×
44% OFF

Não deixe suas metas para 2022

Assine 12min Premium por apenas R$0,46/dia e aprenda mais em menos tempo!

453 leituras ·  0 avaliação média ·  0 avaliações

A arte da sabedoria

A arte da sabedoria Resumo
História & Filosofia

Este microbook é uma resenha crítica da obra: El arte de la sabiduría

Disponível para: Leitura online, leitura nos nossos aplicativos móveis para iPhone/Android e envio em PDF/EPUB/MOBI para o Amazon Kindle.

ISBN:  978-85-8103-084-5

Editora: Faro Editorial

Também disponível em audiobook

Resumo

Um sábio

Para começar, precisamos entender a fundo quem foi Baltasar Gracián e qual sua influência no pensamento e na filosofia. O autor nasceu em Belmonte, na Espanha, no ano de 1601. Vindo de uma família modesta, teve a oportunidade de estudar graças a um tio, um capelão da cidade de Toledo. 

Aos 18 anos, Gracián entrou na Companhia de Jesus, em que são formados os jesuítas. Com o passar do tempo, foi se destacando, até subir ao cargo de reitor em um colégio localizado em Tarragona. 

Desde cedo, era um grande observador da realidade e do comportamento das pessoas. Costumava fazer comentários sobre a natureza humana e as artimanhas do poder. Sempre de maneira lúcida e simples. Isso o levou a se aventurar no mundo da literatura. 

Como filósofo, publicou livros usando pseudônimos, sempre tendo como tema aspectos da ética mundana. Um dos mais conhecidos foi “O herói”, de 1637. Suas frases breves e cheias de sabedoria fizeram de Baltasar Gracián uma referência na busca por um estilo de vida sensato e de respeito ao próximo.

Atingindo a perfeição

Segundo o autor, atualmente é muito mais difícil atingir a sabedoria do que no passado. Isso porque para se lidar com uma só pessoa são utilizados os mesmos recursos capazes de satisfazer uma nação inteira em outros tempos. 

E é importante saber que nenhum de nós nasce perfeito, mas vamos melhorando a cada dia. Isso acontece tanto na vida pessoal quanto na profissional, até que possamos nos tornar completos, cheios de dons e qualidades. 

Com muito empenho e dedicação, as pessoas passam a ser reconhecidas pelo gosto refinado, inteligência aguda, pureza de intenção, capacidade de discernimento e outras virtudes. Aquelas que nunca se completam e sempre sentem algo faltando possuem pouca visão interna do que as levaria a uma verdadeira felicidade. 

Estamos sempre mais perto da perfeição quando somos prudentes nas ações e discretos em meio às realizações, sem esbanjar e ostentar uma suposta superioridade perante as pessoas com quem convivemos no cotidiano. 

Caráter e inteligência

Caráter e inteligência são duas características que fazem ressoar nossas outras qualidades. Mas precisam estar juntas para chegarmos a uma felicidade plena. Não basta ser inteligente, é preciso ter caráter para não usar de sua habilidade para menosprezar outras pessoas. 

Um passo comum dado rumo ao fracasso é abusar da esperteza, prejudicando o próximo. Pois é importante saber que o bom caráter garante o respeito e um tratamento digno mesmo quando outras pessoas discordarem de suas posições, já que sabem de seu comportamento correto em todas as situações, sejam elas boas ou ruins. 

Afinal, ter uma desavença com uma pessoa de bem é muito melhor do que estar em um embate com quem humilha os outros. 

A vilania unida ao conhecimento é péssima não só para o indivíduo que tem essas características, quanto para a comunidade em que ele vive. Preze pelo compromisso com a lealdade e a honradez. E quando se deparar com pessoas de caráter duvidoso, sempre desconfie de sua amabilidade repentina. 

Mantendo o mistério

Já passamos da metade do microbook, e peço que você faça um exercício: lembra de alguma vez em que você conquistou um objetivo de maneira inesperada, cativou as pessoas ao seu redor e ganhou mais admiração? Isso ocorre porque ser transparente demais não é útil. Há momentos em que se faz necessário manter em segredo os passos dados, até para evitar frustrações em caso de fracasso. 

O mistério provoca veneração. Ao evitar chamar atenção para si de imediato, a curiosidade dos outros acaba sendo despertada, especialmente quando se trata de assuntos importantes, do tipo que gera expectativa. É melhor sempre guardar toda a franqueza aí dentro, sem permitir que todos conheçam o íntimo de suas intenções. 

A prudência se esconde no silêncio cauteloso. Uma vez declaradas, as decisões que ainda serão tomadas perdem o valor e permitem o surgimento de críticas. Se houver falhas, o resultado é ainda pior. Manter o mistério sobre o que está por fazer é um segredo divino.  

Ficar quieto quanto às suas habilidades também é importante, especialmente em ambientes com hierarquia bem definida. Isso porque demonstrar superioridade intelectual perante um chefe pode ser insensato e fatal. 

Você precisa ocultar o seu talento e capacidade, da mesma forma com que muitas pessoas usam um falso desleixo para disfarçar sua beleza. Muitos não se incomodam quando são superados em riqueza, caráter ou temperamento, mas ninguém gosta que lhe excedam em talento. 

Os soberanos sempre querem ser vistos como acima de todos os que estão ali. Caso contrário, a inveja provocada, especialmente no ambiente de trabalho, vai prejudicar sua vida dentro e fora dali. Tome cuidado. 

Tenha relações com pessoas que tenham algo para ensinar

Quais são suas amizades? Elas lhe elevam ou apenas sugam de você, seja dinheiro, seja saúde mental ou mesmo seu tempo? Um convívio amigável exige uma relação mútua de doação.

A amizade precisa ser uma escola em que as conversas sirvam de aprendizado. Os tempos de vínculos descompromissados vão ficando para trás com o passar do tempo. Você precisa estar cercado de pessoas dotadas de bom senso, que sejam um exemplo e com modos de agir que agreguem em sabedoria. 

Lembre-se que só é possível fazer novas amizades sendo um bom amigo. Caso contrário, o jeito desagradável de se comportar, por maldade ou antipatia, impede a aproximação de desconhecidos, além de afastar quem sempre esteve ao redor. 

Mas lembre-se que mesmo a família que nós escolhemos não suporta exageros. Em seus relacionamentos fraternais, tenha moderação em opiniões e atitudes para se manter nas boas graças dos outros e conservar o respeito por sua imagem, sem abrir mão da liberdade de ser quem é nos momentos mais divertidos de convivência. 

Deixe o jogo enquanto estiver ganhando

Quem acompanha esportes já viu essa cena: surpreendendo a todos, um atleta anuncia a aposentadoria, mesmo no auge da forma física. Muitos falam que ainda teria muito a apresentar ao público, mas a preferência é por uma retirada dos campos ou quadras enquanto está no topo. 

É sempre preciso suspeitar da sorte perdurando por muito tempo. Quando ela se alterna com o azar, temos um cenário mais comum, que torna possível saborear e valorizar as vitórias. Se há apenas vitórias, as chances de colocar tudo a perder aumentam. Às vezes, o bom momento tem como recompensa a curta duração com alta intensidade de alegria. 

Você precisa reconhecer o ponto de maturação, o tempo certo e tirar proveito disso, quase como uma receita. Todas as obras da natureza chegam ao ápice e à sua perfeição, mas após esse ponto, há perdas e declínio.

São raras as obras de arte que não podem ser aprimoradas. Mais raras ainda são as que sobrevivem ao tempo com a mesma qualidade, sem ficarem datadas. Quando chegar sua hora de se retirar, não tenha medo. É sinal de que você deu toda sua capacidade e precisa dar lugar aos mais jovens, como aconteceu em seus primeiros passos.

É preciso saber chegar, mas também ter ciência de quando sair. 

Notas finais 

Com sabedoria, você pode chegar muito longe, conquistando seus objetivos e cativando as pessoas ao redor. A capacidade de interpretação do mundo feita por Baltasar Gracián segue atual, mesmo depois de três séculos. Ao tratar de maneiras eficazes de se portar em um mundo tão concorrido, temos a impressão de que suas frases foram cunhadas hoje mesmo. Os bons observadores do mundo sabem que a condição humana não se altera com o passar do tempo e nem com as distâncias geográficas. O filósofo jesuíta seguirá relevante por muitos e muitos anos. 

Dica do 12min

Quer mais conteúdo sobre autoconhecimento aqui no 12 min? No microbook Aprenda a viver o agora, você aprende ótimas lições transmitidas pela Monja Coen.

Cadastre-se e leia grátis!

Ao se cadastrar, você ganhará um passe livre de 3 dias grátis para aproveitar tudo que o 12min tem a oferecer.

Quem escreveu o livro?

Baltasar Gracián y Morales (Belmonte de Calatayud, província de Saragoça, 8 de janeiro de 1601 – Tarazona, província de Saragoça, 6 de dezembro de 1658) foi um jesuíta e escritor pertencente ao Século de Ouro Espanhol, assim como o poeta Francisco de Quevedo (1580-1654) e o dramaturgo e poeta Calderón de la Barca (1600-1681). Dentre as obras mais importantes de Gracián encon... (Leia mais)