Faça suas próprias leis

Sam Jolen Também disponível em audiobook: Baixe nosso app para ouvir gratuitamente.

Fazer suas próprias leis é importante para revolucionar a vida, livrar-se da autossabotagem e ter os resultados que deseja. É com essa mensagem que Sam Jolen traz uma obra que valoriza o lado explorador e revolucionário de cada um de nós.

Porque todos temos essas duas características, ainda que por muitas vezes elas estejam escondidas de nós, por aspectos que vão desde a falta de confiança até mesmo a ausência de autoconhecimento suficiente.

Venha, nos próximos 12 minutos, aprender um pouco mais sobre as boas práticas para fazer de suas próprias leis as normas a serem seguidas para atingir o sucesso.

Explorador

A jornada para aflorar o lado explorador é uma busca de si mesmo e de uma vida de mais liberdade, autonomia e independência. Sempre é hora de sair da conformidade e questionar as regras estabelecidas e que seguimos sem saber os motivos.

No mundo, não existe nada tão ambíguo quanto a rotina, que pode ser ótima e péssima ao mesmo tempo.

Por vezes, a correria do dia a dia nos faz deixar de lado os nossos sonhos e acabamos enterrando nosso lado explorador.

Ficamos anestesiados com a zona de conforto e esquecemos quem somos, de fato.

Muito potencial, mas medo de avançar

Jolen conta um pouco de sua trajetória profissional e ressalta o fato de ter ficado mais de seis meses estudando o mercado e outras características de empreendedorismo antes de se aventurar nesse campo.

Depois de ter largado uma fábrica, tinha seus momentos de medo de escassez de dinheiro, caso tudo não desse certo.

Ressalta que, por vezes, imaginamos um plano para as nossas vidas e o idealizado deixa de fazer sentido ou não é suficiente para nossos desejos. É nesse momento em que os questionamentos começam a surgir de forma consecutiva. As dúvidas pairam no ar e passamos a ter medo de que nada irá dar certo.

Pensamos se somos, de fato, capazes de realizar aquele desejo e planejamento sobre os quais nos debruçamos há tanto tempo.

Foi só depois de agir, colocando em prática os conhecimentos de um dos mais de 20 cursos sobre empreendedorismo que fez, que o autor revela que saiu da inércia e rompeu as barreiras do medo de não dar certo.

Em uma viagem ao Japão, chamam-lhe atenção algumas lojas com espetos de morangos em cascatas de chocolate, mas não ficou encantando com aquilo.

Depois de muitas pesquisas, começou a colocar em prática a construção de sua banca de morango com chocolate.

O negócio foi um sucesso logo no começo, com muita gente fazendo fila nos horários de pico.

Ainda assim, não se deu por satisfeito: ao perceber que atuava como um operário em uma fábrica, não teve receio de largar aquele negócio e seguir em frente. Contou com a ajuda de seu tio, que se dispôs a comprar a banca e continuou tocando o empreendimento bem-sucedido.

Porque o medo nos trava, mas só um explorador é capaz de rompê-lo e superá-lo.

Não é possível mudar seus resultados sem uma mudança real e definitiva

Ao longo do tempo, várias pessoas com as quais cruzamos viram nossos mentores.

Há aqueles que demoram muito tempo para exercer o papel de um conselheiro ou coisa semelhante, mas mudam toda uma trajetória com uma única frase.

Saber ouvir é um fator importante para quem quer explorar e revolucionar.

E foi com um conselho involuntário de Cris, uma colega de turma de um dos cursos de empreendedorismo feito pelo autor.

Ela o incentivou a estudar sobre programação neurolinguística, que ele garante ter sido um dos fatores fundamentais para o sucesso, pois estava empenhado em saber diversos aspectos. Quando passou a compreender mais sobre o comportamento humano, e até mesmo o próprio, passou a enxergar cenários de outra forma.

Entendeu melhor seu papel como explorador e revolucionário.

Sem uma mudança real e definitiva, de comportamento e atitudes, não haverá nada diferente do que está acontecendo atualmente.

E ele não teve medo de mudar.

Cinco decisões para a real mudança

A primeira decisão que você precisa tomar hoje é a de revolucionar a sua vida.

Nos momentos em que as coisas não andam bem, uma guinada é importante para retomar o caminho antes de seguir em frente, especialmente quando andamos em vias erradas.

Para isso, também é necessária a segunda decisão, de controlar a própria mente, entendendo como ela funciona, por que ficamos presos a padrões negativos e quais são as estratégias mentais para se manter no foco certo.

Então, torna-se necessário equilibrar as quatro principais áreas da vida. São elas: saúde/energia, trabalho/profissão, finanças e relacionamentos. Só assim terá experiências e resultados extraordinários.

Nada disso será suficiente enquanto você não fortalecer a autoconfiança e blindar-se contra todo o medo e a insegurança.

Por fim, a quinta decisão para a real mudança em sua vida será a de criar suas próprias leis e fazer o que quiser da sua vida.

Revolução só começa se existir uma insatisfação

Pode parecer óbvio, mas nada de diferente vai acontecer se tudo estiver bem.

Quantas vezes não nos sentimos desconfortáveis e insatisfeitos com um momento na vida?

Pode ser um problema no trabalho ou mesmo uma questão familiar. Também há situações em que nosso próprio comportamento é motivo de insatisfação pessoal.

Se não houver esses tipos de incômodo, como andar por um caminho diferente?

A revolução só acontece a partir do momento da insatisfação, do desejo irremediável de fazer diferente.

As regras sociais invisíveis

E se estivéssemos completamente sozinhos, cada um em seu canto, como seria o mundo?

Não haveria histórias a serem contadas, não ouviríamos as vozes daqueles que amamos. Seria horrível.

Portanto, não adianta negar: somos seres sociais. O relacionamento interpessoal é uma realidade da qual é impossível fugir.

Há uma interdependência entre os seres humanos, que nos fez a espécie que tem a maior capacidade de adaptação do planeta, mesmo em cenários adversos.

Nunca poderemos fugir dos tantos grupos os quais precisamos frequentar, ainda que por vezes os evitemos.

Compreender a necessidade da maior capacidade de adaptação de um grupo para outro e analisar os comportamentos humanos em cada um deles é necessário para não soar arrogante ou mesmo incapaz de se conviver em grupo.

Por mais que você esteja empenhado num objetivo individual, acredite: o mundo é feito de pessoas.

Existe uma diferença grande entre o saber e o fazer

Teoria e prática se complementam, mas não vivem sozinhas.

De que adianta saber conceitos e aprendizados de livros e mais livros se não fizer tudo aquilo que é pregado em páginas impressas?

O saber e o fazer se complementam, mas não vivem isolados, em campos distintos. É necessário aplicar todo o conhecimento na prática para que o saber valha a pena e faça sentido.

Quantas vezes não ficamos travados por ter a certeza de um caminho, mas com medo, não o seguimos?

Falta de tempo, de dinheiro, ou de prioridade?

Você certamente já se deparou com alguém que dissesse não ter tempo ou dinheiro para realizar um grande sonho.

Pode até ser que você próprio já tenha repetido essas frases, que soam como desculpas perfeitas para não seguir adiante um caminho determinado.

A grande verdade é que não há falta de dinheiro ou tempo que nos afaste daquilo que sonhamos. Essas duas ausências são, na verdade, o resumo de um problema maior: a falta de prioridade.

Quando priorizamos aquilo que desejamos realizar, não há falta de nada que nos impeça de chegar lá.

Priorize suas metas, sua felicidade, seus desejos, e veja que haverá um tempinho ali, onde parecia não haver espaço. Também terá dinheiro de onde não imaginava, para conseguir realizar suas necessidades.

Entendendo o que é o medo

O medo nada mais é que uma emoção. E como todas as emoções, trata-se de um conjunto de sensações físicas em seu corpo.

Todo esse conjunto de sensações físicas ganha um rótulo. O que não podemos é nos sentir dominados por esse conjunto, a que chamamos medo por uma conveniência da nossa língua.

Os conjuntos de sensações podem ser também a tranquilidade, a felicidade ou a euforia, por exemplo.

Em suma, o medo nada mais é que uma emoção da qual podemos ter pleno controle ao conseguirmos fazê-la estar equiparada a uma série de outras reações naturais de nosso corpo.

Só não podemos deixá-lo nos dominar.

Cuide da sua autoconfiança

Confiar na própria capacidade de resolver problemas é um fator determinante para o sucesso.

Se todo aquele que se pretende um revolucionário se sentir incapaz de fazer aquilo a que se designa, nada muda, permanece estático e nunca terá avanços.

Podemos garantir que a autoconfiança é como uma planta, que precisa ser regada diariamente.

Confiar em si é tarefa indispensável para saber aonde se quer chegar.

Aprenda a direcionar o piloto automático

Quando realizamos tarefas cotidianas sem pensar, de forma quase robotizada, é preciso tomar as rédeas do piloto automático e impedir que ele nos domine.

Caso contrário, há chances concretas de ele nos fazer permanecermos estacionados e não seguir rumo aos objetivos por nós traçados.

Não é incomum perceber que batemos o cartão no escritório, alcançamos metas ou mesmo realizamos desafios de um jeito burocrático, como se não passasse de obrigação.

Esse ciclo precisa ser quebrado, direcionado para ações que, de fato, vão mudar a sua vida.

Se não quebrar o ciclo do piloto automático, nada vai mudar.

Estratégias para controlar a mente

Não é fácil administrar nossos pensamentos, tanto mais quando somos tomados por essa sensação de que tudo está dando errado. Mas, é possível sair desse ciclo vicioso.

Há boas estratégias para não nos enchemos com o excesso de passado, presente ou futuro.

Os três tempos devem ser bem equilibrados para que possamos nos controlar, ter maior foco e seguir no caminho dos bons resultados.

Passado

Pode ser útil pensar no passado para evitar erros recorrentes e tomar boas lições sobre aquilo que pode dar certo com frequência.

Mas, se os pensamentos relativos ao passado forem constantes, sem que saiamos dali, as tendências de uma queda para a melancolia ou a depressão são grandes.

É necessário tirar do passado o que há de lição, mas ele não vai ser modificado. O que passou, passou.

Pode, no máximo, ser corrigido, nunca voltaremos atrás.

Ter isso em mente nos ajuda a seguir, olhando para frente, sem remorsos.

Futuro

Em compensação, o excesso de projeções do futuro pode nos levar à ansiedade. Problemas fictícios, dos quais não há garantia alguma de que vão ocorrer, tomam a mente e tiram o sono de quem fica excessivamente no plano do que ainda não aconteceu.

Tudo o que pensamos acerca do futuro não é nada real e pode nos tirar do presente. Moderar as expectativas é fundamental.

O presente

Eis o tempo mais importante. O hoje, o agora.

Uma das melhores sensações possíveis é ver-se livre de tempos que já passaram ou ainda não aconteceram. A presença é a marca desse tempo. É onde você está, de onde não consegue fugir. O passado já foi o presente, o futuro será o presente.

O tempo é o seu bem mais precioso e quanto mais você estiver no presente, maior será a serenidade para resolver problemas, traçar rotas e seguir o seu caminho.

Notas finais

Quem gosta de seguir leis que desconhece as motivações e reais significados?

Ninguém, possivelmente. E quem tem a coragem de criar as próprias leis, para segui-las e, desta forma, ir construindo o próprio caminho, sem medo? Certamente, poucas pessoas.

O medo de fracassar e ver tudo escorrer pelo ralo é constante e até natural, tendo em vista a sociedade tão competitiva e exigente que vivemos.

Mas, o temor por seguir novos caminhos não pode servir como uma muleta para os fracassos. Por aqui, tivemos um bom aprendizado de que só depende de nós para seguir até onde desejamos, de preferência o topo.

Fazer as próprias leis não é fácil, mas se ficarmos paralisados, sem construí-las a cada tropeço e conquista diária, não será difícil, mas impossível.

Dica do 12

Que tal aprender um pouco mais sobre boas formas de criar suas próprias leis? O microbook Audaz vai, certamente, te ajudar a se entender mais e superar o medo de trilhar o próprio caminho.

Este livro é uma parceria de 12minutos com a Editora Gente. Para comprá-lo na íntegra, clica aqui! :) 

Cadastre-se e leia grátis!

Ao se cadastrar, você ganhará um passe livre de 3 dias grátis para aproveitar tudo que o 12min tem a oferecer.

ou via formulário: