Relação fome x ansiedade Resumo - 12min Originals

Aprenda a aprender de casa! Para você usar o tempo a seu favor! REDUZIMOS A ASSINATURA EM 30%!

Oferta por tempo limitado!

210 leituras ·  0 avaliação média ·  0 avaliações

Relação fome x ansiedade

Relação fome x ansiedade Resumo
12min Originals e Saúde & Dieta

Este microbook é uma resenha crítica da obra: Relação fome x ansiedadeo

Disponível para: Leitura online, leitura nos nossos aplicativos móveis para iPhone/Android e envio em PDF/EPUB/MOBI para o Amazon Kindle.

ISBN: 

Resumo

A ansiedade tem acometido milhões de pessoas em todo o mundo. Conhecida como o mal do século, lutar contra ela é uma diária batalha. Associada à ansiedade em si, vem também a dificuldade de manter-se o peso, ou mesmo perder, já que muitos acabam desenvolvendo fome enquanto com crises ansiosas. Este livro vem a analisar essa relação entre Fome e Ansiedade, e ajudar os leitores a trabalharem isso da melhor forma.

Recomendado a todos aqueles que estão com dificuldades em ter bons resultados na manutenção de seus pesos, ele pode ajudar e inspirar todos aqueles que desejam trabalhar melhor seu corpo, diante da ansiedade.

Adriana Araújo é uma psicóloga e palestrante que ajuda pessoas a passarem pelos problemas da ansiedade, assim como, ensinando como ter maior controle sobre o peso e o papel fundamental que a nossa concentração e o nosso estado mental têm em nosso corpo. Se interessou? Aprenda o que ela tem a te ensinar nos próximos 12 minutos!

O emocional no emagrecimento

A parte emocional tem papel fundamental para que o emagrecimento seja uma missão de sucesso. Não basta apenas seguir uma dieta passada por um nutricionista de maneira cartesiana, sem que haja algo interno que nos motive a atingir resultados que prescindam de sacrifícios alimentares. 

Por vezes, recebemos a orientação de colocar em prática as atividades físicas, temos uma tabela nutricional rígida, mas não conseguimos ficar em paz com a balança. 

Ter atenção ao nosso estado emocional, trabalhando a tarefa do emagrecimento de maneira prática, mas também respeitando o lado interno e mental de cada um de nós, é um segredo pouco conhecido e trabalhado nos momentos em que buscamos mudar hábitos e manter o peso em padrões mais saudáveis. 

O segredo para emagrecer

Já deu para entender que o emagrecimento efetivo tem relação direta com nosso estado mental. Não é à toa que ouvimos tantas vezes que fatores como a ansiedade e compulsões diversas jogando no lixo meses de dedicação às dietas. 

Por isso, é importante, primeiramente, ter objetivos bem estabelecidos ao começar uma dieta. De nada vale começar uma dieta sem saber aonde se quer chegar, pois aí criamos um caminho no qual nunca sabemos se estamos no rumo certo.

Para isso, o planejamento é passo crucial para o sucesso da dieta, tendo em vista esvaziar a sobrecarga mental que nos impede de prosseguir com êxito na dieta. 

Planejamento

Esse trecho do livro Alice no País das Maravilhas é fundamental para exemplificar como o processo de sobrecarga mental aumenta a ansiedade e nos faz entrar em parafuso. É um diálogo entre a protagonista e o gato:

“Por favor, você pode me dizer em que direção ir?”, perguntou Alice. 

“Depende de onde você quer chegar”, respondeu o gato.

“Não me importo onde”.

“Então não importa a direção”, concluiu o gato.

Direcionamento é algo que deve ser visto por nós como muito além de uma anotação no celular ou um rabisco no bloco de notas. O planejamento nos direciona e indica quais são os objetivos de curto, médio e longo prazo.

É necessário definir o que se quer, qual método será usado para consegui-lo e quais motivos nos levam a não conseguir mudar hábitos. Porque é impossível mudá-los sem  direcionamento, quando dirigimos sem rumo, apenas gastamos combustível e não chegamos a lugar algum. 

O direcionamento é importante para muito além de ter uma anotação no celular e no bloco de notas. Para entendê-lo um pouco melhor, nada como usar um exemplo prático.

Um estudo de caso sobre o propósito

Um estudo de caso sobre graduados em Harvard teve início em 1953 demonstra, na prática, o quanto ter objetivos específicos claros nos leva a caminhos de sucesso com maior facilidade. 

Os graduados foram divididos em três grupos: no primeiro, a maioria dos componentes não tinha objetivos específicos anotados em lugar algum. No segundo grupo, boa parte dos graduados tinha objetivos bem claros em suas cabeças, mas não estavam escritos em lugar algum. No terceiro grupo, a maior parte dos componentes explicitaram seus objetivos no papel, havia tudo registrado em algum lugar. 

Tal estudo continuou em 1973 e chegou aos seguintes dados: o grupo 2 ganhava três vezes mais que o grupo 1, enquanto o grupo 3 ganhava 10 vezes mais que o grupo 1. O estudo foi publicado na revista The Rock de 1996, intitulado “Como viver a vida com um propósito”.

Mas, o que acontece quando não temos nossos objetivos escritos em um papel?

Tudo no papel

Quando não deixamos as coisas anotadas em papéis, nossa cabeça fica sobrecarregada, pois se vê obrigada a lembrar os objetivos permanentemente. Nossa mente precisa ser usada apenas para a realização, não para exercício de memória o tempo todo.

Tudo aquilo que queremos precisa estar detalhado como objetivo: pode ser em um caderno, no computador. Onde você quer chegar, quais metas precisam ser atingidas e até quando?

No caso do emagrecimento, o processo é o mesmo. Você deve, sim, se dedicar a tudo o que os especialistas em nutrição exercícios físicos e endocrinologia indicam. Porém, coloque tudo no papel, tire da mente a tarefa de lembrar o quanto de peso deve ser mantido ou perdido. 

Deixa que ela apenas realize, não se recorde o tempo todo. Se você sofre com insônia, entenderá um pouco mais sobre esse processo. 

O exemplo da insônia

Se você tem problemas para dormir, há um truque semelhante ao das anotações dos objetivos que quer alcançar. Para a cabeça não ficar funcionando o tempo todo, já deitado na cama, anote todas as ideias que venham à mente.

Pois a insônia não passa disso: sobrecarga de ideias e memórias vindas minutos antes do momento de descansar. A cabeça quer funcionar, memorizar as coisas. Você quer dormir.

Anotar ideias é semelhante a limpar a memória do computador, evitando a sobrecarga, que vai deixando o funcionamento do sistema operacional muito lento, causando nossa irritação em meio aos cliques sem efetividade. 

Organizar-se é adiantar-se. 

A importância de organização

Chegamos à metade deste microbook ressaltando mais uma vez a importância da organização para o emagrecimento. 

Para trabalhar melhor seu controle de peso, ter no papel seus horários de alimentação e quai seus hábitos, você tira a carga da mente para lembrar seu pico de fome, os períodos em que fica mais tempo sem comer, quando a ansiedade te faz ter mais fome.

O mecanismo da organização é constante por toda a vida e pode ser usado também como meta para o combate à ansiedade. 

Combatendo a ansiedade

Para combater a ansiedade, é crucial formular um objetivo de ação. 

Já entendemos que a organização tira a sobrecarga da mente. E esta é a melhor definição de ansiedade: a sobrecarga da mente. Quanto menos carga na mente, mais efetivo seu funcionamento. 

Sem a necessidade de memorizar tudo o tempo todo, diminuem os pensamentos acelerados, reduzindo as compulsões que nos levam a cortar dietas de maneira involuntária.

E há perguntas necessárias para a melhor efetividade de nosso plano alimentar. 

Qual resultado você quer? 

Pense e responda. O resultado almejado deve ser colocado por escrito, como uma meta, um destino e ser chegado depois da longa jornada. 

Explicite o resultado desejado, minuciosamente. Trace o próprio caminho e descubra, assim, o que de fato você quer. 

O que você quer para você? 

Qual sua vontade? O que você quer de verdade? 

Se alguém como um nutricionista, por exemplo, diz que você deve perder tantos quilos, é algo válido. Mas não motivacional. Seu objetivo detalhado deve vir de você, de dentro.

Suas metas são traçadas por você. A motivação é sempre interna, não basta tudo o que outras pessoas falem. Você sabe o que é melhor para você. 

O que você quer especificamente (como)? 

Ao detalhar seu objetivo, precisa colocar todas as minúcias de como fará para chegar ao destino final. É necessário colocar em quanto tempo e qual o planejamento para a execução de todas as tarefas.

Se não houver tal detalhamento, a organização fica muito simplista e genérica, dificultando a busca por seus objetivos. E eles podem ser confundidos com meros sonhos...

O que você quer é real ou um sonho? 

Você precisa avaliar se seu objetivo é algo real ou um sonho. Não se trata apenas de emagrecer, mas de todo o estabelecimento de metas em sua vida.

Suas metas precisam ser reais e organizadas, caso contrário viram mero sonho. Se você pode chegar lá, é porque se organizou. Se não pode chegar lá, evite o desejo, porque ele gera frustração.

E ela tem maiores chances de acontecer. Não há sentimento pior que a frustração. Por isso, um verdadeiro objetivo exige prática, atenção, concentração e hábito.

Quando você quer alcançar? 

Tão importante quanto estabelecer a meta é colocar quando este objetivo deve ser atingido. Esta é a melhor maneira de não buscar uma meta absurda, colocando algo irreal com possibilidades de cair no campo dos sonhos. 

E também é fundamental perceber quando os objetivos são internos ou externos.

Você está respeitando os outros e a si mesmo?

Quando não há respeito a si próprio, nada irá dar certo. Por mais que haja orientações de nutricionistas e outros profissionais que te ajudem a controlar o peso, você deve respeitar a própria história, limitações e ânsias?

Pois se a motivação externo não for compatível com a motivação interna, os caminhos da ansiedade estarão de braços abertos te esperando...

Cadeia de excelência

A cadeia de excelência faz parte da programação neurolinguística e consiste em um código, um conjunto de técnicas simples para te ajudar nos momentos em que a ansiedade tentar tomar conta e te tirar do rumo.

Ela nos ajuda a ter maior controle emocional para que possamos nos compreender melhor nos momentos em que a ansiedade bate à porta e nos leva ao caminho do descontrole. 

Respiração

A respiração tem influência direta em nosso corpo e na fisiologia, impactando o emocional e a performance. Ao notar que a ansiedade está chegando, respire respeitando os tempos 4-2-5-2, no qual deve contar cada número para se acalmar:

  • 4: tempo de puxar o ar;
  • 2: tempo de segurar;
  • 5: soltar o ar;
  • 2: segurar o ar;

A contagem pode ser lenta, pode seguir o ritmo dos segundos, mas deve ser no tempo de quem precisa se acalmar e fugir das compulsões, que são reações puramente emocionais a nos atormentar. Então, pense na fisiologia.

Fisiologia

Relaxe, contraia e solte. Pode ser os pés, a perna, a barriga, sendo feito de baixo para cima. Você pode ir relaxando uma parte do corpo especificamente para evitar a  vontade de comer em um estado de nervosismo ou ansiedade.

Isso influi diretamente em seu estado emocional.

Estado emocional

Muitos se perguntam como o estado emocional é modificado de uma hora para outra sem descontar na comida. 

Pois acredite: a dica da respiração e atenção à fisiologia trarão impacto direto no estado emocional. Nele, não há como agir diretamente, mas mexendo no corpo e na respiração, os resultados são imediatos e sua performance melhora. 

Performance 

Suas ações diretas mudam a maneira como se enxerga a realidade ao redor. Anotar e avaliar tudo que é feito e planejado, se as coisas estão saindo de maneira produtiva ou não, te fará ter outra percepção dos motivos que o levam a não atingir objetivos. 

Para isso, é importante perguntar-se o tempo todo como as coisas estão saindo. 

Perguntas para autoavaliação

Estas perguntas não são avulsas e devem ser respondidas quando achamos que temos que comer algo a qualquer custo. 

  • Estou com fome?
  • Quero aquilo?
  • Quero nesse momento?
  • Quero em qual quantidade?

Ao se conhecer mais e ter escrito e organizado todos os seus objetivos e metas, também relacionados ao peso, com a mente trabalhando sem sobrecarga, haverá mais espaço para respostas concretas, racionais e produtivas. 

Notas finais 

Dietas milagrosas e regimes sem sacrifícios são comuns de ser criticados por aí, sem resultados efetivos na perda de peso por quem briga com a balança há anos. 

Pois a grande sacada da psicóloga Adriana Araújo neste Relação fome x ansiedade é demonstrar o quanto o papel da mente no controle de peso é maior do que imaginamos.

Ao tirar a sobrecarga do cérebro, anotando nossas metas e objetivos tanto profissionais quanto pessoais e para nosso corpo, trabalhamos sem ter a necessidade de lembrar por todo o tempo aonde queremos chegar. 

Consultar especialistas da nutrição e dos exercícios físicos é, sim, importante, como ressalta Adriana. Mas ouvir o que há dentro de nós, impedindo o prosseguimento na caminhada rumo ao sucesso, mesmo das dietas, é uma tarefa que não pode mais ser adiada! 

Dica do 12’

Depois de aprender um pouco mais com a psicóloga Adriana Araújo sobre a relação entre a fome e a ansiedade, que tal colocar em um papel todas as suas metas de perda ou manutenção de peso e deixar as desculpas para trás?

Cadastre-se e leia grátis!

Ao se cadastrar, você ganhará um passe livre de 3 dias grátis para aproveitar tudo que o 12min tem a oferecer.

ou via formulário:

Quem escreveu o livro?

Microbooks exclusivos com dicas sobre empreendorismo... (Leia mais)

Mais livros do author 12min Originals & Psicóloga Adriana Araújo