O 'ano que vem' chegou!

Para de deixar para depois. Aproveite 44% OFF no 12min Premium!

311 leituras ·  0 avaliação média ·  0 avaliações

The 11 Laws of Likability

The 11 Laws of Likability Resumo
Desenvolvimento Pessoal

Este microbook é uma resenha crítica da obra: The 11 laws of likability: relationship networking… because people do business with people they like

Disponível para: Leitura online, leitura nos nossos aplicativos móveis para iPhone/Android e envio em PDF/EPUB/MOBI para o Amazon Kindle.

ISBN: 978-0-8144-1637-2

Também disponível em audiobook

Resumo

As 11 leis da agradabilidade

O que torna uma pessoa agradável varia significativamente de acordo com as características inerentes a cada indivíduo. No entanto, os motivadores básicos da agradabilidade são os mesmos para todos nós.

Esses motivadores são divididos pela autora em 11 leis e 3 categorias. Ela analisa em profundidade cada uma delas e explica como os leitores podem aprimorar essas habilidades, a fim de obter êxito profissional e pessoal.

Ao ler os breves resumos que preparamos a seguir, reflita acerca de quais você, eventualmente, já domina, e quais precisam ser trabalhados com mais empenho e atenção.

As 3 categorias de Lederman

Na primeira categoria, chamada de “arte do diálogo” temos três leis:

  1. a lei da autenticidade: você deve mostrar quem realmente é para as pessoas;
  2. a lei da autoimagem: antes que os outros gostem de você, é indispensável gostar de si mesmo;
  3. a lei da percepção: a forma pela qual você percebe os outros e vice-versa;
  4. a lei da energia: segundo a quarta lei dessa categoria, a energia é tida como altamente “contagiosa”, isto é, o que projetamos mentalmente, recebemos na vida prática.

A “conversa” é a segunda categoria definida por Lederman. Ela também é composta por 4 leis:

  1. a lei da curiosidade: este é o sentimento que gera a maioria dos contatos;
  2. a lei da escuta: os outros não lhe entenderão a menos que se sintam realmente ouvidos e compreendidos por você;
  3. a lei da similaridade: os seres humanos tendem, naturalmente, a se aproximar das pessoas que mais se parecem com eles;
  4. a lei da memória do “humor”: as pessoas se lembram mais de como você as fez se sentir do que das palavras que você proferiu.

A terceira – e última categoria – consiste na “construção do relacionamento”. Por sua vez, ela apresenta três leis:

  1. a lei da familiaridade: as pessoas se sentem mais confortáveis quando falam sobre aquilo que sabem e/ou vivenciam;
  2. a lei da doação: segundo esse princípio, para construir relacionamentos duradouros você deve estar sempre disposto a doar o máximo de si ao outro;
  3. a lei da paciência: trata-se do reconhecimento de que as mudanças levam tempo para se concretizarem.

Agora que chegamos à metade da leitura e já conhecemos um pouco sobre os princípios da autora, vamos nos concentrar em dois aspectos centrais que embasam todas as recomendações da obra: a importância da curiosidade e o potencial de contágio da “energia”.

Comece sendo curioso

A despeito do adágio popular afirmar que “a curiosidade matou o gato”, o fato é que ela nunca matou uma conversa. Cada uma das 11 leis encerra valiosas lições. Mas, como o nosso intuito é condensar os seus ensinamentos, nos concentraremos em seus aspectos mais essenciais.

Alguma vez você já se encontrou em uma situação na qual não havia mais assunto para dar prosseguimento a um diálogo? Em geral, as pessoas adoram conversar, logo, basta saber como colocar essa vontade natural em ação.

Nesse sentido, é altamente recomendável demonstrar curiosidade ou um interesse sincero a respeito do trabalho, da vida, dos gostos, das opiniões ou das necessidades de seu interlocutor.

Essa é uma ótima forma de iniciar e manter uma conversa, bem como um bom caminho para estabelecer vínculos. Adicionalmente, adotar essa postura lhe ajudará a cumprir a “lei da doação”.

Para encontrar maneiras de ajudar outras pessoas, você precisa saber cada vez mais sobre elas e seus anseios na vida. O melhor caminho, sustenta Lederman, passa pelo exercício da curiosidade.

Outro benefício advindo dessa prática consiste em trazer à tona o que há de melhor em nós. Condições como a manutenção de um bom contato visual, acenos de cabeça apropriados, perguntas que estimulam respostas interessantes são exemplos de ações agradáveis, subprodutos da curiosidade.

A sua disposição, quando assim aplicada, removerá as distrações e permitirá que você se concentre na consolidação de cada conexão. Mesmo sem pensar em como realizar isso na prática, a sua curiosidade fará o necessário por você.

Ao conhecer uma pessoa, você já pensou “de que me adiantaria fazer essa amizade?”. Lembre-se de que a construção de relacionamentos de sucesso começa com abandono dos pensamentos convencionais, baseados no “eu”.

Infelizmente, a maioria das pessoas opera com pensamentos egoístas, não é verdade? Você não deve seguir por esse caminho. Em vez disso, reverta seus pensamentos para “o que eu posso fazer por essa pessoa?”.

Energia é contagiosa

Quando entendemos que a energia é algo que criamos, podemos agir para impulsioná-la, em vez de deixar que ela nos impulsione. Não se esqueça de que Lederman considera “energia” como o resultado da articulação entre a sua personalidade e do seu estado de humor em um dado momento.

As pessoas leem inconscientemente sua energia por meio de sinais que você lhes envia a partir da postura corporal e das expressões faciais que adota. Obviamente, alguns percebem isso melhor que outros. Porém, os sinais são emitidos e, de algum modo, captados.

Por esse motivo, é tão relevante nos conscientizar e administrar nossos níveis de energia. Afinal, com ela, você poderá revigorar ou enfraquecer outras pessoas. Dito de outra forma, você pode contribuir ativamente para elevar a produtividade ou a confusão, afetando sua capacidade de se conectar e de interagir.

Ser agradável e simpático é mais do que uma “boa característica”: consiste em uma abordagem para a sua vida pessoal e relacionamentos profissionais. Praticar as leis lhe ajudará a criar conexões significativas que consolidam relacionamentos, aprimoram a sua consciência e, consequentemente, melhoram os seus resultados.

Notas finais

Ao final do microbook, convidamos você a empreender uma reflexão: onde você se encontra, neste exato momento, em sua carreira e vida pessoal. Quais leis terão maior impacto em seus relacionamentos?

Se preferir, escolha apenas uma e dedique-se a incorporá-la em suas interações com outras pessoas. Quando, como resultado do autotreinamento, a lei escolhida se tornar algo que você faz “automaticamente”, escolha outra.

Aplique as leis com autenticidade e mantenha a mente aberta. Certamente, você notará como os seus relacionamentos adquirirão maior qualidade. Tenha em mente, por fim, que os indivíduos fazem negócios, preferencialmente, com pessoas de quem genuinamente gostam.

Dica do 12’

Gostou do microbook? Então, leia também “Como ter relacionamentos lucrativos e influenciar pessoas” e saiba o que fazer para se tornar mais influente, apresentável e, sobretudo, confiante.

Cadastre-se e leia grátis!

Ao se cadastrar, você ganhará um passe livre de 3 dias grátis para aproveitar tudo que o 12min tem a oferecer.

ou via formulário:

Quem escreveu o livro?

MICHELLE TILLIS LEDERMAN é fundador e CEO da Executive Essentials, que fornece programas de comunicação e liderança personalizadas. Ela também é professor adjunto na NYU Stern School of Business e membro do corpo docente da American Management Association. Ela é especializada em melhoria das com... (Leia mais)