O 'ano que vem' chegou!

Para de deixar para depois. Aproveite 44% OFF no 12min Premium!

186 leituras ·  0 avaliação média ·  0 avaliações

The no-nonsense guide to language learning

The no-nonsense guide to language learning Resumo
Desenvolvimento Pessoal

Este microbook é uma resenha crítica da obra: The no-nonsense guide to language learning: hacks and tips to learn a language faster Benny Lewis

Disponível para: Leitura online, leitura nos nossos aplicativos móveis para iPhone/Android e envio em PDF/EPUB/MOBI para o Amazon Kindle.

ISBN: B07H7T9SCK

Também disponível em audiobook

Resumo

A persistência vence o destino

A prática produz, infalivelmente, resultados tanto positivos quanto negativos. Você pode desistir logo após a primeira experiência negativa ou conseguir dominar um novo idioma após tentar dezenas de vezes.

Tudo o que realmente sabemos das histórias de sucesso se resume naquilo que os vencedores decidem contar. As pessoas que alcançam objetivos difíceis são positivas. Isto é, não reclamam constantemente de suas tarefas.

Por causa disso, obtemos uma versão filtrada das histórias, que tende a deixar de fora os piores momentos do caminho trilhado rumo ao sucesso. Afinal, por que incluiriam esses detalhes?

Esses pormenores não eram relevantes para o êxito. Assim, pare de reclamar como é fácil para os outros. Lewis garante que, se você perguntasse às pessoas que demonstram ter atingido a meta que você também almeja, notará que elas tiveram contratempos muito maiores do que se poderia imaginar.

Na maioria dos casos, o sucesso se deve, na verdade, ao fato de o indivíduo ser teimoso o bastante para ignorar todos os pretensos “sinais” do universo e decidir fazer o seu próprio destino.

Como ser fluente em uma nova língua?

Você não pode simplesmente se sentar em uma mesa e, de alguma forma, absorver magicamente as informações necessárias ao seu aprendizado. A melhor forma de aprender um novo idioma consiste em agir.

Dito de outra forma, abra a boca e comece a falar. Não se esqueça de que a comunicação em qualquer idioma está repleta de erros. Isso ocorre, até mesmo, em sua língua nativa, não é mesmo?

De vez em quando, é natural tropeçar nas pronúncias e recorrer a pausas para encontrar a maneira correta de expressar os seus pensamentos. Mas, como começar a falar agora?

Segundo o autor, os dois elementos indispensáveis são a disposição para cometer erros e a utilização de ferramentas para se conectar com falantes nativos (como o Facebook e os sites Couchsurfing.org e Meetup.com).

Agora que chegamos à metade da leitura, vamos nos aprofundar em dois conceitos fundamentais para o aprendizado rápido e eficaz de um novo idioma: o cometimento de erros e o deslocamento do foco acadêmico para a aquisição de um vocabulário prático.

A importância de cometer erros para elevar a sua autoconfiança

Muitos receiam falar na língua que estão aprendendo. O nosso autor comenta que Lauren, sua companheira, ficou tão nervosa antes da primeira conversa em Esperanto via Skype que ficou torcendo por uma queda de energia para que fosse cancelada.

Sentir medo é normal. Ao começar a falar um novo idioma, você estará em um nível muito básico e o seu vocabulário será limitado. Como resultado, provavelmente falará muito devagar, hesitará e, provavelmente, se sentirá um pouco bobo.

Isso é natural, pois ninguém quer que os outros pensem que somos estúpidos. Mas, falar outro idioma é uma decisão inteligente, não estúpida. Seja como for, como, exatamente, as pessoas vão pensar mal de você?

Muitos consideram aqueles que falam vários idiomas como pessoas extremamente inteligentes. Na maioria dos casos, se estiver tentando aprender e cometer um erro, as pessoas não zombarão ou xingarão você.

Na verdade, Lewis percebeu que os outros podem ser muito úteis para corrigir seus erros com gentileza e, até mesmo, elogiando os acertos. Quanto mais erros cometer, tanto maior será a confiança em suas habilidades, à medida que cometerá cada vez menos as mesmas falhas. Na verdade, é apenas cometendo erros que o seu medo começará a se dissipar.

Ignore os livros didáticos e foque no vocabulário que você precisa dominar

Muito do tempo gasto em aulas de idioma é perdido no estudo de um vocabulário que, na prática, você nunca precisará. Assim, é altamente recomendável se concentrar nos elementos que, definitivamente, serão utilizados diariamente por você.

A menos que planeje passar a maior parte da rotina de trabalho em um ambiente de escritório, no qual ficará imerso em determinadas palavras, com qual frequência você precisará realmente aprender como falar “grampeador”, “etiqueta”, “giz”, “carimbo”, dentre outros?

Esses termos são ensinados nas aulas de idioma porque são itens comumente encontrados nas salas de aula. Contudo, o seu objetivo não é o de aprender um idioma para utilizar fora da sala de aula?

Há muitos estudantes que chegam a um nível “avançado” nos cursos sem, realmente, adquirirem a capacidade de conversar sobre tópicos relevantes para suas vidas. Você deve evitar essa armadilha desde já.

Não fique preso na cilada de aprender o vocabulário “formalmente adequado” ao seu nível. Aprenda o que realmente precisa usar. Pense em seu objetivo principal de aprendizagem de línguas e siga nessa direção imediatamente.

Quer falar a nova língua durante as férias? Aprenda o vocabulário ensinado nos guias de viagens. Acredite ou não, você pode começar a aprender frases como “quando fechará o restaurante?”, que contém o tempo futuro, mesmo que ainda não tenha decorado os nomes de todas as cores.

Se, por exemplo, você necessite aprender o idioma para trabalhar como babá em outro país, foque no vocabulário relevante para famílias e crianças. O autor enfatiza, portanto, a importância de aprender o que será relevante para a sua prática diária.

Notas finais

Talvez você se sinta estúpido quando tenta usar uma nova linguagem em situações que estão fora da sua zona de conforto. Cumpre ressaltar, porém, que é exatamente isso que precisa fazer.

Na verdade, o mais indicado é se colocar em tais situações tanto quanto possível. Caso se sinta frustrado, agarre essas oportunidades e preencha todo o seu tempo livre com ela.

Agindo assim, Lewis garante que o seu aprendizado será muito mais rápido. Dessa forma, retirará essa hesitação de sua mente, em vez de deixá-la se desenvolver. Infelizmente, muitos estudantes só se submetem a práticas “irritantes” de vez em quando, atrasando consideravelmente seu próprio aprendizado.

Dica do 12’

Gostou do microbook? Então, leia também “Como ter relacionamentos lucrativos e influenciar pessoas” e saiba como adquirir outras habilidades essenciais ao seu desenvolvimento pessoal.

Cadastre-se e leia grátis!

Ao se cadastrar, você ganhará um passe livre de 3 dias grátis para aproveitar tudo que o 12min tem a oferecer.

ou via formulário:

Quem escreveu o livro?

Benny Lewis é poliglota e um blogueiro que se autodefine como “hacker linguístico”. Ele se popularizou, em grande parte, devid... (Leia mais)