Marketing Pessoal Resumo - Sady Bordin

Aprenda a aprender de casa! Para você usar o tempo a seu favor! REDUZIMOS A ASSINATURA EM 30%!

Oferta por tempo limitado!

1642 leituras ·  4.5 avaliação média ·  561 avaliações

Marketing Pessoal

Marketing Pessoal  Resumo
Marketing & Vendas

Este microbook é uma resenha crítica da obra: 

Disponível para: Leitura online, leitura nos nossos aplicativos móveis para iPhone/Android e envio em PDF/EPUB/MOBI para o Amazon Kindle.

ISBN: 8576847906, 9788576847908

Também disponível em audiobook

Resumo

Você é uma marca, e como qualquer empresa, precisa investir em seu marketing pessoal. Pode até parecer algo super chique, mas na verdade é bem simples, e o presente microbook te ajuda. Trabalhar e promover sua própria imagem é um passo que lhe levará a um sucesso profissional e pessoal muito alto. Aprenda neste microbook.

Recomendado para pessoas que têm o objetivo de mudar ou melhorar suas vidas, quer seja na ordem pessoal ou profissional, este microbook é ideal para ser lido em momentos de estudo, preferencialmente em casa.

O autor aqui é Sady Bordin, e além de falar sobre o Marketing Pessoal neste livro, ele também já escreveu livros falando sobre como vencer na crise. Aviador, piloto de rally, empresário, escritor e palestrante, este homem já trabalhou em diversos setores, e pode te ajudar a ver a vida de uma forma mais ampla, se colocando no centro de sua vida. Que tal aprender com ele nos próximos 12 minutos?

Autoconhecimento

O autoconhecimento é um processo de amadurecimento pessoal. Ele nos liberta das amarras da pressão familiar e da tirania da mídia pela busca por resultados materiais e imediatos. Muitos passam a vida inteira sem se conhecer completamente e acabam não
encontrando realização no que fazem.

Por isso, não faz sentido iniciar uma jornada se não sabemos exatamente aonde
queremos chegar. Infelizmente é mais fácil conhecer o mundo exterior do que
nosso complexo e inexplorado universo interior.

Einstein já observava que “a maioria de nós prefere olhar para fora e não para dentro de si mesmo”. Liberte-se das influências da família, dos amigos e da mídia e busque no seu íntimo a resposta para aquela famosa pergunta: “o que você quer ser quando crescer?”.

Você até pode ter sucesso na vida, mas será que vai se realizar fazendo o que não gosta? Pense bem para não trilhar um caminho durante décadas e depois descobrir que não era exatamente aquilo que você buscava.

Em que você se destaca? No que você é bom? Quais são suas vantagens competitivas? Você é estudioso, é um sujeito focado, determinado, é responsável, consegue trabalhar sob pressão, aprende rápido, gosta de acordar cedo, é fluente em algum idioma estrangeiro, é comunicativo, é sociável?

A resposta para estas perguntas é fundamental para saber se aquilo que você imagina ser está condizente com o seu perfil. Tão importante quanto conhecer seus pontos fortes é conhecer seus pontos fracos, deficiências e limitações.

Ficamos tristes quando vemos jovens escolhendo a carreira em função da eventual remuneração que terão depois de formados ou em função da influência familiar. A realização pessoal, que todos tanto almejamos não se baseia em ganhos financeiros ou em deixar nossos pais contentes.

A verdadeira realização está pautada em trabalhar naquilo que nos deixa felizes. Obviamente que a parte financeira é importante, mas se você for bem sucedido fazendo o que gosta, será remunerado à altura.

Planeje o seu sucesso

O sucesso não cairá do céu, nem que você trabalhe 24 horas por dia. Aliás, trabalhar de sol a sol nunca foi garantia de sucesso. O sucesso não deve ser encarado apenas como a linha de chegada de uma grande caminhada: estar no caminho certo já é um indicador de sucesso!

Vamos aproveitar para deixar muito claro que, do ponto de vista do marketing pessoal, sucesso não tem nada a ver com ganhar dinheiro ou bens materiais. Tem a ver com a satisfação de ter um sonho realizado, um objetivo de vida alcançado.

Não estabeleça objetivos financeiros ou materiais. Coisas como ganhar um milhão de dólares ou comprar uma Ferrari. É o ser que nos trará a realização e não o ter. Você precisa definir no que quer trabalhar. Em que área específica pretende atuar? Até onde quer chegar em termos de profissão? Qual posição almeja conquistar? Uma única formação pode abrir um leque enorme de opções para se exercer uma determinada profissão.

Vamos pegar a área da saúde, por exemplo: você pode atuar como médico no seu próprio consultório, trabalhar como cirurgião em vários hospitais, como professor em uma faculdade de medicina, como pesquisador, como médico voluntário em uma ONG internacional, ocupar um cargo público na área ou, quem sabe, ser dono de sua própria clínica de estética.

Você percebe a riqueza de opções e quão importante é fazer a escolha certa? Se isso for levado em consideração, a chance de você se formar e acabar trabalhando em uma área que não o deixe realizado será bem menor. Se você não acredita em si mesmo, no seu talento, no seu potencial, quem é que vai acreditar?

John Lennon, quando saiu de casa com a guitarra debaixo do braço para viver como músico, ouviu da tia a nada animadora previsão de que iria morrer de fome. Não só não morreu de fome como ficou rico e famoso. Walter Elias Disney, mais conhecido como Walt Disney, foi demitido de seu primeiro emprego por — acredite se quiser — falta de criatividade.

Não custa lembrar que Disney foi o sujeito que, em 1928, criou o Mickey, que se tornou o ratinho mais simpático e famoso do mundo. O professor de Beethoven, um dos compositores eruditos mais famosos do mundo, não tinha a menor esperança de que ele compusesse algo que prestasse.

A história está repleta de exemplos de pessoas de sucesso que preferiram acreditar em seu talento a acreditar na opinião negativa dos outros. E você, em quem irá acreditar? Planeje o seu sucesso e ignore as pessoas que te puxam para baixo.

Defina metas

Agora que você já decidiu aonde quer chegar, comece a trabalhar nas metas que te levarão ao destino escolhido. E jamais pule uma etapa de sua longa jornada, pois o sucesso não permite atalhos. Uma pequena etapa que você pular agora pode vir a fazer uma grande falta lá na frente.

Tenha sempre em mente seu objetivo maior, mas atenha-se inicialmente à conquista da próxima meta. Mesmo que seu objetivo seja chegar ao topo do Everest, concentre-se primeiro em chegar bem ao acampamento base. Depois você se preocupa com o acampamento avançado, e assim sucessivamente.

Não trabalhe com um prazo inferior a 10 anos. Entre a definição de seu objetivo e a linha de chegada, você vai ter que estudar pelo menos uns sete anos, fazer estágios, começar a carreira em cargos de pouca visibilidade até galgar postos mais importantes.

Elaborar um cronograma de ações é simples: utilize uma planilha eletrônica. No cabeçalho das colunas, coloque os anos. Nas linhas, coloque as metas para cada ano. Depois, em outra planilha, divida as metas em pequenas e várias ações, com prazos de meses em vez de anos.

Determinação ou estupidez?

Não há nada mais deprimente do que entrar de cabeça em uma empreitada fadada ao fracasso. Existe uma grande diferença entre ser determinado e persistir em uma causa reconhecidamente perdida. Além de eficiente, você deve ser eficaz! De nada adianta fazer muito bem a tarefa errada.

Observe o mercado e suas tendências. Estude as áreas que estão em crescimento e as que estão em queda. E tenha muita atenção às peculiaridades de cada região do país, pois muita coisa que dá certo em determinada região não prospera em outra.

Se você está em dúvida sobre a viabilidade de levar adiante seu projeto, pesquise na internet quem trabalha na área e troque uma ideia sobre o assunto. Quase todas as pessoas de sucesso que conhecemos levaram anos trabalhando e persistindo até se consagrarem. Por isso, não se apresse!

Muitas vezes as coisas podem não acontecer como gostaríamos. Traçamos um plano, mas ele não ocorre como esperávamos. Percalços de toda natureza podem acontecer. Às vezes não resta opção a não ser dar um passo para trás, ver o que deu errado e tentar de novo.

O que você acha de um empresário que faliu quando tinha 31 anos, concorreu a deputado estadual e não foi eleito, que aos 34 anos faliu novamente e um ano depois perdeu a esposa? Depois de viúvo e com 38 anos, perdeu mais uma eleição, dessa vez para prefeito.

Cinco anos depois, tentou novamente, sem sucesso, eleger-se deputado federal. Três anos mais tarde, perdeu mais uma eleição, dessa vez para deputado estadual. Será que depois disso ele jogou a toalha? Não! Mais tarde, com 48 anos, tentou mais uma vez um pleito para deputado federal. E perdeu. De novo.

Imagino que você já perdeu as contas de quantas derrotas esse homem sofreu. Mas ainda não acabou. Aos 55 anos perdeu mais uma eleição, dessa vez para senador. Pelas nossas contas já foram seis derrotas. Será que era hora de desistir do sonho? Para esse homem, não. Tentou, novamente, uma eleição para vice-presidente aos 56 anos.

E perdeu outra vez. Mas o sonho era mais forte. Aos 58 anos concorreu novamente ao senado. E perdeu de novo. Caramba, será que esse homem não vai desistir nunca? Não, não vai. Aos 60 anos, venceu sua candidatura mais importante da vida: a presidência dos Estados Unidos!

Esse homem chama-se Abraham Lincoln, eleito o décimo sexto presidente dosEstados Unidos em 1864. Ser persistente não é ser teimoso. Esteja preparado para as adversidades e persista!

Cuide da sua saúde e capriche no visual!

A boa saúde física, mental e emocional é seu maior patrimônio. Gandhi já nos alertava de que a verdadeira riqueza de um ser humano é a sua saúde e não bens materiais. Além do mais, o que você fará se ganhar muito dinheiro e não tiver saúde para desfrutá-lo?

A boa saúde lhe confere maior resistência a doenças e melhor capacidade de concentração, raciocínio e poder de argumentação, que serão bastante úteis no âmbito profissional. A seguir selecionamos algumas dicas importantes para você desfrutar de uma boa saúde:

  • Alimente-se bem.
  • Pratique atividade física regularmente.
  • Durma o necessário.
  • Seja sua própria mãe.
  • Cuidado com o mau hálito e com o suor excessivo nas mãos.

Você já reparou, em supermercados e lojas, o quanto as empresas capricham nas embalagens de seus produtos? Você já percebeu que as embalagens de joias e canetas de marcas conceituadas são tão bonitas quanto os produtos que contêm? Pois é, muitas embalagens impressionam tanto quanto os produtos. E esse é o objetivo: causar uma ótima impressão.

O primeiro julgamento que fazemos de uma pessoa quando a conhecemos é feito a partir da análise de sua “embalagem”, ou seja: da sua aparência, dos cabelos, das roupas, dos acessórios, etc. Independente de a pessoa ter ou não um bom conteúdo, ela pode ser a diferença entre uma oportunidade que se abre ou que se perde.

Muitas empresas chegam a colocar em seus manuais a maneira como seus funcionários devem se vestir. Valorizar seu visual é criar uma predisposição favorável para você “vender” seu conteúdo. Por isso, não deixe de investir nisso.

A cada três semanas vá ao cabeleireiro para manter os cabelos sempre bem cortados e tratados. A menos que você seja jogador de futebol, cantor de rock ou mulher, mantenha os cabelos sempre curtos e bem-penteados. Agora, se você é mulher e gosta de cabelos compridos, fique à vontade, mas mantenha-os sempre bem penteados.

Outro aspecto de sua aparência que quando esquecido pode causar uma impressão de desleixo são as unhas. Mantenha-as sempre cortadas. Não se esqueça de que estamos falando do conjunto. Tudo é importante e as pessoas reparam em tudo. As pessoas não irão reparar se está tudo em ordem no seu visual, mas, infelizmente, naquilo que está “fora do lugar”, como unhas enormes ou sujas.

Tão importante quanto estar bem vestido e limpo é manter uma postura correta e elegante. Nossa postura, o modo de andar e gestos dizem muito a respeito de nossa personalidade. Procure sempre andar com a coluna reta, com a cabeça erguida e olhando um pouco acima da linha do horizonte. Isso transmite segurança e vigor.

Não ande com a cabeça baixa, olhando para o chão. Passa a sensação de tristeza. Não deixe os ombros caírem para frente. Ao pegar um objeto pesado, abaixe-se lentamente, dobrando os joelhos e mantendo a coluna sempre ereta. Se estiver sentado, evite deitar-se na cadeira: lugar de descansar é na cama. Sente-se sempre mantendo a coluna reta.

Também não apoie a cabeça na mão quando estiver na mesa, pois isso passa a ideia de desânimo. Quando se levantar, não arraste a cadeira. Se você é daquele tipo de pessoa que fica balançando a perna quando está sentado, procure um tratamento. Além de incomodar seu interlocutor, isso transmite ansiedade. Procure ser calmo nos gestos e movimentos, demonstrando serenidade e elegância.

Seja e pareça honesto

Há mais de dois mil anos o grande político e militar romano Caio Júlio Cesar já nos alertava que não basta ser honesto: devemos, também, parecer honestos. Quando estiver lidando com dinheiro de terceiros, apresente contas detalhadas e claras do destino do dinheiro para evitar qualquer possibilidade de dúvida quanto à sua honestidade.

Quando executar um trabalho, deixe sempre claro o que você está cobrando como honorários e o que são despesas ou reembolso de terceiros. Apresente recibos e notas fiscais. E jamais caia na fatal tentação de aumentar o valor que você irá repassar a terceiros. Mesmo que esta manobra seja muito difícil de se descobrir, se algum dia vier à tona, você perderá para sempre a reputação. Dessa forma, as pessoas perderão a confiança em fazer negócios com você.

Se você recebeu uma determinada quantia para gastar em despesas de viagem e não utilizou todo o dinheiro, não arrume notas fiscais “frias” para ficar com o saldo: devolva-o integralmente, nem que sejam meros dez reais.

Conquistar um bom conceito até que não é tarefa das mais difíceis. O problema está em manter este bom conceito ao longo da vida. Basta um pequeno escorregão para perdê-lo. Para isso, por exemplo, não fique sem pagar os outros. Pague suas contas rigorosamente em dia. Desculpas de que estava viajando, que ficou sem folha de cheque, que não se lembrava da conta, que ficou sem conexão com a internet, entre tantas outras, são apenas prova de seu descaso para com seus credores.

Não pagar uma conta e ter seu precioso nome numa lista de devedores custará muitas vezes mais para sua imagem do que o valor da dívida. Ter crédito na praça é sinônimo de bom cadastro. E, em nossa sociedade consumista, ter crédito é muito importante.

Conheça as pessoas

As pessoas costumam dizer que são péssimas para guardar nomes. Pura bobagem! O que acontece é que elas não se concentram no momento em que são apresentadas a alguém. Existem algumas dicas que podem ajudar a decorar os nomes das pessoas. Conheça algumas delas abaixo:

Ouça com atenção: quando for apresentado a alguém, ouça com atenção o nome da pessoa. Se você não entendeu bem, não se sinta constrangido e peça para a pessoa repetir o nome.

Repita em seguida: tão logo comece a falar, repita o nome da pessoa. Por exemplo: Prazer, Fulano, como vai?

Estabeleça uma associação: procure alguém que você conheça para associar com o nome que você quer decorar. Por exemplo: você acabou de conhecer uma pessoa que se chama Fábio. Pode associar este nome com o do cantor Fábio Júnior.

Decorar nomes é muito importante para a vida profissional, pois volta e meia você pode precisar entrar em contato com determinado profissional para resolver um problema e, sem saber o nome dele, ficará difícil fazer o contato.

Lembre-se também de sempre retornar ligações e emails! Não tem nada mais desagradável do que ficar ligando repetidas vezes para falar com uma pessoa. Não importa se você é o papa! Por uma questão de consideração e respeito a quem quer que seja, não deixe de retornar ligações, e-mails ou cartas. Mesmo que seja daquela pessoa chata com quem você não quer falar. Seja educado e cultive este hábito.

Turbine o seu currículo

Se você está fazendo a “lição de casa”, imaginamos que já saiba aonde quer chegar. Está com a saúde física, mental e espiritual perfeita, caprichou no visual e está levando uma vida digna de admiração. Resumindo: a primeira impressão que as pessoas fazem de você é ótima! Mas e o conteúdo?

Pois é, agora chegou a hora de se preocupar com o seu currículo, sua bagagem profissional, seus atributos e qualificações. Quanto mais vitaminado ele estiver, mais valor você terá no mercado e mais chances terá de conseguir uma boa colocação.

Independente de você estar empregado ou procurando por uma colocação no mercado, mantenha seu currículo atualizado. Se você está sem trabalho no momento, aproveite o tempo livre para fazer cursos ou uma especialização.

E, se está empregado, é bem provável que você mude de função ou cargo ao longo de sua carreira. Essas mudanças devem constar no currículo, assim que ocorram. Outro detalhe muito importante sobre um currículo é a sua estética! No máximo em duas páginas você deve descrever sua história de vida profissional de forma resumida.

Utilize um papel sulfite branco, no formato A4, e não dobre o mesmo. Utilize uma impressora a laser para fazer as impressões. Rasuras ou correções com corretivos são inaceitáveis. Não coloque foto ou pretensão salarial, a não ser que seja solicitado. No topo coloque apenas seus dados pessoais, nada de CPF e RG.

Em seguida, coloque o objetivo, da forma mais clara possível. Depois vêm suas qualificações, formação, experiência e estágios. Ao final, coloque a cidade e a data em que você elaborou o currículo. Não há necessidade de assinatura.

Procure, na medida do possível, ter uma formação acima da média do mercado. Se a média tem somente o ensino médio, tente obter um diploma do terceiro grau. Se a média tem nível superior, esforce-se ao máximo para ter uma especialização. Se a média também tem uma pós, tente um MBA. Se a média já tem um MBA, vá atrás de um mestrado.

Além do diferencial em seu currículo, você provavelmente vai ganhar mais se tiver uma formação mais sólida. Conforme pesquisa do Centro de Políticas Sociais, vinculado ao Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas, o salário de um profissional pós-graduado é 42% maior em relação ao mercado.

Além de ter uma formação acima da média e independente da área onde vá atuar, você deve dominar três “línguas” fundamentais para ter sucesso: um idioma estrangeiro, o marketing pessoal e a informática. O idioma estrangeiro porque trabalhamos em um mercado globalizado. O marketing pessoal para você valorizar e divulgar sua “marca” no mercado. E a informática porque não há absolutamente mais nada neste mundo que não esteja ligado a um computador.

Curiosidade: aproximadamente sete milhões de brasileiros estão fazendo uma graduação neste exato momento. Ou seja: ter um diploma de ensino superior já não é um diferencial em seu currículo. Por isso é tão importante “turbiná-lo” com alguns diferenciais.

Quando errar, admita

Errar é humano. Todo mundo sabe disso. Mas, quando você errar, seja corajoso e admita que errou. Além do mais, errar também é uma forma de aprendizado.

Certa vez, um recém-empossado presidente da poderosa IBM tomou uma decisão que ocasionou um prejuízo de 10 milhões de dólares. Ele imediatamente reconheceu que havia errado em sua decisão. Na primeira reunião do conselho de administração após o fato, o conselho pediu a sua cabeça.

Atento à situação, o presidente do conselho ponderou: “Agora que a empresa gastou 10 milhões de dólares para treiná-lo, vocês querem mandá-lo embora?”. O conselho acabou concordando com esse argumento e o presidente da IBM foi mantido no cargo. Só não caia na besteira de cometer o mesmo erro duas vezes! Aí ficará difícil perdoá-lo.

Certa vez, quando perguntaram a Thomas Alva Edison o que ele sentiu ao fracassar 999 vezes antes de fazer sua lâmpada acender, ele respondeu: “Não fracassei em momento algum! Simplesmente descobri 999 maneiras pelas quais uma lâmpada não acende.”.

Assim como Edison, não veja seus erros como fracassos. Tome-os como lição valiosa do que não deu certo para se chegar a um determinado objetivo. Veja um erro como um valioso aprendizado! Você também não precisa seguir trilhas que outros já demonstraram não levar a lugar algum.

Não custa nada estudar o caminho já percorrido por empresas ou pessoas que fizeram algo igual ou parecido ao que você planeja fazer. Desta forma você economiza dois preciosos e escassos bens: tempo e dinheiro!

Outra coisa: nada mais fácil do que apontar problemas, pois eles estão por toda parte. O verdadeiro mérito reside em apresentar uma solução para o problema encontrado. Já que você foi tão “esperto” em detectar um problema que muito provavelmente já era de conhecimento de outras pessoas, deve ser esperto também para sugerir uma possível solução.

Divulgando você

O mercado precisa saber quem você é. O que você tem a oferecer e quais são os benefícios de sua “marca” para que pessoas e empresas interessadas em um determinado profissional saibam que você existe e possam contatá-lo.

Mesmo que você esteja bem-empregado e trabalhando em uma empresa de sucesso, não deixe de investir na divulgação de sua “marca”. Pois nunca se sabe se de uma hora para outra a empresa para a qual você trabalha vai ser vendida. Fazendo a divulgação de sua “marca”, novas e interessantes oportunidades podem surgir. Nunca se sabe!

Para se divulgar é preciso estar atento a todos os detalhes. Como o seu nome, por exemplo. Se você tem um nome muito longo, tente reduzi-lo ao máximo, pois nomes longos são mais difíceis de memorizar. Vamos imaginar que alguém se chame João José da Silva Ribeiro, por exemplo. Ele pode adotar tanto João Ribeiro como José Ribeiro.

E quanto aos nomes estranhos? Alguns pais abusam da criatividade e não imaginam o mal que estão fazendo para o futuro de seus filhos, batizando-os com nomes como Aleluia, Bucetildes, Placenta, Vitimado, Mijardina, Último, Simplício, Magnésia, Ilegível, Bizarro, Deus, Éter, Penisvaldo, Hypotenusa, Xerox, Alce e Defuntina.

A lista de nomes “criativos” registrados em cartórios país afora é enorme. Ter sucesso com um nome que não chame a atenção já é difícil, que dirá então com um nome que será motivo de piadas, chacotas e olhares espantados?

A boa notícia para quem foi batizado com um nome que pode trazer constrangimentos é que é possível, mediante a autorização de um juiz, trocar de nome. Se o seu nome for um impedimento para o seu sucesso, não pense duas vezes: troque-o agora mesmo!

Quase todo mundo que tem um endereço de e-mail acaba utilizando algum serviço de e-mail gratuito, não é verdade? Milhões de internautas utilizam o famoso Hotmail, outros tantos utilizam o Gmail, Yahoo! etc. Mas se quase todo mundo utiliza um e-mail gratuito, então, seja a exceção: utilize um e-mail único, só seu, personalizado, assim: seu [email protected]!

Chique, não? E, acredite: é barato! Acesse o site www.registro.br e se informe dos preços e procedimentos para ter um domínio próprio. Duas grandes vantagens de se ter um e-mail personalizado são:

Diferencial: Como quase todo mundo usa o Hotmail e o Gmail, você já terá um diferencial imediato logo de cara em seu currículo e cartão de visitas, ao ter um domínio próprio.

Memorização: Como o seu endereço de e-mail vai ser composto pelo seu nome e, depois do arroba, seu sobrenome, ficará fácil de ser memorizado.

Independente do que você faça, você deve ter um cartão de visitas. Mesmo que ainda seja um estudante ou que não esteja trabalhando no momento, você não pode sair de casa sem seus cartões de apresentação no bolso.

A qualquer momento, em qualquer lugar, em qualquer dia, alguém pode pedir o seu cartão para um contato posterior. Então, se você estiver sem seus cartões, vai dar aquela velha desculpa de que eles acabaram ou que os deixou em casa?

Facilite a vida das pessoas que querem entrar em contato com você: tenha em seu cartão pelo menos um número de celular e seu e-mail. Quanto ao número de seu celular, procure registrar um número de fácil memorização. Isso é possível por meio do pagamento de uma taxa para escolher um número.

E se você trabalha na área da saúde, evite utilizar o cartão de agendamento de consulta como seu cartão de visita, pois pega mal. Afinal, o custo de um bom cartão de apresentação é ínfimo.

Procure sempre associar sua “marca” ao que você faz na vida. Nunca perca a chance de “vender o seu peixe”. Aproveite qualquer oportunidade que apareça para fazer — sempre de forma discreta — o seu “comercial”: em reuniões familiares, festas, happy hours, apresentação pessoal em cursos e no primeiro dia de aula, praticando esportes, em uma viagem de avião. Enfim, onde quer que você estabeleça uma comunicação com outra pessoa.

Descreva resumidamente sua atividade profissional e dê o seu cartão de apresentação. É bem provável que a maioria dessas pessoas nunca venha a precisar de você. Mas, eventualmente, algumas podem precisar ou podem conhecer alguém que precise. Por isso, não fique constrangido em dizer o que você faz. Afinal, é o seu ganha-pão, não é?

Cuidado com a inveja!

Após uma longa, difícil e árdua jornada, você chegou ao degrau mais alto do pódio. Mas não pense você que suas preocupações com a sua imagem pessoal e profissional acabaram...

Agora, mais do que nunca, você é uma pessoa visada. Muitas pessoas passam a observá-lo, tentando aprender algo que possam levar para as suas carreiras. Outras, infelizmente, passam a invejá-lo. Muitas vão aprender com você e seguir seu exemplo de vida. Outras, entretanto, irão atrás de falhas, erros, omissões ou qualquer fato que possam utilizar para denegrir sua imagem.

Por isso, tão difícil quanto conquistar o sucesso é manter sua imagem intacta. Tenha
sempre em mente que o sucesso irá incomodar muita gente. Será preciso uma boa dose de percepção para reconhecer os verdadeiros amigos entre aqueles que querem apenas se aproveitar do seu sucesso para obter algum benefício próprio.

Agora está na hora de adotar uma prática bem diferente daquela utilizada para
divulgar a sua “marca”. Como você já está com uma imagem consolidada e goza de um excelente conceito, deve aparecer cada vez menos na mídia. É o momento de tornar sua divulgação escassa e esporádica. Assim você cria uma expectativa sobre suas próximas aparições.

Há também a questão da massificação de uma marca. Se ela se tornar muitopopular, tipo “arroz de festa”, a primeira coisa que acontece é que ela perdevalor. Não se esqueça que sua “marca” está associada a qualidade e exclusividade.

Notas Finais

Lembre-se: a humildade deve acompanhar a trajetória de um profissional independente de ele ser um estagiário em início de carreira ou o presidente de uma grande empresa. Não custa lembrar os 4 H do sucesso: Humor, Honestidade, Habilidade e Humildade.

Investir em nosso marketing pessoal também ajuda a passar no vestibular, a arrumar um (a) namorado (a), a conseguir um bom estágio, uma bolsa de estudos, um bom emprego. A lista não para: o marketing pessoal também o irá auxiliar a conseguir um patrocinador, a receber uma promoção no trabalho, a abrir portas importantes, enfim, um universo de oportunidades.

Obrigado pelo privilégio de sua leitura. Do fundo do coração, nossos sinceros votos de sucesso. Abaixo, nós do 12 minutos separamos mais algumas dicas espertas para vocês:

  • Mantenha seu carro limpo e em bom estado.
  • Adote uma postura digna de admiração.
  • Seja ético.
  • Pratique o bom humor.
  • Não se aborreça à toa.
  • Cumprimente a todos, conhecidos e estranhos.
  • Aperte a mão de forma decidida.
  • Seja rigorosamente pontual.
  • Não conte vantagem.
  • Pense antes de falar e agir.
  • Dê bons exemplos.
  • Crie uma fundação.
  • Use o celular da maneira mais discreta possível.
  • Conheça regras básicas de etiqueta.
  • Não seja ganancioso.
  • Não seja preconceituoso.
  • Não seja totalmente sincero.
  • Domine dois idiomas, no mínimo.
  • Tenha conhecimentos básicos de informática.
  • Estude no exterior.
  • Leia muito.
  • Prefira o contato pessoal.
  • Não trabalhe de graça.
  • Cuidado com a dicção.
  • Use sempre a primeira pessoa do plural para falar.
  • Se prometer, cumpra!
  • Aprenda a dizer não!
  • Jamais abandone um trabalho pela metade
  • Sempre dê boas gorjetas.
  • Aprenda o nome de bons vinhos.
  • Aprenda o nome dos principais rios, monumentos e capitais do mundo.
  • Não dê respostas evasivas e opiniões sem conhecimento de causa.
  • Evite fumar.
  • Evite pedir favores e empréstimos.
  • Não fale mal da vida alheia.
  • Divulgue suas realizações.
  • Envie cartões de natal e telegramas.
  • Inscreva-se em cursos de uma semana.
  • Viaje sempre que puder.
  • Faça parte de uma rede de profissionais.
  • Evite a ostentação.
  • Não mude radicalmente de hábitos nem abandone suas origens.
  • Nunca se esqueça daqueles que lhe deram a mão.
  • Contagie a todos com seu exemplo de vida.

Dica do 12': Tudo certo para começar a investir em seu marketing pessoal? Esperamos que sim. Pensando na constante evolução dos nossos leitores, indicamos o microbook “Hackeando Tudo”, onde vocês vão conhecer a história de sucesso do Raiam dos Santos e de como o marketing pessoal foi relevante para o seu crescimento profissional.

Cadastre-se e leia grátis!

Ao se cadastrar, você ganhará um passe livre de 3 dias grátis para aproveitar tudo que o 12min tem a oferecer.

ou via formulário:

Quem escreveu o livro?

Aviador, piloto de rally, professor, empresário, escritor e palestrante. Sady Bordin, especialista em Marketing Pessoal, atua em diversos campos e mostra para o Carreira & Sucesso como estar presente em todos estes universos auxilia em sua ampla carreira. Nasceu em Porto Alegre em 1963, passou a infância em Foz do Iguaçu, reside em Curitiba desde 1970. Provavelmente por influência de seu pai, empresário, não teve dúvidas ao escolher administração de empresas para cursar. Ao tomar contato com a disciplina de marketing durante o curso de administração, Bordin logo se apaixona pela disciplina, tanto que fez sua prim... (Leia mais)