Investimentos Inteligentes Resumo - Gustavo Cerbasi

Aprenda a aprender de casa! Para você usar o tempo a seu favor! REDUZIMOS A ASSINATURA EM 30%!

Oferta por tempo limitado!

3568 leituras ·  4.4 avaliação média ·  682 avaliações

Investimentos Inteligentes

Investimentos Inteligentes Resumo
Investimentos & Finanças

Este microbook é uma resenha crítica da obra: 

Disponível para: Leitura online, leitura nos nossos aplicativos móveis para iPhone/Android e envio em PDF/EPUB/MOBI para o Amazon Kindle.

ISBN: 8575429981 ; 978-8575429983

Também disponível em audiobook

Resumo

Onde você está pisando

O primeiro milhão a ser conquistado é sempre o mais difícil, ao menos em boa parte dos casos é o mais difícil. Quem não tem milhões investidos deve ter isso em mente quando se aventurar nas formas de multiplicação de seus rendimentos.

Em primeiro lugar, quem começa a investir está também começando a aprender sobre investimentos. É provável que o investidor iniciante sinta-se muito mais inseguro, confuso e assustado com as orientações que encontra do que aqueles que já erraram, acertaram e acumularam conhecimento ao longo do tempo. Se você fizer hoje planos de investimento para sua vida futura, é muito provável que seus planos produzam mais bons resultados ou aconteçam em menos tempo do que você consegue prever, pois, ao longo dos anos, você os refinará com o acúmulo de conhecimento que obteve nos investimentos: quanto mais você tem, mais você ganha.

Isto é motivo suficiente para que você se preocupe em correr atrás de seu objetivo ainda jovem. E quanto mais forem adiados os planos de se investir seu dinheiro, menores serão os resultados. Também é necessário ter em mente que fazer intensas economias para poupar. Mas, poupar de maneira ineficiente é como andar sobre o gelo.

Investir é multiplicar

Uma das primeiras etapas a ser vencida no início dos investimentos é descobrir o que não é um investimento. A moradia, por exemplo, não é um investimento, mas sim um consumo. O dinheiro consumido em uma moradia não se propõe a ser multiplicado; pelo contrário, mesmo que a moradia venha a perder valor com o tempo, isso pouco nos preocupará, se nela estivermos morando com conforto, segurança e felicidade. Além disso, você não poderá dispor do dinheiro que vale sua casa diante de outra oportunidade de negócio – em outras palavras, a casa própria não lhe proporciona boa liquidez.

Por não planejarem seu enriquecimento, muitos pais acabam encostando seu dinheiro em uma montanha de propriedades, desfazendo-se de parte delas ao final de suas vidas para pagar as contas de sua velhice. Os filhos, que não aprenderam a construir riqueza de maneira planejada ou não conversaram com seus pais sobre isso, não querem repetir o erro deles– muito trabalhar e pouco desfrutar –, o que os leva a dilapidar o patrimônio familiar durante sua vida. O mau hábito da gastança vai resultar em uma velhice endividada, sobrando para os netos (terceira geração) a dificuldade de arcar com os erros de seus pais. Pense nisso quando quiser comprar um imóvel como forma de investimento.

Investir em um negócio próprio

A afirmação que abre esse tópico pode estar correta ou completamente equivocada, dependendo da visão que o novo empreendedor tem de seu negócio próprio.

Imaginar que empreender faz com que jorre dinheiro de seu negócio e que “mamar” nos lucros da empresa lhe fará enriquecer é uma ilusão. Essa ideia geralmente parte da observação de empreendedores de sucesso, que aparentemente tocam seu negócio com facilidade, fazendo-o crescer a passos de gigante. Infelizmente, muitos negócios já começam fracassados por partirem dessa ilusão.

Quando alguém monta um negócio, em qualquer ramo, normalmente é feito um esforço imenso nos primeiros meses ou anos desse negócio, para que ele cresça e se destaque dos demais. Quem o vê como um investimento percebe que não se deve retirar lucros ou dividendos de uma pequena empresa nos primeiros meses, pois esse pequeno negócio precisa contar com toda a capacidade de reinvestimento possível.

Obstáculos ao investidor iniciante

Inicialmente, investir parece uma tarefa muito difícil. E é mesmo. Pois falamos de colocar à prova nosso suado dinheirinho, tão duramente conquistado. E como nossa sociedade vive em torno do dinheiro, há muitos que querem conquistá-lo por meio de trapaças, também no meio dos investimentos. Isso faz com que haja diversas tributações e regulações complicadas. As inúmeras regulações são um obstáculo a quem quer investir, já que para entender melhor como tal mercado funciona é necessário um estudo aprofundado para não perder dinheiro à toa.

“Seu” gerente

Desconfie seriamente do gerente que oferece inúmeras vantagens em investimentos quando você chega ao banco. Há inúmeros motivos para você não dar bola para muita coisa que ouve, e o principal deles é que, em diversas situações, o interesse de quem lhe fornece a informação difere de seus interesses, principalmente se a orientação não parte de um especialista para o qual você paga alguma taxa por um serviço prestado. Além disso, muita informação que corre origina-se em boatos ou é distorcida à medida que é passada adiante, como em um “telefone sem fio”.

Sempre questione, pesquise e estude as orientações recebidas de seu gerente de conta, preferencialmente consultando as soluções oferecidas por uma instituição diferente daquela em que você tem conta. Se continuar em dúvida sobre algum serviço que estiver contratando, peça que o gerente lhe explique com detalhes o serviço a ser prestado e o preço que você pagará por isso. Ele certamente terá interesse em ajudá-lo, pois quer mantê-lo como cliente.

O falso especialista

Nunca confie e nem conte exclusivamente com a recomendação de compra ou venda de um corretor, a não ser que você já tenha experiência no relacionamento com ele ou esteja negociando uma operação de grande valor – nas corretoras de valores, há limites para a alçada de decisão dos iniciantes. Sempre verifique uma recomendação ou sugestão com outra fonte, e jamais conclua um negócio se tiver dúvidas quanto às orientações recebidas. Fingir que entendeu é uma atitude que conduz a perdas, e não a ganhos. Respeite o tempo do profissional, que é escasso. Faça sempre sua “lição de casa”, procurando aproveitar todas as ferramentas e informações disponibilizadas pela corretora antes de esclarecer dúvidas com o especialista.

Máfias

Cerbasi pontua os leilões como um grande mercado do qual se desconfia de haver algum tipo de máfia usada para enganar muitos desavisados. Quanto mais você ler sobre o assunto, pedir orientações, frequentar eventos que outros investidores frequentam e se apresentar aos especialistas que organizam o respectivo mercado (corretores, leiloeiros e afins), mais será reconhecido e bem recebido no grupo. Com o tempo, você perceberá que não existe máfia, mas sim maneiras mais apropriadas e eficientes de negociar nesses mercados. Quando souber negociar da mesma maneira que a maioria negocia, você nem se lembrará de que um dia imaginou uma máfia no mercado que escolheu para multiplicar sua riqueza.

Consultor financeiro

Máxima atenção ao currículo do profissional contratado à sua experiência atuando na área, sempre que puder. A atividade de consultor financeiro possui uma certificação reconhecida mundialmente, que no Brasil recebe a mesma denominação que nos Estados Unidos: CFP, ou Certified Financial Planner (Planejador Financeiro Certificado). Profissionais com esta certificação possuem conhecimentos considerados adequados para orientá-lo quanto a investimentos, seguros, planos de longo prazo, crédito e consumo.

Economista com bola de cristal

Pouco importando suas crenças e religião, é universalmente válido o ditado que diz que “o futuro a Deus pertence”. Por isso, estimativas futuras de índices, inflação e crescimento do PIB são especulações, e não análises econômicas, e por isso devem ter influência limitada nas decisões que tomamos. Ao deparar-se com uma constatação econômica surpreendente, compre um jornal de economia e finanças, como o Valor Econômico e o Brasil Econômico, e pesquise as opiniões de outros economistas sobre o mesmo tema. Quando se trata de futuro, a melhor informação será o consenso de diversos especialistas.

Análise fundamentalista

Não acredite que você poderá tirar suas próprias conclusões de uma demonstração financeira de empresa, a não ser que invista anos de seu tempo em estudos. Não confie também em uma única análise se seu objetivo é de longo prazo; pesquise outras análises e confirme sua decisão com base em mais de uma recomendação. Prefira as análises feitas por grandes instituições, que, além de investirem mais em pesquisa, têm mais condições de acessar as melhores fontes do mercado. Enfim, fuja de análises do tipo fundamentalistas, que criam cenários sem um mínimo de embasamento.

O Mercado

Informe-se, envolva-se, estude sobre esse monstro invisível. O comportamento do mercado nada mais é do que o comportamento de uma maioria entre os investidores, que são aqueles que conhecem os que os rodeiam. Não deixe de expor suas ideias e opiniões, pois quanto mais você compartilhar ideias, mais colherá opiniões favoráveis ou contrárias a sua intenção de investir e mais consistentes serão suas escolhas. A terminologia que impressiona é a mesma que confunde. Desenvolva conhecimentos, que nunca são demais, sobre onde você quer fazer parte.

Vícios comportamentais

Excesso de confiança é o principal vício comportamental de quem entra no mundo dos investimentos. Acreditar cegamente em uma intuição boba ou em análises superficiais é o que leva boa parte dos investidores a perder muito dinheiro desnecessariamente.

O que não fazer

Se quiser prosperar nos investimentos, evite as seguintes atitudes: ter uma única fonte de renda, (o investimento se torna a última prioridade); esperar sobrar dinheiro para investir; contar com muitas instituições para gerenciar sua riqueza; contar com uma única instituição para gerenciar sua riqueza; querer começar grande; poupar, em vez de investir; ter um único investimento; sonegar impostos; contribuir desnecessariamente para o INSS; manter o FGTS intocável; não aproveitar as vantagens de um PGBL; hiperatividade ou giro excessivo nos investimentos; paralisia nos investimentos; Alavancagem com possibilidade de perda;

A arte de investir

Quais as principais qualidades para um bom investidor? Essas: perseverança; ter objetivos claramente definidos; ter planejamento de curto, médio e longo prazo; fazer uso inteligente do tempo; ter organização e disciplina; ter seletividade com diversificação; rebalanceamento; ter sempre um plano B; adquirir inteligência tributária; firmar boas parcerias.

A pergunta de um milhão de dólares

Quem não gostaria de saber qual é o melhor investimento para seu dinheiro? Não se trata de onde investir, mas sim de como investir. E também de quais mitos fugir, como esses:

  • Mito 1: O Brasil é um lugar em que se ganha dinheiro facilmente;
  • Mito 2: O Brasil é um lugar difícil para se ganhar dinheiro;
  • Mito 3: Investimentos de risco são bons até que apareça uma crise;
  • Mito 4: Risco deve ser evitado ou minimizado;
  • Mito 5: Seu perfil não combina com certos investimentos;
  • Mito 6: É preciso ter timing para investir bem;
  • Mito 7: Sou um investidor bem informado.

Sempre é hora de aprender e nenhuma informação é demais. Além disso, não há dinheiro fácil ou impossível em lugar nenhum do mundo. Basta estudar e aplicar as melhores formas para cada caso.

Não lhe faltam alternativas

As instituições autorizadas a negociar a intermediação de produtos e serviços financeiros costumam ser vistas, equivocadamente, como empecilhos ao nosso enriquecimento. É comum a associação do aperto orçamentário à cobrança de tarifas bancárias, ou do baixo rendimento de nossos investimentos aos impostos retidos. É igualmente comum a percepção de que nossos investimentos estão mal alocados em razão da falta de vontade ou de conhecimento de nosso gerente de conta bancária.

As instituições financeiras e regulatórias de mercado devem ser vistas com um papel diferente, muito mais próximo de nossos interesses do que percebe a maioria das pessoas. O entendimento da função dessas instituições no complexo jogo do sistema capitalista é essencial para que o seu papel ganhe importância nesse jogo. Tão importante quanto a escolha do investimento é a escolha de quem o ajudará a acessá-lo.

Estratégias inteligentes em renda fixa

O nome renda fixa tende a nos passar a ilusão de que o rendimento que podemos obter com ela é completamente previsível ou conhecido. Nem um, nem outro. Essas conclusões são apenas parcialmente verdadeiras. Uma vez decidido a investir em renda fixa, você tem uma importante escolha a fazer: seu dinheiro será remunerado a taxa prefixada ou pós-fixada?

Na taxa prefixada, ao contratar o investimento, você já sabe antecipadamente qual taxa irá receber pelo prazo que deixar seu dinheiro aplicado. Já na taxa pós-fixada, a remuneração que lhe é proposta está vinculada ao desempenho de algum índice que pode variar ao longo do tempo. Tal taxa pode ser com base na inflação ou na taxa Selic, por exemplo.

Se você escolher a renda fixa em razão da segurança, sua escolha deve ser a pós-fixada. É a alternativa que protegerá principalmente nas crises e que renderá de maneira previsível nos períodos de calmaria. A renda fixa prefixada é para investidores que contam com uma boa análise econômica para fazer suas escolhas, pois, em determinados períodos, como será explicado no item sobre títulos públicos, a renda fixa prefixada pode resultar em remuneração negativa (perda de dinheiro).

Recomendações básicas

Imposto é o diferencial que lhe fará escolher o melhor investimento em renda fixa, pois eles podem variar de acordo com o produto oferecido. Atente-se bem a eles. Cuidado com falsas poupanças oferecidas pelos bancos, como os títulos de capitalização. Eles não rendem nada e seu dinheiro não está guardado, apenas volta com pouco ou nenhum rendimento. As boas opções a serem estudadas em renda fixa são o tesouro direto, LCI, Ouro, CDB. Cada um de acordo com a necessidade do novo investidor.

Estratégias inteligentes com ações

Diferentemente do que acontece nos investimentos em renda fixa, em que o lucro é pactuado entre tomadores e aplicadores durante um prazo conhecido, nos investimentos em renda variável o lucro é determinado pela diferença entre o preço de venda, mais os benefícios (dividendos, no caso das ações, ou aluguéis, no caso de imóveis), e o preço de compra. O nome renda variável vem justamente da incerteza em relação aos ganhos futuros, decorrentes da incerteza – ou risco – em relação ao futuro desse tipo de investimento. A fórmula simples para entender como funcionam as ações é: Lucro = Preço de Venda + Benefícios – Preço de Compra.

Estude antes

Não caminhe no escuro. Primeiro, entenda para onde irá seu dinheiro, e depois invista. Se você não tem nenhum conhecimento sobre ações e bolsa de valores, o melhor lugar para entender mais é na própria BM&FBOVESPA, que, em um link específico de seu site explica todos os caminhos entre compra e venda de ações. As Companhias Corretoras de Títulos e Valores Mobiliários (CCTVMs) ou, simplesmente, corretoras de valores, são as empresas autorizadas a negociar nas bolsas de valores e de mercadorias e futuros, e por meio delas os investidores podem comprar e vender títulos negociados nas bolsas.

Home Broker

Até o final do século passado, as operações em bolsas eram feitas por meio da transmissão das ordens de compra e venda dos clientes pelo telefone ou por e-mail. Os corretores recebiam as ordens dos clientes, processavam-nas e os operadores as transmitiam para a bolsa. Com a popularização da internet, a maioria das corretoras aderiu ao sistema de homebroker, passando a operar ligadas diretamente ao sistema eletrônico da BM&FBOVESPA, o chamado MegaBolsa. Com isso, os investidores passaram a poder colocar suas ordens de negócio diretamente no sistema, a distância, entrando na fila de compras e vendas do papel que desejam negociar. Basta, para isso, ter acesso à internet e estar devidamente cadastrado para operar junto a uma corretora. Todo o processo de utilização do homebroker costuma ser ensinado em minicursos on-line por meio dos sites das próprias corretoras. O surgimento do sistema eletrônico não só simplificou como também tornou mais eficientes as escolhas dos investidores, pois a operação pode ser feita no instante em que o investidor detecta oportunidades. Além disso, o acesso aos mercados tornou-se mais eficiente, pois a adoção do homebroker possibilita também que o horário de negociações se estenda, podendo até vir a ser ininterrupto futuramente.

Estratégias inteligentes com fundos de investimento

Fundos são um conveniente serviço de seleção de ativos e gestão de uma carteira de investimentos segundo critérios definidos previamente em seu regulamento. Bom negócio para quem tem disciplina para investir, mas não tem tempo ou conhecimento para selecionar e aprender sobre investimentos. Funcionam como uma espécie de condomínio, em que os proprietários – chamados de cotistas – que adquirem cotas deste condomínio confiam ao gestor as decisões sobre o que comprar, quando comprar e quando vender.

Estratégias inteligentes com previdência privada

Na prática, ao contratar um Plano de Previdência, você está comprando um serviço que selecionará investimentos para você, conduzirá uma estratégia para esses investimentos, determinará a disciplina necessária à manutenção do plano e ainda permitirá que você pague menos impostos, se fizer uma boa escolha. Também com uma boa escolha, você poderá colher, no longo prazo, resultados inalcançáveis por meio de fundos com estratégias de investimento semelhantes. Pretendo mostrar isso com cálculos, a seguir.

PGBL

O Plano Gerador de Benefícios Livres (PGBL) é o plano que oferece ao poupador o benefício de abater ou restituir, na Declaração de Imposto de Renda do ano seguinte ao que aplica, os impostos pagos sobre a renda que foi poupada. Esse benefício se limita a 12% da renda anual tributável do poupador, e só pode ser obtido por quem contribui regularmente para a previdência pública (INSS) e declara seu Imposto de Renda pelo modelo completo de declaração – aquele que permite detalhar as despesas dedutíveis e abatê-las da renda anual para fins de cálculo do imposto.

VGBL

Já o Vida Gerador de Benefícios Livres (VGBL) não oferece a vantagem da postergação de impostos típica do PGBL, o que faz deste produto uma espécie de aplicação programada, porém com as vantagens tributárias no resgate e a liberação de inventário. É o Plano de Previdência adequado para quem não paga IR como pessoa física (profissionais liberais e empresários, por exemplo), ou para investir os recursos que ultrapassem 12% da renda anual.

Futuramente, ao resgatar seus investimentos, o Imposto de Renda a pagar dependerá do regime tributário escolhido pelo poupador na contratação do plano e será apenas sobre o lucro obtido com o investimento, e não sobre o total resgatado, como acontece no PGBL. Ao confrontar um VGBL com fundos de renda fixa e multimercados tradicionais, a aparente desvantagem imposta pelo custo de carregamento deve ser comparada com a significativa desvantagem do come-cotas imposta a esses produtos.

Regimes de tributação

As duas possíveis escolhas quanto ao pagamento do Imposto de Renda nos planos de previdência privada são:

1. Regime de Tributação Regressivo

Caracteriza-se por beneficiar quem mantém seu plano no longo prazo, pois proporciona alíquotas de Imposto de Renda decrescentes, de acordo com o prazo em que os recursos permanecerem investidos antes de serem.

2. Regime de Tributação Progressivo

Ao optar por este regime, os recursos aplicados se acumularão sem qualquer retenção de impostos – como no Regressivo – e, ao resgatar, a alíquota incidente sobre os lucros, no caso do VGBL, ou sobre o total resgatado, no caso do PGBL, seguirá a tabela progressiva vigente de Imposto de Renda da Receita Federal.

Estratégias inteligentes com imóveis

Essa é a modalidade de investimento mais popular e abrangente no Brasil, que é o investimento em imóveis. Há quem compre bens imóveis como casas, terrenos e edifícios contando com sua valorização ao longo do tempo, e há quem compre um apartamento ou sala comercial com o objetivo de obter uma renda mensal de aluguel.

Nem todo imóvel é um bom investimento. Há imóveis sendo construídos em bairros já maduros, nas grandes cidades, com inúmeros serviços disponíveis nas redondezas e pouco espaço para novas construções próximas. Imóveis desse tipo custam caro, porém tendem a se valorizar menos do que outras alternativas. Para quem prefere o aluguel, dependendo das características do imóvel, os ganhos com a locação ficam entre 0,50% e 1,20% do valor do imóvel ao mês, antes de descontar o Imposto de Renda. Imóveis residenciais são menos rentáveis que os comerciais. Existem os riscos quanto a localização e a baixa liquidez. Fique atento!

Estratégias inteligentes com compras e vendas

Se investir é comprar barato e vender caro, qualquer pessoa que decida acumular resultados obtidos com a compra e venda de qualquer coisa é, em essência, um investidor. Essa ideia é verdadeira em qualquer nível de negociação. Da popular ideia de “fazer rolo” à complexidade de administrar um comércio, o que diferencia um escravo de seu próprio trabalho de um verdadeiro investidor é a disciplina para acumular.

Comprar barato e vender caro

É a essência do bom negociador, que procura sempre maximizar os extremos: comprar o mais barato possível e vender o mais caro possível. Isso requer estudos e muita prática para aprimorar as técnicas de negociação. Pesquise sempre e fique atento a tendências e pedidas do mercado, sempre dinâmico.

Estratégias inteligentes para uma vida equilibrada

Quanto menos sua vida pessoal ser influenciada por sua grande e justificável vontade de enriquecer, melhor. Por isso, quanto mais simples for sua rotina de investimentos mais rentável será sua vida pessoal. Nesse caso, o termo rentável não se refere a dinheiro ou qualquer moeda que possa ser trocada. Mas uma vida rentável, de paz, tranquilidade.

Notas finais

Como de costume, Gustavo Cerbasi dá uma aula para os leigos sobre como melhor gerir seu dinheiro e fugir dos lugares-comuns que nos prendem à mediocridade na hora de administrar nossas finanças. Essa breve passada sobre como são e de que forma podemos nos servir dos modelos de investimentos mais comuns disponíveis ao grande público é fundamental para quem deseja se aventurar no ramo. Um guia, uma bíblia, fundamental para quem quer enriquecer e deixar de apenas poupar para ter mais conforto. Para isso, muito estudo e acompanhamento de tudo o que se refere ao tema são atitudes essenciais, como essa leitura.

Dica do 12: Leia 'O Investidor Inteligente'! ;)

Cadastre-se e leia grátis!

Ao se cadastrar, você ganhará um passe livre de 3 dias grátis para aproveitar tudo que o 12min tem a oferecer.

ou via formulário:

Quem escreveu o livro?

Gustavo é escritor, consultor financeiro, professor, palestrante e administrador. Autor de 15 livros, escreveu o best-seller “Casais Inteligentes Enriquecem Juntos”, que deu origem ao filme "Até que a Sorte nos Separe". Os três lançamentos da trilogia desse filme, somados, tiveram 11 milhões de espectadores, alcançando a segunda maior bilheteria do cinema nacional. Eleito pela Revista Época como um dos 100 brasileiros mais influentes, nasceu em Caxias do Sul. Ele é é a maior referência em inteligência financeira do Brasil. Consultor, palestrante e autor, Cerbasi já vendeu mais de 2 milhões de exemplares, já proferiu palestras para mais de 3 milhões de pessoas e teve mais de 1 milhão de alunos em seus cursos online. Com experiência prática... (Leia mais)