O 'ano que vem' chegou!

Para de deixar para depois. Aproveite 44% OFF no 12min Premium!

107 leituras ·  0 avaliação média ·  0 avaliações

Copywriting: Palavras que vendem milhões

Copywriting: Palavras que vendem milhões Resumo
Marketing & Vendas

Este microbook é uma resenha crítica da obra: 

Disponível para: Leitura online, leitura nos nossos aplicativos móveis para iPhone/Android e envio em PDF/EPUB/MOBI para o Amazon Kindle.

ISBN: 978-85-8289-189-6

Resumo

Um pouco de história

Quando Gustavo Ferreira escreveu este livro, vivia um momento especial. Era a realização pessoal iniciada em um período curto de tempo. Durante quatro anos trabalhando como copywriter, o autor conseguiu gerar mais de 5 milhões de reais em faturamento para empresas de diversos segmentos. 

Alguns produtos e serviços oferecidos eram das áreas de motivação, gestão do tempo, fotografia, astrologia, vendas, B2B, medicina, medicina alternativa, saúde do homem e até próteses de silicone. Os resultados falam por si e provam como um bom copywriter faz toda a diferença. 

Mas no começo não foi tão simples quanto parecia. Ao abrir seu negócio  de consultoria de softwares, Ferreira passou por empresas de vários portes e segmentos. Em todas elas se deparou com uma situação comum. Nenhuma precisava de sistemas melhores, mas tinham a necessidade de desenvolver seus processos. 

Com a experiência adquirida trabalhando com sistemas e processos, Ferreira entendeu o que a maioria das empresas precisa para ter melhores resultados. Então, diante de tantas oportunidades na internet, quis aproveitar a onda e investiu 63 mil reais do próprio bolso em sua empresa, em sociedade com um amigo. E faliu em pouco tempo, fazendo parte das estatísticas. 

Só depois disso passou a atuar com copywriting, entendendo que toda empresa precisa de vendas. Sem o uso das palavras que vendem e uma visão estratégica do próprio negócio, os resultados são minúsculos. Pois é o copywriting o responsável por dar vida a sua estratégia. Depois de aplicar a técnica em empresas de diversos setores, Ferreira viu números gigantescos de vendas e se sentiu na obrigação de compartilhar com o público essa técnica. 

Trata-se do uso correto de palavras que pode ser aplicado em seu negócio. Vamos começar pelo princípio, entendendo com calma do que se trata.  

O que é copywriting?

Para começo de conversa, precisa ficar claro que copywriting não significa vender pela internet. Ferreira gosta de traduzir o termo como Palavras Que Vendem. Atualmente, o autor trabalha especificamente com vendas por meio de campanhas de e-mail marketing, mas o termo também se aplica a trabalhos de criação de scripts de telefone.

Ele relata já ter feito trabalhos específicos com anúncios em rádio, além de suas maiores conversões até hoje terem surgido de comunicações enviadas por correio. Há cerca de um século e meio, um grupo de pesquisadores decidiu estudar porque alguns daqueles vendedores de porta em porta vendiam muito mais do que outros. A resposta estava no discurso de vendas dos campeões. Ali estava a diferença. 

O copywriting é a arte da escrita persuasiva para influenciar as pessoas a tomarem uma ação. Você usa palavras para vender um produto, uma ideia e um sonho. Para isso, é preciso ter muito mais que uma boa marca em mãos. É necessário aprender a entrar na mente do cliente para encantá-lo e influenciá-lo a tomar a decisão de dar o próximo passo, comprando a solução oferecida para resolver seus problemas. 

Marketing e resposta direta 

Copywriting é comunicação persuasiva. Por meio dele, você influencia as pessoas positivamente para a tomada de ação em prol de compras, ligações, preenchimento de cadastros, doações e outras formas de mostrar que é o melhor da concorrência. 

Seja você um profissional autônomo, dono de grandes ou pequenas empresas, a venda é a ferramenta necessária para sobreviver. Toda comunicação segue uma estrutura usando um formato de resposta direta, que ao final pede uma ação clara e explícita do cliente. 

Este modelo é derivado das cartas de vendas muito usadas pelos correios. E é tão bom que continua funcionando bem pela internet. Afinal, a web é apenas outro canal de comunicação, mas segue transmitindo mensagens da mesma forma. Você ainda está falando com pessoas, com potencial de serem convencidas a comprar seus produtos ou serviços. 

Porém, é preciso ficar claro que marketing e copywriting não são a mesma coisa. Marketing é a estratégia. Copywriting é a técnica de comunicação, geralmente escrita. São inseparáveis, mas são coisas diferentes.

Sem uma boa estratégia, o copywriting não serve para nada. E sem copywriting, a estratégia não ganha vida, sem impactar as vendas de sua empresa. Existem diversas teorias sobre os impactos de um bom copywriting, com bibliografia vasta sobre o assunto. Siga estudando frequentemente para aprimorar esta prática.

Conheça seu público

Agora que passamos da metade deste microbook e ficou claro o que são as Palavras Que Vendem, precisamos falar de outro assunto fundamental. Definir quem é seu público-alvo, talvez até por meio de uma pesquisa de mercado, é indispensável para saber usar as palavras certas, de acordo com seus interesses. 

Para vender mais do que hoje, você precisa ter em mente com quem está falando. Conhecendo seu público, você consegue calibrar a linguagem adequada, sem soar inconveniente no envio das cartas de vendas. 

Também evita oferecer produtos e serviços que não fazem o menor sentido para quem se interessa por sua marca. Copywriting também é adaptação. Se você não sabe quem é seu público, não tem a menor ideia de com quem está falando, e pode desperdiçar tempo e trabalho à toa. 

A grande ideia 

Uma boa carta de vendas pode ser curtíssima, não há o menor problema disso. O que ela sempre precisa é ter um componente conhecido como a Grande Ideia. Trata-se do maior inimigo do seu concorrente, ou o seu pior inimigo se o seu concorrente a tiver.

O termo foi cunhado pelo redator publicitário David Ogilvy. Segundo ele, é preciso uma grande ideia para atrair a atenção do consumidor e levá-lo a comprar seu produto. Pode ser o preço, um diferencial, uma forma diferente de tratar um produto. Não importa.

Seu texto pode ser extenso para detalhar todos os aspectos do produto oferecido ou até mesmo ser resumido a poucas linhas. Qual é sua Grande Ideia para vender? 

7 passos para escrever copys vencedoras

Por fim, temos dicas simples para escrever copys vencedoras, que ajudam você a vencer a inércia que impede os clientes de comprar seus produtos ou serviços. Uma carta de vendas completa costuma seguir os mesmos fundamentos. Como o objetivo desta forma de comunicação é gerar vendas, é necessário seguir estes passos abaixo. 

  1. Diga algo que chame e prenda a atenção. Pode ser no título, nos subtítulos ou no texto de início da carta, não importa. Mas você precisa fisgar o leitor e potencial cliente para não perdê-lo durante a leitura de seu texto. 
  2. Em seu texto, deixe claro porque o público-alvo deve se interessar em suas palavras. Para isso, busque contar uma pequena história, mostrando qual é o desejo a ser alcançado e de que maneira você pode ajudar. 
  3. É preciso fazer com que o público acredite no que você diz. Construa sua autoridade no assunto, passando credibilidade e deixando claro que o emissor é especializado no tema daquela copy. 
  4. Prove que está falando a verdade. Mostre resultados, indicando que não haverá arrependimentos depois da compra. 
  5. Detalhe o produto e todos seus benefícios. Evite ser genérico, pois isso afeta sua credibilidade. Quando você destrincha o que está vendendo, o próprio cliente identifica suas necessidades ali e é convencido em poucas palavras. 
  6. Deixe claro como deve ser feito o pedido. Seja por link ou número de telefone. As informações precisam estar bem claras para o cliente não ter trabalho e dificuldade. Caso contrário, o risco da desistência de realizar a transação aumenta. 
  7. Crie uma sensação de urgência, dizendo que o pedido precisa ser feito agora. Pode até anunciar que a oferta é por tempo limitado ou coisa parecida. O   risco de perder uma oportunidade acelera a compra por parte dos clientes. 

Com essas dicas e o copywriting colocado em prática, as vendas vão aumentar e sua relevância no mercado de atuação só vai crescer. 

Notas finais 

O uso das palavras certas faz toda a diferença na hora de conseguir melhores resultados, pouco importa qual seu produto ou serviço oferecido ao público. Ficou bem claro como existem técnicas práticas e simples para atrair novos clientes, sem apelar, mas utilizando de alguma agressividade na medida certa. Não se pode ser insosso para conseguir novas vendas. É preciso entender como lemos cada oferta que chega até nós.

Dica do 12min

É sempre bom aprender um pouco mais sobre o mundo do marketing e boas formas de convencer o público a adquirir seus produtos ou serviços. No microbook Marketing de crescimento, você aprende ainda mais sobre o assunto.

Cadastre-se e leia grátis!

Ao se cadastrar, você ganhará um passe livre de 3 dias grátis para aproveitar tudo que o 12min tem a oferecer.

ou via formulário:

Quem escreveu o livro?

Gustavo Ferreira é autor do livro "Gatilhos Mentais" e de "Copywriting: Palavras que Vendem Milhões". Ele que é autor, copywriter profissional e extremamente experiente na arte de conv... (Leia mais)