×
50% OFF

Você está a 12min da sua melhor versão!

Aproveite 50%OFF no 12min e comece a se desenvolver agora!

649 leituras ·  0 avaliação média ·  0 avaliações

Empatia assertiva

Empatia assertiva Resumo
Gestão & Liderança

Este microbook é uma resenha crítica da obra: Radical candor: how to be a kickass boss without losing your humanity

Disponível para: Leitura online, leitura nos nossos aplicativos móveis para iPhone/Android e envio em PDF/EPUB/MOBI para o Amazon Kindle.

ISBN: 978-85-9598-006-8

Editora: Alta Books

Também disponível em audiobook

Resumo

Desenvolva relacionamentos assertivamente empáticos

Para começar, é preciso deixar claro: gerenciar é seu trabalho. Em alguns momentos, vai ser cansativo e desgastante, mas não há para onde fugir. E essa tarefa envolve muito mais habilidades do que apenas delegar funções e cobrar resultados. 

Sempre que você achar que tem algo mais importante a fazer do que dar ouvidos às pessoas com quem trabalha, estará cometendo um equívoco. Dar atenção aos subordinados é parte importante de sua função, não uma atividade menor. Gestores costumam reclamar de uma forte procura de membros de sua equipe para resolver problemas que parecem simples. É comum ouvir que líderes não são babás ou psicólogos dos funcionários. 

Em geral, chefes não dão valor ao lado emocional de seus comandados do mundo corporativo. Frequentemente esse campo é associado a pessoas que atuam na área da saúde ou no setor de serviços, como psiquiatras, enfermeiros, médicos, garçons, ou comissários de bordo. 

Este é um erro crasso, muito comum de ser cometido por gestores de diversos níveis e com os mais variados graus de experiência. Somos seres humanos o tempo todo. Ninguém deixa um lado da personalidade em casa quando vai trabalhar. Grandes líderes precisam levar isso em consideração, entendendo que a satisfação dos colaboradores envolve a felicidade dentro do ambiente profissional. 

Claro, todos serão cobrados por resultados. Mas nunca deixe de lado a importância de cultivar bons relacionamentos, pouco importa o grau hierárquico. Assim, ao transmitir uma ordem, seus subordinados terão a certeza de que há um ser humano pedindo resultados e levando em conta toda a complexidade laboral em questão. 

Receba, dê e encoraje o feedback

Quantas vezes você deu um feedback que foi solenemente ignorado? Em compensação, consegue enumerar todas as ocasiões em que não deu a menor atenção para uma crítica ao seu trabalho, mesmo que ela tenha sido positiva?

Para uma boa gestão, é preciso receber, dar e encorajar a equipe a colocar essa prática como rotina, sem intimidações ou medo de opinar sobre os processos executados. Muita gente alega ter grandes dificuldades nesse aspecto, mas não tem muito segredo. É simples: você precisa se importar pessoalmente e confrontar diretamente o interlocutor a cada passo dado. 

Essas duas práticas em conjunto formam a empatia assertiva, característica necessária para melhorar o desempenho profissional e também levar efeitos positivos para a vida pessoal de cada um dos envolvidos no processo diário de uma empresa. 

Não se pode negligenciar a importância de dar um retorno claro sobre os caminhos adotados, desde os processos do cotidiano até os projetos maiores, que envolvem grandes equipes. Sem feedbacks, é impossível saber o que está dando certo e quais os atuais erros cometidos, passíveis de correção para garantia de excelência. 

Cultive um ambiente assertivo, em que opiniões não se resumem a ataques pessoais ou a condescendências. Assim, será possível notar o desempenho melhorando por meio do desapego na hora de expressar impressões individuais sobre cada caminho adotado. 

Saiba o que motiva cada membro de sua equipe

A empatia assertiva consiste em importar-se pessoalmente com cada um de seus comandados. E para desenvolver uma equipe em sua plenitude, tirando o melhor de cada um dos envolvidos, é preciso conhecer como o trabalho de cada membro se encaixa em seus projetos e objetivos individuais. 

Um bom líder conhece cada subordinado e assim desenvolve um relacionamento autêntico e humano, que evolui à medida que as pessoas vão mudando ao se conhecerem melhor. Daí a importância da prática comum e cotidiana do diálogo, falando e ouvindo impressões sobre questões que isoladamente parecem irrelevantes, mas ajudam a traçar todo o cenário. Dessa forma, você tem mais elementos para embasar as decisões de colocar as pessoas certas nas funções certas. 

Isso afeta não só os sentimentos dos funcionários, mas também sua renda, crescimento profissional e a capacidade de realizar os próprios sonhos. Para isso, é preciso repensar a ambição como um valor individual com diferentes concepções para cada um de nós. Não existe uma definição coletiva e absoluta para toda a equipe sobre o que é o caminho certo a ser tomado. 

Tome como exemplo o ato de ser chamado de ambicioso. Isso é uma qualidade ou um defeito? Para alguns, isso é uma qualidade, porque indica a gana por atingir resultados maiores sempre. Já para outros, isso pode ser sinal da vontade desmedida por poder, um defeito que precisa ser contido.

Distinguir os desejos de cada um dos colaboradores é um passo rumo à gestão mais humana e de melhores resultados que a empatia assertiva é capaz de dar. 

Trabalhe em colaboração para atingir resultados

Agora que passamos da metade deste microbook, é bom deixar claro que alguns líderes acreditam que o melhor caminho para atingir bons resultados é confrontar seus subordinados, em vez de se importar pessoalmente com os problemas enfrentados por cada um deles. 

Mas o principal objetivo da empatia assertiva é alcançar objetivos desejados que você jamais conseguiria sozinho. Trabalhar em colaboração é a chave para um novo modelo de gestão. Para isso, importar-se com as pessoas ao redor no ambiente de trabalho é indispensável. 

Seu trabalho é criar uma mente coletiva muito maior do que a soma dos cérebros individuais, em que todos ali presentes entendam que o objetivo é o mesmo. Se a empresa consegue bons resultados, é melhor para todos. O pensamento e trabalho em equipe são muito mais importantes do que um mero discurso utilizado para ser aprovado em uma entrevista de emprego. 

Reserve um tempo para incorporar seu modo de enxergar o trabalho em toda a equipe, compartilhando experiências e conversando de igual para igual, sem se resumir a ser o chefe chato que só cobra sem um mínimo de compreensão. 

O objetivo da empatia assertiva

De maneira colaborativa, é possível chegar a resultados muito mais expressivos do que durante um trabalho individual. Aplicar essa nova maneira de trabalhar é o principal objetivo da empatia assertiva. Colocando-se no lugar do outro, fica mais fácil delegar funções e tarefas de acordo com as capacidades e limitações existentes.

Criando uma cultura de feedback e uma equipe exemplar, que incorpora fundamentos de importar-se pessoalmente uns com os outros, a consequência direta será o avanço para um ambiente de trabalho mais saudável, com menos pressão e mais resultados.

Assim, a capacidade de autocorreção em cada colaborador será desenvolvida não apenas para o mundo corporativo, mas também para a vida pessoal. Em resumo, a empatia assertiva traz benefício para a sociedade como um todo, sem se fechar apenas ao que ocorre no mercado de trabalho. 

E quando um ambiente profissional leva reflexos positivos ao mundo do lado de fora das empresas, temos a certeza de que as corporações não podem se isolar do restante da sociedade. Essa melhora é transformadora e faz toda a diferença na vida de milhares de pessoas.

Como começar a aplicar esses ensinamentos

Você pode ter chegado até aqui com uma dúvida: de que forma começar a aplicar a empatia assertiva em sua equipe? Não tem ideia de como dar o primeiro passo? Não se preocupe, é bem mais fácil do que parece. 

Comece aos poucos, explicando a possibilidade de aplicar uma maneira mais humanizada de enxergar o mundo corporativo. Não precisa falar difícil, use suas próprias palavras. Dê sua versão sobre a maneira que enxerga os problemas alheios e conte histórias. Pode até ser sobre sua própria trajetória, como fez para chegar ali, que dificuldades teve que superar. 

De vez em quando, converse a respeito de assuntos amenos para entender o pensamento de cada membro da equipe. Não é perda de tempo, tampouco desperdício de recursos, mas um investimento necessário no melhor convívio entre a equipe, podendo causar assim mais progresso coletivo. 

Dessa forma, você se humaniza e ganha a confiança da equipe aos poucos. Assim, fará muito mais sentido ter a equipe ouvindo e se sentindo estimulada por quem se coloca no mesmo patamar que elas. Isso demonstra que é possível para todos atingirem níveis mais altos na área onde desejam. 

Essa conduta leva sua empresa a ser admirada e requerida por funcionários qualificados, em busca de uma experiência proveitosa para todos. Um novo ambiente profissional é possível. Está esperando o quê para aplicar esse estilo mais saudável de gestão?

Notas finais 

Quando exercemos a prática da empatia assertiva no ambiente corporativo, os resultados ficam mais fáceis de serem atingidos e visualizados. Isso porque não prestamos atenção apenas em dados técnicos e números incluídos em relatórios, mas temos o comportamento humano como resposta crucial no desenvolvimento de trabalhos e gerenciamento de equipes. Com feedbacks constantes, observação permanente e maior entendimento de seu time, o sucesso é questão de tempo e o ambiente profissional se torna muito mais saudável entre os colaboradores. É o tipo de comportamento que diferencia chefes de verdadeiros líderes.

Dica do 12min

Confira o microbook O poder dos momentos, um excelente guia para valorizar cada experiência impactante de sua vida.

Cadastre-se e leia grátis!

Ao se cadastrar, você ganhará um passe livre de 3 dias grátis para aproveitar tudo que o 12min tem a oferecer.

Quem escreveu o livro?

Kim Scott, a autora desta obra, é uma profissional do mundo dos negócios, assim como uma personalidade do YouTube. Já tendo sido administradora na Apple e no Google, ela possui uma imensa b... (Leia mais)