×
70% OFF

Oferta exclusiva da Black Friday

2973 leituras ·  0 avaliação média ·  0 avaliações

O sistema Amazon - resenha crítica

O sistema Amazon Resenha crítica
Gestão & Liderança

Este microbook é uma resenha crítica da obra: The Amazon management system: the ultimate digital engine powered amazon's unprecedented growth and shareholder value creation

Disponível para: Leitura online, leitura nos nossos aplicativos móveis para iPhone/Android e envio em PDF/EPUB/MOBI para o Amazon Kindle.

ISBN: 978-65-5535-173-6

Também disponível em audiobook, baixe agora:


Resenha crítica

Fundamento 1: modelo de negócios obcecado pelo cliente

O bilionário Jeff Bezos trabalhou na D. E. Shaw and Co., uma empresa de Wall Street famosa pelo uso de métodos quantitativos para compra e venda, antes de se notabilizar com a Amazon. Naquele emprego, liderava a tarefa de estudar possibilidades de negócios lucrativos que poderiam vir a ser criados na internet em um futuro próximo. Deu certo.

Foram muitas reuniões realizadas entre Bezos e David Shaw, seu então chefe, para aprofundar os conhecimentos sobre a viabilidade de ideias mirabolantes. Na época, algumas propostas pareciam inviáveis, mas hoje se tornaram naturais para os internautas de todo o mundo. 

Algumas delas: contas de e-mail gratuitas pagas por anúncios, um serviço financeiro que permitia aos usuários da internet negociar ações on-line e, por fim, uma loja de tudo. Bezos se aprofundou sobre o funcionamento da grande rede e ficou surpreso pelo crescimento expressivo de atividades on-line com o passar do tempo. 

Foi com algumas dessas ideias que ele começou a construção de seu império. O empresário adotou um modelo de negócios em que a obsessão por entender como o cliente pensa, o que ele quer e de que maneira se comporta foi fundamental para levar Bezos ao topo do mundo. 

Se sua empresa não coloca o cliente no centro das atenções, é bom rever a sua atuação para não ficar para trás.

Fundamento 2: aumento contínuo do nível de exigência do talento

A maioria das pessoas com ideias fascinantes fracassa no meio do caminho. Isso ocorre porque elas sonham, mas se afastam da execução que transforma em realidade as ideias dentro de suas cabeças. 

Bezos fez a diferença por ser um visionário diferente: além de ter uma visão absoluta do que vai acontecer, é também construtor e um homem de palavra. 

Ainda hoje, o empresário possui um comprometimento implacável para a concretização de seus projetos. Dentro disso, não abre mão de um princípio básico para levar adiante os trabalhos: é preciso contar com as pessoas certas e de talento acima da média. 

No fim da década de 1990, antes de deixar a D. E. Shaw and Co. para abrir a própria empresa, Bezos viajou de Nova York até a Califórnia e fez sua primeira rodada de entrevistas com programadores experientes. Queria contar com uma equipe de profissionais de alto nível e comprometidos com sua causa, pois sabia que sozinho não seria capaz de levar adiante a loja de tudo que revolucionou o mundo virtual. 

De lá para cá, apenas fortaleceu a crença inabalável da necessidade de ter os melhores indivíduos trabalhando diariamente, um valor inegociável da Amazon. Sem a melhor equipe, não se atinge os melhores resultados.  

Fundamento 3: sistema gerido por dados e métricas gerados por IA

Para gerenciar esse gigante império, existem complexidades sem precedentes, junção de negócios drasticamente diferentes, inclusão de geografias espalhadas pelo mundo todo e operações de tamanho e alcance maciços. Sem dúvida, é um desafio intimidador. 

E se não houvesse os fundamentos que norteiam a gestão da Amazon, é muito possível que Jeff Bezos passasse os dias enterrado até o pescoço com tarefas burocráticas. Mas é raro que ele se dedique a pequenas atividades do cotidiano, facilmente resolvidas entre os colaboradores. 

O tempo pessoal de Bezos é organizado com antecedência, de maneira a planejar absolutamente todos os próximos passos. Isso acontece porque o sistema de gestão tem métricas muito bem definidas, com tarefas profundamente detalhadas para cada gestor, que sabe bem o que terá de fazer a médio e longo prazo. 

Sem digitalização, isso não seria possível. O bilionário conta com dados e sistema de métricas gerados por Inteligência Artificial de primeira classe, com insights e decisões automatizando a rotina. 

Assim, toda a linha de frente da Amazon não perde tempo gerenciando tarefas de rotina e burocráticas, já que suas ferramentas movidas por IA emitem alertas quando algo sai do planejado. Se você ainda sente o tempo passando rápido demais, com muitas horas destinadas a resolver pendências rotineiras em sua empresa, passou da hora de modificar o modelo de gestão. 

Fundamento 4: máquina de invenções inovadoras

Já passamos da metade deste microbook. A Amazon se destaca das demais empresas e segue no topo do mundo digital por ser uma verdadeira máquina de invenções. 

Como consegue realizar entregas de forma contínua em ritmo acelerado, cria revoluções ano após ano, inventa novas formas de enxergar o mercado, tem o poder de mudar as regras do jogo, moldar os comportamentos do consumidor e criar novos espaços e oportunidades econômicas de grande magnitude. 

Na Amazon, a disrupção é uma regra. Na década passada, a empresa empilhou prêmios de inovação. Para isso, conta com líderes cientistas em todas as áreas, estudando cada medida a ser tomada para seguir no topo. 

Desde o começo das atividades e até hoje, a companhia não tem medo de arriscar. Claro, por ser muito poderosa e bilionária, pode se aventurar sem temer prejuízos. Mas em todo novo empreendimento, o medo de perder destrói qualquer chance de ganhar. Para inovar, é preciso dar um passo além. A empresa já deu vários e segue caminhando para frente em alta velocidade.

Fundamento 5: decisões em alta velocidade e de alta qualidade

Empresas fundadas em um tempo pré-digital costumam preservar métodos de gestão e comportamentos que já não se adequam aos novos tempos. Nelas, a tomada de decisões pode ser mais lenta que o ideal. 

Nessa forma antiga de gestão, existem poucas pessoas no topo da hierarquia decidindo os caminhos a serem tomados e dando a palavra final sobre mudanças necessárias. Essa forma burocrática de administração não é apenas de baixa velocidade, mas também pode ser de baixa qualidade. 

Sua empresa precisa desenvolver processos desenhados para velocidade e agilidade, no mesmo ritmo de funcionamento do mundo digital. Pensar em uma administração voltada exclusivamente para o comando e o controle é dar vida curta para a companhia, seja qual for seu segmento de atuação. 

Na Amazon, as decisões são de alta velocidade e qualidade, alta escala, com um grupo de princípios claramente articulados e metodologia planejada de maneira exclusiva. 

Tudo é atualizado constantemente. Com seus princípios muito bem estabelecidos e um sistema fortemente automatizado com dados e métricas precisas, a ocorrência de erros é raríssima. Todos sabem quando agir e o que fazer. 

Fundamento 6: cultura do eterno dia 1

Desde o dia de lançamento da Amazon, Jeff Bezos alimenta uma obsessão por seus clientes. Ao longo da história da empresa, esse foco implacável fez com que cada decisão fosse informada virtualmente. Todas as ações e comunicações visam deixar o público por dentro de todos os passos. 

Bezos também é fissurado em organização. Não há sinal de bagunça, desinformação ou falta de comunicação dentro da empresa. Pela manhã, seu assento fica vazio em reuniões para representar o cliente. Anualmente, uma carta é destinada aos funcionários e investidores para reforçar a importância de olhar para quem gasta dinheiro dando o voto de confiança à Amazon. 

E mesmo com tanto sucesso, cada expediente é tratado como o “dia 1”. É preciso trabalhar como se a empresa ainda estivesse dando os primeiros passos para se estabelecer dentro de um mercado. O tempo todo, Bezos está à procura de falhas nos sistemas da empresa, ou até mesmo na cultura corporativa.

Trabalhando todos os dias como se fosse o primeiro, não há espaço para cair no comodismo e diminuem drasticamente as chances de ficar para trás e ser superado pela concorrência.  

Notas finais 

É sempre bom aprender boas lições com quem chegou ao topo. E neste microbook, ficou claro como o sucesso da Amazon não se deu por acaso. Cada um dos 6 fundamentos explicados demonstra como as grandes decisões da companhia tiveram como base uma filosofia de trabalho muito bem delineada. Nada de seguir caminhos sem estudos aprofundados ou sem a mínima racionalidade: tudo é muito bem planejado. Tendo a gigante como modelo, é possível começar agora a adotar um modelo de gestão com princípios claros. Vai deixar para depois?

Dica do 12min

Quer aprender mais práticas de gestão para liderar equipes? No microbook Empatia assertiva, você aprende com quem sabe do assunto.

Cadastre-se e leia grátis!

Ao se cadastrar, você ganhará um passe livre de 3 dias grátis para aproveitar tudo que o 12min tem a oferecer.

Quem escreveu o livro?

O autor deste livro é Ram Charam, um consultor de negócios, escritor da América do Norte e palestrante. Um homem de negócios formado na Universidade Banaras Hindu e na Harvard Bu... (Leia mais)

Julia Yang é consultora para empreendedores, fundadores, CEOs e executivos. Anteriormente, foi consultora da McKinsey e investidora de private equity na B... (Leia mais)