Mentalidade Resumo - Pablo Paucar

Aprenda a aprender de casa! Para você usar o tempo a seu favor! REDUZIMOS A ASSINATURA EM 30%!

Oferta por tempo limitado!

3402 leituras ·  4.7 avaliação média ·  1007 avaliações

Mentalidade

Mentalidade Resumo
Startups & Empreendedorismo

Este microbook é uma resenha crítica da obra: 

Disponível para: Leitura online, leitura nos nossos aplicativos móveis para iPhone/Android e envio em PDF/EPUB/MOBI para o Amazon Kindle.

ISBN: 9788545201403

Também disponível em audiobook

Resumo

A história do autor, Pablo Paucar

Pablo começou a empreender aos 17 anos, quando, na ocasião, queria usar o carro do pai mas para isso precisava de dinheiro. Percebeu que precisava oferecer solução para um problema ainda não resolvido. Decidiu entregar queijo produzido na fazenda do pai de uma amiga na porta da casa das pessoas na cidade. Gostava de comércio, vendas e dinheiro entrando no bolso. A lição aqui é buscar a oportunidade que vai mudar sua vida. Se ela ainda não existe, procure-a com empenho. Dinheiro, sucesso e felicidade não acontecem por acaso. Querer mudar sem agir não funciona. Em seguida, partiu para um novo empreendimento, mesmo sem ter dinheiro. Preferiu tomar uma atitude, mesmo que ela pudesse ser considerada errada no futuro. Segundo o autor, é preferível pedir perdão a pedir licença. No começo, chegando em Curitiba por acaso, entregava panfletos nas ruas. Alguém podia achar que ele era apenas um menino entregando panfleto, mas se tratava de alguém com um plano. Um plano de longo prazo, e aquele momento de panfletagem nas ruas era uma etapa. Decidiu trabalhar para encurtar a curva de aprendizado de outros empreendedores. Pessoas que, como Pablo um dia começou, estão nos primeiros passos da sua jornada empreendedora. Desenvolveu o programa mentalidade 2.0. Resumido nesse livro, são princípios de empreendedorismo e lições de vida atemporais, partindo da transformação mental. No final das contas, ser alguém vencedor é o melhor presente para a família e para si mesmo.

A armadilha dos 40 anos

Desde criança somos ensinados a ter mais diplomas e boas notas para termos melhores empregos. Mas aos 40 anos percebemos que não é bem assim. Saímos cedo, trabalhamos em um lugar do qual não gostamos, vemos pouco os filhos. Prendemos-nos na percepção social do que os outros esperam que façamos. Depois de trabalhar a vida inteira descobrimos que nem a aposentadoria prometida era algo bom o suficiente para compensar todo o esforço. Você acredita que estudar e ter um salário fixo é bom. Isso se o plano de carreira não se perde e você fica sem emprego e sem renda.

Desaprender é mais importante do que aprender

A culpa dessa crença recai na educação tradicional. Viemos de uma época na qual o sonho era ter um bom emprego. Baby boomers queriam apenas juntar dinheiro, retornando de um período de guerra o objetivo era construir patrimônio que se contrapusesse aos tempos anteriores. Sacrificaram passar tempo com a família e até sua saúde. A mentalidade de empregado vem da educação. Esse modelo educacional foi criado a partir da Prússia, na sua preparação para as guerras territoriais, adaptado posteriormente à escola para gerar empregados da indústria. Somos moldados para trabalhar na indústria. Indústria e escola, inclusive, têm várias similaridades: Horários, hierarquia, grades. A vida apenas evolui para quem consegue aprender e desaprender. É importante saber qual dos aprendizados hoje trava o nosso progresso.

Tenha clareza de onde você está e tome uma atitude

Analfabeto é aquela pessoa que mesmo sabendo que pode ler prefere ler novela. Mudança de hábito é sair da TV e ir para os livros. Nós aprendemos sobre as informações que chegam com todos os nossos sentidos. Escutando, lendo, vivendo, sentindo. Uma vez que a situação foi entendida, é importante começar o quanto antes a modificar o caminho. Em um determinado momento, você vai perceber que o caminho prometido em termos de férias e remuneração não era tão promissor. E você vai precisar descer do ônibus, mudar de direção, fazer algo diferente. Em relação a essa situação de mudança, você pode ser positivo e acreditar que, de alguma forma, a sua vida vai mudar repentinamente. Também pode ser negativo, aquele que reclama, se queixa, culpa alguém, mas não faz nada para mudar a direção, o caminho. E a terceira opção é levantar e pedir para o motorista parar e você descer. Descer do ônibus não é fácil, pede coragem reconhecer que alguma coisa não te faz mais bem. Os que chamam aqueles que levantam e descem do ônibus de loucos não fazem as transformações esperadas pela vida. Dependendo da profissão, apenas olhe para as pessoas mais velhas e veja para onde você está indo. Você não pode mudar o vento que leva cada profissão a um final mais ou menos esperado, mas pode ajustar o seu barco. Cada pequena mudança pode ser muito relevante para o futuro. É como escutar o barulho de uma cachoeira alguns quilômetros à frente e evitar cair, navegar para outro lado.

Nossa mentalidade vem pré-formatada

A mente é como um hardware, e a nossa forma de reagir aos estímulos são peças de software instaladas nela. Temos alguns programas muito antigos rodando, instalados ainda pelos nossos pais. Eles insistiram na armadilha dos 40 anos porque isso funcionou para eles. Os pais querem o melhor para o filho, mas podem estar desatualizados. É comum hábitos e práticas extrapolarem em muitos anos o motivo inicial de existirem. Por isso é importante abrir espaço para desenvolver múltiplas habilidades como criatividade, atenção às mudanças do mercado, disciplina e paciência. Estudar quais profissões têm data de validade, saber como se afastar delas, evitando a se ver em uma situação desfavorável. Empreender não é apenas abrir uma empresa, é uma atitude. É uma forma de ver as coisas e tentar resolver os problemas. Ser proativo, protagonista, pesquisar e aplicar inovações, correr riscos calculados. Não existe segurança absoluta, mas a tentativa de segurança no mercado de trabalho tradicional se paga com liberdade. Quem trabalha em empresas tem o chefe no controle da sua vida. É ele ou ela quem define se o funcionário pode viajar, sair mais cedo ou se envolver em um projeto interessante. Por isso, não faz sentido ser funcionário esperando por segurança. Ainda por cima porque pessoas trabalhando em busca de segurança vivem com receio de reestruturações, redirecionamentos e mudanças no quadro de funcionários. Eventualmente, acabam sendo demitidas. E como a única justificativa para o salário era o tempo de casa - e não o valor entregue - têm dificuldade de encontrar outras oportunidades. Mas, para quem tem atitude empreendedora no trabalho, essa pode ser uma grande oportunidade. Com a mentalidade certa pode ser promovido, ganhar mais dinheiro e administrar esse dinheiro de forma a ser cada vez mais livre.

Os óculos coloridos

Acreditamos que a realidade existe independentemente do observador. Entretanto, as coisas são vistas como nós somos. Estão instalados em nossa mente alguns arquivos. Eles são comportamentos reforçados por causa de crenças antigas. Recebidos pelos diversos sentidos, o que escutávamos dos nossos pais, tudo que enxergávamos e sentíamos. O problema é que essa carga, esse programa, vem infectado com o vírus da descrença e da incapacidade. Somos moldados a acreditar no que não é verdade. Pensar em como o sucesso é impossível, não vai dar certo, é o comum. O medo e a dúvida geram negatividade e pessimismo. Se, em vez de falarmos de programas instalados na mente falarmos de óculos coloridos fica ainda mais claro. Eles são o que nós usamos para determinar o que vemos. Não existe crise, apenas a forma de enxergar a realidade. Na crise pessoas enriquecem e na bonanza pessoas empobrecem. O resultado exterior é apenas fruto do que está na mente, ou apenas um resultado dos óculos sendo usados. As sementes plantadas trazem frutos, resultados que posteriormente podem ser vistos. Plantar novas sementes permite nascerem coisas diferentes. Felicidade, saúde, riqueza, doença, pobreza, são frutos de boas sementes plantadas algum tempo atrás.

Crenças limitantes

A primeira crença limitante é que o dinheiro não traz felicidade. Ele pode não trazer, mas traz conforto. Existem pessoas tristes com qualquer quantia de dinheiro, mas para quem escolheu ser triste de qualquer jeito é melhor chorar em Paris. Ainda por cima, se eu acreditar nisso vou fazer tudo para não ter dinheiro. Inconscientemente vou me sabotar e evitar agir na direção da riqueza. A segunda é acreditar que o dinheiro não é a coisa mais importante. Sem dúvida, existem conceitos mais importantes como o amor e a felicidade, mas eles são conceituais e percebidos, não são práticos. Não compramos coisas com nada além de dinheiro, essa é a nossa sociedade. A terceira crença é que o dinheiro muda as pessoas. Ele só amplifica o que ela já é, ninguém muda porque tem dinheiro.

Tudo é causalidade

Somos 80% formados por água. As palavras que usamos vibram na frequência da água. Nada acontece por acaso, tudo é causalidade. Visualização, desejo e autossugestão são sentimentos com muito resultado. Pessoas negativas se unem a pessoas negativas e isso se reproduz, porque vivem na mesma vibração. Se, ao sair de casa na segunda-feira com as suas metas alguém tem pensamentos de dúvida, as pessoas sentem e o resultado não vem. Uma vez que a semana termina como se tudo aquilo estivesse pré-definido o fracasso parece ter sido inevitável desde o princípio. Quando, na verdade, é um resultado da mente, da frequência de vibração da mente. A chave é treinar a mente para que ela não receba ideias negativas. Pessoas de sucesso também têm ideias ruins, mas essas ideias se esvaecem rápido, não ficam. É comum pessoas de sucesso não se identificarem com uma ideia negativa ou desoladora. Por isso não agem de acordo com pensamentos negativos. Apenas a recebem eventualmente e a evitam, deixam passar, apegando-se, assim, apenas ao que seja positivo e focado conseguem agir e parece que tudo passa a funcionar melhor.

Sua balança mental está desregulada

A mente recebe substratos para produzir resultados, assim como o corpo. Por isso, procure sempre as melhores fontes de informação possíveis. A mente classifica o que é importante e o que não é, mas esse método de classificação pode estar errado. Dessa forma, é importante saber “esvaziar a xícara”, tirar as verdades para abrir espaço a novas verdades. Adultos costumam ter dificuldades em aceitar coisas novas, assimilando apenas aquilo que já sabem. Esse comportamento gera dificuldade para entender o peso dos acontecimentos e decisões no longo prazo. Se a sua mente considera ler e se exercitar desimportante e ver novela e fumar importante é para lá que sua direção será focada. A mente não sabe discernir, a única diferença que ela consegue perceber são os resultados. Esse comportamento tem raízes antigas. Quando somos jovens buscamos aceitação, pertencimento. Não seguimos um líder mas uma massa disforme, sem foco, e errada. Somos influenciados pelo comportamento. No exército acontece a mesma coisa, depois nas empresas. No ambiente familiar essa lógica se reproduz. Seguimos fazendo o que outras pessoas fazem, a massa. Gastamos dinheiro para comprar coisas que não precisamos. As pessoas chegam quebradas ao final da vida porque foram moldadas por um grupo majoritário que tem esse modelo mental, dado que 95% das pessoas não têm sucesso econômico. Ninguém quer ser quebrado nem trabalhou para isso.

O segredo é o ambiente

Esteja sempre cercado de pessoas com os mesmos objetivos e ambições. Ter o desejo de aprender e escolher as fontes corretas é o único caminho, limpar sua mente de ideias erradas. Aprender com quem já tem sucesso. A diferença é a crença de que tudo dará certo, a visão de futuro e o foco nas capacidades. O que repetimos a nós mesmos em nosso computador mental torna-se ordem. Até as músicas que cantamos podem ter influência. Frases comuns têm impacto. Empurrar com a barriga, tudo indo, mais ou menos, entre outras respostas não pensadas. Tudo tem impacto na forma como enxergamos a realidade. Algumas pessoas falam de forma negativa com os próprios filhos, enquanto outras acostumam-se a receber palavras de sucesso e empoderadoras. Modelo mental de riqueza do pai rico. Moldar-se como as pessoas que considera como bem-sucedidas e moldar comportamentos.

Escolha seu estado mental

Ninguém é colocado para baixo, estressado, acalmado ou empolgado por outros. Cada um permite que as informações de fora sejam internamente processadas de uma maneira específica. A mudança começa ao parar de se enganar. Se tem fome, sede, ou pobreza, entenda isso. Nossa vida é reflexo da nossa mente. Contas bancárias, ruas, bairros, bens, relacionamentos, saúde. Tudo é reflexo do estado mental que escolhemos. Existem alguns labirintos do sucesso, lugares difíceis de sair. Você quer ter sucesso, emagrecer, produzir mais, mas não sabe como. Você pode ter medo do desconhecido. É normal temer o que não se conhece porque ninguém sabe como vai ser depois de mudar. Valentia não significa não ter medo, mas sim agir apesar do medo. Você pode se sentir incapaz. As pessoas de sucesso encontram os problemas, diversos desses citados acima e os entendem como o trabalho. Acreditam no sonho. Assim, os problemas são apenas situações que precisam ser atravessadas. Dificuldades são superadas e carências supridas pela convicção que emana do sonho. Entretanto, as pessoas sem sucesso desanimam ao encontrar as dificuldades, e se convencem de que o cérebro está falando a verdade. Acreditam que não podem, que não conseguem, que não são capazes, e desistem. Quem não te deixa mudar? Geralmente você é o seu principal sabotador.

Os motivos pelos quais você está nessa situação se resumem a:

1.Você recebeu instruções erradas;

2. Por acidente. Você tomou uma decisão intuitiva errada;

3. Você não entendeu as instruções;

4. Você não seguiu as instruções;

5. Você não tem inteligência emocional.

Você tem o poder de domar seus pensamentos. Só ficará triste por fatores externos se assim se permitir.

Clareza dá poder

Sonho sem disciplina é ilusão. Começamos a sonhar ao perceber que estamos seguindo com as massas. As pessoas não conquistam o que querem por falta de clareza. Pela dificuldade em responder duas perguntas simples: O que eu quero muito? O que eu não aguento mais? E as respostas dessas perguntas variam em três níveis de intensidade. Primeiramente, existe um interesse, admiração, mas nenhuma ação em busca daquele objetivo. A maioria das pessoas está no nível do “eu gostaria”. Começam a se interessar sem considerar o esforço para atingir o objetivo. É como esperar que uma fada madrinha venha e resolva a situação. Mas isso não vai acontecer se o nível de compromisso é fraco porque os benefícios mais importantes do objetivo não foram desvendados. O próximo passo é sair do “eu gostaria” para o “eu quero”. Decidir e estar consciente do sacrifício significa entender o porquê daquele resultado no primeiro momento. Finalmente atinge-se o nível da paixão, que torna-se desejo. Não existe cansaço, reclamação, problema ou falta de disciplina. A pessoa vira uma máquina de fazer aquela coisa, de seguir aquele sonho. Faz todas as mudanças necessárias para alcançar aquela meta e a prática transforma o desejo em obsessão positiva. É exatamente isso que a maioria das pessoas precisa mudar. Colocar na rotina, em todas as ações, a obsessão positiva, concentração total e sem distrações. Tudo tem uma solução, a pessoa torna-se otimista.

80% do sucesso é persistência

Não importa o tempo, é sempre possível construir aquilo. Persiga a mesma oportunidade, faça planos de longo prazo assim como as empresas japonesas. Vá além do próximo mês. Ao invés de perfurar diversos buracos, foque em apenas um ou poucos. A chave são as pequenas disciplinas que se repetem todos os dias. Entender qual é o conjunto de ações diárias que fecham 80% do sucesso e executá-las sem parar. Saber + Fazer = Sucesso. Não saber + Aprender + Fazer = Sucesso. A maioria dos empreendedores, incluindo Pablo, segue a segunda receita. Não sabe fazer, aprende a fazer e depois faz. Diariamente, o tempo todo, a mesma coisa, até ficar muito bom. Consistência é fazer sempre a mesma coisa, não deixar a poeira se acumular, resolver o problema no começo. As disciplinas são como fios de aço, ao longo dos anos se fortalecem e formam uma corrente que segura o sucesso. Os hábitos diários que realmente formam mudanças. Nada acontece do dia para a noite, de repente, com muito esforço aplicado em pouco tempo, mas sim um esforço moderado, aplicado ao longo de um tempo largo.

O Sucesso não é uma casualidade

Tudo aquilo que é considerado sucesso requer tempo, foco, persistência e disciplina. Tudo que é fácil fazer também é fácil de não fazer. Comer sete maçãs no domingo não equivale a comer uma maçã por dia. As pessoas têm foco a curto prazo e esquecem de hábitos de longo prazo. As novelas criam a imagem do rico malvado, do pobre inocente e bondoso, e pintam a possibilidade de uma mudança imediata na vida das pessoas. Muitas pessoas preferem a pobreza em detrimento da riqueza porque têm uma imagem enviesada do rico ganancioso, de forma negativa, definido na cultura popular. Existe um padrão nas ações de quem tem sucesso. Com quem passam tempo, o que consomem, como lidam com os filhos e com os relacionamentos.

A diferença está nos detalhes

Não se fazer de vítima, no sentido de colocar a responsabilidade pelas coisas que acontecem na sua vida em terceiros. A zona de conforto não nos permite sair do lugar. A maioria das pessoas não está procurando ter uma vida melhor porque não relacionam melhoria da qualidade de vida com ter mais dinheiro. Dessa forma, perdem oportunidades, ficam no mesmo emprego, fazem a manutenção de todo o seu ciclo de amizades e por fim acabam não saindo do lugar. Em uma mesma sociedade existem pessoas progredindo e outras regredindo, por isso nada é culpa da economia e do governo. Somos presidentes da nossa corporação, desde o começo estamos sempre trabalhando para nós mesmos. Trabalhe em você e tenha atenção aos detalhes, eles fazem a diferença. A força da regularidade de uma ação é a mesma da pequena gota de chuva que vem a alagar uma cidade inteira. Montar o quebra-cabeça, com as milhares de peças que formam o nosso futuro. É assim que se deixa de fazer parte de uma massa disforme. Com o quebra-cabeça montado o avanço na direção de construir o futuro é muito mais agressivo. Torna-se simples encaixar ou descartar qualquer pessoa ou oportunidade. O que importa é ter conseguido o resultado de seu melhor esforço. Mesmo uma atividade simples se encaixa no quebra-cabeça, algo maior.

Como nasce um empreendedor

Animação, inspiração ou informação. Animação é a euforia inicial, quase como um pêndulo entre a vontade de empreender e o medo de as coisas não darem certo. A inspiração é um pouco mais profunda, começa a ilustrar aquela vontade inicial com cases e histórias de sucesso que geram confiança, faz com que pensemos que também é possível. Por fim, a informação, o mais poderoso estímulo para empreender. Uma vez que descobrimos coisas novas nossa mente nunca mais volta para o tamanho normal, gerando, assim, um estado de convicção. Uma crença poderosa que vem de dentro e não enfraquece. Convicção é a nova implantação do HD correto, é a semente adequada para o melhor fruto, são os óculos com as cores que indicam o sucesso e a oportunidade em todos os lados.

Como lidar com pessoas negativas

O seu sucesso aumenta a mediocridade de quem está em volta. É necessário ser surdo em relação às críticas negativas. Olhe para dentro de si e confie que o melhor está por vir. Reflita: por quem estou rodeado? qual é a influência dessas pessoas na minha vida? O que elas me influenciam a comer, pensar, fazer? Se isso não estiver certo lembre-se que o fracasso é contagioso, como uma gripe. As duas opções são cortar totalmente o contato ou ter o mínimo de relação com essas pessoas, de forma que elas não exerçam influência sobre você. Sempre cercar-se de pessoas que estejam afinadas com as suas ideias e propósito de sucesso. Não economizar para fazer parte de grupos de master mind. Esses grupos ajudam a esclarecer o que você quer realizar, quais experiências gostaria de ter na vida, quais pessoas quer conhecer, o que é sucesso, o que gostaria de possuir? A clareza nessas respostas aumenta muito a motivação para ir trabalhar. É importante saber, descobrir porque nasceu.

Metas definem seu destino

Poucas pessoas escrevem e acompanham metas, e essa é uma ferramenta poderosa. Metas de curto, médio e longo prazo. Como cidades pelas quais você passa no caminho para conseguir o objetivo, estrada certa, cidades intermediárias. Metas de todos os tipos, não apenas financeiras. Quanto mais clareza e nível de detalhamento de seus objetivos você tiver, em todos os aspectos, fica mais fácil destrinchar em ações para realizar. Não faz sentido esperar ter as coisas para então se sentir bem, motivado, engajado. É o contrário. Primeiro vem a atitude, a motivação, o compromisso, a persistência, a determinação e ter seu objetivo claro, depois vem o resultado. É como viajar. Ao chegar em uma nova cidade além de saber para onde se quer ir é importante saber onde se está. Existe um modelo de pensamento comum às pessoas ricas em termos de posição e como elas tratam o capital. A mudança tem que ser interna. Ao emprestar um Mercedes para uma pessoa com hábitos errados em breve o carro pode estar quebrado, empoeirado e sujo para combinar com o ambiente. Por isso, é importante integrar-se em grupos com exigência alta, que demandem o melhor dos participantes.Saiba exatamente o futuro que quer. Em determinadas ocasiões apenas o dinheiro não é o que mais conta. Como no caso de pessoas que optam por viver no campo e produzir o próprio alimento. É apenas a maneira única que cada um escolheu para viver. Estar ciente dos detalhes, ver como se encaixa nisso, perseguindo um propósito digno. Para algumas pessoas sucesso é ser feliz, independentemente de qual tenha sido a escolha para ser feliz. Faça uma lista de metas e insira datas para todas elas. Quem tem metas grandes as perseguem , vira um compromisso inadiável. 10 anos parece um tempo razoável para fazer qualquer coisa e ter sucesso. Hoje em dia, pela tecnologia, é possível diminuir esse tempo para 3 anos. Com foco, disciplina e determinação é possível dominar totalmente os benefícios do seu produto, saber vendê-lo e ser um dos 1% mais ricos da sua indústria. Desafiar-se com metas que o inspiram a crescer e a mudar. Superar fraquezas e adversidades. Construir hábitos de um ser humano mais forte, mais sábio. Tudo isso acontece com metas bem estabelecidas.

O sucesso é uma decisão

Antes da mentalidade vem a decisão: Querer resolver um problema, querer ter sucesso. Aceitar as oportunidades e depois pesquisar o conhecimento que falta. Não demorar para tomar decisões simples, como escolher roupas e produtos no mercado, e até mesmo votar. Saber o que quer da vida todos os dias e agir em cima dessas decisões. Tomar decisões cada vez mais complexas. Saber escolher a carreira, o casamento e as oportunidades. Seu estilo de vida é a última decisão. Que tal parar de ser espectador? Participar do que é importante. Se você ainda não tem algo que almeja é porque ainda não decidiu efetivamente fazer aquilo. Tomar decisões rapidamente e mudar lentamente. As pessoas de fracasso não conseguem aprender porque seu ego as impede de olhar para quem tem sucesso e copiar. Acham que tem respostas para o mundo, mas os resultados mostram o contrário. Saber honrar sua palavra é a característica mais importante das pessoas de sucesso. Respeitam as promessas feitas a ela e aos outros, cada coisa falada vira um compromisso incancelável. Outras pessoas, por sua vez, acabam se comprometendo com várias atividades e não as cumprem, são condicionadas de que a própria mente as impedem de ter sucesso porque está programada a não cumprir o que prometem.

Decida ser positivo e não responsabilizar os outros pelo que acontece. A responsabilidade é sempre de quem sofre a ação, o sucesso está ao alcance de quem quer. Decida ter paciência, quanto mais profunda a raiz melhor o resultado. Espere, tenha calma, tente novamente, aguarde. Autoconhecimento é um requisito para o sucesso. A chave é ficar excelente no que se é bom, e não razoável no que se é ruim. A partir desses talentos mapeados e desenvolvidos passar a gerar um valor para as pessoas. Primeiro esteja no lugar certo. Faça um planejamento, saiba tudo o que vai acontecer entre um e três anos. Decida identificar-se com o estilo de vida que merece ter. Nossos resultados são limitados pelas crenças e visões de nós mesmos, por isso mudar o que pensamos é fundamental. Enxergar um eu mais elevado, capaz de conquistar resultados melhores. Ler livros, novamente. Em média o brasileiro lê um livro por ano, mas é neles que estão todos os conhecimentos necessários. Lembre-se que o fracasso é sutil. Pequenas ações levam-nos ao fracasso, e como nada acontece continuamos tendo o mesmo tipo de atitude. Comemos doce mas o dente não caiu, comemos mais. Fomos rudes, mas as pessoas continuam nos tratando bem, não aconteceu nada. É a dificuldade, o desafio de fazer um trabalho diário, o hábito. O caminho para o sucesso é decidir trabalhar em si. Tornar-se mais carismático, pontual, sorridente, estudioso, companheiro e visionário. Adquirir os conhecimentos que permitam uma mudança de vida. Tempo é mais importante do que dinheiro.

Apenas ganhar dinheiro não faz você rico

Dinheiro e abundância tem a ver com fluxo. Quando mais você se doa mais aquilo retorna. Ao escolher uma empresa é comum os futuros empregados avaliarem-na em virtude dos benefícios que ela oferece sem, no entanto, aprofundarem-se nas contribuições que podem oferecer em troca. Esquecem de pensar em como poderiam ser ainda mais importantes para a empresa. O problema com ganhar dinheiro é não gastar, mais do que ganhar. O desaparecimento de heranças e prêmios de loteria em menos de cinco anos ilustra essa realidade. O dinheiro vem do patrão pagando seus funcionários ou dos clientes pagando uma empresa. Sabendo que 80% das pessoas ricas eram pobres, o que as diferencia dos demais? Não tem como ser rico por exigência, situação ou necessidade. Ganha mais quem entrega mais valor para o patrão ou para o cliente. A chave da riqueza chama-se servir. Servir é satisfazer às necessidades dos consumidores, dos chefes ou dos patrões. É rico quem consegue servir mais gente e é pobre quem serve apenas ao patrão. Servir é o mesmo que vender. Vender significa conseguir melhorar todos os dias o serviço que você oferece. Para que ele seja mais bem remunerado. Quem serve mais ganha mais, quem serve menos ganha menos. A conta bancária representa o seu valor para servir, não o seu valor como ser humano. Aplicativos servem pessoas, empresas aéreas, bancos, indústrias, serviços, varejo, instituições de ensino. O conceito de servir é infalível e intrínseco ao de riqueza.

Nossa sociedade precisa de líderes

Diferentemente das formigas, que se organizam naturalmente, os seres humanos precisam de líderes. Isso ocorre porque somos inseguros, e a insegurança pede alguém decidido, com confiança no caminho. O principal ingrediente da liderança é a visão. O líder não apenas enxerga o futuro como explica e estimula, faz promessas. A promessa deve ser clara para os seguidores a ponto de eles sacrificarem o resto. Existem cinco tipos de liderança: Por temor, por recompensa, por imposição, por talento e a liderança carismática. Dentre elas a última é a mais poderosa. Ser carismático significa ser sincero, honesto, seguro, firme, sério, caloroso e consciente do que deve ser feito. Outras características relacionadas ao carisma são inteligência, inspiração, ser sorridente, capaz, visionário. Mostra disciplina, tem resultados comprovados, tranquilidade, disposição para ajudar. É preparado, entende do assunto, comunica bem, tem ideias claras. É comum no caminho dos líderes encontrar pedras, espinhos e inimigos, mas a diferença é manter o foco na tarefa. Ao montar equipes tenha em mente que qualidade nem sempre significa quantidade. É melhor ter poucas pessoas talentosas e comprometidas do que muitas pessoas sem as qualidades necessárias para o trabalho.

Constância

As formigas nos ensinam as quatro leis para ter constância. Primeiramente as formigas não param nunca, elas estão sempre em movimento para algum lado, elas não param até precisarem descansar. Em segundo lugar elas são precavidas, trabalham muito no verão para ter no inverno. É muito fácil enxergar a aplicação desse princípio em nossa vida. Sempre existirão guerras, crises, problemas com recursos naturais em grande escala. Mas em todas as épocas alguns estão enriquecendo e outros empobrecendo. O terceiro ponto que aprendemos com, as formigas e ter paciência. Elas constroem aos poucos grandes caminhos, são pequenas e pacientes, constantes. Por fim, elas trabalham com excelência, cada uma tem exatamente um trabalho, uma obrigação e performam a perfeição. Mudar os hábitos e sair de uma situação ruim para uma situação boa é difícil. Comece com uma pequena ação, um parágrafo de leitura, 5 quilômetros de corrida, acorde 10 minutos mais cedo. Ao longo do tempo mantenha-se focado nas metas altas estabelecidas e melhore aos poucos. Entenda que cada momento é como um capítulo do nosso livro da vida, e o capítulo atual não vai continuar para sempre. Não podemos tirar os problemas do nosso caminho, mas podemos contorná-los. Podemos pedir mais força para conseguir superar os desafios.

Notas Finais

Para ter sucesso encontre uma forma de servir às necessidades humanas. O primeiro passo é pensar na pirâmide de necessidades de Maslow. A satisfação das necessidades básicas é a base da pirâmide. Sono, comida, água. Em seguida vem a etapa de necessidades de segurança, do corpo, financeira e da família. O terceiro nível é a necessidade de amor e relacionamentos, seguido pela autoestima no quarto nível da pirâmide. O quinto e mais elevado nível diz respeito à moral, ou à contribuição, criatividade e legado. Somos realizados quando amamos o que fazemos, usamos nossos talentos naturais para executar e o produto do nosso esforço acaba ajudando outras pessoas. Então, o melhor caminho para uma vida de sucesso é descobrir os seus talentos e trabalhar em cima deles todos os dias.

Dica do 12’

Já que estamos falando de mentalidade, por que não ler 'Atitude Mental Positiva'?

Cadastre-se e leia grátis!

Ao se cadastrar, você ganhará um passe livre de 3 dias grátis para aproveitar tudo que o 12min tem a oferecer.

ou via formulário:

Quem escreveu o livro?

Empreendedor com mais de 20 anos de experiência na indústria de vendas diretas e Marketing Multinível. Se tornou um Mentor de Negócios e desenvolvimento pessoal para milhares de profissionais que buscam descobrir seu propósito e adquirir habilidades de liderança, persuasão e alta performance em sua jornada empreendedora.... (Leia mais)