Mentes Milionárias Resumo - Robert Schultz

Aprenda a aprender de casa! Para você usar o tempo a seu favor! REDUZIMOS A ASSINATURA EM 30%!

Oferta por tempo limitado!

4143 leituras ·  4.4 avaliação média ·  66 avaliações

Mentes Milionárias

Mentes Milionárias Resumo
Investimentos & Finanças

Este microbook é uma resenha crítica da obra: 

Disponível para: Leitura online, leitura nos nossos aplicativos móveis para iPhone/Android e envio em PDF/EPUB/MOBI para o Amazon Kindle.

ISBN: 1 2 3 9 7 2 3 9 2 3

Também disponível em audiobook

Resumo

No que consiste uma mente milionária?

A mente das pessoas mais bem-sucedidas do mundo é, geralmente, o resultado de diversos estudos. Você, certamente, já ouviu a respeito de indivíduos que parecem ser dotados do célebre “toque de Midas” (personagem mitológico que transforma em ouro tudo o que toca).

Existem várias pessoas assim, muitas das quais vieram do nada, alcançando riquezas inimagináveis, embora muitas mal terminaram seus estudos ou sequer tiveram acesso a qualquer tipo de educação formal.

Com o tempo, obviamente, esse tipo de habilidade passou a ser investigado por escritores, psicológicos e profissionais de distintas áreas. Suas descobertas apontam, basicamente, para certos padrões de comportamento comuns às pessoas que atingiram o sucesso financeiro extremo.

Tais padrões são o maior objeto de análise do nosso autor que, ao analisá-los, pretende propor aos leitores uma saída radical da vida mediana e normal para um universo de novas possibilidades.

Essas possibilidades, contudo, só poderão ser aproveitadas se você for capaz de, antes de mais nada, se livrar das crenças limitantes que, inconscientemente, bloqueiam sua jornada em direção ao sucesso financeiro.

Crenças limitantes

De quanto dinheiro você pode dispor a cada mês? R$ 2 mil? R$ 10 mil? R$ 20 mil? Seja qual for sua renda mensal, você ainda não é rico. Faça, agora, um exercício mental, imaginando-se recebendo mensalmente um valor 10 vezes maior que sua renda atual.

Se essa quantia lhe parece ser muito alta, acabamos de identificar uma de suas crenças limitantes.

Afinal, a ideia de “muito dinheiro” é altamente relativa. Se você ganha R$ 3 mil e considera que o salário de R$ 30 mil é muito alto, lembre-se de que as pessoas que ganham R$ 30 mil consideram inadmissível ter uma renda mensal inferior a isso.

Para enriquecer, é extremamente importante se livrar de tais crenças limitantes: mesmo que não se trate de algo explícito em alguma fase de sua vida, elas invariavelmente lhe sabotarão.

Velhas expressões como: “isso é muita areia para meu caminhão” ou “aquilo não é para mim”, “não consigo e não posso chegar lá”, são reflexos diretos das crenças limitantes que estão presentes nas pessoas que lhe cercam.

Pode acreditar, tudo isso faz parte do inconsciente transmitido a você desde a infância, passando pela sua adolescência e ainda lhe atingindo na idade adulta. Certas pessoas enxergam vantagens e apreciam viver no limiar dessas crenças.

Todos conhecemos alguém que já se vangloriou por ter sido aprovado em concursos públicos, atingindo o ápice salarial de seu restrito círculo social. Seus pais, talvez, tenham incentivado você a prestar concursos, a fim de obter a tão sonhada “estabilidade” e um “ótimo salário”. 

Esses são alguns dos mais claros exemplos da força de influência que as crenças limitantes exercem em nosso cotidiano. As justificativas que damos para o sucesso alheio, porém, exerce um papel tão determinante em nossas visões de mundo, que o autor decidiu dedicar-lhes um capítulo à parte.

Justificativas

Outro fator que, devido à sua relevância para as crenças limitantes, não deve ser negligenciado, é a criação de justificativas. Você já se surpreendeu ao justificar que uma determinada pessoa só atingiu o sucesso porque teve toda a ajuda de que necessitava?

Ou, talvez, você tenha pensado que a pessoa em questão teve um gigantesco golpe de sorte? Quem sabe, você apenas chegou à conclusão de que, um belo dia, a oportunidade bateu à porta?

Essas justificativas são bastante prejudiciais, limitando o seu crescimento intelectual, pessoal e profissional em relação ao dinheiro. Existem, de fato, indivíduos que tiveram mais recursos, outros talvez sejam sortudos etc. Mas, como eles conseguiram manter a prosperidade? Como incrementaram, evoluíram e multiplicaram suas fortunas?

Esse é o ponto central, não importa as justificativas criadas, não há nada capaz de fazer alguém manter e aumentar suas riquezas, a não ser que tenha o mindset adequado.

Pense na quantidade de pessoas que perderam tudo o que tinham. Isso é característico de quem chega a determinados patamares por mero acaso, algo comum entre vencedores de loterias, campeões de reality shows etc.

Quando ganhamos dinheiro sem, antes, termos a mentalidade correta, será bem mais fácil voltarmos à estaca zero. O exato oposto é, também, verdadeiro. Você certamente ouviu histórias de indivíduos que foram extremamente ricos, perderam tudo o que tinham e, depois, recuperaram suas fortunas, experimentando, às vezes, ascensões ainda maiores após as falhas cometidas.

Isso também está diretamente relacionado à mentalidade de ser alguém rico. O que faz com que uma pessoa seja verdadeiramente milionária não é, apenas, o seu recurso financeiro, mas o modo com o qual lida com ele.

Um bom exemplo disso pode ser encontrado na diferença existente nos pontos de vista do senso comum e dos especialistas em ganhar dinheiro, sobretudo, no que se refere ao aluguel.

Um outro ponto de vista

Quem não gosta de aluguel costuma afirmar que esse gasto se trata de um dinheiro desperdiçado, jogado fora, do qual não é possível ver nenhum resultado. Porém, isso é geralmente falado por leigos. Schultz propõe uma conta simples, a fim de realizar um comparativo.

Suponhamos que você paga R$ 1.500 mensais para residir em um imóvel cujo valor é de R$ 40 mil. Nessa situação, você paga mensalmente ao proprietário um total de 0,37% desse montante, o que é bem pouco, pois, até a poupança traria rentabilidade superior ao dono do imóvel.

Agora, considere que esse imóvel alugado é como “tomar um empréstimo”. Afinal, você pega o bem empresado para residir enquanto paga juros ao proprietário. Nesse cenário, você está com um capital total de R$ 40 mil emprestados, pagando uma taxa de apenas 0,37%. Trata-se, sem dúvida, de uma das mais vantajosas taxas do mercado.

Se você destinar, simultaneamente, os mesmos valores para investimentos bem modestos (isto é, que chegam a 0,45%), desfrutará de uma rentabilidade de R$ 1.800 mensais, o que ainda lhe proporcionaria um valor extra a cada mês. Tal diferença pode ficar ainda maior quando você conseguir alcançar melhores investimentos.

Agora que chegamos na metade da leitura, chegou a hora de abordarmos mais detidamente a composição das rendas inerentes à posse de imóveis e as perspectivas oriundas dos investimentos financeiros.

Imóvel alugado x imóvel próprio 

Ter um imóvel próprio em nosso país é, ainda, visto como um sinal de status e boa saúde financeira. Mas, até que ponto isso pode ser benéfico? As pessoas que decidem investir no setor para viverem das rendas geradas pelos alugueis estão tomando uma boa decisão?

A resposta dessa questão não é simples e nem imediata, à medida que tudo dependerá de uma articulação de distintos fatores econômicos, perfil investidor, valorização esperada, localização do imóvel, dentre outros.

O primeiro aspecto a se considerar é, justamente, estabelecer qual a sua situação. Você possui imóvel e quer saber se compensa vendê-lo para pagar aluguel enquanto mantém seus recursos investidos?

Consideremos que você tenha um imóvel no valor de R$ 500 mil. É necessário definir o tipo de investimento que você quer realizar com esse dinheiro. Suponhamos que o investimento desejado seja puramente financeiro.

Para essa análise, o nosso autor adota uma taxa fictícia (embora, plenamente alcançável) de 0,6% mensais. Com esse valor aplicado, a sua rentabilidade de juros, a cada mês, será de R$ 3 mil. Portanto, em um primeiro momento, você deve considerar se o valor do aluguel de seu imóvel próprio é superior ou inferior a esse valor.

É necessário, também, ponderar se, na atual situação econômica do país, os imóveis estão em um processo de desvalorização ou de valorização, considerando as especificidades da sua propriedade, isto é, se ela está localizada em um bairro que desvalorizará ou valorizará ao longo dos próximos anos.

Feitas as análises, suponhamos que você chegou à conclusão de que o seu imóvel se valorizará, porém, de forma lenta e que o aluguel deveria girar em torno de R$ 2 mil. Isso significaria que, em todos os meses, você deixará de arrecadar $ 1 mil com a rentabilidade que alcançaria ao ter esse dinheiro investido.

Vale lembrar que esses cálculos não levam em consideração as mudanças inflacionárias. O maior benefício de ter o seu dinheiro liberado, isto é, desatrelado de imóveis, é a possibilidade de identificar boas oportunidades, inclusive, durante os momentos mais temidos pelas pessoas: as crises financeiras!

Períodos de crise

Schultz cita, em diversas ocasiões ao longo desta obra, a importância de fazer bons investimentos. Muitas pessoas receiam investir seus recursos durante os momentos de crise econômica. Contudo, há um aspecto muito peculiar nas crises: enquanto muitas portas são fechadas, outras começam a lentamente se abrir.

Tudo dependerá, portanto, da sua capacidade de identificar oportunidades promissoras. Os exemplos apresentados a seguir citam áreas de investimentos variados que, segundo o autor, tendem a ser vantajosas nos períodos de crise. Confira:

Alimentos e bebidas

Ainda que o país esteja atravessando graves turbulências econômicas, as pessoas não deixarão de se alimentar, não é mesmo? Logo, modelos de negócios que envolvam alimentos podem ser altamente promissores. Entre os exemplos citados pelo autor, destacam-se:

  • novas técnicas para o congelamento de alimentos;
  • refeições por aplicativos;
  • restaurantes populares;
  • comidas preparadas;
  • comércio de bebidas e alimentos.

Capacitação e Cursos técnicos

Sempre que um país se encontra em crise, seus cidadãos saem em busca de oportunidade. Nesse contexto, a criação de cursos técnicos e profissionalizantes é uma excelente alternativa, uma vez que oferece uma qualificação rápida para que os profissionais voltem a se inserir no mercado de trabalho. Considere investir em:

  • cursos de informática;
  • cursos voltados à capacitação de cuidadores de acamados e idosos;
  • cursos para softwares específicos;
  • cursos para a área de finanças;
  • cursos on-line em geral.

Serviços de saúde

É comum existir, durante as crises econômicas, maior escassez nos serviços públicos de saúde. Dessa forma, a criação de oportunidades de qualificação ou a oferta de serviços a preços acessíveis podem ser algo extremamente vantajoso tanto para a população quanto lucrativo para você. Reflita sobre as possibilidades de investimento em:

  • comercialização de medicamentos;
  • fisioterapia;
  • consultórios populares de dentistas;
  • consultórios médicos populares;
  • serviços ambulatoriais.

Serviços de reparos

Nas crises, os indivíduos tendem a consertar mais do que a jogar fora. Sem embargo, os móveis, os carros e os produtos eletrônicos que, em outras ocasiões, seriam substituídos, agora poderão ser consertados. Boas alternativas podem ser encontradas em:

  • oficinas de marcenaria;
  • manutenção de equipamentos eletrônicos e máquinas;
  • comércio de peças;
  • oficinas de manutenção e reparo de veículos.

Criação de soluções em informática

Em momentos de escassez, clínicas, restaurantes, escritórios e quaisquer outros modelos de negócios que, antes, poderiam adquirir pacotes de softwares e sistemas de informação mais elaborados, terão agora que poupar e aderir a produtos mais acessíveis e baratos. Portanto, leve em consideração ideias como:

  • softwares de orçamento;
  • soluções para estoques;
  • gestão de clientes;
  • softwares para o gerenciamento de restaurantes.

Esses foram apenas alguns exemplos da identificação de oportunidades em momentos de crise. Todavia, não entre em um determinado modelo de negócio somente por ele ser viável em determinadas situações da economia nacional.

Tenha em mente que você concorrerá o tempo todo com indivíduos mais experientes que já conhecem o segmento há muito tempo. Esse fator, contudo, não impossibilita sua entrada, apenas requer que você estude bastante acerca do segmento pretendido e realize todos os planejamentos necessários para fazer o seu negócio decolar.

Notas finais

Aqui no 12’, o que mais chamou a nossa atenção para o “Mentes Milionárias” foi o fato de que a obra não apresenta nenhuma lei da atração, fórmula mágica ou qualquer coisa desse gênero.

Trata-se, simplesmente, do caminho trilhado por todos que alcançaram o sucesso e das notáveis semelhanças existentes ao longo de todo o processo dessa longa jornada. 

Se você deseja se juntar aos que estão seguindo esses rumos, basta seguir as orientações de Schultz, mudando a sua forma de pensar, traçando metas, pensando nos próximos passos a serem dados e, principalmente, ficando atento às oportunidades que, com toda a certeza, passarão por você.

Dica do 12min

Gostou do microbook? Então, leia também “Contos do Vigário” e aprenda a discernir entre as oportunidades realmente promissoras e aquelas que servem apenas para beneficiar quem as propõe!

Cadastre-se e leia grátis!

Ao se cadastrar, você ganhará um passe livre de 3 dias grátis para aproveitar tudo que o 12min tem a oferecer.

ou via formulário:

Quem escreveu o livro?

Robert T. Schultz, autor deste livro, é um profissional especialista na compreensão do mundo dos investidores e dos milionários. Em seu livro ele ensina em detalhes como lidar com o dinheiro... (Leia mais)