Arrume a Sua Cama

William H. McRaven Também disponível em audiobook: Baixe nosso app para ouvir gratuitamente.

Em certas ocasiões, as coisas mais simples da vida podem, também, ser as mais eficazes. E é precisamente disso que a presente obra trata. Até mesmo algo tão corriqueiro, como arrumar a sua cama pela manhã, todos os dias, pode afetar significativamente a sua qualidade de vida.

Como um SEAL da Marinha dos Estados Unidos, William H. McRaven, o nosso autor, combateu tanto no Afeganistão quanto no Iraque. Enquanto esteve empenhado nesses esforços de guerra, e durante os seus longos anos de treinamento, reuniu uma impressionante variedade de conhecimentos práticos sobre a vida.

Desde a necessidade de aceitar os fracassos até a importância de nunca desistir, os conselhos do almirante McRaven certamente serviram como uma imprescindível fonte de inspiração para a sua vida. Boa leitura!

Comece o dia com uma tarefa feita

Se você já assistiu a um filme no qual jovens soldados passavam por um treinamento militar, deve ter notado como os seus beliches estão sempre bem organizados e limpos. Embora isso possa parecer um pequeno e insignificante detalhe, uma cama bem arrumada pode ajudar você a começar o seu dia com o pé direito.

O autor e seus colegas cadetes aprenderam a forma correta de fazer uma cama em Coronado, Califórnia, nos Estados Unidos, como parte integrante do treinamento básico para ser um membro dos SEALs. Eles aprenderam, também, quando fazer a cama: deve ser a primeira tarefa realizada ao acordar todas as manhãs.

Agora, você pode estar pensando: “Por que é dada tanta importância a isso?”. Arrumar a cama pode ser uma tarefa fácil, mas realizar qualquer tarefa logo de manhã é a melhor e mais produtiva forma de começar o seu dia.Ao concluir um trabalho, você achará mais fácil começar a verificar as outras tarefas da sua lista. E, antes que perceba, você se sentirá ótimo e produtivo – tudo graças ao simples gesto de arrumar a sua cama.

Você não vai conseguir sozinho

Outra lição valiosa que o autor aprendeu com os militares é a importância dos companheiros de equipe em sua vida. McRaven constatou isso da forma mais difícil, depois de um salto de paraquedas.

Caindo pelo céu, ele foi atingido pelo paraquedas de um colega, o que fez com que o seu próprio equipamento se enredasse em sua perna. A força do golpe quebrou-lhe a pélvis e ocasionou a fratura de alguns ossos.

Durante os meses de recuperação, nosso autor pôde compreender a importância de ter alguém para ajudá-lo a seguir em frente. Com efeito, se não fosse por sua esposa, Georgeann, McRaven provavelmente teria sucumbido à depressão e à autopiedade.

Todos experimentamos um momento na vida em que precisamos do apoio de alguém que acredita em nós. Afinal, ninguém pode sobreviver sozinho nesse mundo!

Tudo o que importa é o tamanho do coração

Você já foi surpreendido por alguém? Talvez você inicialmente tenha considerado a outra pessoa monótona e entediante e, mais tarde, descobriu que ela não era nada disso e se tornaram grandes amigas.

A mensagem mais importante, aqui, é nunca cometer o erro de julgar alguém por outra coisa que não seja o tamanho de seu coração.

O cenário oposto também é válido. Você pode pensar que um determinado indivíduo é algo que ele não é. Portanto, antes de depositar sua confiança nele, é altamente recomendável perguntar-se: “O que, de fato, eu sei sobre essa pessoa?”

Quando McRaven estava na faculdade, planejando seu futuro como um SEAL da Marinha, visitou um centro de recrutamento, visando colher novas informações e aprender mais sobre a carreira que o aguardava.

Enquanto esteve lá, conheceu Tom Norris, um homem de baixa estatura, calvo e de aparência frágil. Ele parecia – aos olhos do jovem McRaven – o exato oposto de um veterano da equipe SEAL.

No entanto, Tom Norris é nada mais que um herói de guerra que foi baleado no Vietnã enquanto arriscava a vida para salvar os outros. Norris sofreu lesões dolorosas e uma exaustiva recuperação para continuar servindo ao seu país como membro da equipe de resgate de reféns do FBI.

A vida não é justa: siga em frente!

O autor passou por diversas punições e castigos durante o seu treinamento para se tornar um SEAL. O problema é que, nem sempre, essas punições eram justas, sendo infligidas mesmo se ele não tivesse ido contra nenhuma regra, o que poderia fazer a vida parecer injusta e irracional.

Porém, quando você passa bastante tempo convivendo com essa realidade, passa a aceitar, por um lado, que a vida é extremamente injusta e, por outro, que é inútil resistir a esse fato.

A coisa mais ridícula a se fazer seria perder tempo recusando-se a aceitar os desafios da vida. Em vez disso, você precisa se levantar e seguir em frente.

O fracasso pode tornar você mais forte

Ninguém gosta de ouvir a palavra “fracasso”. Ela nos parece sempre carregada de negatividade – algo que todo mundo quer evitar. Porém, com a perspectiva correta, as nossas falhas podem ser usadas como vantagens.

Às vezes, errar é inevitável. Embora isso possa causar dor e sofrimento, não significa que devemos permitir que esses sentimentos nos dominem. Em vez disso, devemos usar os fracassos para nos tornar mais fortes e determinados.

Enquanto treinava com as equipes SEAL de Demolição Submarina, o autor fazia parte de um time de natação que constantemente terminava em último lugar. Isso significava que eles estavam sujeitos a um temido ritual dos SEALs: o “Circo”.

O Circo foi um teste exaustivo para McRaven, mas funcionou, contribuindo decisivamente para melhorar os resultados de sua equipe de natação. E quando chegou a hora do teste de graduação, que contou com um mergulho que era o mais desafiador de todos, eles acabaram terminando em primeiro lugar.

O que aconteceu? Seus fracassos anteriores os tornaram mais fortes do que quaisquer outros cadetes. Parte do aprendizado do fracasso depende de sua disposição em arriscar, pois, para ganhar muito, você tem que correr muitos riscos.

Enquanto o conforto e a comodidade têm seus prazeres, há uma certa emoção em assumir riscos. Se você deixar suas ansiedades e temores controlarem todas as suas decisões, então, não irá muito longe.

Em 2004, McRaven se deparou com uma situação complicada: havia um complexo inimigo no Iraque que mantinha três reféns. A informação recebida dava conta de que o inimigo e seus prisioneiros logo estariam em movimento. Sua melhor chance de libertar os reféns exigia uma incursão perigosa, à luz do dia, no complexo.

Claro que essa não era a situação ideal. Eles sairiam durante o dia e o complexo não era grande o bastante para acomodar os três helicópteros que a equipe precisava. Era um plano arriscado, mas nosso autor deu a ordem para executar a missão.

Eles tiveram que deixar de lado seus medos de fracasso e morte e, assim, obtiveram um grande sucesso, resgatando todos os reféns com vida.

Você precisa ousar mais

A vida pode lançar os mais variados tipos de desafios sobre cada um de nós. Você pode, por exemplo, ser confrontado por valentões ou falsos amigos. Ou, se você é um SEAL, talvez águas infestadas de tubarões estejam entre você e aquilo que deseja realizar.

Pode chegar um momento no qual você considere ser mais fácil fugir do que enfrentar o desafio, mas isso seria um erro. Afinal, todo mundo tem medo. O que não se deve fazer é deixá-lo ficar no seu caminho. Então, seja corajoso e permaneça determinado a alcançar os seus objetivos.

Existem inúmeros medos a serem superados para conseguir se juntar às fileiras dos SEALs. Certa noite, McRaven e seu parceiro de natação tiveram que nadar por seis quilômetros no escuro, o que pode ser, por si só, bastante irritante.

Contudo, nessa noite, houve relatos de que eles nadariam com tubarões-martelo, tubarões-leopardo e, até mesmo, com tubarões-brancos, os mais agressivos e temidos de todos.

McRaven não podia deixar que o medo de tubarões o impedisse de completar o seu treinamento e, dessa forma, usou esse objetivo para aumentar a sua coragem e seguir em frente.

Coragem, a propósito, é um elemento indispensável para perseverar diante dos momentos mais sombrios de nossas vidas. É nessas ocasiões que precisamos nos fortalecer e dar um passo em frente.

Todos passarão, no decorrer de suas vidas, por tempos sombrios. Um amigo, um membro da família ou um ente querido pode falecer ou, quem sabe, você pode precisar lutar contra uma enfermidade que consuma todas as suas forças. Esses tempos, quando chegam, exigem que enfrentemos a vida de frente.

McRaven viu muitas pessoas morrerem em batalha. Esses são sempre os momentos mais duros e difíceis, mas também são os momentos nos quais ele ficou mais impressionado com a resistência e a resiliência que as pessoas demonstraram.

Depois que um operador especial da Marinha morreu no Iraque, seu irmão gêmeo, que estava em combate, se manteve firme e ofereceu apoio para o sofrimento de seus amigos e familiares enlutados. Ele dizia que desejava deixar o seu irmão gêmeo orgulhoso.

Dê esperança às pessoas

Imagine que, devido a alguma situação familiar, pessoal ou profissional, você está no seu limite e pronto para desistir e, então, fala com um amigo que oferece uma nova perspectiva para lhe reanimar e dar aquele segundo fôlego. Isso soa familiar?

São momentos que mostram quanta diferença uma pessoa pode fazer na vida de outra. Todos devemos nos esforçar para ser alguém capaz de incutir esperança nas pessoas à nossa volta.

Ainda que você saiba muito pouco sobre os SEALs, pode ter ouvido falar da “Semana Infernal”, um teste de resistência de sete dias que, muitas vezes, serve como um divisor de águas para os cadetes.

Por exemplo, em uma das atividades, os cadetes têm que passar uma noite inteira sentados, cobertos de lama fria até a altura do pescoço. Durante a Semana Infernal, um dos cadetes se levantou e foi embora, pronto para desistir. Mas, então, um dos homens começou a cantar e depois um segundo e um terceiro se juntaram a ele.

Dentro de pouco tempo, todos estavam cantando. Tudo começou a partir da iniciativa de um homem, mas foi o suficiente para fazer o cadete desistente se virar e se reunir ao grupo com suas esperanças renovadas.

Nunca, jamais, desista

Nosso autor afirma, em diversos momentos, que a vida é linda, mesmo nos momentos em que tudo parece confusão e dor. Lembre-se sempre de que os momentos felizes são impossíveis de existir sem os maus.

Portanto, quando as coisas se complicarem, você não deve se lamentar ou culpar os outros. A sua vida será o que você fizer dela, isto é, será melhor à medida que você dedicar mais esforços para conseguir isso.

Quem não se entrega, de corpo e alma, aos seus objetivos, colhe apenas arrependimentos e, não raro, lamentações infrutíferas.

No Afeganistão, um soldado chamado Adam Bates foi gravemente ferido por uma mina terrestre. Quando McRaven o visitou no hospital, Bates estava entubado e crivado de queimaduras. Além disso, ele perdera ambas as pernas.

Não obstante, Bates usou a linguagem de sinais para comunicar ao amigo que tudo ficaria bem. É o tipo de resposta que McRaven se mostra tão orgulhoso de ver nos soldados. Muitas vezes enfrentam dificuldades, mas se recusam a sucumbir à autopiedade.

Um SEAL aprende a nunca desistir. E se Adam Bates foi capaz de reunir forças para seguir em frente, certamente você também será!

Notas finais

Independentemente de quem você é, há valiosas lições de vida a serem aprendidas com um veterano dos SEALs.

Trata-se, afinal, de alguém que passou pelas piores provações, enfrentando seus piores medos e se tornando mais forte ao fazer isso, além de perder amigos e testemunhar atos de heroísmo que a maioria de nós apenas encontramos no cinema ou na literatura.

Aproveitar toda essa experiência em seu benefício significa alcançar uma perspectiva única sobre a vida e o que é preciso para aproveitá-la ao máximo.

Dica do 12min

Gostou do microbook? Então, aproveite para ler também “The Practicing Mind” e saiba como desenvolver foco e disciplina em sua vida!

Cadastre-se e leia grátis!

Ao se cadastrar, você ganhará um passe livre de 3 dias grátis para aproveitar tudo que o 12min tem a oferecer.

ou via formulário: