TED: falar, convencer, emocionar

Carmine Gallo Também disponível em audiobook: Baixe nosso app para ouvir gratuitamente.

As ideias são a moeda do século 21.

Algumas pessoas sabem comunicar suas ideias como ninguém, uma habilidade que eleva seu prestígio e intensifica sua influência na sociedade atual. Não há nada mais inspirador que uma ideia arrojada apresentada por um excelente orador. As ideias, quando embaladas e transmitidas com eficácia, têm o poder de mudar o mundo. Pensando assim, não seria incrível conhecer as técnicas exatas que os maiores comunicadores do mundo têm em comum, estudá-los fazendo apresentações admiráveis e aplicar esses segredos para encantar o seu público? Agora isso é possível, graças a uma conferência internacionalmente renomada que disponibiliza suas melhores apresentações de graça na internet. Trata-se do TED, a sigla de Tecnologia, Educação e Design. As lições aqui apresentadas resultam da análise científica de centenas de apresentações do TED, entrevistas pessoais com os seus palestrantes mais populares e insights acumulados ao longo de anos de orientação aos líderes inspiradores das marcas mais admiradas do mundo.

A obra ajudará qualquer pessoa que queira fazer apresentações e dar palestras com mais confiança e autoridade. Se você tem ideias que merecem ser espalhadas, reserve os próximos 12 minutos para lapidar as técnicas que lhe ajudarão a apresentá-las de maneira muito mais persuasiva do que você jamais imaginou.

Ideias que merecem ser espalhadas

Richard Saul Wurman criou o TED em 1984 sem a intenção de repetir a conferência. Seis anos depois, o evento foi reinventado como uma conferência de quatro dias, em Monterey, na Califórnia. Por 475 dólares, os participantes podiam assistir a uma variedade de palestras sobre temas relacionados com tecnologia, educação e design.

Chris Anderson, então editor de uma revista de tecnologia, adquiriu a conferência em 2001 e a transferiu para Long Beach, na Califórnia, em 2009. O TED também foi levado a Vancouver, no Canadá, em 2014, refletindo seu crescente apelo internacional. Até 2005, o TED foi um evento anual: quatro dias, 50 palestrantes e apresentações de 18 minutos. Naquele mesmo ano, Anderson incluiu uma conferência chamada TEDGlobal, com o objetivo de atingir o público internacional. Em 2009, a organização passou a conceder licenças a terceiros para organizar os eventos, chamados de TEDx. Em três anos, mais de 16 mil palestras foram realizadas em TEDx ao redor do mundo.

Atualmente, cinco TEDx são realizados em mais de 130 países. Em 2014, um deles foi realizado no Rio de Janeiro, no Brasil. Apesar do crescimento surpreendente do setor de conferências, os palestrantes do TED foram expostos a uma audiência global muito mais ampla com o lançamento do TED.com em junho de 2006. Inicialmente, o site postou apenas seis palestras para testar o mercado. Seis meses depois, o site só contava com cerca de 40 apresentações, mas já tinha atraído mais de três milhões de visualizações. Fica claro que o mundo estava interessado por grandes ideias apresentadas de maneira atraente. Em 13 de novembro de 2012, as apresentações do TED.com bateram a marca de um bilhão de visualizações e, atualmente, são vistas em média 1,5 milhão de vezes por dia. Os vídeos são traduzidos em até 90 idiomas e 17 novas visualizações das apresentações do TED são iniciadas a cada segundo todos os dias.

De acordo com Chris Anderson, o TED costumava ser constituído de 800 pessoas se congregando uma vez por ano e agora envolve cerca de um milhão de pessoas por dia assistindo às palestras do TED na internet. Quando postaram algumas palestras para fazer um teste, o entusiasmo foi tamanho que virou a organização de cabeça para baixo e passaram a pensar no TED não tanto como uma conferência e mais como “ideias que merecem ser espalhadas”, criando um grande website em torno do conceito. A conferência continua sendo o motor, mas o site é o amplificador que espalha as ideias pelo mundo.

As seis primeiras apresentações do TED postadas na internet são consideradas verdadeiros clássicos entre os fãs, que deram a si mesmos o apelido carinhoso de “TEDsters”. Os oradores incluíram Al Gore, Sir Ken Robinson e Tony Robbins. Alguns deles usaram slides tradicionais, outros não. De qualquer maneira, todos deram palestras emocionantes, originais e memoráveis.

Hoje, o TED se tornou uma plataforma tão influente que atores e músicos famosos vão direto ao palco do TED quando têm ideias para divulgar. Poucos dias depois de aceitar o Oscar de melhor filme, Ben Affleck, diretor de Argo, apresentou-se no TED de Long Beach para falar sobre seu trabalho no Congo. Naquela mesma semana, Bono, vocalista do U2, fez uma apresentação sobre o sucesso das campanhas de combate à pobreza ao redor do mundo. Quando as celebridades querem ser levadas a sério, elas sobem ao palco do TED. Sheryl Sandberg, diretora de operações do Facebook, escreveu seu best-seller “Faça acontecer” depois que sua apresentação no TED sobre mulheres no trabalho tornou-se um fenômeno viral no TED.com.

Os segredos de apresentação de Steve Jobs

Há um famoso discurso de Steve Jobs aos formandos da Stanford University, em 2005, que foi um exemplo magnífico de sua capacidade de cativar o público. Curiosamente, aquele discurso também é um dos vídeos mais vistos no TED.com. Embora não seja oficialmente uma palestra do TED, ele contém os mesmos elementos das melhores apresentações do TED e foi visto mais de 15 milhões de vezes. Está disponível em links na internet.

Dale Carnegie para o século 21

Quando surgiu a ideia de se escrever sobre os segredos da oratória destilados das apresentações do TED, foi pensado no conceito como “O Dale Carnegie para o século 21”.

Carnegie escreveu o primeiro livro de autoajuda sobre a oratória voltado ao público geral em 1915, 'Como Falar em Público e Encantar Pessoas'. A intuição de Carnegie se revelou impecável. Ele recomendou que os oradores mantivessem as apresentações curtas. Disse que contar histórias era uma maneira bastante eficaz de se conectar emocionalmente com o público. Sugeriu a utilização de técnicas retóricas, como metáforas e analogias. Três quartos de século antes da invenção do PowerPoint, Carnegie já falava sobre a utilização de recursos visuais. Ele sabia muito bem da importância do entusiasmo, da prática e de uma sólida apresentação para envolver os ouvintes. Tudo o que Carnegie recomendou em 1915 continua até hoje sendo a base de uma comunicação eficaz. Embora Carnegie tivesse acertado no conceito, ele não contava com a tecnologia disponível atualmente. Cientistas, utilizando estudos de fMRI, a imagiologia por ressonância magnética funcional, são capazes de fazer uma varredura do cérebro das pessoas para ver exatamente quais áreas são ativadas ao realizar uma tarefa específica, como falar ou ouvir alguém. Essa tecnologia e outras ferramentas da ciência moderna levaram a uma avalanche de estudos na área da comunicação.

Hoje, todos nós somos vendedores

Os palestrantes mais populares do TED fazem apresentações que se destacam em um mar de ideias. Há três componentes de uma apresentação inspiradora. As melhores apresentações são:

  • EMOCIONANTES: elas tocam o coração.
  • ORIGINAIS: elas ensinam algo novo.
  • MEMORÁVEIS: elas apresentam o conteúdo de um jeito inesquecível.

Apresentações emocionantes

Os melhores comunicadores são capazes de entrar em sua cabeça e em seu coração. A maioria das pessoas que fazem uma apresentação se esquece do “coração”. É necessário aprender a liberar o seu mestre interior, identificando as suas maiores paixões. Pesquisas ainda não divulgadas na mídia popular explicam por que a paixão é a chave para dominar uma habilidade como a de falar em público. A arte de contar histórias, o storytelling, é importante porque as histórias ajudam os ouvintes a se envolverem emocionalmente com o conteúdo apresentado. Novos estudos demonstram como as histórias efetivamente “sincronizam” a sua mente com a mente do seu público, possibilitando a você criar conexões muito mais profundas do que outras modalidades de expressão. Os apresentadores do TED exibem uma linguagem corporal e verbal autêntica e natural, quase como se estivessem batendo papo em vez de se dirigindo a um grande público. Alguns chegaram a passar 200 horas ensaiando uma apresentação.

Apresentações originais

De acordo com os neurocientistas entrevistados para a concepção deste livro, a novidade é a maneira mais eficaz de prender a atenção dos ouvintes. Kevin Allocca, diretor de tendências do YouTube, contou a uma plateia do TED que, em um mundo no qual se faz o upload de dois dias de vídeo a cada minuto na internet, “só os verdadeiramente originais e inesperados podem se destacar”. O cérebro não consegue ignorar a novidade e, quando você adotar as técnicas apresentadas nesta seção, o seu público não conseguirá ignorá-lo.

Apresentações memoráveis

Você até pode ter ideias originais, mas, se o seu público não conseguir lembrar o que foi dito, essas ideias não farão diferença alguma. Os 18 minutos das apresentações do TED são o tempo ideal para comunicar suas ideias.

Liberte o seu mestre interior

Mergulhe fundo para descobrir a sua conexão, mais expressiva e sem igual, com o tema de sua apresentação. A paixão leva à maestria e sua apresentação não será nada sem ela, mas mantenha em mente que sua motivação pode não ser tão clara. A técnica funciona porque estudos científicos demonstraram que a paixão é contagiante, literalmente. Uma pessoa sem inspiração não consegue inspirar ninguém. Você tem muito mais chances de convencer e inspirar os seus ouvintes se expressar uma conexão engajada, entusiasmada e especial com o seu tópico.

O que faz o seu coração bater mais forte?

Pergunte a si mesmo: “O que faz o meu coração bater mais forte?”. A sua paixão não é um interesse passageiro nem um hobby. Uma paixão é algo extremamente importante e um elemento central de sua identidade. Depois de identificar sua paixão, você consegue saber se ela influencia as suas atividades diárias? Você tem condições de incorporá-la às suas atividades profissionais? A sua verdadeira paixão deve ser o tema das suas comunicações e servirá para verdadeiramente inspirar o seu público.

Por que a paixão é tão importante

Simplesmente porque ela é contagiante e passa por todos, que reparam quando há um sentimento maior em sua vida. Falar com a emoção da paixão faz toda a diferença e fica mais fácil convencer as pessoas de suas ideias.

O seu cérebro nunca para de crescer

Graças ao estudo da neuroplasticidade, os cientistas estão descobrindo que o cérebro cresce e muda ao longo de toda a vida. A intensa repetição de uma tarefa cria novos e mais fortes caminhos neurais. À medida que uma pessoa se especializa em determinada área as regiões do cérebro associadas às habilidades efetivamente crescem.

Derrube fronteiras com histórias

Acha que uma ideia pode ser cansativa? Derrube a fronteira da monotonia contando uma história, um exemplo pessoal que possa dar embasamento ao que você quer passar para seus interlocutores. Isso é dar alma aos fatos.

Lidere com histórias e tenha sucesso nos negócios

Uma história bem contada dá aos líderes uma grande vantagem em um mercado que está cada vez mais competitivo. Uma narrativa envolvente tem o poder de persuadir clientes, colaboradores, investidores e stakeholders de que a sua empresa, seu produto ou sua ideia poderá ajudá-los a atingir o sucesso que eles desejam. Somos todos contadores de histórias natos, mas, de alguma forma, perdemos esse nosso lado quando entramos no mundo corporativo. Essa afirmação é especialmente verdadeira quando fazemos apresentações de PowerPoint. Caímos no “modo de apresentação” e esquecemos que é mais eficaz transmitir informações usando a conexão emocional possibilitada por uma história.

Dica do TED

Inclua heróis e vilões. Seja em um filme ou em um romance, toda boa história tem um herói e um vilão. Uma boa apresentação de negócios tem o mesmo elenco de personagens. Um orador revela um desafio (o vilão) enfrentado por uma empresa ou setor. O protagonista (a marca heroína) se apresenta para lidar com o desafio. Por fim, os aldeões (os clientes) são libertados do vilão, os problemas acabam e todos vivem felizes para sempre. Em alguns casos, o vilão pode ser uma pessoa real ou um concorrente, mas tenha cuidado nesses casos. De qualquer maneira, não deixe de mostrar o herói chegando para salvar o dia.

Domine a arte do storytelling

Os melhores oradores são inconformistas, aventureiros e rebeldes que quebram as regras e correm riscos. Eles contam histórias para expressar sua paixão pelo tema e para se conectar com seu público. As ideias são a moeda do século 21 e as histórias facilitam a troca dessa moeda. As histórias ilustram, esclarecem e inspiram.

Converse com a plateia

Não é fácil parecer natural; é algo que requer prática. Basta perguntar a Amanda Palmer, que dominou o palco do TED de 2013. Sua apresentação, “A arte de pedir”, atingiu mais de um milhão de visualizações poucos dias depois de ter sido postada no TED.com. Na semana que se seguiu à sua apresentação, Palmer escreveu um longo post em seu blog agradecendo às muitas pessoas que a ajudaram a criar, ensaiar e fazer a apresentação de sua vida. Foi preciso um grupo de pessoas para a concretização de uma palestra no TED. O post também confirma que fazer uma apresentação que toca profundamente as pessoas requer muito trabalho.

O botão "salvar" natural do cérebro

A dopamina é uma substância química poderosa. Um novo relacionamento pode desencadear uma onda de dopamina, que vai declinando com o tempo, razão pela qual os terapeutas recomendam encontrar maneiras de manter a relação apimentada depois de vários anos de casamento. Avançar ao próximo nível de um videogame pode acionar uma dose de dopamina, bem como o retinir de moedas sendo cuspidas de um caça-níqueis ou até o uso de cocaína. Drogas e jogos de azar são ativadores artificiais e levam a sérias consequências. Será que não existe um jeito menos danoso de atingir esse gatilho mental?

Não limite a sua exploração ao seu campo de atuação

Você será uma pessoa mais interessante caso se disponha a aprender e compartilhar ideias de áreas bastante diferentes das suas. Os melhores inovadores conectam ideias de diferentes áreas.

As melhores apresentações revelam ideias que você nunca tinha pensado antes

O ambiente de hoje, pautado pela mídia social, é uma cacofonia de ideias, especialmente clichês, banalidades, ideias mofadas e desgastadas. Quantas vezes você já ouviu um atleta ou um CEO dizendo: “Tudo o que fiz foi colaborar com a equipe”. Quantas vezes você já ouviu um consultor sugerir: “Os melhores líderes sabem ouvir”. Quantas vezes você já ouviu conselheiros matrimoniais recomendar uma comunicação melhor como o segredo de um casamento longo e feliz? Há um quê de verdade em todas essas observações, no entanto, quando você ouve advertências embaladas e apresentadas do mesmo jeito vez após vez, elas perdem o impacto. Elas perdem a capacidade de levá-lo a pensar de um jeito diferente. Perdem a capacidade de inspirar.

Crie momentos surpreendentes

O momento surpreendente de uma apresentação é quando o apresentador cria um evento impressionante, surpreendente ou tão tocante e memorável que prende a atenção dos ouvintes e é lembrado por muito tempo depois de a apresentação ter sido concluída. A técnica funciona porque os momentos surpreendentes criam o que os neurocientistas chamam de um evento emocionalmente carregado, um estado de emoção intensa que aumenta as chances de a sua plateia se lembrar da sua mensagem e fazer alguma coisa a respeito.

Faça uma apresentação leve

Não leve você mesmo ou o seu tema a sério demais. O cérebro também adora uma boa piada. Dê ao seu público uma razão para sorrir. A técnica funciona porque o senso de humor derruba defesas, deixando o seu público mais receptivo à sua mensagem. As pessoas também acabam simpatizando mais com você e têm mais chances de apoiar ou fazer negócio com pessoas de quem gostam.

Atenha-se à regra dos 18 minutos

Dezoito minutos é o tempo ideal para uma apresentação. Se não tiver como escapar de uma apresentação mais longa, incorpore breves intervalos com histórias, vídeos, demonstrações a cada dez minutos. Os pesquisadores descobriram que o “backlog cognitivo” – ou, em outras palavras, informação demais – impede a boa transmissão de ideias. Chris Anderson, curador do TED, explica o conceito da seguinte maneira:

“[18 minutos] é tempo suficiente para fazer uma apresentação séria e breve o suficiente para manter as pessoas atentas. Acontece que essa duração também funciona muito bem na internet. É o tempo de um intervalo para o café. Nesse tempo, você vê uma excelente palestra e encaminha o link para dois ou três conhecidos. Assim, a palestra pode se transformar em um fenômeno viral muito facilmente. A eficácia dos 18 minutos também força as pessoas a serem disciplinadas na seleção do conteúdo, como acontece no Twitter. Forçando palestrantes acostumados a falar por 45 minutos a reduzir o conteúdo para 18 minutos, você os leva a pensar a sério sobre o que eles realmente querem dizer. Qual é a mensagem principal que eles querem transmitir? A restrição tem um efeito esclarecedor. E força a disciplina.”

Outra dica do TED

Visualize o conteúdo. Acrescente fotos ou inclua imagens de fundo a gráficos, tabelas e diagramas. Restrinja os primeiros dez slides a não mais que 40 palavras. Isso o forçará a pensar em maneiras criativas de contar uma história memorável e envolvente em vez de encher o slide de textos desnecessários que só distraem os ouvintes. Elimine os bullets da maioria dos seus slides. Os apresentadores mais populares do TED usam slides completamente livres de bullets. Texto e bullets são as maneiras menos memoráveis de comunicar informações ao seu público. Você pode não conseguir atingir esse objetivo em todos os slides, mas é um bom exercício. Ao se obrigar a eliminar slides prolixos, você verá que é possível se divertir muito mais com a sua apresentação. E a melhor parte: o seu público vai adorar!

Ouça

Embora a visão seja o nosso sentido predominante, é mais fácil recordar informações quando vários sentidos são estimulados ao mesmo tempo. A nossa audição é muito importante nesse processo. O modo como você diz algo tem o poder de tocar a alma de seu ouvinte.

Notas Finais

Desde a época da escola muitos têm medo na hora de se apresentarem em público. Neste pequeno manual do principal meio de transmissão de ideias na era de internet, dicas como a de restringir as apresentações a módicos 18 minutos faz de todos os que querem praticar a oratória em especialistas na arte de falar. Não é difícil falar em público, basta treinar, estudar, se ater a técnicas e prezar pela clareza. E nisso, o TED é especialista.

Dica do 12'

Comece a se forçar a falar em público. Perca o medo e busque ser o mais sucinto possível em meio a apresentações. A partir de um certo momento da vida, essa será uma qualidade fundamental para o sucesso na vida profissional.

Cadastre-se e leia grátis!

Ao se cadastrar, você ganhará um passe livre de 3 dias grátis para aproveitar tudo que o 12min tem a oferecer.

ou via formulário: