×
44% OFF

Não deixe suas metas para 2022

Assine 12min Premium por apenas R$0,46/dia e aprenda mais em menos tempo!

478 leituras ·  0 avaliação média ·  0 avaliações

15 passos para desentulhar o seu armário - resenha crítica

15 passos para desentulhar o seu armário Resenha crítica
Estilo de vida

Este microbook é uma resenha crítica da obra: 

Disponível para: Leitura online, leitura nos nossos aplicativos móveis para iPhone/Android e envio em PDF/EPUB/MOBI para o Amazon Kindle.

ISBN: 

Editora: Editora Independente/Não Encontrada

Também disponível em audiobook

Resenha crítica

1- Preparação

Para começar o trabalho de organização, é preciso se preparar. Vista roupas bem confortáveis e frescas, que não te impeçam de se movimentar bem. Precisam ser bem fáceis de tirar e colocar. Se você vai organizar o armário, não pode se sentir sufocado pelas roupas. 

Coloque uma música bem animada, para jogar seu astral para cima. Nada de canções tristes. Tá calor? Ligue o ventilador ou o ar-condicionado. Trabalhar suando muito é um passo para desistir. A reorganização exige esforço físico, então quanto mais conforto, melhor. 

2- O momento de reflexão 

Agora é hora de parar e pensar. Sobre a sua vida, suas necessidades, rotinas e objetivos. Se for preciso, faça anotações. Coloque no papel todas as ideias sobre estilo, combinações possíveis para a decoração do seu ambiente, de que forma visualiza o armário completamente arrumado. 

Pense também em como o seu guarda-roupa reflete a sua vida, na ordem e na forma de organização. Nada de trabalhar antes de refletir, repensar, entender como as coisas estão antes da faxina geral.

3- Aquecimento

Chegou a hora de arregaçar as mangas. O ambiente está preparado, você também já treinou a própria mente para mudar tudo para melhor. Então, vamos lá!

É comum as pessoas não prestarem muita atenção às roupas íntimas, o que é um absurdo. E este é o melhor lugar para começar os trabalhos. Elas costumam estar confinadas em uma ou duas gavetas bem fáceis de organizar. Além disso, são as peças mais fáceis de serem descartadas, por termos menor apego a elas. 

Tire tudo das gavetas, empilhe sobre a cama, passe um pano se houver sujeira e pronto. Descarte o que não presta mais e finalize assim o aquecimento.

4- Aumentando a carga 

Segundo a autora, 90% das pessoas acumulam roupas velhas, usando a desculpa de usar em casa e para dormir. Tudo bem, é normal ter umas roupas menos novas, mas confortáveis, para usar quando não for sair. Mas quando ela passa da validade, esquece!

Pegue as roupas desbotadas, rasgadas, descosturadas e estraçalhadas e não tenha pena. Jogue fora.

5- A gaveta “da praia”

Com que frequência você vai a ambientes de praia ou piscina? Se não são muitas vezes, então não faz sentido algum manter uma gaveta com roupas exclusivas para isso. Deixe o fundo de uma gaveta com suas roupas de banho e descarte o que não usa o tempo todo. Até porque, o cloro e o sal desgastam bastante as sungas, biquínis, cangas e toalhas. Já sabe o que fazer com essas velharias, né?

6- A gaveta “da academia”

Aqui, a lógica é parecida com o tópico anterior. O número de peças e o espaço ocupado por elas precisa ser proporcional à sua dedicação às atividades físicas. Se você passar muitas horas na academia, precisará de muitas roupas. Caso seja um sedentário preguiçoso, tem motivo para manter uma gaveta inteira com roupas para fazer exercícios? 

Claro que não! Descarte o que for preciso e bola pra frente. 

7- As gavetas de blusas e tricôs

Superamos a parte mais light do passo a passo. Agora, chegou a vez de aprofundar o processo. Lembre-se que gavetas escondem o maior número de tesouros bons e tesouros ruins do seu guarda-roupas. Isso acontece porque é mais fácil acessar a roupas penduradas, enquanto nas gavetas tem muita coisa esquecida. 

Na hora de olhar para a gaveta de blusas e tricôs, você certamente vai encontrar um montão de velharias sem muita utilidade, daquelas que você nem sabe quando foi a última vez que usou. Esvazie e seja feliz.

8- É hora de mexer no que está pendurado

Ao passar da metade dos passos, você já sabe: se a roupa está rasgada, desbotada ou ultrapassada, não serve mais e precisa ir para o descarte. Ponto final, não tem negociação nem jeitinho.

Agora, chegou a vez de fazer a limpa naquelas roupas penduradas nos seus cabides. Acha que a moda, tão cíclica, pode fazer com que algumas delas voltem a ser muito usadas? Não importa. Ficar com dó do descarte só gera uma acumulação desnecessária. 

9- Os acessórios 

Ufa! E aí, tá difícil? Muita coisa fora? É hora de respirar um pouquinho. O nono passo permite um pouco mais de flexibilidade. Verifique bem como estão os seus acessórios, como colares, carteiras, enfeites e demais peças que dão uma nova cara ao seu visual.

Não precisa ser tão radical aqui. Dá para analisar bem e até pensar um pouco mais. Ainda assim, se for o caso de um desses acessórios estar muito velho, não tenha dó. 

10- Os sapatos 

É normal comprar um par de calçados muito confortável, mas logo depois de usar pela primeira vez, os calos aparecem e não há uma adequação aos pés. E por que mantemos por tanto tempo esse par de calçados que sequer usaremos?

Verifique os tênis e sapatos que se encaixam nesse perfil ou estão furados, rasgados e cheios de danificações. Sabe o sapato guardadinho para usar numa ocasião especial? Se essa cerimônia nunca acontece, jogue fora. Não faz sentido guardar o que não se usa. 

Lembre-se que você tem apenas dois pés.

11- A lista 

Agora é hora de fazer o seu inventário. Anote tudo o que ficou no armário para planejar futuras aquisições. A proporção ideal de roupas deve ser de duas roupas de baixo para cada roupa de cima. E cada roupa de baixo precisa combinar com pelo menos três roupas de cima. 

Não tem erro, sem exageros ou atitudes muquiranas. É a forma racional de não entulhar o armário com roupas desnecessárias. 

12- As possibilidades

Quanto maiores as combinações existentes entre suas peças de roupas, maiores os sinais de que o seu guarda-roupa funciona com efetividade. Não adianta ir comprando as primeiras coisas que vê pela frente. 

Separe algumas das suas roupas de baixo e vá fazendo um inventário das possibilidades. Como dissemos, precisam ser pelo menos três partes de cima para cada uma delas. Se você não conseguiu fazer muitas combinações, coloque tudo nas suas anotações para fazer as possíveis compras necessárias. 

Se for preciso, crie planilhas e até fotografe as suas roupas para saber como está a situação real. 

13- Organização

Estamos quase lá, agora é hora de organizar. Nada de jogar tudo de qualquer jeito nas gavetas e nos cabides, nada disso. Essa atitude pode deixar uma peça ou outra tão escondida que nunca será usada. 

Também não precisa gastar uma fortuna com cabides, colmeias e sacos. Apenas coloque um padrão. Use todos os espaços existentes e divida as peças de acordo com alguma organização mental da sua preferência. Pode ser por cor ou mesmo por tipo de peça. Dê preferência à proximidade entre as roupas que se conversam. Não tem erro.

14- As pilhas 

No finalzinho, você vai se deparar com três pilhas. A da manutenção, a do desapego e a da dúvida. Para manter o armário organizado, você precisa analisar cada uma delas com bastante atenção.

Peças que precisam ser ajustadas ou reformadas vão ser mandadas para costureiras ou sapateiros. Sem demora, precisa ser feito no dia seguinte da arrumação para não desfalcar o seu guarda-roupas. A pilha do desapego, já sabe, vai embora. E a da dúvida vai lhe fazer pensar, pensar e pensar. Mas não tenha pena de desentulhar o seu armário.  

15- Manutenção

Parabéns por chegar à última etapa da arrumação. Aqui, você começa um novo momento. Precisa de foco para não colocar tudo a perder. Estabeleça uma rotina de grande arrumação por semestre, ou, no mínimo, uma vez por ano. Assim, o entulhamento do armário será coisa do passado. 

Próximos passos

E agora? Bem, o mais importante, e a parte em que muita gente empaca, é o começo. Acredite, a maior causa dos armários entulhados é a preguiça de dar o primeiro passo para a arrumação. 

Depois que você dá o pontapé inicial, é questão de prática e organização. Aos poucos, vai entendendo melhor como organizar o guarda-roupa de acordo com o seu estilo e os passos viram quase um piloto automático. E aí, já começou?

Notas finais 

Agora você não tem mais desculpa para deixar o armário todo abarrotado, né? O mais legal é perceber como esse passo a passo da Érica Minchin é bem simples, não tem muito segredo. É fácil, basta ter força de vontade e colocar a mão na massa. Daqui pra frente, nunca mais o seu guarda-roupa vai ficar todo amontoado, cheio de roupas perdidas para todos os lados.

Dica do 12min

Aprendeu direitinho? 'Bora colocar todo esse passo a passo em prática? Aplique as 15 lições e depois conte pra gente como ficou o seu armário. Que tal?

Cadastre-se e leia grátis!

Ao se cadastrar, você ganhará um passe livre de 3 dias grátis para aproveitar tudo que o 12min tem a oferecer.