Paixão Por Vencer

Jack Welch Também disponível em audiobook: Baixe nosso app para ouvir gratuitamente.

Jack Welch sabe como vencer. Quando ele se aposentou na General Electric (GE) em 2001, ele recebeu o maior bônus da história. $417 milhões de dólares. O motivo? Em seus 20 anos como CEO da empresa, ele cresceu a empresa de $12 bilhões para $400 bilhões, o que fez com que mesmo um bônus de quase meio bilhão fosse extremamente justo. Em sua carreira na General Electric, ele liderou a empresa com sucesso ano após ano como CEO. Seu estilo honesto e direto se tornou referência em gestão, sempre mantendo o foco nas pessoas, trabalho em equipe e lucros. Em Winning, ele combina pragmatismo e filosofia de como construir uma empresa para vencer. Seu estilo otimista e prático nos traz insights fantásticos e um jeito único de pensar que nos permite entender como gerir para o sucesso. Vamos nessa?

Sua missão e seus valores são o primeiro passo para vencer

Competição é algo divertido e você tem que abraçá-la. Esse é o conselho de Jack Welch para quem realmente quer vencer e umas das lições chave que permeiam todo o livro. Mas como você vence nos negócios? A resposta desta pergunta deveria ser a missão da sua empresa. Saber o que é vencer no seu negócio significa ter clareza da missão que sua empresa deve perseguir. Na GE, a missão era simples. Ser o número um ou número dois em todos os mercados que eles operam, consertando ou livrando-se de cada um dos seus negócios onde este não era o caso. Esta é uma missão eficaz: específica e audaciosa. Uma vez que você sabe qual a sua missão, seus valores serão os comportamentos que você utilizará para ser bem sucedido na sua missão. Para a GE, alguns valores eram: “Não tolere burocracia” e “Veja a mudança como uma oportunidade de crescimento”. Para que você consiga que sua missão e valores realmente impactem a sua empresa, precisa sempre recompensar aqueles que são fiéis a eles e punir os que não são. Jack Welch por exemplo, demitiu muitas pessoas na General Electric por não se encaixarem na missão e nos valores da empresa, mesmo que fossem pessoas talentosas.

Integridade e franqueza são essenciais em toda empresa

Em uma empresa, a integridade é algo essencial. Ela deve ser esperada de todas as pessoas. Para Jack, a integridade é o ingresso do jogo, se uma pessoa não possui integridade, ela não pode nunca entrar em campo. Mas para realmente ter sucesso nos negócios, sua empresa precisa ter sempre as melhores ideias. Um fluxo de grandes ideias o tempo todo é necessário e sua empresa precisa se tornar uma contagiante fábrica de ideias. Mas as ideias não devem vir apenas dos gestores e sim de cada pessoa envolvida na organização. O melhor jeito de conseguir isso é criando uma empresa franca, onde as pessoas falam o que realmente pensam e acreditam. É muito comum que nos negócios que as pessoas não se expressem com franqueza e sejam pouco diretas. As pessoas evitam críticas e novas ideias por medo de causar conflito ou se exporem. Mas comunicação honesta traz muitos benefícios. Um ambiente franco permite que todos contribuam com ideias e possam melhorá-las. Quando opiniões honestas são expressadas em voz alta e rapidamente, propostas podem ser avaliadas e, se necessário, derrubadas muito rápido. Para que a franqueza se desenvolva na sua empresa, você precisa estar o tempo todo recompensando as pessoas francas, mesmo que isso signifique colocar você ou outras pessoas em uma situação difícil. Franqueza é simplesmente o maior segredo do sucesso nos negócios.

Work-Out: Um exercício para gerar mais ideias

Para Welch, um dos desafios na GE era que as ideias vinham do time de gestão, mas apenas de poucas pessoas muito engajadas. A maioria dos profissionais da empresa tinha um pouco de medo ou se sentia sem a obrigação de falar, por ninguém ter perguntado para eles. Para isso, eles criaram o Work-Out, que era um workshop para capturar as ideias que não apareciam espontaneamente. O Work-Out funciona assim. A empresa juntava grupos de mais de 30 pessoas, com um facilitador externo. O gestor daquele grupo aparecia no início do exercício, explicava o que as pessoas iriam fazer e prometia que no final daquele mesmo dia ele daria um sim ou não para 75% das ideias que surgissem ali e os 25% restantes seriam respondidos com sim ou não em até 30 dias. O gestor então saía e o grupo soltava suas ideias para o facilitador do Work-Out. Sem a presença do gestor, as pessoas ficavam mais livres e compilavam suas ideias. Ao final da sessão, o gestor retornava, ouvia todas as recomendações do time e tomava as decisões. Os Work-Outs levaram a uma explosão de produtividade, envolvendo todas as pessoas da empresa. Welch se lembra de um depoimento de um funcionário que disse após uma destas sessões: "Por 25 anos, vocês pagaram apenas por minhas mãos, quando poderiam ter usado minhas ideias também!"

Uma empresa tem muito em comum com um time de esportes profissional

Uma empresa não é diferente de um time de esporte profissional. Nos esportes, os melhores atletas são recompensados agressivamente e os atletas que não tem boas performances acabam ganhando o mínimo possível e muitas vezes dispensados. Pode parecer cruel, mas no longo prazo, as pessoas são mais felizes trabalhando naquilo em que são realmente boas e, se não estão se destacando, você está fazendo um favor ao tirá-las de campo. É melhor para elas e é melhor para o time. Elas estariam mais felizes em outro lugar, onde sabem que podem se destacar. Para você como gestor, cuidar de montar o melhor time é essencial. Por isso, investir em recursos humanos é crucial e o passo mais importante é ter um sistema de avaliação de colaboradores simples, justo e rigoroso. Isso ajuda você a saber quem são seus melhores jogadores e a recompensá-los de acordo. Jack Welch criou a regra do 20-70-10, para classificar seus funcionários em níveis de performance anualmente. Os 20% melhores merecem elogios, reconhecimento, treinamento e, é claro, maiores salários e comissões. Os 10% piores precisam ser liberados para seguirem para outras empresas. É difícil aceitar isso num primeiro momento, mas esta é a melhor decisão para todos e eles vão encontrar funções mais adequadas aos seus talentos em outras empresas no futuro. A parte mais difícil de gerenciar é a turma de desempenho médio, os 70%. Eles precisam ser motivados e engajados com metas ousadas para que possam se desenvolver e chegar nos 20% do topo. Além disso, como num time, é preciso que sua empresa lide com pessoas de forma direta, nunca através da hierarquia. Para que a comunicação flua, você precisa ter um organograma o mais horizontal possível. Quanto menos camadas de gestão melhor, afinal, quanto mais camadas, mais vícios a empresa cria. Você precisa que cada colaborador saiba exatamente para quem ele reporta e quais são suas responsabilidades.

Recrutando e demitindo, estilo Jack Welch

Encontrar talento é algo difícil e Jack sugere que você teste as pessoas para saber se:

  • Elas tem integridade - Honrando sua palavras e dizendo a verdade;
  • Elas são inteligentes - E possuem curiosidade e amplitude de conhecimento para trabalhar com outras pessoas inteligentes;
  • Elas são maduras - E por isso capazes de lidar com stress e contratempos, respeitando as emoções dos outros, são auto confiantes e tem um senso de humor.

Para Jack, a pergunta mais importante em uma entrevista para entender como ele se comunica e sua integridade é bem simples. Porque você deixou seu último emprego? E o penúltimo? Segundo ele, isso diz mais sobre o candidato do que qualquer outra pergunta. Mas estes 3 atributos são só o começo, os critérios mínimos. Se o candidato passar por eles, você precisa saber se o candidato tem:

  • Energia positiva e capacidade de energizar os outros -Se a pessoa tem um bom nível de energia, ela gosta de fazer amigos, trabalhar e viver. Para realmente ter sucesso em uma empresa as pessoas precisam aprender o negócio e isso leva tempo. A persuasão e a capacidade de energizar as pessoas ajudam muito nisso.
  • Capacidade de decisão - As pessoas precisam saber tomar decisões difíceis, mesmo quando não têm todas as informações necessárias.
  • Capacidade de execução - Para fazer acontecer, a pessoa precisa ser capaz de ir além da decisão e também colocar a mão na massa.
  • Paixão - A pessoa tem que realmente se empolgar com o trabalho, superar os obstáculos e ajudar as pessoas ao seu redor a vencer.

Para atrair candidatos de nível senior como diretores e VPs, Welch traz ainda 4 características adicionais:

  • Autenticidade - Ser decisivo e enfático, sem perder o carisma.
  • Ver além do óbvio - Ser capaz de antever o que a maior parte das pessoas não vê e trazer um pouco do futuro agora.
  • Bem relacionado - Ser capaz de se rodear de pessoas mais inteligentes que ele.
  • Resiliência máxima - Precisa ter superado altos e baixos e se recuperado para novos patamares.

Além de saber contratar, também é importante ser justo e transparente na hora de demitir. Aí entra novamente o papel do sistema de avaliações 20-70-10. Quando o sistema é claro para todos, não existe surpresa para os profissionais que estão com uma performance ruim. Um sistema de avaliações justo deixa claro o tempo inteiro para as pessoas que não estão indo bem que elas estão sob risco e também o que elas podem fazer para melhorar. Isso deve ser comunicado em cada avaliação de desempenho. Ainda assim, você tem que liberar os profissionais de baixa performance e, nesse momento, é preciso ser justo também. Deixe claro que você não quer humilhar a pessoa, ajude-a a recuperar sua auto confiança e faça o possível para ajudar que ela se realoque com sucesso. Ajude-o a conseguir um emprego melhor.

Liderando, estilo Jack Welch

Para Jack, existem 8 regras simples que sempre funcionarão para líderes. São elas:

  • Evolua seu time incansavelmente. Em cada encontro, avalie, faça coaching e ajude-os a criar auto confiança;
  • Fixe a visão. Você precisa que seu time respire a visão da empresa e é seu papel incutí-la neles;
  • Multiplique energia e otimismo.
  • Gere confiança. Seja franco, transparente e dê crédito a quem merece.
  • Tome as decisões não populares. Seu trabalho não é agradar a todos.
  • Avalie e dê um empurrãozinho. Garanta que suas perguntas sejam respondidas com ações. Cheque sempre e peça próximos passos.
  • Incentive que as pessoas corram riscos e aprendam. O jeito mais fácil de fazer isso é que você seja um exemplo e faça os dois.
  • Celebre! Comemore as vitórias sempre.

Seguindo estes 8 princípios, a liderança se estabelece naturalmente.

Você precisa estar preparado para mudanças e crises

No contexto atual, mudanças são a única certeza. Ou você muda, ou você morre. Para tornar a mudança mais fácil na sua empresa, Welch sugere que você sempre deixe que todos na empresa entendam o motivo da mudança. Isso gera entendimento e a mudança não fica parecendo um capricho. Você também precisa contratar e promover apenas aqueles que querem comprar a ideia da mudança, demitindo as pessoas que criarem resistência. Toda mudança cria novas oportunidades. Se o mercado imobiliário está em problemas, uma boa estratégia é comprar imóveis. Se uma empresa do mercado fale, considere comprar partes dela a um preço atraente para seu negócio. Compre empresas mal avaliadas quando o mercado entra em recessão. É difícil contrariar os analistas de mercado e os incrédulos, mas isso pode gerar grandes lucros. Além da mudança, crises sempre aparecerão. Welch reconta diversas situações nas quais a GE foi pega por crises totalmente imprevisíveis. Em uma situação, a GE foi acusada de fraudar o governo dos Estados Unidos, por adulterar dados dos trabalhadores de uma fábrica de mísseis. Em outra situação, um gerente comercial tentou subornar um general da Força Aérea Isralense. Para superá-las, Jack sugere que você adote algumas premissas mentais:Encare a crise como se ela fosse pior do que você imagina. Imagine também que a imprensa irá te tratar da pior forma possível, te difamando. Em todo o mercado, mudanças precisarão ser feitas e sangue sujará o chão. Mas no final, você vai sobreviver, mais inteligente e mais forte.

Estratégia de verdade é capacidade de execução.

Se você quer vencer, escolha uma direção em que você acredita e execute, mais do que pensar sobre a estratégia em si. Você obviamente precisa pensar sobre ela e ter uma hipótese de uma vantagem competitiva sustentável, um grande momento em que você pensa "AHA!", mas é na execução que você vence. Uma vez que você tenha esta estratégia, forme um time que é capaz de fazer acontecer. Junte os melhores generais para dirigir na direção planejada. É preciso ser incansável para atingir o seu objetivo, sempre obcecado por encontrar a melhor maneira. É o foco na melhoria contínua que vai te levar lá e não a hipótese em si.

Planejamento deve ser flexível

Sua empresa faz planejamento de orçamentos anuais? Ele é um dos exercícios mais ineficazes em todas as empresas e você deveria cortar da sua. Projetar um orçamento é um jogo que leva a negociações onde todos perdem e as metas da empresa ficam comprometidas. Ao invés de criar um orçamento anual, você precisa de planos operacionais flexíveis. Ao invés de metas anuais, você precisa de metas de superação que podem ser revistas àmedida que o tempo passa, em ciclos curtos, menores que apenas 1 ano. Estes planos devem ser discutidos abertamente com o objetivo de maximizar o crescimento dos lucros e depois alocar investimentos e definir metas de acordo com o plano. O modelo tradicional de orçamentos anuais leva à celebração de resultados que não mereceriam celebrações, como por exemplo quando a meta é batida mas os concorrentes da empresa vão ainda melhor. Outro cenário seria, por exemplo,quando um departamento vai mal, mas deveria ter um desconto com relação a sua performance se todos os outros competidores foram muito piores do que ele. Monte seu plano e aloque investimentos de acordo com sua execução para ter mais agilidade.

Comece novos negócios corretamente, tenha cautela ao comprar empresas

Lançar um novo produto ou entrar em um novo mercado é desafiador, mas para ter sucesso é preciso ter foco e dar atenção à nova iniciativa. Nenhum novo empreendimento sobrevive a investimentos escassos e um time sem brilho, portanto invista de acordo e coloque os talentos certos desde o início. Incentive-os a correr riscos, mas também peça diligência na gestão do novo negócio. Quando o assunto é comprar empresas já existentes, o primeiro passo é não se empolgar. No calor do momento você pode ver sinergias demais, oportunidades de reduções de custos, consolidação no setor e isso pode nublar seu julgamento. Pare para avaliar todas as potenciais armadilhas antes de se empolgar com a compra de uma outra empresa do mercado. Guarde sua energia e empolgação para a fase de integração do negócio, caso você opte por adquirir a empresa. Se o negócio for bom e você for mover adiante, crie um plano de integração de no máximo 90 dias e deixe claro que o comprador deve assumir a liderança e a meta após a fusão. Lembre-se também de se livrar dos resistentes à mudança e promover os que estão engajados com ela.

Encontre o emprego certo

É dificil saber o que você quer fazer quando está começando. Mas encontrar o emprego e a carreira certos para você é extremamente gratificante. Você será capaz de realmente gostar do seu emprego apenas quando existir entusiasmo genuíno. O jeito certo de fazer isso é através da iteração. Pense sobre que coisas são importantes para você e quais escolhas você está disposto a fazer, de quais coisas você está disposto a abrir mão e, assim, ache um trabalho que combina com você. Mesmo que o primeiro trabalho não seja o certo para você, ele vai te ensinar mais sobre o que você está procurando e ajudá-lo a escolher o próximo. Não pare até que realmente esteja feliz e realizado onde está. Você também deve considerar como lida com as pessoas no trabalho e que tipo de crescimento e oportunidades de carreira o trabalho oferece, mas, no final do dia, você precisa sentir que ele tem um significado pessoal para você. Siga seus sonhos, a vida é muito curta para viver os sonhos de outra pessoa. E uma última dica: se você está buscando uma nova oportunidade, nunca peça demissão na anterior. A maioria das empresas prefere contratar alguém que está trabalhando atualmente. E se você tem um emprego, seja bom nele. Nada vai ter dar um novo emprego mais rápido do que ser fantástico em seu emprego atual.

E como crescer na carreira

Uma vez que sua carreira começou, para crescer nela é preciso ser capaz de exceder as expectativas das pessoas. Todos querem ser supreendidos positivamente. Prometa menos e entregue mais. Seja otimista, execute com maestria, e busque fazer mais que o esperado. Comece coisas novas, tome iniciativa e faça as coisas que as outras pessoas deixam de lado por falta de tempo. Envolva as pessoas nestes projetos, tanto seus chefes quanto seus subordinados. Ouça a todos e peça ajuda. Outro conselho importante de Jack é nunca dificultar a vida do seu chefe. Se você está sempre precisando que ele salve sua pele, entenda o motivo e pare. Nunca resista a novas iniciativas da empresa, viva os valores dela e deixe-o bem na fita. Mesmo com uma performance excepcional, se você tornar a vida dele mais dificil, sua carreira ficará em maus lençóis.

Equilibrando vida e carreira

Seu chefe pode estar preocupado com sua vida pessoal, mas ele também está preocupado com a performance da empresa. Sua performance excepcional sempre deve ser ouvida quando você precisa de ajustar o equilíbrio entre sua vida pessoal e seu trabalho. Para Jack, é importante que você crie compartimentos. Trabalho é 100% trabalho e, se você está em casa, esteja 100% presente para sua família. Tenha claro para você as prioridades da sua vida. Uma vez que elas estão claras, sinta-se confortável para dizer não às coisas que te tiram do caminho das suas prioridades. Nunca as esqueça e sempre se mova rumo a elas. Assim você atingirá seu propósito.

Notas Finais

Para ser capaz de vencer é preciso constantemente avaliar a sua performance e a dos seus liderados. Você precisa ter foco, uma missão clara e valores que te levam em direção a sua missão. Além disso, a vida é muito mais fácil quando você é uma pessoa franca e com energia positiva. Reforce estes comportamentos e você crescerá pessoalmente e profissionalmente. PS: Está esperando o que para comprar este livro?

Dica do 12': Se gostou desse microbook, que tal conferir Rework? Nele, você pode aprender por quê a sabedoria convencional não vai te ajudar na hora de começar um negócio!

Cadastre-se e leia grátis!

Ao se cadastrar, você ganhará um passe livre de 3 dias grátis para aproveitar tudo que o 12min tem a oferecer.

ou via formulário: