×
44% OFF

Não deixe suas metas para 2022

Assine 12min Premium por apenas R$0,46/dia e aprenda mais em menos tempo!

2486 leituras ·  0 avaliação média ·  0 avaliações

Core Skills - resenha crítica

Core Skills Resenha crítica
Desenvolvimento Pessoal

Este microbook é uma resenha crítica da obra: Core Skills: 10 habilidades essenciais para um mundo em transformação

Disponível para: Leitura online, leitura nos nossos aplicativos móveis para iPhone/Android e envio em PDF/EPUB/MOBI para o Amazon Kindle.

ISBN: 978-65-81768-00-3

Editora: Instituto Teya

Também disponível em audiobook, baixe agora:


Resenha crítica

O mundo não precisa de mais uma lista de skills

Os autores nos chamam atenção para o fato de que há algum tempo a expressão “skills do futuro” era muito disseminada. Falava-se em hard skills para tratar das habilidades tangíveis e soft skills para as habilidades comportamentais.

Pois essa divisão não serve mais. Até porque, habilidades como gestão do tempo e trabalho em equipe, do grupo das soft skills, não são mais fáceis de desenvolver do que a proficiência em uma língua estrangeira, que pertence às hard skills.

As core skills são habilidades que correspondem a uma dimensão individual em cada um de nós, com possível aplicação no ambiente corporativo, que devem ser trabalhadas pelos líderes.

É a conexão da habilidade com a subjetividade existente em nosso interior.

Andragogia: arte e ciência

A andragogia é a arte e a ciência de ajudar adultos a aprenderem novas habilidades.  Com o passar dos anos, é comum acharmos que passou do tempo de aprendermos novos conhecimentos. Ledo engano. Adultos sabem como ensinar e também como aprender. 

Para isso, devem ser auxiliados nessa função. Por que crianças têm mais facilidade com as novas tecnologias do que os mais velhos? Simples. Os pequenos se colocam no papel de aprendizes. Saber aprender nos impede de parar no tempo. Ajude os adultos ao redor a descobrir novos conhecimentos e veja o quanto a aprendizagem é um processo contínuo. 

Autenticidade

Ninguém é igual. E por mais que se pense em determinados padrões de comportamento, seguidos pela maioria das pessoas, a autenticidade nunca saiu de moda.

É comum pensarmos nos momentos em que nos permitimos ser nós mesmos como os de maior felicidade. E por que não ser genuinamente feliz a maior parte do tempo?

Pesquisas indicam que pessoas autênticas são mais seguras de si, extrovertidas, agradáveis, conscientes, abertas ao novo e adaptáveis a diferentes cenários. Seja você mesmo o tempo todo!

Comunidade

O trabalho é visto por muitas pessoas como a maior fonte de pertencimento e sentido de vida. Quem não deseja um ambiente que contribua para a sociedade e faça de nós melhores pessoas?

E é importante perceber que são necessários cinco elementos para cultivar o bem-estar em ambientes coletivos. Propósito, relacionamentos, finanças, comunidade e saúde. 

Como anda o seu senso de comunidade dentro de casa, na vizinhança e no ambiente corporativo? Falta algum desses elementos? Sem o atributo da comunidade, nossa existência humana perde o sentido. Afinal, ninguém é feliz sozinho, isolado numa bolha.

Confiança

A confiança é o combustível dos vínculos sociais. Sem ela, caminhadas coletivas ficam no meio do caminho. Sempre há um nível de confiança em grupos, comunidades. Caso contrário, elas deixam de existir. 

Não é à toa o individualismo em tempos de confiança abalada. Com tantas notícias de violência, corrupção e outras mazelas, uns não confiam nos outros e cada um se volta para dentro de si, para os celulares, para o próprio umbigo. 

Sem confiança, não há senso de comunidade. Sem comunidade, não há bem-estar. 

Coragem

Na metade deste microbook, vamos falar de coragem. Ela é sinônimo de ter força para assumir a própria parcela de responsabilidade por tudo o que acontece ao redor, positivo ou negativo. O destino de cada um de nós é traçado por atitudes e caminhos escolhidos. 

É comum ver pessoas se escorando umas nas outras, culpando os próprios fracassos por atos alheios. Não há maior demonstração de falta de coragem do que isso.

Mesmo quando uma pessoa corajosa é prejudicada pela má-fé alheia, ela tem consciência daquilo como resultado de ter confiado em pessoas erradas. Tome as rédeas de sua vida e seja protagonista da própria trajetória. 

Criatividade

Na virada do século XX para o XXI, o mercado de trabalho sofreu mudanças drásticas. E vem se revolucionando a cada dia, desde as formas de comunicação até a maneira de enxergar como ganhamos o pão de cada dia. 

Nesses tempos, precisamos criar soluções para problemas novos, que sequer eram pensados antes da virada do século. Por isso, é impensável não falar da criatividade como uma das habilidades mais importantes da era digital. 

Com o acesso à internet e a interação por redes sociais, temos disponível um conhecimento inigualável. Com isso, ligar e criar novos pontos, refletir sobre insights e buscar novas formas de entender o que acontece é fundamental. 

Curiosidade

Numa realidade tão complexa quanto a nossa, é importante ter um olhar curioso. Quanto mais antecipamos conhecimentos que podem ser usados no futuro, mais preparados estamos. 

Correr mais riscos, testar coisas novas e atuar de forma produtivamente distraída é uma habilidade mais valorizada agora do que há alguns anos. 

Lembre-se que apenas os curiosos descobrem novas soluções. A curiosidade consciente por novas experiências é fundamental. 

Empatia

Você já deve ter ouvido que a empatia é a capacidade de se colocar no lugar do outro. Outros dizem que empatia é como usar os sapatos dos outros. 

Use esta terceira metáfora. Empatia é usar os óculos dos outros. É olhar o mundo com as lentes do outro. 

No processo de enxergar os arredores pela visão alheia, temos que abrir mão temporariamente de nossa visão de mundo para resolver problemas, desentendimentos e tudo mais que nos atrapalhe. Você tem fortalecido essa habilidade com frequência?

Equilíbrio

No trabalho e em todos os ambientes da vida contemporânea, atuamos como equilibristas de pratos. Você precisa dar atenção aos diversos aspectos da vida urbana para impedir que os pratos caiam. 

Além disso, a excessiva interação pela internet faz com que diminua o contato pessoal. Parecemos zumbis olhando para o celular. Equilibrar-se em meio a tantos estímulos não é tão fácil, mas é uma habilidade necessária para a maior produtividade neste século. 

Influência

O ritmo das mudanças é cada vez mais frenético. Se você pensar em três anos atrás, certamente irá notar que usamos tecnologias que nem pensávamos. 

Com isso, o poder de influência é uma habilidade poderosíssima, para o bem e para o mal. Pense no poder da viralização de uma falsa informação, como já acontece. Pode definir rumos, influenciar eleições. Influência é poder nos meios digitais e físicos. 

Notas finais 

Quando se fala em habilidades que devem ser valorizadas no século XXI, é comum pensarmos em atitudes complexas. Neste Core Skills, ficou provado o quanto é importante desenvolver essas habilidades que são base para tantas outras não só no campo profissional ou pessoal , mas também para o futuro.Verificar cada uma delas e dedicar-se em seu aprimoramento é fundamental para melhores resultados em tempos tão corridos e digitais. 

Dica do 12’

Viu como as 10 habilidades do século XXI são simples de entender? Aproveite e ouça agora o microbook 12 princípios para uma vida extraordinária. Será um bom complemento para aplicar no dia a dia algumas atitudes para uma vida mais próspera.

Cadastre-se e leia grátis!

Ao se cadastrar, você ganhará um passe livre de 3 dias grátis para aproveitar tudo que o 12min tem a oferecer.

Quem escreveu o livro?

Tonia Casarin completa o time com toda a sua bagagem, seus liv... (Leia mais)

Conrado Schlochauer é o nome para fala... (Leia mais)

Alex Bretas é especialista em aprendizagem e tem i... (Leia mais)

Alexandre Santille sabe tudo de liderança e... (Leia mais)