Organizações Exponenciais Resumo - Salim Ismail

Aprenda a aprender de casa! Para você usar o tempo a seu favor! REDUZIMOS A ASSINATURA EM 30%!

Oferta por tempo limitado!

3116 leituras ·  4.6 avaliação média ·  958 avaliações

Organizações Exponenciais

Organizações Exponenciais Resumo
Carreira & Negócios

Este microbook é uma resenha crítica da obra: Exponential Organizations: Why new organizations are ten times better, faster, and cheaper than yours (and what to do about it)

Disponível para: Leitura online, leitura nos nossos aplicativos móveis para iPhone/Android e envio em PDF/EPUB/MOBI para o Amazon Kindle.

ISBN: 1626814236, 978-1626814233

Também disponível em audiobook

Resumo

No mundo dos negócios, performance é o fator crucial. Quanto maior a sua, mais você cresce.

Em Organizações Exponenciais, Salim Ismail nos conta sobre um novo tipo de empresa que vem surgindo. As Organizações Exponenciais revolucionaram a maneira como uma empresa pode crescer e escalar através da tecnologia. Elas ignoram os limites do crescimento lento e linear e usam fatores como big data, comunidades e novos algoritmos para superar os benchmarks de performance dos seus concorrentes. Vamos aprender junto as características destas empresas neste microbook do 12'?

Bem Vindo à Era das Organizações Exponenciais

Uma organização exponencial (OE) é aquela cujo impacto é desproporcionalmente grande, em geral 10x maior do que as demais empresas, através da adoção de novas tecnologias. Enquanto uma organização linear (as empresas tradicionais) são restritas a recursos escassos, organizações exponenciais amplificam seu potencial através da abundância.

Enquanto uma grande rede de hotéis como a Hyatt, por exemplo, precisa construir novos hotéis e ter mais quartos para crescer, novas empresas partem da suposição de que os recursos são abundantes. O Airbnb, uma startup que aluga quartos na casa de pessoas comuns para outros hóspedes, opera na premissa de que o inventário de quartos é infinito e utiliza dados e tecnologia para crescer. O Airbnb não possui nenhum prédio. Seu crescimento exponencial permitiu que ele fosse avaliado em dezenas de bilhões de dólares. Ray Kurzweil, um pesquisador que vem estudando este fenômeno por mais de 30 anos, afirma que as organizações exponenciais foram potencializadas por 4 aspectos principais:

A Lei dos retornos acelerantes: Com o crescimento da capacidade computacional, as empresas podem cada vez mais ter retornos desproporcionais das suas iniciativas tecnológicas. Segundo Gordon Moore, a capacidade de processamento de um chip dobra a cada 18 meses;

A velocidade da informação: À medida que o conhecimento sobre as mais diversas disciplinas se espalha, o volume de informação existente no mundo começa a dobrar quase anualmente;

Uma vez que os ciclos de crescimento dobrado começam, eles não param. Os computadores de hoje são utilizados para projetar os computadores de amanhã e por aí em diante;

As principais tecnologias hoje dependem de informação Isso faz com que elas sigam uma trajetória exponencial. Campos como inteligência artificial, robótica, medicina e impressão 3D estão enfrentando crescimentos exponenciais agora. Por outro lado, quando os experts encontram o crescimento exponencial, eles tendem a projetar o crescimento de forma linear, independente do seu contexto atual. Há 10 anos atrás, tínhamos 500 milhões de dispositivos conectados à internet. Hoje, este número já ultrapassa 8 bilhões. Espera-se que em 2020 sejam 50 bilhões de dispositivos e, para 2030, o número é ainda mais assustador, com um trilhão de dispositivos conectados. A internet se tornou o sistema operacional do mundo contemporâneo, mas o que muitos não percebem é que a tecnologia que temos disponível hoje corresponde a apenas 1% do que teremos em apenas 30 anos. O famoso aplicativo de navegação Waze é um exemplo de empresa que se apoiou no crescimento da adoção de smartphones com GPS e dos dados do GPS dos usuários para escalar exponencialmente. O ativo mais importante para a OE é a informação, pois o volume de informação disponível dobra regularmente. Para ter sucesso, a OE precisa conseguir alavancar fontes de informações disponíveis naquele momento. O avô das OEs é o Google, que não é dono das páginas que indexa, mas conseguiu utilizar-se destas informações, junto com sua capacidade computacional, para se tornar em uma empresa de 400 bilhões de dólares.

O Propósito de Transformação Massivo (PTM)

OE's, por definição, pensam grande e têm objetivos audaciosos. O objetivo do Google é organizar toda a informação do mundo. Uma OE nunca tem foco na tecnologia em si ou em um objetivo limitado. Elas focam em um propósito audacioso para capturar a imaginação e as ambições daqueles dentro e fora da organização, o chamado Propósito de Transformação Massivo (PTM). Para realizar um PTM, é preciso seguir 5 características essenciais:

Equipe sob demanda: Se antigamente uma habilidade aprendida durava cerca de 30 anos, hoje uma habilidade dura apenas 5 anos. Numa indústria onde a informação é essencial, ter uma grande equipe interna se torna cada vez mais um custo desnecessário;

Comunidade: Atualmente, para ser encontrado, é preciso liderar uma comunidade online. As OE's aproveitam-se destas comunidades para gerar ideias, designs e promover seus produtos e serviços;

Algoritmos: Atualmente o mundo depende de algoritmos para tudo. Dos mecanismos de recomendação online aos sistemas do seu carro, tudo passa por algoritmos. Técnicas como o aprendizado de máquinas estão mudando a maneira como as empresas utilizam a informação para gerar algoritmos melhores. Algoritmos evitam que as empresas caiam nas falácias e viéses cognitivos humanos e, assim, tomem decisões melhores;

Alavancagem de ativos: Cada vez mais, faz sentido ser dono dos ativos de missão crítica da sua empresa, assim como a Tesla tem suas fábricas de automóveis e a Amazon tem seus armazéns. Se um ativo é escasso e raro, ser o dono é muito melhor do que optar pelo outsourcing;

Engajamento: O engajamento cria efeitos de rede e ciclos de feedbacks de grande alcance. Ferramentas como a lógica de jogos dão poder às pessoas para que elas possam fazer progressos em escala.

Por Dentro da Organização Exponencial

A organização exponencial opera através dos seguintes princípios essenciais:

  • Interfaces: As interfaces filtram e organizam processos complexos para atores internos e externos à organização. O Google Adwords, por exemplo, conecta anunciantes e usuários através de anúncios contextuais na busca do Google. Isso gera para a empresa bilhões de dólares por ano. A mesma coisa acontece com o Uber, conectando motoristas e passageiros.
  • Dashboards: Sempre existiu uma tensão entre operar uma empresa e coletar dados sobre tudo. É difícil acompanhar as metas e as empresas costumam olhar para estes números trimestralmente. As OEs coletam dados de performance com relação a tudo e isso permite que elas sejam capazes de melhorar sua performance em tempo real e de forma menos suscetível a erros humanos.
  • Experimentação: Experimentação é a adoção de métodos de validação de ideias e produtos de forma rápida e prática, como por exemplo a metodologia Lean Startup, criada por Eric Ries (leia o microbook aqui) . Isso dá velocidade às empresas e favorece a inovação.
  • Autonomia: OE's possuem times auto-organizados, multidisciplinares e têm autoridade descentralizada. Estas empresas focam mais em atrair os melhores talentos e deixar que eles brilhem do que em criar mecanismos para controlá-los.
  • Tecnologias Sociais: Informações e tecnologias sociais estão amplamente disponíveis na internet. As OE's utilizam estes dados e ferramentas para aumentar sua capacidade de processamento de dados, criar comunidades e tomar decisões mais rapidamente baseando-se nas preferências das pessoas.

O impacto das Organizações Exponenciais

Existem 9 dinâmicas que são criadas pelas OE's. São elas:

A Informação acelera tudo: Em 1995, foram produzidos 710 milhões de filmes para câmeras de fotografia analógica. Já em 2005, apenas 10 anos depois, mais de 200 bilhões de fotografias digitais foram capturadas, o equivalente a 8 bilhões de rolos de filme analógicos. Hoje, usuários de internet fazem upload de, em média, 1 bilhão de fotos por dia. Quanto mais sensores disponíveis surgem, mais informações são criadas em velocidades cada vez maiores. Analisar estes dados é uma necessidade nova chamada de Big Data, a qual, quando usada pelas empresas, leva ao crescimento exponencial. Isso também cria efeitos de rede, em que as empresas capturam um volume inimaginável de dados que levam a monopólios como o Google e a Amazon.

Foco na Desmonetização: Um dos mais importantes e celebrados efeitos da internet é que ela levou os custos marginais de marketing e vendas a quase zero. Na internet, é possível promover um produto mundialmente por uma fração do custo que existia há 25 anos atrás. Em empresas como o Uber, por exemplo, custa quase zero adicionar um novo motorista para sua plataforma. OE's conseguem escalar suas empresas com custos variáveis e não fixos, diferentes das empresas lineares.

A Disrupção se torna o padrão: A disrupção é causada pelas OE's e ela vem em uma série de etapas: * Um mercado se torna dependente de dados; * Os custos caem e o acesso é democratizado; * Profissionais e entusiastas se unem para criar um movimento de software livre (open source); * Novas combinações de tecnologias surgem; * Novos produtos e serviços melhores e mais baratos surgem; * Uma nova disrupção então ocorre. Isso é o que vem ocorrendo em indústrias como bitcoin, impressão 3D e robótica, por exemplo.

Cuidado com Experts: A história nos mostra que raramente as inovações disruptivas vêm dos experts. Geralmente elas vêm de pessoas que têm novas perspectivas sobre um campo estabelecido;

A morte do planejamento de 5 anos: No mundo exponencial, os planos de longo prazo se tornam contraprodutivos e pouco efetivos. Para planejar, as OE's se baseiam em sua visão e propósito de longo prazo, seus dados e planos anuais;

O pequeno supera o grande: Para as OE's, a velocidade importa mais do que o tamanho. O importante é chegar ao crescimento exponencial o mais rápido possível para se tornar uma plataforma, pois, uma vez que isso ocorre, os limites de crescimento desaparecem;

Alugar em vez de comprar: Num mundo exponencial, não é mais necessário fazer grandes investimentos para começar. Tudo existe sob demanda e os custos iniciais tendem a ser menores, o que faz com que acesso a capital tenha menos importância;

Abertura se torna um componente chave: Plataformas abertas inspiram mais confiança do que plataformas fechadas. O que importa é a visão, o modelo de negócios, os valores e atributos únicos da empresa. O que é previsível se tornará automatizado e o humano terá um papel cada vez mais importante no que não é previsível;

Tudo se torna mensurável: OE's mensuram tudo e criam ecossistemas nos quais as pessoas podem monitorar suas informações com maior facilidade;

Começando uma Organização Exponencial

Se você quer montar uma empresa exponencial, é preciso seguir um conjunto de passos bem definidos:

Passo 1: Escolha um Propósito Transformacional Massivo (PTM). Comece pela pergunta: Qual grande problema minha empresa busca resolver? Entenda o espaço e crie um propósito alinhado a ela. Elon Musk escolheu como propósito revolucionar a indústria automotiva através dos carros elétricos e da empresa de energia limpa Solar City. Recentemente, Elon revisitou seu propósito e realinhou seu PTM para focar em revolucionar toda a indústria de energia, não somente a automotiva.

Passo 2: Crie comunidades associados ao seu PTM ou junte-se a elas. Conecte-se com pessoas alinhadas a uma visão similar à sua. Tome as decisões da sua empresa baseadas nos interesses desta comunidade;

Passo 3: Monte um time. OE's tem os seguintes papéis em suas equipes: Visionários, experts em experiência do usuário, programadores, profissionais de finanças. É preciso montar um time com habilidades de descoberta para gerarem boas ideias e habilidades de execução, para trazer as ideias para o mundo real;

Passo 4: Tenha uma ideia disruptiva. Ideias disruptivas trazem uma melhoria de performance 10x superior às soluções existentes. Além disso, uma boa ideia se aproveita da informação para reduzir o custo da sua operação. Use o teste da escova de dentes de Larry Page: A ideia resolve um problema que o cliente tem frequentemente de modo que os usuários consumam seu produto várias vezes ao dia?

Passo 5: Crie seu canvas de modelo de negócios (leia o microbook da metodologia aqui). Use a metodologia criada por Alexander Osterwalder para mapear como sua empresa vai lidar no ecossistema e crescer exponencialmente.

Passo 6: Encontre um modelo de negócios. Bons modelos de negócios usam os seguintes princípios:

1. Imediatismo: Eles ajudam as pessoas a conseguir algo mais rápido;

2. Personalização: Um produto que se ajusta às pessoas aumenta seu valor percebido e retém melhor seus clientes;

3. Interpretação: Mesmo que o produto seja gratuito, ele precisa que as pessoas consigam usá-lo com facilidade;

4. Autenticidade: O valor do produto é real e vem com garantias reais de que ele funciona;

5. Acessibilidade: O produto precisa estar disponível da forma mais fácil possível, idealmente 24 horas por dia, 7 dias por semana;

6. Incorporação: A informação não possui uma forma até que demos uma a ela. Pode ser uma TV em alta definição, um app mobile ou um smartphone. As pessoas querem coisas tangíveis;

7. Apadrinhamento: As pessoas querem remunerar criadores de conteúdo. Incorpore o apadrinhamento no seu negócio, pois isso gera conexões e comunidade;

8. Encontrabilidade: Seu produto não possui valor se as pessoas não chegam até ele. Seu mecanismo de distribuição tem que favorecer a encontrabilidade;

Passo 7: Construa seu produto mínimo viável, valide com seus clientes e trabalhe com ciclos de feedback dos usuários rápidos.

Passo 8: Valide seu modelo de marketing e vendas. Para o crescimento exponencial, é preciso provar que o produto consegue chegar ao cliente a um custo rentável. Acompanhe as métricas de aquisição de usuários, retenção, receitas e peça que seus clientes recomendem mais clientes;

Passo 9: Escale suas ideias. Persiga seu propósito transformacional de forma escalável, usando comunidades digitais, funcionários sob demanda, algoritmos e dashboards.

Passo 10: Estabeleça a cultura. Crie um ambiente de aprendizado e execução contínua, baseado no monitoramento e na experimentação;

Passo 11: Avalie-se periodicamente. Pergunte-se: Quem é o cliente? Qual problema resolvemos? Nossa solução é 10x melhor que a anterior? Utilize métricas de monitoramento para saber se a performance da empresa continua crescendo de forma exponencial;

Passo 12: Crie uma verdadeira plataforma, colete dados com sensores, encontre parceiros que queiram integrar-se a você. Organize estes dados de forma aberta e utilize processamento de dados em larga escala para identificar tendências e oportunidades;

Empresas de Médio e Grande Porte Podem ser Tornar Exponenciais

É possível transformar empresas de médio porte em OE's. Empresas como o Github e a GoPro são exemplos de empresas que conseguiram fazer essa transição, utilizando os princípios listados por Salim Ismail. Nas grandes empresas, que já possuem modelos e culturas estabelecidos, é mais desafiador, mas também é possível. A Apple e a IBM são exemplos de empresas que conseguiram fazer esta transição. Para realizar a transformação, é preciso investir em transformar a liderança da empresa através da educação, da capacitação dos executivos, de investimentos em diversidade do pessoal e do desenvolvimento das habilidades da empresa. Adote práticas modernas de gestão como os OKR's, contrate profissionais com perfis diferentes e desafie sua empresa a pensar fora da caixa. Uma outra boa ideia pode ser fazer parcerias, investir ou comprar OE's de menor porte e começar programas de aceleração de startups.

O Executivo Exponencial

Para se tornar uma OE, os executivos precisam se capacitar e se familiarizar com as tecnologias que permitirão as próximas grandes disrupções. Existem 5 grandes grupos de tecnologias que precisam ser conhecidas e exploradas para se alcançar o crescimento exponencial. São elas:

Sensores e Internet das coisas: No ano de 2020, teremos um enorme salto, com mais de 8 bilhões de dispositivos conectados à internet. Todos eles possuem sensores diversos e coletam dados o tempo todo. Dos smartphones aos dispositivos como os óculos do Snapchat e o Google Glass, tudo captura dados. Isso implica em um potencial de computação e armazenamento de dados infinito e com um custo próximo de zero. Isso fará com que indivíduos meçam tudo, desde sua saúde até sua performance no trabalho. Cada vez mais existirão plataformas de métricas como serviço, focadas na análise de dados, disponíveis para todos. Além disso, sempre surgirão novos hardwares e disrupções, como por exemplo os computadores Arduino, que custam menos de 10 dólares e tem alto poder computacional;

Inteligência artificial, Ciência de Dados e Analytics: O uso do aprendizado de máquina e de técnicas de análise de Big Data se tornarão onipresentes. Isso tornará os algoritmos cada vez mais capazes de tomar decisões de negócios. Outro fenômeno será uma grande substituição dos profissionais de informação por máquinas. A inteligência artificial vai buscar e processar dados das empresas e analisá-los para as pessoas. Além disso, cada vez mais os algoritmos estarão presentes no produto como um elemento-chave;

Realidades Virtuais e Aumentadas: Em poucos anos, empresas como a Oculus estarão acopladas à maioria dos computadores, tornando possível que as pessoas vivenciem mundos virtuais modelados por computadores. Isso permite que operações remotas de aviões, cirurgias, máquinas pesadas, possam ser feitas à distância. A medicina se tornará cada vez mais remota e isso torna a força de trabalho cada vez mais global.

Bitcoin e Block Chain: O Bitcoin é uma moeda descentralizada, ultra segura e de baixo custo, que não é emitida por nenhum governo. Ela é criada por redes de computadores, através da block chain, uma rede capaz de garantir que transações ocorram de forma legítima, sem necessidade de bancos. No futuro, o block chain se tornará um mecanismo de confiança para as pessoas, auditando votos, eleições, fraudes, auditorias, etc. Micro transações financeiras também vão se tornar uma realidade;

Feedback neural: Entendimento sobre como nosso cérebro funciona e quais os impulsos ocorrem dentro dele vão permitir que sejam criadas novas classes de aplicações, como tratamentos psicológicos, aplicativos para criatividade e ferramentas para melhoria de sono e stress.

O que Vem Por Aí?

As novas grandes ondas de tecnologias vão permitir o surgimento de 5 grandes macrotendências.

Conhecimento Perfeito: Através do uso de sensores, satélites e computadores, seremos capazes de consultar todas as informações a qualquer momento;

Mundos virtuais: A realidade virtual perfeita está cada vez mais próxima e ela vai entregar experiências extremamente reais para seus usuários. Isso transformará a maneira como as pessoas viajam, compram, moram e também os ambientes de trabalho;

Impressão 3D: Impressões 3d não vão revolucionar a indústria de manufatura, mas vão permitir uma nova classe de produtos altamente personalizados, além de permitir que qualquer pessoa possa imprimir produtos que ela deseja, o que levará a um crescimento exponencial da inovação;

Disrupção dos Meios de Pagamento: Em 2012, Visa e Mastercard transacionaram mais de 1,5 trilhões de dólares nos Estados Unidos apenas. Porém, novos meios de pagamentos como o Paypal, o Square e o Bitcoin estão ocasionando uma transformação massiva. Cada vez mais, as pessoas pagarão através de carteiras digitais, com dinheiro virtual, em moedas diversas. O poder de se fazer transações de milésimos de centavos também vai criar modelos de negócios completamente novos.

Veículos autônomos: Em 2014, o governo da Califórnia liberou a primeira placa para um veículo autônomo. Em alguns anos, veículos de transporte em massa, como caminhões e táxis se tornarão autônomos, permitindo que a capacidade das cidades aumente em quase 10x, sem criar novos congestionamentos. O compartilhamento de veículos é um passo intermediário até o transporte totalmente autônomo. Em um mundo com transporte autônomo, teremos cidades diferentes, com menos acidentes, menos estacionamentos e mais sustentabilidade.

Notas Finais:

A receita tradicional de como construir empresas já não é mais suficiente. Ela funciona para criar empresas que crescem linearmente. As próximas grandes empresas nascem de um jeito diferente, focadas em crescer exponencialmente em alta velocidade. Para isso, elas se apossam de análise de informações em alta escala e também do aumento da capacidade computacional. Encontre maneiras para alavancar estes ativos e use os princípios das empresas exponenciais para criar uma grande empresa, com potencial massivo de transformação da sociedade.

Dica do 12': Gostou deste livro? Nós também gostamos, muito! Vai lá, compra ele logo, você não vai se arrepender. Quer ver uma abordagem mais tradicional sobre criação de empresas, mas que também é fantástica? Leia também nosso microbook baseado no livro Feitas para Durar!!

Cadastre-se e leia grátis!

Ao se cadastrar, você ganhará um passe livre de 3 dias grátis para aproveitar tudo que o 12min tem a oferecer.

ou via formulário:

Quem escreveu o livro?

Salim Ismail é um palestrante, estrategista e empreendedor canadense. Ele viaja extensivamente falando sobre tópicos como tecnologias inovadoras e seus impactos em variadas indústrias. Salim passou os últimos 4 anos construindo a Singularity University como seu Diretor Executivo e co-fundador e é atualmente o Embaixador Global da Universidade. A Singularity University tem sede no centro de pesquisas da NASA e está treinando uma nova geração de líderes... (Leia mais)

Michael S. Malone é autor americano, colunista, editor, investidor, empresário, produtor de televisão e tem sido o anfitrião de vários shows no PBS. Malone é colunista da ABC News, colaborador da The Wall Street Journal, editor contribuinte para a Wired, e o editor-chefe da Edgelings.com, um site voltado para notícias de negócios e tecnologia. no Vale do Silício. Malone é autor de numerosos livros e escreveu a coluna "Insider Silicon" para ABC desde 2000. Em sua escrita profissional, ele geralmente usa o nome de Michael S. Malone, para distinguir seu trabalho do de outro autor dos EUA chamado Michael Malone, um escritor de ficção. Pelo seu trabalho contando histórias sobre resí... (Leia mais)

Centrando a inovação organizacional e tecnológica, a digitalização e a sociedade, a Yuri ajudou centenas de milhares de pessoas no mundo a adotar o pensamento exponencial desde 2008. Em 2017, a Yuri foi reconhecida pelo Thinkers 50 como um dos 50 maiores melhores autores de livros de gerenciamento emergentes do mundo. Com... (Leia mais)