Personalização Resumo - Felipe Spina

Aprenda a aprender de casa! Para você usar o tempo a seu favor! REDUZIMOS A ASSINATURA EM 30%!

Oferta por tempo limitado!

211 leituras ·  0 avaliação média ·  0 avaliações

Personalização

Personalização Resumo
Marketing & Vendas

Este microbook é uma resenha crítica da obra: Personalização: quem fala com todos não fala com ninguém. Personalize seu marketing digital!

Disponível para: Leitura online, leitura nos nossos aplicativos móveis para iPhone/Android e envio em PDF/EPUB/MOBI para o Amazon Kindle.

ISBN: 978-85-8461-208-6

Também disponível em audiobook

Resumo

Web personalization: o que é e por que fazer

Cada vez mais, as campanhas de marketing massificadas perdem eficiência. Isso tanto em veículos tradicionais, como jornal e televisão, quanto em meios digitais como e-mail e redes sociais. 

As estratégias personalizadas criam experiências pessoais. Custam menos e fazem com que o cliente se sinta valorizado. E na internet, as possibilidades de personalização aumentaram. 

Web personalization é o processo de criar uma experiência customizada para quem visita um site. Nada é genérico. Nessa estratégia, as empresas oferecem ao público um conteúdo de acordo com as necessidades individuais. Também é conhecido como one-to-one marketing, o marketing um a um. 

Com base em comportamento, localização, perfil e outros atributos, é feita uma personalização que aumenta a satisfação, as chances de conversão e retenção, porque atinge em cheio as necessidades de cada cliente. E ainda há outras vantagens.

Os principais benefícios da web personalization

A web personalization permite mais que engajar e converter. A personalização faz os vendedores caminharem na direção certa, oferecendo um serviço único, com experiência pessoal para o público-alvo. Além disso, melhora a compreensão da audiência, a comunicação fica mais efetiva, campanhas são otimizadas e dá pra vender ainda mais aos clientes.

Aliando a personalização à estratégia de marketing

Antes de tudo, entenda seus objetivos de marketing. A partir daí, começa uma boa estratégia de personalização. Mapeie a jornada do cliente de acordo com o segmento, compreendendo que tipo de mensagem importa para o público-alvo. 

Esse caminho que o cliente percorre desde a primeira interação da empresa até à compra do produto precisa ser detalhado. Só então é possível entender quem é o comprador típico, como ele se comporta e de que forma deve ser tratado. 

E lembre-se que a personalização precisa estar presente em toda a jornada, com objetivos bem definidos. 

Definindo objetivos de personalização

Você precisa conhecer os quatro Ws da personalização. Sem eles, não será possível saber a melhor forma de tornar a web personalization agregadora e eficaz. Who: quem é o cliente que você está mirando? Why: por que esse público é seu comprador? What: o que você quer dizer a eles? Where: onde você pode personalizar?

Com isso, você descobre se a melhor maneira de personalizar o conteúdo é por geolocalização, comportamento, informações de contato ou outros dados.

O que é possível personalizar no seu site?

Agora que passamos da metade deste microbook, você precisa saber exatamente para quem vai personalizar o conteúdo. Cada visitante é único, mas conhecendo o perfil médio, não tem erro. Para isso, é fundamental se aprofundar no estudo do primeiro W citado no item anterior. Who, ou seja, quem é seu cliente? 

Existem muitas opções disponíveis para apresentar o conteúdo. Entre eles, página inicial, página interna e blog, por exemplo. No visual para uso, você pode manipular um diálogo flutuante e usar muitos widgets, que é uma espécie de atalho,  para falar especificamente com o público-alvo. A otimização ainda conta com uma ferramenta grátis e útil.

Google Optimize

Essa ferramenta gratuita de experimentos do Google oferece bons recursos. No início, era possível apenas realizar testes multivariados e de redirecionamento. Hoje, evoluiu e oferece recursos de personalização. 

Eles permitem fazer experimentos que levam os visitantes do site a converterem ainda mais. A instalação do Google Optimize e conexão à sua conta do Google Analytics permite criar uma personalização de acordo com sua experiência individual. 

Tipos de segmentação

Você pode segmentar seu site por URL, escolhendo em quais páginas seus experimentos serão exibidos. Também pode optar por uma segmentação por público-alvo, em que são demonstrados comportamentos específicos com um tipo de usuário. 

Na segmentação por comportamento, o uso de um referenciador específico mostra testes de acordo com novos usuários e visitantes. Se optar por uma segmentação geográfica, entende melhor o comportamento por usuários de uma cidade, região, área metropolitana ou país específico. 

Por fim, a segmentação por tecnologia possibilita que os usuários vindos de um navegador, sistema operacional ou dispositivo específico sejam melhor destrinchados para entender como se comportam. 

Account-Based Marketing, o ABM

Essa é uma estratégia baseada em focar seus esforços de marketing em contas pré-definidas. Nela, são selecionados os potenciais clientes, com as campanhas feitas para atrair e se relacionar diretamente com eles. Na prática, é como pegar uma lista de prospecção de perfil de cliente ideal e trabalhar paralelamente ao inbound marketing, que é o marketing aliado ao conteúdo. Tem como benefícios um maior controle de quantidade e qualidade do que no inbound. Além disso, é mais estruturada e acelerada. Pode ser classificado em três tipos diferentes:  ABM Estratégico, ABM Lite e ABM Programático. Na estratégia de personalização, é uma ferramenta que ajuda muito nas campanhas.

Não abra mão de uma boa checklist

Quer melhores resultados na entrega de conteúdo aos potenciais clientes? Se interessou pela web personalization? Comece criando uma checklist, de forma bem simples. Inclua tudo o que você deseja alcançar com a segmentação e não abra mão desse procedimento para direcionar o trabalho. E quanto antes iniciar os trabalhos, melhores serão os resultados. 

Notas finais 

Que o mundo do marketing está em permanente transformação, os profissionais da área estão mais do que cansados de ouvir. Mas Felipe Spina dá um passo além, com um grande alerta. As campanhas que não se preocupam em personalizar o conteúdo, de acordo com o perfil ideal e o cliente, terão cada vez menos resultados. Com essa e outras transformações no mundo digital, ter atenção a essas tendências que modificam todo um mercado é fundamental para os profissionais da área. Ninguém quer ficar para trás.

Dica do 12’

Não há mais espaço para um marketing baseado em palpites. Por isso, ouvir o microbook Marketing na era de dados: o fim do achismo, de Rodrigo Nascimento, é uma fundamental pra quem trabalha nessa área e não quer ficar pra trás da concorrência.

Cadastre-se e leia grátis!

Ao se cadastrar, você ganhará um passe livre de 3 dias grátis para aproveitar tudo que o 12min tem a oferecer.

ou via formulário:

Quem escreveu o livro?

Head of Growth do Distrito. Apaixonado por ajudar as empresas crescerem e otimizarem seus resultados. Participou do primeiro time de Growth Hacking da Resultados Digitais (RD Station) onde ajudou escalar de 100 a 700 funcionários, de 1.000 a 12.000 clientes em 6 países. É autor dos livros... (Leia mais)