Deixe de ser pobre - Resenha crítica - Eduardo Feldberg
×

Novo ano, Novo você, Novos objetivos. 🥂🍾 Comece 2024 com 70% de desconto no 12min Premium!

QUERO APROVEITAR 🤙
63% OFF

Operação Resgate de Metas: 63% OFF no 12Min Premium!

Novo ano, Novo você, Novos objetivos. 🥂🍾 Comece 2024 com 70% de desconto no 12min Premium!

1521 leituras ·  0 avaliação média ·  0 avaliações

Deixe de ser pobre - resenha crítica

Deixe de ser pobre Resenha crítica Inicie seu teste gratuito
Investimentos & Finanças

Este microbook é uma resenha crítica da obra: Deixe de ser pobre

Disponível para: Leitura online, leitura nos nossos aplicativos móveis para iPhone/Android e envio em PDF/EPUB/MOBI para o Amazon Kindle.

ISBN: 978-65-88370-97-1

Editora: Maquinaria Sankto

Resenha crítica

Fique rico para trazer qualidade de vida a você e a sua família

O problema da frase “dinheiro não traz felicidade” é que ela é dita por pessoas que normalmente não tem dinheiro. Ela é problemática. Faz com que as pessoas tenham preconceito com a riqueza e passem a acreditar que o dinheiro corrompe. Talvez você não tenha a ambição de ser um bilionário que anda de Ferrari.

Eduardo diz que também não é. Ele detesta ostentação. No entanto, existem razões mais simples para se servir dos reais benefícios da riqueza. A primeira é a qualidade de vida. Você não precisa desejar ser rico para ter objetos que os outros invejarão. 

Pode almejar o sonho para ter um lar aconchegante, viajar todos os anos e fazer churrasco sempre que tiver vontade. Fique rico para trazer qualidade de vida a você e a sua família. Realizar sonhos não é o mesmo que ostentar. Se você deseja isso pelo seu bem e o das pessoas que ama, não há nenhum problema.

Sucesso financeiro é menos sobre inteligência e mais sobre comprometimento

Educação financeira é um conceito simples e universal. Não se restringe aos investidores da bolsa de valores. É algo aplicável a todos. É a capacidade de administrar seu dinheiro. O assunto é essencial. No entanto, é pouco explorado nas escolas. 

Passamos anos aprendendo sobre conceitos químicos irrelevantes, como os processos endotérmico e exotérmico, mas não aprendemos a lidar com um tema tão prioritário. Educação financeira tem a ver com matemática, mas não só. A essência é emocional. Muita gente se endivida por não saber controlar suas emoções e gastarem sem limites, agindo com descontrole emocional e impulsividade.

Sucesso financeiro é menos sobre inteligência e mais sobre comprometimento. Um gênio impulsivo pode se revelar uma tragédia financeira. Saber controlar nossos desejos é fundamental ao desenvolver a inteligência financeira. Essa habilidade envolve pontos como:

  • sagacidade para criar novas fontes de renda;
  • esforço de poupança para conquistar os sonhos;
  • capacidade de prover recursos para o futuro;
  • autocontrole para não comprar por impulso;
  • sabedoria ao usar o cartão de crédito;
  • planejamento para saber quando gastar.

Gastos importam mais do que ganhos

A primeira coisa que talvez cruze sua mente ao pensar em ficar rico é “mas eu ganho pouco”. Para Eduardo, isso significa menos do que parece. Ele defende que é possível ter uma mudança de patrimônio sem, necessariamente, ter aumento salarial. 

A forma como você administra seu salário, ainda que pequeno, é o que mudará sua vida. Há famílias de baixa renda que vivem melhor do que algumas mais abastadas. Por isso, tenha em mente que gastos importam mais do que ganhos. Um salário maior realmente ajuda. 

No entanto, se ficar se apoiando no valor, dependerá da boa vontade do chefe para o resto da vida. Seja ativo na mudança. Você tem poder de transformar esse cenário. Enriquecer ganhando pouco não é fácil, mas é possível. Ainda assim, esqueça aqueles vendedores que prometem enriquecimento em 7 dias. Na vida real, dá trabalho e leva tempo.

Fique de saco cheio da pobreza

Não sabemos por onde começar para progredir financeiramente. A maioria das pessoas pensa em ideias como fazer uma faculdade, conseguir uma renda extra ou se inscrever em um curso. Na visão de Eduardo, o primeiro passo é bem mais simples. Ele começa por ficar de saco cheio da pobreza.

É olhar para situação e dizer: “não aguento mais viver na miséria!”. Há pessoas que se acostumam com a pobreza. Essas terão menos garra na busca pela mudança. Afinal, o estado atual não é mais um incômodo. No entanto, se você está indignado, a frustração será uma força interior poderosa.

Você precisará dessa força. Para mudar de vida, terá que trabalhar muito, conseguir fontes de renda extra, poupar dinheiro e investir. Se você não estiver cansado da pobreza, não terá energia suficiente para isso. Veja o quão incomodado está com a situação para mudá-la.

A indignação alimenta o comprometimento

As pessoas se acostumam com a pobreza. As dívidas passam a fazer parte de sua rotina. O problema é que, se você não tiver indignação, também não terá comprometimento. O incômodo não deve o levar a inveja e a reclamação. Em vez disso, precisa ser o motor que lhe impulsiona a arregaçar as mangas e mudar.

Canse da miséria. Revolte-se por trabalhar arduamente e o dinheiro não dar para nada. Indigne-se por não conseguir levar seus filhos para comer em um bom lugar. Algumas pessoas buscam atalhos em práticas ilegais. Isso é péssimo, porque existem formas legítimas de sair desse cenário.

Se estiver acomodado e anestesiado, não sairá do lugar. Você precisa de uma inconformidade. Deixe a revolta tomar conta de si. É na insatisfação com a própria pobreza que a jornada em busca do enriquecimento começa. É o que traz energia para mudar sua situação e dar o próximo passo.

Quem é desorganizado ganhando pouco, também será quando ganhar muito

Nem todo mundo gosta de fazer contas e lidar com dinheiro. No entanto, quando a falta de organização pode arruinar sua vida e a da sua família, não dá para achar que está tudo bem em ser assim. Não saber organizar as contas não é uma opção. Todas as pessoas devem organizar as contas da casa.

Saiba responder:

  • Qual é seu salário líquido mensal, aquilo que realmente cai na conta.
  • Qual é o valor do seu custo de vida. Isso inclui tudo que você precisa para sobreviver e ter contas essenciais, como água e luz, pagas.
  • O que sobra do seu salário depois de pagar as contas e fazer as compras do mês.

Todo mundo deveria ter, pelo menos, uma noção das respostas para essas perguntas. Se não é o que acontece com você, precisará mudar o quadro. Isso se resolve com uma planilha simples, que inclui:

  • Receitas: salário, vale alimentação, vale-refeição e por aí vai.
  • Gastos essenciais: aluguel, alimentação, água, luz e outros importantes para a sobrevivência.
  • Gastos supérfluos: plataformas de filmes, idas ao restaurante e outros gastos que dá para viver sem.

Não se esqueça de que quem é desorganizado ganhando pouco, também será quando ganhar muito.

Dedique-se a ganhar, poupar e multiplicar dinheiro

Já passamos da metade do microbook e o autor conta qual é o papel da dívida. Ela acontece quando devemos algo a alguém. Diferentemente da visão comum, dívida não é inadimplência. Se você comprou uma bolsa e parcelou, isso já é um tipo de endividamento. 

O banco pagou a conta para você. Agora, você precisará pagar de volta até o vencimento das faturas. Se você comprou uma coxinha em uma lanchonete com cartão de crédito, também contraiu uma dívida. Toda vez que você compra algo e não quita na hora, está se endividando. 

Há quem faça isso por hábito, para comprar coisas supérfluas. Dedique-se a ganhar, poupar e multiplicar dinheiro se quer enriquecer. Concentre-se em gastá-lo se deseja ficar pobre. No fim, tudo se resume a isso. A maior parte das famílias brasileiras está endividada, o que é arriscado e traz frustração.

Os três princípios do desendividamento

A cada dez famílias brasileiras, sete têm dívidas. Isso é ruim. O endividamento é um atalho para o fundo do buraco. É também frustrante a sensação de trabalhar o mês inteiro e receber um salário que vai embora rapidamente. Há três princípios para se desendividar. São eles:

  • não gaste mais do que ganha;
  • não faça compras enquanto não tiver todo o valor em mãos;
  • todo mês precisa sobrar dinheiro.

Não há receita mágica para parar de ter dívidas. No entanto, esses três princípios são transformadores. Eduardo acredita que, se os brasileiros seguissem essas regras, haveria poucos endividados no país.

No entanto, as pessoas fazem o contrário. Há pessoas de baixa renda que querem ter uma vida de rico com salário incompatível. Por isso, contraem dívidas para ostentar um celular caro, que custa várias vezes o salário mínimo.

O enriquecimento tem poucos amigos

O enriquecimento só tem três amigos:

  • trabalho;
  • simplicidade;
  • investimento.

Não há receita milagrosa ou frases secretas. O caminho real e confiável depende desses três amigos. Para sair do buraco ou nunca entrar em um, precisa:

  • ganhar dinheiro;
  • juntar dinheiro;
  • investir dinheiro.

Se você praticar essas três ideias, sua vida será outra. Procure:

  • Aumentar seus recebimentos e se esforçar mais do que os outros. Trabalhe muito para aumentar sua renda em uma profissão que pague os funcionários na proporção de seu esforço. Procure também rendas extras, “bicos” de fim de semana e trabalhos temporários.
  • Viva com o mínimo possível. Deixe de lado todos os gastos excessivos e os objetos desnecessários. Evite o consumismo.
  • Invista seu dinheiro e faça com que ele cresça um pouquinho a cada dia.

Como economizar com as contas de casa

O Brasil tem a segunda conta de energia elétrica mais cara do mundo. Só fica atrás da Colômbia. Muitas famílias comprometem uma boa parcela da renda com esse tipo de gasto. Quase metade dos brasileiros gasta mais do que 50% do salário com conta de luz e gás. Procure:

  • Evitar acender lâmpadas durante o dia ou em ambientes não ocupados.
  • Troque as lâmpadas da sua casa pelas de LED. São mais econômicas.
  • Use um ar-condicionado ou ventilador com consumo econômico e timer, para não deixá-lo ligado sem necessidade.
  • Tome banhos curtos e evite manter o chuveiro elétrico nos modos mais quentes.
  • Veja o consumo do chuveiro antes de comprar.
  • Desligue a TV quando não estiver assistindo.
  • Confira o consumo da máquina de lavar antes de comprá-la.
  • Faça sempre quantidades altas de comida na fritadeira elétrica, para que não consuma energia por muito tempo.
  • Passe o máximo de roupas por vez. O ferro de passar gasta bastante energia.

Economizando com alimentação

A alimentação é o maior gasto das famílias brasileiras. Algumas ideias para economizar incluem:

  • Evitar ir ao mercado com fome, para não se sentir tentado a comprar coisas desnecessárias.
  • Fazer compras em mercados baratos. De preferência, em redes atacadistas.
  • Ter foco nas compras, para não dispersar e encher o carrinho de produtos desnecessários.
  • Existem marcas boas e baratas. Não se apegue só às caras. Experimente produtos de empresas diferentes.
  • Priorizar os produtos da marca própria do mercado. Algumas redes atacadistas têm suas próprias opções. Normalmente, são mais baratas.
  • Ir em mercados simples. Os elitizados têm muitas opções e fazem perder o foco.
  • Optar sempre pelas maiores embalagens. Elas geram maior economia por unidade.
  • Nos produtos de limpeza, optar por aqueles que podem ser diluídos ou pelas grandes embalagens.
  • Não levar seus filhos ao mercado. Pode se sentir tentado a comprar tudo o que pedem.
  • Não comprar na primeira semana do mês. Os preços são mais altos.

Faça uma renda extra

Existem várias coisas que você pode fazer para garantir renda no seu tempo livre. Isso inclui:

  • Revender produtos de beleza.
  • Entrar no mercado de afiliados, ajudando outras pessoas a venderem produtos digitais ganhando uma comissão.
  • Trabalhar como motorista de aplicativo.
  • Cuidar de animais. Há sites e apps nos quais as pessoas pagam para cuidar de seus cachorros ou gatos quando seus donos viajam.
  • Alugar seu carro. Especialmente se você trabalhar em home office e deixá-lo parado durante a semana.
  • Vender itens usados.
  • Entregador. Os apps de transporte também têm a opção de contratar um motorista para entregar produtos. Também é possível fazer isso em apps específicos de comida. 
  • Canal do YouTube. É o método do Eduardo.
  • Produtos artesanais.
  • Manicure ou maquiadora.
  • Limpeza de estofados.
  • Venda de doces, como geladinhos e bolos. Dá para aproveitar o tempo extra no trabalho e vender para os colegas.
  • Entregador de pizza.
  • Diarista.
  • Professor particular.
  • Pintor.
  • Editor de vídeos.
  • Segurança.
  • Limpador de piscina.
  • Jardinagem.
  • Webdesigner.
  • Revendedor de produtos da China. Normalmente, são mais baratos e têm público aqui.
  • Barbeiro.

Notas finais

Deixe de ser pobre explora ideias de educação financeira adaptadas à realidade do brasileiro comum. As dicas são úteis para sair das dívidas e ter prudência ao usar o dinheiro.

Dica do 12min

Eduardo Feldberg traz várias ideias para vencer o endividamento e desenvolver a ambição de progredir financeiramente. A youtuber Nathalia Arcuri explora ainda mais dicas em “Me poupe!”. Veja no 12 min!

Leia e ouça grátis!

Ao se cadastrar, você ganhará um passe livre de 7 dias grátis para aproveitar tudo que o 12min tem a oferecer.

Quem escreveu o livro?

Eduardo Feldberg é o “Primo Pobre” do YouTube. Ele se formou em produção audiovisual. Apresenta o... (Leia mais)

Aprenda mais com o 12min

6 Milhões

De usuários já transformaram sua forma de se desenvolver

4,8 Estrelas

Média de avaliações na AppStore e no Google Play

91%

Dos usuários do 12min melhoraram seu hábito de leitura

Um pequeno investimento para uma oportunidade incrível

Cresca exponencialmente com o acesso a ideias poderosas de mais de 2.500 microbooks de não ficção.

Hoje

Comece a aproveitar toda a biblioteca que o 12min tem a oferecer.

Dia 5

Não se preocupe, enviaremos um lembrete avisando que sua trial está finalizando.

Dia 7

O período de testes acaba aqui.

Aproveite o acesso ilimitado por 7 dias. Use nosso app e continue investindo em você mesmo por menos de R$14,92 por mês, ou apenas cancele antes do fim dos 7 dias e você não será cobrado.

Inicie seu teste gratuito

Mais de 70.000 avaliações 5 estrelas

Inicie seu teste gratuito

O que a mídia diz sobre nós?