Indistractable

Nir Eyal Também disponível em audiobook: Baixe nosso app para ouvir gratuitamente.

Este livro é dedicado a todos os leitores que desejam aprender como evitar distrações e se manterem realmente focados naquilo que deve ser feito em seu dia a dia, a fim de evitar procrastinações e assegurar a maior produtividade possível.

Em “Indistractable” (ou “Indistraível”, em tradução livre”) Nir Eyal, o nosso autor, revela como superar algumas das barreiras que nos levam à distração, descrevendo como tirar o melhor proveito dos inúmeros recursos tecnológicos ao nosso alcance sem, para tanto, deixá-los tirar o melhor de nós.

E aí? Se interessou? Então, venha conosco e descubra, em apenas 12 minutos, como evitar as armadilhas dispersivas da internet que nos impedem de fazer as coisas certas e, sobretudo, de atingir nossos objetivos profissionais e pessoais. Boa leitura!

Domine os seus gatilhos internos

Podemos ser indistraíveis, isto é, altamente focados e incapazes de perder a concentração, ao adotarmos 4 estratégias principais:

  1. dominar os gatilhos internos;
  2. assegurar o tempo necessário para definir os seus objetivos;
  3. neutralizar os gatilhos externos;
  4. prevenir distrações com pactos.

Toda motivação é um desejo de escapar do desconforto. Se um comportamento provou ser eficaz em fornecer alívio, é bastante provável que continuemos a usá-lo como uma ferramenta para escapar do desconforto.

No entanto, você não pode considerar que algo o “distrai” sem saber, inicialmente, do que você está sendo distraído, isto é, qual é a direção correta a seguir. Ser indistraível, portanto, consiste em descobrir a causa-raiz da distração, em vez de culpar as causas próximas.

Para ilustrar esse ponto, Eyal cita o caso da professora Zoe Chance, da Universidade de Yale, que acumulou pontos Striiv em seu pedômetro. Para garantir a nossa sobrevivência, somos evolutivamente predispostos a nos sentir facilmente insatisfeitos. Afinal, sem o descontentamento, não buscaríamos benefícios ou avanços.

Há, porém, quatro fatores psicológicos que, segundo Eyal, tornam a satisfação temporária:

  • tédio;
  • viés de negatividade;
  • “ruminação” (no sentido figurado de pensar insistentemente acerca de um mesmo tema);
  • adaptação hedônica.

Ser indistraível não significa escapar dos desconfortos inerentes à vida por meio da distração, mas a aprender a canalizar sentimentos de insatisfação, com vistas a melhorar tudo ao seu redor.

Por exemplo, resistir a um determinado desejo pode, ironicamente, desencadear a “ruminação” e tornar o desejo ainda mais forte. Para evitar isso, podemos gerenciar distrações internas pensando de modo diferente sobre nossos gatilhos, tarefas e temperamento. Além disso, reimaginar um gatilho interno desconfortável pode ajudar a desarmá-lo.

Para lidar com pensamentos intrusivos, o autor recomenda percorrer as seguintes etapas: 

  • identifique a emoção que antecede a distração;
  • anote o gatilho interno;
  • explore as sensações negativas com curiosidade, e não com desprezo ou julgamentos;
  • seja cauteloso em meio a situações-limite.

Uma boa estratégia para dominar os gatilhos internos, de acordo com o professor Ian Bogost, do Instituto de Tecnologia da Geórgia, pode ser encontrada em reimaginar uma atividade chata.

Se você estiver lavando a louça ou cortando a grama, por exemplo, em vez de se recompensar ou fugir, observe a atividade sob uma nova perspectiva, até descobrir novos desafios (como bater um recorde ou seguir um padrão no solo).

Para reimaginar seu temperamento, Eyal aconselha:

  • acreditar no poder da sua força de vontade;
  • passar a se considerar como alguém repleto de autocontrole;
  • praticar a autocompaixão.

É imperioso que você desenvolva a capacidade de falar consigo da mesma forma que falaria com um amigo querido – algo fundamental para elevar os seus níveis de resiliência perante as adversidades.

Defina os seus objetivos

Para evitar distrações, é imprescindível, conforme mencionado, definir os seus objetivos. Isso depende, em grande medida, de examinar como passamos o nosso tempo, começando pelos valores que assumimos.

“Os nossos valores”, escreve Russ Harris, são “como queremos ser, o que queremos defender e como queremos nos relacionar com o mundo à nossa volta. Uma forma eficaz de dedicar tempo à definição dos seus objetivos é revisar a sua programação regularmente, comprometendo-se plenamente com as atividades que forem estabelecidas.

Após agendar um cronograma equilibrado, sincronize a sua agenda com as partes interessadas para garantir que elas não o distraiam com tarefas e afazeres supérfluos.

Neutralize os gatilhos externos

Diferentemente do que a maioria das pessoas pensam, os gatilhos externos nem sempre são prejudiciais. Diante de cada um deles, lembre-se de perguntar: “Esse gatilho está me servindo ou eu é que estou servindo a ele?” “Isso gera foco ou distração?” Se a primeira alternativa for escolhida, então o gatilho externo em questão não deve ser descartado.

O tempo que você dedica ao se comunicar com outras pessoas não deve ocorrer em prejuízo à manutenção do seu foco. Chats em grupo são excelentes alternativas para as reuniões presenciais (nem sempre produtivas ou viáveis), mas péssimas quando se convertem em assuntos que duram o dia todo.

Para minimizar as distrações promovidas pelos dispositivos móveis, Eyal aconselha:

  • desinstalar os apps que você não precisa mais;
  • retirar do seu desktop e/ou estação de trabalho os apps potencialmente perturbadores, priorizando o telefone sempre que possível;
  • alterar as configurações de apps que geram notificações automáticas na tela inicial do seu smartphone ou tablet;
  • ajustar as opções de utilização de cada um dos seus apps.

Ao ler on-line, salve os conteúdos que julgar interessantes para usar posteriormente em aplicações off-line e utilize alternativas de multitarefas e multicanais, como ouvir artigos enquanto pratica exercícios.

Evitar distrações com pactos

Pactos e compromissos prévios servem para evitar que você se distraia, removendo uma decisão futura. Entretanto, eles só devem ser empregados após 2 ou 3 estratégias indistraíveis já terem sido aplicadas.

Existem 3 diferentes tipos de pactos que você pode usar para se manter no caminho certo:

  • pactos de esforço;
  • pactos de preços;
  • pactos de identidade.

Um pacto de esforço impede as distrações, fazendo com que os comportamentos indesejados sejam cada vez mais difíceis de serem executados. Trata-se, por exemplo, de utilizar uma extensão do Chrome como o StayFocused para bloquear sites como o Reddit e o Facebook.

Os pactos de preços adicionam um custo para se distrair. Contudo, você deve estar ciente das seguintes armadilhas:

  • eles não são bons para mudar comportamentos com gatilhos externos dos quais você não pode escapar (por exemplo, roer unhas);
  • devem ser utilizados apenas para tarefas de curto prazo;
  • implementar um pacto desse tipo é altamente desafiador.

Os pactos de identidade, por sua vez, representam um compromisso para a edificação da auto-imagem que você deseja construir.

Notas finais

A distração pode ser um sério impedimento para a progressão da intimidade, até mesmo, em nossos relacionamentos. A conectividade digital instantânea pode se dar às custas de estar totalmente presente e permanentemente ao lado das pessoas que você mais ama.

Parceiros indistraíveis recuperam tempo para manterem a proximidade e a união. De fato, seguir as 4 etapas propostas pelo autor pode garantir que você tenha o tempo necessário para se dedicar ao seu parceiro ou parceira. Agora, só depende de você!

Dica do 12’

Gostou do microbook? Então, leia também “Trabalho Organizado“ e saiba como viver conectado sem perder a tranquilidade e comprometer os seus índices de produtividade!

Cadastre-se e leia grátis!

Ao se cadastrar, você ganhará um passe livre de 3 dias grátis para aproveitar tudo que o 12min tem a oferecer.

ou via formulário: