esse sentimento. Ao invés de ser um amador na defensiva, perceba que, ao tentar, suas possibilidades serão infinitas. Aprenda a mudar e a se adaptar. As pessoas e os negócios normalmente estagnam e falham se não aprendem continuamente a melhorar e a trabalhar com as mudanças da vida. Não viva uma vida de ignorância, aprenda como aprender e seja um estudante por toda a vida.

Pare de contar histórias

Faz parte da natureza humana querer criar histórias sobre o que podemos fazer ou iremos fazer. Infelizmente, elas são normalmente mentiras, que podem se tornar arrogância. Transformando nossas vidas em histórias, nos esquecemos de viver a vida. A formação de uma ideia é uma situação muito bagunçada; não há momentos claros no desenvolvimento de nada. Criar uma narrativa de uma situação confusa faz parecer fácil e como se existisse um caminho claro para seguir, mesmo quando não há. A vida não segue seus planos, ela é bagunçada e imprevisível. Existirão momentos bons e ruins. Você não pode olhar para trás e dizer que aconteceu exatamente como você queria que acontecesse. A única maneira de fazer coisas grandes no mundo, é começar com coisas pequenas e trabalhar para chegar em seus grandes objetivos. Não há nada de errado com as grandes ambições, mas não deixe que seu ego tome controle. Passo a passo e dia por dia, você pode trabalhar em grandes ideias. Talvez você mude o mundo um dia. Não tente fazer mais do que você é capaz de fazer; esse é o caminho para o fracasso. Você precisa trabalhar, ser persistente, se dedicar, e algumas vezes ter um pouco de sorte.

Não se preocupe com a aprovação dos outros

Todo mundo diz ‘sim’, algumas vezes quando não querem dizer. Às vezes, também gastamos tempo fazendo coisas que não queríamos fazer, apenas para impressionar outras pessoas. Esse é o caminho seguido pelo ego, uma vida desperdiçada se preocupando com o que os outros enxergam em nós, ao invés de nos preocuparmos com nossa própria felicidade. O ego corrompe todas as pessoas; elas mudam seus pontos de vista e se esquecem completamente do que queriam antes.

Quando as pessoas alcançam sucesso muito cedo, elas se tornam confusas sobre a direção original e o ego tende a tomar o controle, em parte graças à influência de outras pessoas. À medida que você se torna bem-sucedido, você vai conhecer outras pessoas bem-sucedidas também, que muitas vezes vão te fazer se sentir insignificante, já que essas pessoas são controladas por seus egos. E esse é um ciclo terrível. A competição é boa em um determinado ponto e até pode ajudar as pessoas a alcançarem grandes coisas. No entanto, como um indivíduo, é importante saber com quem você está competindo e porque você está competindo. Faça isso por você, e não pelos outros. Você não vai alcançar seu verdadeiro potencial se estiver buscando aprovação de outras pessoas. O ego se preocupa muito com as opiniões dos outros e só vive para alcançar essa aprovação. Gaste um tempo trabalhando naquilo que é importante para você. Se você alcançar o sucesso apenas aos olhos dos outros, não será feliz, e não valerá à pena.

Compartilhe seu sucesso com os outros, não seja egoísta

O sucesso normalmente te dá algum poder, e o poder é uma das maiores desilusões. O poder possui três características perigosas: autoridade, controle e paranoia. Isso pode fazer com que qualquer um perca sua perspectiva e perca a noção de realidade. O ego é o inimigo de todos; ele não vai só te machucar, mas também as pessoas ao seu redor. Seja inteligente e se lembre dos seus limites e falhas.

A autoridade nesse caso te faz enxergar os outros como dispensáveis, e você como a pessoa mais importante. Te faz acreditar que você tem o direito a tudo, mesmo que não mereça. O controle te faz querer fazer tudo do seu jeito, mesmo as pequenas coisas. E a paranoia te faz acreditar que você está sozinho.

Esses sentimentos ruins vão te fazer um prisioneiro dos seus medos e desilusões, causando caos. E esse é um ciclo terrível, e uma vez dentro dele, é difícil sair. Não deixe que seu ego encoraje seu egoísmo, se lembre de que estamos todos conectados. Compartilhe seu sucesso e realizações com outras pessoas e faça um mundo melhor com isso.

Seja organizado e cuide de você e dos outros

Quando você está trabalhando sozinho, a desorganização pode ser superada pelo trabalho duro ou pela sorte. Mas depois de um tempo, a organização e uma gestão correta são chaves para o sucesso. Grandes empresas com suas culturas de ordem e disciplina, podem parecer sufocantes, mas essa é a única maneira de trabalho. Você pode ter boas ideias, mas se você é incapaz de se organizar, vai continuar tendo apenas ideias.

Em grandes negócios, os funcionários precisam de direção e de uma gestão responsável por seus superiores. Se não há responsabilidade no topo, então o resto cairá em caos.

A maioria das pessoas criativas vai contra essa ideia. Muitos acreditam que podem fazer coisas diferentes sem ordem e controle. No entanto, existe uma razão para encontrarmos ordem e controle em todas as empresas bem-sucedidas: porque funciona! Quando todas as pessoas envolvidas trabalham por um mesmo objetivo, ele pode ser alcançado. A ordem deve ser priorizada sobre seus próprios desejos. A desorganização normalmente surge do ego, quando você acredita que sua maneira de fazer as coisas é a certa, independentemente dos sinais que estão na sua frente.

Mas como você pode cuidar de outras pessoas se você é desorganizado e irresponsável? É importante se lembrar de que você não pode ficar estático, suas responsabilidades vão crescer com você. Você precisa ser adaptável e continuar se atualizando. Muitas decisões serão necessárias se você quer liderar outras pessoas. Escolha um sistema que combina com sua maneira de trabalhar. Todo mundo precisa ser gerenciado; você não pode fazer o trabalho de todo mundo e ainda ter tempo para se focar no todo.

Seu esforço deve ser o suficiente

Você não pode controlar o julgamento do mundo sobre seu trabalho. Você pode controlar o trabalho que faz e como você o apresenta, mas o mundo ainda pode se virar contra você. Seu ego precisa estar sob controle para que você consiga lidar com essa resposta. Você precisa entender que fazer seu trabalho bem feito, deve ser suficiente, não pelos outros, mas por você. Se você não tem controle sobre a recompensa do seu trabalho e esforço, isso significa que você não vai fazer nada? O ego vai querer que você pare de tentar, se souber que não há garantias de recompensa ou reconhecimento. No entanto, existem muitas pessoas grandes na história que não receberam reconhecimento por seu trabalho, mas ainda são lembradas, depois de séculos. Não deixe que os resultados sejam sua motivação, seja encorajado por seu esforço. Sem dúvidas, você vai fracassar, mas não deixe que isso te defina. Tenha certeza de que deu seu melhor para ser quem você quer ser. Não deixe que o mundo externo meça seu esforço. O fato de ter tentado e dado o seu melhor, deve ser suficiente para te impulsionar a continuar.

Evite o ego, ele é seu inimigo

Existirão momentos difíceis na vida. Momentos em que você está sozinho contra um mundo de adversidades. Mas sabe de uma coisa? Você pode superar isso. Todas as grandes pessoas superaram. E você é grande, tem potencial para ser bem-sucedido e para falhar. Você vai fazer todas essas coisas e começar de novo. Você pode sobreviver tudo que está em seu caminho e ser uma versão melhor de você mesmo. Não há como evitar o fracasso. Todos experimentamos o fracasso em algum momento. O que importa é como você lida com a situação. Você consegue manter sua integridade? Ou escolhe desistir e ser derrotado? Lembre-se de que você pode aprender muito mais com o fracasso do que com o sucesso. Os erros são uma forma de educação. Você vai aprender, crescer e descobrir como evitar o mesmo erro.

Lembre-se de evitar o ego. Ele vai tornar as coisas muito mais difíceis. Vai fazer suas aspirações e sucesso muito mais difíceis e vai tornar o fracasso permanente. Procure se entender melhor. Aprenda o que te impulsiona a trabalhar duro, o que te motiva. Descubra seu propósito e o ego vai ficar para trás. Todos os grandes homens e mulheres têm algo em comum: eles sofreram, e no sofrimento encontraram ferramentas e força para torná-los grandes.

Notas finais

Através desse livro, podemos perceber como o ego pode ser prejudicial. Você será sempre confrontado pelo seu ego. E se você quer ser bem-sucedido, o autoconhecimento é um ponto muito importante.

Além disso, continue trabalhando duro; não se esqueça de ser sempre um estudante e busque aprender o máximo que puder de todas as pessoas, alguém sempre tem algo novo para ensinar. Seja organizado e não deixe que a opinião de outras pessoas te tire do caminho para o sucesso!

Dica do 12’: Se você gostou desse título, que tal conferir o microbook ‘Os desafios à força de vontade’ da Kelly Mcgonigal? Ele explica um pouco sobre como ter mais autocontrole e dominar melhor sua mente!

Cadastre-se e leia grátis!

Ao se cadastrar, você ganhará um passe livre de 3 dias grátis para aproveitar tudo que o 12min tem a oferecer.

ou via formulário:

Quem escreveu o livro?

Ryan Holiday é um autor, marqueteiro e empreendedor americano. Além disso, é estrategista de mídia e Diretor de Marketing na marca American Apparel. Também é colunista de mídia e editor no New York Observer. Holiday começou sua carreira profissional depois de sair da faculdade aos 19 anos de idade. Frequentou brevemente a Universidade da Califórnia, Riverside, onde estudou ciência política e escrita criativa. Holiday trabalhou com Robert Greene, autor de The 48 Laws of Power, no livro best-seller do New York Times do autor, The 50th Law. Hoje, ele aconselha ou trabalha com uma variedade de autores mais vendidos, incluindo Max, Greene, Timothy Ferriss, Tony Robbins e Vani Hari, da Food Babe. Serviu como Diretor de Marketing para American Apparel e como conselheiro do fundador Dov Charney.Ele deixou a empresa em outubro de... (Leia mais)