×
44% OFF

Não deixe suas metas para 2022

Assine 12min Premium por apenas R$0,46/dia e aprenda mais em menos tempo!

432 leituras ·  0 avaliação média ·  0 avaliações

Uma história de superação e sucesso - resenha crítica

Uma história de superação e sucesso Resenha crítica
Autoajuda & Motivação

Este microbook é uma resenha crítica da obra: Uma história de superação e sucesso: como o foco e a determinação podem mudar sua vida

Disponível para: Leitura online, leitura nos nossos aplicativos móveis para iPhone/Android e envio em PDF/EPUB/MOBI para o Amazon Kindle.

ISBN: 978-85-69434-31-3

Editora: AG Publicações

Também disponível em audiobook

Resenha crítica

Nasce um improvável

Alex começa a contar sua história com esta frase: “Na vida é assim, ou você ganha ou você aprende. Não tenha medo de arriscar e de acreditar na força dos seus sonhos, pois, se você não ganhar, você aprenderá e alcançará novos patamares.”

A trajetória do autor começa cedo. Quando tinha 17 anos, foi aprovado no primeiro dos 11 concursos públicos que passou ao longo da vida. 

Ele nasceu no dia 16 de janeiro de 1973, exatamente às 23 horas e 45 minutos, no subúrbio carioca, mais precisamente no bairro de Marechal Hermes. Os pais do autor eram separados e ele nunca viu a família junta o tempo todo. Sua avó lhe tratava como um filho e a maior referência masculina era o esposo da sua avó. 

Sem muita perspectiva de sucesso, ele não se sentiu intimidado.

O primeiro e único emprego privado

Quando tinha 15 anos, Alexander pediu ao avô de criação, Lázaro, uma ajuda para arrumar um emprego. Ele queria ter a própria vida, o próprio dinheiro. Foi daí que recebeu a indicação para começar como contínuo no Bradesco Seguros. Foi o único emprego privado da sua vida. 

Ali, conheceu pessoas maravilhosas. Algumas delas o ajudavam com gorjetas e presentes. Outras sequer davam atenção ao garoto no primeiro emprego. Por ali, ficou durante um ano e sete meses. Mesmo assim, a situação financeira da família seguia com restrições normais a famílias de periferia. 

E isso era motivação para ele estudar ainda mais, pois sabia que sem dedicação grande, não seria capaz de mudar aquele cenário de restrições. Alexander sonhava grande e sabia que era capaz de chegar lá. 

Os primeiros passos

Foi um vizinho de Alexander, Alcir, que lhe chamou atenção ao ser visto subindo e descendo a rua usando o uniforme da Escola de Especialistas da Aeronáutica. Quando descobriu do que se tratava, passou a estudar dia e noite para passar naquela prova. 

Depois de devorar todo o material de estudo durante seis meses, o improvável aconteceu. Ele passou no primeiro concurso público da vida e em julho de 1991 conseguiu a aprovação na turma Azul 91 da EEAR, a Escola de Especialistas da Aeronáutica. Era o começo de uma série de transformações para a sua vida profissional. 

Em busca de mais sonhos

Alexander não tem vergonha de dizer: “Eu tenho certeza de que, se não tivesse passado pelas escolas militares, eu não estaria onde estou hoje. Porque lá desenvolvi disciplina, determinação e foco.”

E foi lá que passou a se dedicar ainda mais aos estudos. No final de 1995, passou no segundo concurso público da vida. De toda a região Norte, apenas ele e outro candidato estavam entre os aprovados. Ao adentrar na AFA, a Academia da Força Aérea, o orgulho era tanto que ele andava fardado na rua em que passou a infância. 

Mas quando se formou, percebeu como pessoas que antes o olhavam com olhar orgulhoso passaram a se afastar. Chegou a hora de voltar a estudar com muita força de vontade.  Por mais que o começo da trajetória tenha sido de sucesso, o tempo na escola da aeronáutica tinha passado e ele precisaria estudar com muita força de vontade outra vez.

Tente outra vez...

Depois de ser jubilado na AFA, o autor passou por uma época de pindaíba. Passou a ter que dividir o que comia com os amigos nos rolês de fins de semana, não tinha um celular e se sentia até mal. Chegou a pensar que essa fase não teria fim. 

Decidiu voltar aos cursos preparatórios, pediu ajuda para os pais e para o padrasto para arcar com os custos do período. O resultado, bem, você já sabe.  Mas é bom ressaltar o quanto a dedicação foi fundamental para voltar a receber 

Um método

Chegamos à metade deste livro e é importante falar que o autor não estudava à toa, lendo tudo o que aparecesse à frente sem um jeito mais, digamos, organizado. Alexander desenvolveu um método eficiente para estudar e memorizar o conteúdo aplicado nas provas em que foi aprovado. Ele consistia em colar as folhas dos estudos nas paredes e no teto, para não perder nenhum. 

Durante um ano e sete meses, travou uma batalha contra a falta de emprego e de salário, a autoestima baixa, os poucos amigos, e a falta de perspectivas. Até tentou concorrer a algumas vagas de emprego, mas nada aconteceu. O jeito era estudar. 

Quando a Polícia Militar abriu o concurso para a Escola de Formação de Oficiais da Polícia Militar, aplicada pela CESGRANRIO, resolveu tentar a sorte. Foi aprovado em 25º lugar. E apesar das brincadeiras dos amigos, indicando que ele seria o xerife da turma, estava cansado dos tempos da vida militar e ficou por ali durante apenas 19 meses.

Depois, foi aprovado no curso da antiga Telerj, quando gabaritou as 100 questões. Como eram poucas vagas, acabou não sendo convocado. O tempo passou um pouco mais e Alexander passou para o TCE, o TJ-SP e o TRE-SP, mas não conseguiu a classificação dentro do número de vagas. 

Ainda assim, ficou esperando ser chamado e continuava se preparando. Foi assim que se tornou o rei dos concursos, estudando da forma correta e ainda dando aulas para outras pessoas interessadas na aprovação em concursos públicos. A vida ia clareando aos poucos e ele voltava a se sentir bem, tendo o potencial reconhecido depois de tanto esforço.

Mais um!

No ano de 1998, Alexander foi aprovado e começou a trabalhar no DEGASE, o Departamento Geral de Ações Socioeducativas do Rio de Janeiro. 

Sem fazer qualquer curso preparatório para lidar com os menores de idade, ainda assim, não reclamava. Afinal, os problemas de renda e instabilidade teriam fim.  

Um novo horizonte

Em 2000, foram abertos cinco concursos públicos para a Polícia Civil de uma única vez. O intuito era reformular a instituição e criar uma nova polícia. 

Alexander foi aprovado para cinco cargos diferentes: papiloscopista, para trabalhar na perícia; oficial de cartório, o antigo escrivão; inspetor de polícia, cargo que substituía o antigo detetive; técnico de necropsia e auxiliar de necropsia foram os cargos que também foi aprovado. 

Era a oportunidade de escolher o que melhor se adequava ao perfil do autor. Em 2001, começou a carreira na Secretaria de Segurança Pública como inspetor de Polícia Civil. O salário era um pouco menor que das outras quatro funções, mas atuar na parte operacional, de combater o crime, trabalhando na rua, era o que ele queria. 

Vida pessoal

Nem só de estudos e aprovações em concursos públicos é a vida de Alexander. Ele sentiu o amor entrar em sua vida em 2007.

Adriele tinha 21 anos e ele 34. A paixão foi instantânea dos dois lados. Mesmo enquanto namoravam, os dois já falavam em casamento. Segundo Alexander, no começo do relacionamento, ele já profetizava sobre o futuro matrimônio.

Aos 34 anos, não tinha casado e nem tinha filhos porque sempre quis esperar a pessoa certa e ideal. Por ser filho de pais separados, não tinha a menor vontade de viver o processo de divórcio outra vez na família, em que praticamente todos eram separados.

Mais adiante, Alexander e Adriele acabaram se divorciando, mas ele sente ter casado na hora certa, sem pressa e precipitações. 

E nas voltas que o mundo dá...

Numa dessas, em 2006, Alexander reencontrou um grande amigo da época de juventude. Marcos David Fuerte conversou por muito tempo sobre a vida, assuntos pessoais e de negócios. Nessa conversa, também recebeu uma proposta de sociedade num negócio informal. 

Alexander ficou muito pensativo, mas decidiu se reunir outras vezes para tomar a decisão. Ele ainda sonhava em se tornar delegado e estava no finalzinho da formação como bacharel em Direito. Mas depois dessa conversa, foi se envolvendo mais no mundo dos negócios e viu o desabrochar de seu lado empreendedor.

Depois de tudo acertado, Marcos viajou até o estado de Minas Gerais e conseguiu uma parceria com uma associação de proteção veicular daquele estado. Assim, foi criada a regional da Ascobom Minas, no Rio de Janeiro. A partir dali, abandonou de uma vez por todas a vida de concurseiro e passou a se dedicar à gestão de negócios. 

Em 2014, apesar de se graduar em Direito, iniciou uma pós-graduação em Gestão Empresarial e desenvolveu ainda mais o viés empreendedor. É ou não é uma verdadeira história de superação e sucesso?

Notas finais 

Viu como é possível chegar longe? Não importam os obstáculos no meio do caminho, com muita obstinação e vontade, você consegue. Alexander deixa claro como é preciso escolher o próprio destino para alcançar o sucesso. Mesmo nascendo numa família com restrições financeiras, essa história de superação e sucesso é inspiradora para quem pensa em desistir no meio do caminho. 

Dica do 12’

O sucesso não é mera questão de acaso. Existe uma série de atitudes que você pode tomar para conseguir êxito em qualquer segmento da vida. Ouça o microbook O sucesso é treinável e aprenda boas técnicas para chegar ao topo.

Cadastre-se e leia grátis!

Ao se cadastrar, você ganhará um passe livre de 3 dias grátis para aproveitar tudo que o 12min tem a oferecer.

Quem escreveu o livro?

Alexander C, ou o Alex, como é chamado pelos amigos, quer transmitir para o mundo que é, sim, possível chegar longe e voar alto demais. O autor conta sua histó... (Leia mais)