Inteligência Relacional Resumo - Ana Artigas

Aprenda a aprender de casa! Para você usar o tempo a seu favor! REDUZIMOS A ASSINATURA EM 30%!

Oferta por tempo limitado!

955 leituras ·  5.0 avaliação média ·  1 avaliações

Inteligência Relacional

Inteligência Relacional Resumo
Sexo & Relacionamentos

Este microbook é uma resenha crítica da obra: Inteligência Relacional - As 6 habilidades para revolucionar seus relacionamentos na vida e nos negócios

Disponível para: Leitura online, leitura nos nossos aplicativos móveis para iPhone/Android e envio em PDF/EPUB/MOBI para o Amazon Kindle.

ISBN: 9788594550286

Também disponível em audiobook

Resumo

A vida nos negócios e dos relacionamentos pessoais pode se beneficiar de algumas características chave que podemos investir. A inteligência relacional é uma dessas características chave. No presente microbook, aprendemos um pouco mais sobre ela, assim como as 6 habilidades que podem revolucionar os seus relacionamentos como um todo.

Está procurando criar uma natureza emocional mais estável e funcional? Construir relações mais sólidas? A presente obra vai te ajudar. Aproveite os conteúdos aqui dispostos em um momento de relaxamento.

A autora aqui é Ana Artigas, uma profissional aclamada e reconhecida nacionalmente. Sendo palestrante, psicóloga, escritora, coach, consultora e Professora de MBA em Gestão de Pessoas, ela é especialista em treinamentos e palestras, assim como, uma das responsáveis pela popularização da Inteligência Relacional e sua aplicação no dia a dia.

Os relacionamentos

O conhecimento profissional é responsável por 15% do sucesso das pessoas. Os outros 85% se devem aos relacionamentos. De nada adianta ser o melhor profissional do mundo, com muitas competências, se não houve a adequada habilidade em lidar com outras pessoas.

Quando falamos em relacionamentos, não nos limitamos aos namoros, casamentos e outros vínculos amorosos. Trata-se também das relações entre chefe e subordinado, vínculos familiares, convívio entre colegas de trabalho do mesmo grau hierárquico, ou mesmo a cordialidade entre aluno e professor e vice-versa. Até mesmo a relação entre vizinhos é importante para o sucesso, pois tudo nos afeta.

E compreender que cada um de nós tem comportamento e estilo diferentes é um primeiro passo para perceber o quanto os relacionamentos são dinâmicos. Não há  fórmula definitiva a ser repetida em todas as relações. 

Afinal, o que nos diferencia como seres humanos é justamente essa variedade de comportamentos, a pluralidade de personalidades. Ninguém é igual, não somos como uma fábrica de seres humanas padronizados. E isso é ótimo!

O que é inteligência relacional?

A autora também nomeia a inteligência relacional como educação social. Pode ser definida como a capacidade para saber enfrentar situações cotidianas, que vão dos encontros aos desencontros com as pessoas e com a vida. 

Para que se registrem tantas informações que temos acesso diariamente, o cérebro precisa de muita energia, pois ele não para de trabalhar. A memória está a nosso favor. Ela é seletiva e nos faz esquecer o que não nos interessa tanto, trabalha como um filtro por mais eficiência.

Tudo o que não deve ser guardado é descartado, como se fosse arquivado em uma pasta no fundo do cérebro. Isso é o que chamamos de memória seletiva.

Ela protege a mente de uma enxurrada de informações, que chegam pelos inúmeros e imediatos meios de comunicação, especialmente em tempos de smartphone, televisão em todos os cantos e computadores monitorando tudo que fazemos. 

A construção de nossa inteligência e das habilidades que adquirimos acontece de diversas maneiras, por meio de correlações e influências. Se a ciência pode ser definida como a fusão entre razão e experimentação, a inteligência é também a junção entre nossos conhecimentos e sua aplicação no convívio diário com pessoas de todos os tipos. 

Sucesso

O termo sucesso representa algo diferente para cada um de nós. Para uns, tem a ver com abundância financeira. Para outros, é a formação de uma família. Há também quem o defina como atingir metas profissionais, de realização individual.

Com muitas definições, o nível de cobrança e exigência para atingir o sucesso varia de pessoa para pessoa, conforme seus desejos e exigências. Ser bem-sucedido para um não é o mesmo que para outro.

É importante ressaltar o quanto descobrir quais são nossas habilidades e inteligências é crucial para chegar àquilo que enxergamos como sucesso. Se não sabemos para onde queremos ir, nunca chegaremos a lugar algum, pois estaremos constantemente perdidos. 

Quais são suas habilidades? Onde estão suas inteligências? O que é sucesso para você?

Se por acaso teve dúvidas em responder às três perguntas, não se preocupe. Será o autoconhecimento o fio condutor aos seus objetivos, sejam quais forem. 

Quais as inteligências mais conhecidas e como podemos desenvolvê-las?

A chamada inteligência pura surge logo no primeiro ano de vida. É fácil de percebê-la. Ela faz as crianças demonstrarem interesse em música, escrever ou desenhar, de maneira mais rápida que outras.

Há, ainda, as que apresentam bons desempenho em atividades lógicas, que com treino no decorrer da vida, podem fazer com que ela desenvolva melhores habilidades. 

Ainda que estas ou aquelas habilidades possam ser treinadas desde cedo, isso não significa que há um talento específico aqui ou ali, pois isso só é determinado depois de certa idade. 

Porém, trabalhar mais de uma inteligência é fundamental para chegar mais perto do que denominamos como sucesso. 

Abaixo, conheceremos um pouco mais de cada uma das habilidades específicas para os diversos tipos de inteligência conhecidos. É importante ressaltar que cada um de nós possui um pouco de cada uma dessas inteligências, mas nos destacamos em umas mais, outras menos. Trabalhar o equilíbrio é fundamental, valorizando e percebendo em qual delas temos mais talento.

Inteligência lógico-matemática 

Quem tem esse tipo de inteligência geralmente possui maior capacidade estratégica, raciocínio abstrato, fácil memorização e talento para cálculos numéricos, matemáticos e com a lógica de modo geral. 

Aqui, há maior habilidade para solucionar problemas complexos, até mesmo dividindo-os em problemas menores, facilitando assim o caminho para a resolução final.

Pessoas com maior inteligência lógico-matemática gostam de investigar soluções complexos e desenvolvem fórmulas matemáticas minuciosas para este ou aquele problema. 

São atenciosas e disciplinadas, concentradas em detalhes minúsculos. É a inteligência predominante em profissionais como engenheiros, operadores do mercado financeiro, contadores, matemáticos e desenvolvedores de jogos e sistemas. 

Inteligência Linguística

Neste caso, a principal característica são o domínio e gosto especial pelas palavras, sentenças, frases. Há um desejo incessante de explorá-las, juntá-las, interpretá-las. 

Com esse tipo de inteligência, há maior facilidade na expressão e comunicação, tanto escrita quanto falada. Essas pessoas aprendem outros idiomas com facilidade, porque interpretam símbolos de maneira mais facilitada. 

Por ter domínio das palavras, sua capacidade de persuasão tende a ser maior que as pessoas com menos habilidade nesse tipo de inteligência. 

Podem transmitir ideias de forma mais clara e até mesmo ter maior propensão para seguir carreiras como linguistas, jornalistas e até mesmo escritores e poetas. 

Inteligência Musical

A habilidade para compor e executar padrões dentro de uma lógica musical, depois de escutar e discernir sons, é a principal característica de quem nutre maior inteligência musical.

Neste caso, há grande capacidade para compreender e decifrar ritmos, timbres e notas musicais. Pessoas que possuem maior propensão à inteligência musical são capazes de enxergar por meio dos sons, descobrindo harmonias inéditas e tendo maior propensão à criatividade. 

Esta é uma inteligência que se associa com facilidade às inteligências linguística, espacial ou mesmo a corporal-cinestésica, das quais falaremos mais abaixo. E é um tipo mais raro de inteligência.

Como o próprio nome diz, esta é uma inteligência predominante em profissionais como músicos e compositores. 

Inteligência Espacial 

A criação de imagens multidimensionais é facilitada para quem possui este perfil de inteligência. Também são capazes de imaginar e compreender questões visuais com maior precisão, transformando e modificando percepções visuais diversas.

Nem precisam de estímulos físicos para tal, não precisam ver para criar novos desenhos, imagens ou objetos. 

Sua maior sensibilidade visual lhes permite enxergar coisas que outras pessoas não podem ver. 

Inteligência corporal-cinestésica ou motora 

O talento e a facilidade para controlar o corpo é a principal característica das pessoas com maior inteligência corporal-cinestésica. Elas são capazes de criar diversas atividades corporais, têm maior noção sobre o que é espaço, flexibilidade, distância e profundidade. 

Podem realizar movimentos complexos, exigentes, de força, com muita precisão e facilidade. 

Está presente em profissionais como esportistas olímpicos, bailarinos, ginastas, atletas de alta performance, artistas circenses e diversos outros que precisam ter maior controle do corpo diariamente.

Inteligência Interpessoal 

É a inteligência que permite entender e responder aos diversos humores e temperamentos de outras pessoas, por meio da qual é possível enxergar e interpretar intenções e desejos alheios. 

Grandes líderes necessitam ter alta inteligência interpessoal para saber o que os liderados querem, almejam, sentem e planejam. 

Inteligência Intrapessoal

Já a inteligência intrapessoal faz com que o indivíduo veja com maior clareza o autoconhecimento, suas próprias habilidades, seus desejos e percepções. É capaz de formular uma imagem de si com mais qualidade que a média das pessoas, pouco atenta a essa modalidade de inteligência. 

Seus problemas pessoais têm melhores soluções buscadas quando esta inteligência está em alta conta. É possível compreender melhor os próprios sonhos e sentimentos quando a inteligência intrapessoal se destaca. 

Inteligência Naturalista 

Pode ser definida como a capacidade de  discernir, identificar e classificar plantas, animais e tudo que envolve a natureza para além do ser humano. É importante ressaltar que nem sempre trata-se de uma habilidade para conviver com a natureza, mas de cuidar dela, reconhecem o quanto a natureza é parte de nós, e nós parte dela. 

Inteligência Existencial e Espiritual

A inteligência existencial abarca a habilidade de refletir e ponderar sobre questões da existência e ao significado da vida. 

Grandes líderes espirituais e filósofos têm uma inteligência existencial acima da média, o que os faz serem mais ouvidos em suas falas e palestra. Possuem alto quociente espiritual, o chamado QS, e sua vida se torna mais rica do ponto de vista espiritual. 

Daí podemos fazer uma conexão direta à inteligência espiritual, que aumenta os horizontes da pessoas e as faz mais criativas que a média. Quem nutre esse tipo de inteligência valoriza mais o ser que o ter, sem se apegar, necessariamente, com religiões e dogmas. 

A importância das emoções e dos sentimentos

A maneira como nos sentimos vai determinar o nosso estado emocional. Sem que percebamos, tudo o que acontece ao nosso redor vai influindo nesse estado, na maioria das vezes de maneira inconsciente. 

Experiências emocionais, da felicidade à raiva, do ânimo à tensão, da tristeza à calma moldam nosso estado emocional.

Ele é formado por dois componentes: a emoção e o sentimento.

A emoção é o resultado das respostas corporais e fisiológicas. Pode ser uma lágrima no olho ou mesmo o coração batendo forte. É resultado de trabalhos de estruturas corporais como a amígdala, o hipotálamo e o tronco encefálico.

Já o sentimento é algo interno, uma representação cognitiva, nem sempre inconsciente, nem sempre consciente. Ele se dá quando sentimos saudade de alguém, por exemplo. 

As emoções originam os sentimentos.  Ambos estão relacionados. E um influencia o outro diretamente no dia a dia, conforme o decorrer do dia e dos acontecimentos que nos afetam. 

Inteligência Interpessoal + Inteligência Intrapessoal 

A soma das inteligências interpessoal e intrapessoal nos ajudam a compreender as pessoas e interagir de forma mais sadia com elas. O resultado disso é a maior sensibilidade para reações e expressões que nos indicam sinais do que está por vir.

Embora conhecer o comportamento humano seja fundamental para atingir o sucesso desejado, saber de si mesmo é um componente que não pode faltar nessa conta. Ler as emoções alheias é bom, mas interpretar as entrelinhas de nosso interior é fundamental. 

Notas finais 

Quando chamamos uma pessoa de inteligente, normalmente nos referimos a seus conhecimentos técnicos, competência profissional, habilidades para determinada atividade. 

O grande mérito de Ana Artigas em seu livro, Inteligência Relacional, é aprofundar os conhecimentos sobre o quanto não há uma inteligência: há diversas inteligências. 

Quando ela detalha os vários tipos existentes, nos mostra o quanto a educação, desde os primeiros anos de vida, deve buscar uma percepção de quais habilidades um ser humano está mais propenso a desenvolver. Uns estão mais voltados para as atividades voltadas às letras, outros mais voltados aos cálculos e ainda há quem se desenvolva bem no controle do próprio corpo.

Não há tantos segredos quanto possa parecer: basta desenvolver melhor a leitura de cenários. Olhar para si fica demonstrado como tarefa tão importante quanto saber olhar para o que as outras pessoas têm a nos mostrar, mesmo nas entrelinhas. 

Dica do 12'

Depois de entender um pouco mais sobre a inteligência relacional, é fundamental a leitura de Gestão da Emoção, em que Augusto Cury nos ensina boas técnicas para administrar melhor como reagimos a tudo que acontece ao nosso redor.

Cadastre-se e leia grátis!

Ao se cadastrar, você ganhará um passe livre de 3 dias grátis para aproveitar tudo que o 12min tem a oferecer.

ou via formulário: