Força de Vontade Não Funciona Resumo - Benjamin Hardy

Aprenda a aprender de casa! Para você usar o tempo a seu favor! REDUZIMOS A ASSINATURA EM 30%!

Oferta por tempo limitado!

795 leituras ·  4.4 avaliação média ·  47 avaliações

Força de Vontade Não Funciona

Força de Vontade Não Funciona Resumo
Autoajuda & Motivação

Este microbook é uma resenha crítica da obra: Willpower Doesn’t Work

Disponível para: Leitura online, leitura nos nossos aplicativos móveis para iPhone/Android e envio em PDF/EPUB/MOBI para o Amazon Kindle.

ISBN: 978-85-441-0754-6

Também disponível em audiobook

Resumo

Tão somente força de vontade não adianta. Isso é o que prega este livro, baseado na psicologia organizacional. Aqui são vistas algumas dicas de como conseguir perseverar, mesmo que diante de dificuldades. Somando-se à força de vontade, existem algumas atitudes associadas, como a determinação e a motivação, que são ensinadas aqui nesta obra.

Se você tem interesse em tornar-se mais motivado e dedicado aos seus objetivos, este livro é mais que recomendado. O livro é ideal para ser lido no conforto de casa, num momento de concentração!

Benjamin Hardy, o autor desse livro, é um psicólogo organizacional, e assim como em suas outras obras e palestras, ensina que tão somente a força de vontade não é capaz de segurar as metas e os objetivos em dia. Se você se interessa por esse tema, que tal passar os próximos 12 minutos ouvindo o que ele tem a te falar?

Molde seu ambiente antes que ele molde você

Nosso autor é categórico ao apresentar o que é preciso para realizar as nossas ambições. Para ele, tudo na vida é um processo natural e orgânico, uma vez que evoluímos e nos adaptamos em ambientes que nós mesmos projetamos. Somos quem somos devido aos ambientes que selecionamos.

Se você quer realmente mudar, então deve, antes de mais nada, mudar o seu ambiente e parar de acreditar nessa “loucura” chamada de força de vontade. O tom de Hardy é bastante franco ao afirmar que esse conceito é ineficaz e, portanto, deve ser esquecido o quanto antes.

Precisamos moldar proativamente nosso ambiente antes que ele comece a nos controlar. Se não alterarmos o nosso entorno para melhor, estaremos apenas reagindo às situações que encontramos, que podem não se alinhar com nossas intenções ou valores e, como tal, estaremos condenados a seguir comportamentos, padrões e hábitos determinados por terceiros.

Ditar e enriquecer os nossos próprios ambientes significa que a realização se torna mais automática, em vez de um esforço. Dissolver conflitos internos fazendo com que o ambiente externo se harmonize com o seu objetivo implica que você não precisará flexionar o músculo da força de vontade, uma vez que ela é um recurso finito.

Os princípios de Hardy apontam para a necessidade de que você reassuma o protagonismo de sua vida sem, para tanto, eliminar as suas reservas internas de força de vontade ou se submeter a duros sacríficos em prol de um falso ideal.

Tornar-se uma pessoa melhor não é uma tarefa fácil. Afinal, o seu entorno é uma criação sua, um produto seu, à medida que todos somos ímãs que atraem os padrões que vivenciamos. Se fosse possível que outro indivíduo mudasse seu ambiente por você, o que aconteceria?

A resposta é que, em pouco tempo, você retornaria ao mesmo ponto em que se encontra agora. Não é por acaso que a maioria das pessoas que ganha na loteria retorna, cedo ou tarde, à pobreza. O que podemos aprender com isso? Ora, que a capacidade de adaptação a novos ambientes é absolutamente essencial!

Desenvolva sua capacidade de adaptação

Acabamos de nos debruçar sobre a importância de remover os elementos que estão em conflito com as decisões positivas que você deve tomar. Contudo, deixar a zona de conforto pode ser bem difícil.

Se você quer evoluir, deve aprender a abrir mão de certas coisas. Certamente, passará por algumas fases de abstinência, isto é, atravessará períodos em que os velhos hábitos e padrões, de tão arraigados em sua mente, se esforçarão por vir à tona e levá-lo de volta aos ambientes em que outros tomavam as decisões por você.

Você se sentirá tentado, mas, se desenvolver sua capacidade de adaptação, não permitirá nenhum retrocesso e passará a se acostumar, cada dia mais, com um entorno no qual as possibilidades de realização são muito maiores.

Como resistir aos velhos hábitos sem utilizar a força de vontade? Seja prático! Ambientes claros e bem organizados estimulam a edificação de uma mente mais clara e objetiva. Ao incluir metas e objetivos específicos em um planejamento racional e sistemático, você se sentirá mais tranquilo e confiante.

Não importa se você tem mais de 50 e-mails em sua caixa de entrada (esse é, aliás, o limite pessoal de Hardy) ou restringe sua navegação nas redes sociais ao limite de dez minutos por dia, estabelecer prioridades superiores e se manter responsável ajudará a prosperar em qualquer desafio da vida.

O autor também descreve os “limites mais baixos”, como cozinhar em casa duas vezes por semana, completar um número predefinido de exercícios, reservar um espaço na agenda para se afastar das obrigações cotidianas, o que nos leva à necessidade de promover alterações de acordo com o trabalho a ser desempenhado.

Rotacione seus ambientes

Agora que já chegamos na metade da leitura, você notará que o autor passa a oferecer dicas mais práticas para a construção de um itinerário de sucesso. Sem embargo, suas orientações não deixam de ser generalizantes, uma vez que o presente livro não se destina a uma faixa etária ou a segmento específico de profissionais.

Hardy demonstra, em vários momentos de sua obra, que não considera salutar que as pessoas fiquem paradas. Tanto é assim que orienta os leitores a rotacionarem seus ambientes.

Com efeito, ao mudar o seu ambiente físico diariamente (ou, pelo menos, uma vez por semana), você será obrigado a sair da rotina, incrementando os seus níveis de energia, criatividade e produtividade.

Quando você se senta na mesma mesa todos os dias, cercado pelas mesmas pessoas, comendo as mesmas comidas e trabalhando nas mesmas atividades, fica mais difícil entender os efeitos positivos que as mudanças podem ter na sua vida.

As suas ondas cerebrais são mais ativas quando você toma um caminho diferente para ir ao trabalho ou quando se permite relaxar alguns minutos a mais na banheira, em vez de repassar mentalmente os temas que serão discutidos na próxima reunião.

Embora Hardy sustente apaixonadamente a necessidade de mudarmos o nosso entorno para que novas ideias e concepções cheguem com mais facilidade à nossa mente, ele sabe que nem todas as rotinas são ruins, como é o caso dos rituais matinais.

Estabeleça um ritual matinal

Lembre-se de como se sentiu da última vez em que tomou uma decisão acertada. Você precisa disso todos os dias. De preferência, logo pela manhã, ao acordar. Para o autor, devemos agir de forma consistente a partir do momento em que uma determinada decisão se formou em nossa mente.

Tal prática deve ser incorporada à sua personalidade, tornando-se parte integrante de quem você é, pois, “ser quem você é” torna-se natural quando é possível dispor de um ambiente sagrado e um ritual diário para chegar à identidade que você quer manter permanentemente em sua vida.

Entrar nesse ritmo produtivo já nas primeiras horas do dia é muito fácil quando você adquire o hábito de manter um diário ou agenda no qual possa anotar suas metas, planos e insights para criar estratégias, esclarecer, afirmar e solidificar seu curso de ação.

Não deixe de acrescentar outros elementos que o ajudem a atingir seu “pico de energia”, seja ioga, meditação ou quaisquer outros lugares ou atividades que lhe ajudem nesse sentido. Porém, independentemente do que fará, volte sempre ao seu diário e analise se você está no caminho certo.

Se não estiver, dê a si mesmo o tempo e o espaço necessários para descobrir o que precisa fazer a seguir, sem as distrações da vida moderna.

Essencialmente, criar um santuário individual, longe das mídias sociais e dos e-mails de trabalho, isto é, permanecer temporariamente indisponível acabará por tornar-lhe mais presente e produtivo a longo prazo. O mesmo princípio é válido para as suas horas de trabalho: você deve limitá-las para evitar que elas lhe aprisionem.

Nesse sentido, Hardy tem algumas importantes sugestões para levar ao seu departamento de RH. Vamos a elas.

Dê sempre um passo adiante

Criar ambientes de estresse positivo e alta demanda significará que a motivação chegará a você sem que seja necessário se esforçar para invocá-la, além de contribuir para o seu crescimento, deixando-lhe, quase sem perceber, cada vez mais perto de seus objetivos.

Dar sempre um passo adiante pode ter diferentes significados, dependendo das características gerais do seu trabalho e das suas especificidades como indivíduo: pode ser que você determine seus próprios prazos, busque um mentor de alto potencial ou lidere uma iniciativa que leve você para longe da sua zona de conforto.

Sejam quais forem as suas decisões, uma coisa é certa: “agarrar o touro pelos chifres” tornará a força de vontade algo redundante, na melhor das hipóteses.

Mas, para que os seus passos sejam firmes e possam levar-lhe sempre um pouco mais adiante em seus objetivos, é imprescindível gerenciar as transformações que ocorrerão em sua vida.

Gerencie o seu próprio processo de transformação

Elaborar um plano de ação é muito bom, todavia, você deve levar em consideração a jornada como um todo, ou seja, refletir sobre como você enfrentará os obstáculos e seguirá sua trilha para o sucesso em todos os momentos.

A visualização clara dos caminhos a serem percorridos até chegar ao seu objetivo principal reduzirá a ansiedade, deixando as mudanças menos assustadoras e equipando você com um kit de ferramentas especificamente projetado para superar as adversidades que surgirem no horizonte.

Confie em suas habilidades e gerencie seu próprio processo de transformação, adaptando-se aos novos cenários e buscando soluções criativas para os desafios que não puderem ser previstos.

Notas finais

Cumpre ressaltar, por fim, que, embora você não precise sair por aí alardeando suas esperanças e sonhos aos quatro ventos, deveria tornar públicas as suas aspirações e investir totalmente em seus objetivos.

O apelo de Hardy para que não desistamos de nossos sonhos requer que tornemos os ambientes sociais e profissionais em que vivemos mais favoráveis para alcançar o que nos propomos a fazer. Isso fará com que, nos termos do autor, nos ajude a “terceirizar a motivação”.

Se uma determinada pessoa lhe prejudica de alguma forma, coibindo sua transformação naquilo que você quer ser, incite limites saudáveis e limite sua interação com ela.

Distancie-se das distrações e complicações inúteis, apoiando os amigos e familiares no que for possível sem, no entanto, absorver suas negatividades. Nós sabemos que isso tudo é mais fácil falar do que fazer.

Porém, o testemunho pessoal de Hardy deve servir de inspiração: o autor transformou uma infância problemática em meio a uma família duramente afetada pelas drogas e pelo vício, concentrando-se no que ele queria tirar de melhor da vida.

Dica do 12min

Gostou do microbook? Então, leia também “Ponto de Inflexão” e aprenda a identificar as decisões que realmente podem produzir uma guinada em sua vida pessoal e profissional!

Cadastre-se e leia grátis!

Ao se cadastrar, você ganhará um passe livre de 3 dias grátis para aproveitar tudo que o 12min tem a oferecer.

ou via formulário: