Abrindo o Próprio Negócio Resumo - Isabella Botelho

Aprenda a aprender de casa! Para você usar o tempo a seu favor! REDUZIMOS A ASSINATURA EM 30%!

Oferta por tempo limitado!

1101 leituras ·  4.4 avaliação média ·  33 avaliações

Abrindo o Próprio Negócio

Abrindo o Próprio Negócio Resumo
Startups & Empreendedorismo e 12min Originals

Este microbook é uma resenha crítica da obra: 

Disponível para: Leitura online, leitura nos nossos aplicativos móveis para iPhone/Android e envio em PDF/EPUB/MOBI para o Amazon Kindle.

ISBN: 

Também disponível em audiobook

Resumo

Importância de estabelecer bons contratos com os sócios

Caso você deseje abrir uma empresa, mas não quer (ou não pode) fazer isso sozinho, precisará estabelecer um contrato de sociedade. Tal documento visa determinar as funções e responsabilidades dos sócios.

Ele serve, também, para definir as condições de dissolução societária, caso isso ocorra no futuro. É claro que, ao iniciar uma parceria, ninguém pensa em seu término. Não obstante, isso é extremamente necessário.

Para Isabella Botelho, é fundamental abrir mão de qualquer ingenuidade. Afinal, o estabelecimento de um contrato é algo benéfico para ambas as partes. Todos os elementos acordados devem estar dispostos, em termos aceitáveis, e registrados por escrito. 

A importância de uma rede de relacionamentos ativa

Manter uma rede de relacionamentos ativa, na qual haja comunicações produtivas e constantes, além de gerar novas oportunidades, poderá trazer excelentes parcerias profissionais.

A partir dessa rede, haverá uma troca bastante intensa de conhecimentos pessoais, o que, certamente, será bastante enriquecedor, sobretudo, quando os relacionamentos são autênticos.

Nesse sentido, Isabella afirma que a rede pode, até mesmo, transcender a esfera empresarial, sendo útil, também, em outros momentos de sua vida. No que tange aos empreendedores, a rede de relacionamentos é crucial para o crescimento de um negócio.

Trata-se, ademais de um processo em que amizades são construídas e fortalecidas, à medida que se fundamentam em interesses comuns. Portanto, é altamente recomendável que você se esforce por cultivar conexões genuínas.

São essas conexões que ampliarão espontaneamente a sua rede de relacionamentos, uma vez que ela crescerá proporcionalmente sempre que você e o seu negócio gerarem boas impressões e, consequentemente, referenciados.

O momento da virada para decidir empreender

Você, alguma vez, já se perguntou: “como saber se estou pronto para empreender?” De fato, poucos indivíduos são capazes de dar os primeiros passos dessa jornada. Isso acontece pelas mais variadas razões, logo, se você tem o sonho de abrir um negócio e empreender, é perfeitamente natural ser assaltado pelas dúvidas.

Afinal, montar o seu próprio negócio não será uma tarefa fácil, de modo que você não deve se arriscar nesse caminho, a não ser que tenha decidido realizar tudo com seriedade e profissionalismo.

Há certos sinais que evidenciam as condições de dar essa virada em sua vida. Segundo Isabella, quando chega a hora de tomar essa decisão, muitas pessoas não seguem em frente.

Os motivos desse fenômeno são muito simples. Essas pessoas não conseguem ou, até mesmo, não se sentem preparadas para aproveitar as oportunidades, ficando travadas em meio às dúvidas e ao medo. Afinal de contas, essa decisão resultará em ações como mudanças e investimentos.

Caso você tenha passado por algo parecido, não precisa se preocupar, pois a culpa não é sua. Do modo como é tradicionalmente explicado, ser empreendedor soa como um bicho de 7 cabeças. Felizmente, contudo, as coisas não são bem assim.

É perfeitamente possível, a partir de um baixo investimento e sem ter que abandonar o seu emprego atual, montar um negócio pequeno, mas lucrativo. Tais modelos, que Isabella chama de “lifestyle business”, são muito populares e não representam grandes riscos para o empreendedor.

O mais indicado, nesse caso, é fazer uma transição segura e gradual. Você pode, por exemplo, começar a atuar nas horas vagas e, à medida que os lucros se estabilizarem em um patamar capaz de cobrir as despesas, se dedicar em tempo integral ao negócio.

Sem embargo, muitos compreendem de modo equivocado quando o assunto é a relação entre o trabalho e suas realizações pessoais. Os seres humanos, de modo geral, precisam se sentir parte de um todo, sabendo que sua atuação gera impactos positivos na vida dos outros.

Reflita: você realmente ama e se entusiasma pelo que faz atualmente? Seus olhos brilham ao pensar sobre seu trabalho, os seus projetos e as metas que pretende atingir?

Se nada disso acontece, fique atento: talvez esteja trabalhando apenas pelo dinheiro e, certamente, esse não é o melhor motivo para se manter em um emprego. Além disso, simplesmente mudar de emprego pode não ser o bastante, pois, caso tenha a sementinha do empreendedorismo dentro de você, essa não será uma boa solução.

Quando estiver pronto, somente ao empreender você encontrará a chance de aliar entusiasmo e prazer nas atividades diárias, sem mencionar a qualidade de vida, realização pessoal e, consequentemente, ganhos financeiros mais expressivos.

Como lidar com as dificuldades?

Sentimentos de incerteza e medo são bastante comuns. Leve em consideração que as mudanças representam enormes pontos de interrogação, que podem ser ainda maiores para quem se encontra em situações financeiras confortáveis.

Mesmo assim, conforme mencionado, o dinheiro, embora seja um elemento crucial, não é o único fator de motivação. Realizar algo significativo e que traga satisfação e prazer tende a valer muito mais, compensando os riscos.

Os empreendedores são movidos por suas paixões, por uma intensa vontade de realizar. Ser persistente e ousado são características inerentes ao perfil empreendedor.

Todavia, antes de se arriscar, é imprescindível analisar a viabilidade e o potencial das suas ideias de negócio. Isabella recomenda fazer um MVP (sigla inglesa para “produto mínimo viável”, em tradução livre), a fim de receber feedbacks valiosos de clientes potenciais. Dessa forma, será mais fácil pivotar, ou seja, rever seu produto ou serviço, elaborando as adaptações que se fizerem necessárias.

Avaliar a pertinência financeira e econômica é, também, indispensável para adquirir uma visão clara e delinear tanto as oportunidades quanto os riscos do negócio que você deseja lançar.

Planeje-se financeiramente

Realizar um planejamento financeiro é muito importante para lidar com as dificuldades que surgirão. Decida, em primeiro lugar, quanto você está disposto a ganhar para ter como largar seu emprego atual.

Considere, também, o montante necessário para investir e oferecer um fôlego às suas finanças até que o seu negócio comece a girar. Em seguida, determine o quanto de seu padrão de vida atual pode ser deixado de lado em prol do desenvolvimento futuro do seu negócio.

Como empreendedor, você necessitará de recursos adicionais, uma vez que o seu empreendimento pode não gerar, de imediato, lucratividade suficiente para a manutenção de seu padrão de vida anterior, quando ainda era empregado.

Dito de outra forma, ter uma reserva financeira para ficar tranquilo por um certo período resolverá, ao menos em parte, as incertezas que acompanham todos aqueles que decidem começar um novo empreendimento.

Não existe “o momento certo”

Aguardar a “hora certa”, infelizmente, é um erro bastante frequente de muitos empreendedores que condicionam o início de seus negócios à quantidade de capital previamente existente.

Outros, por sua vez, esperam que algo como uma “luz divina” se manifeste para saberem que chegou a hora de começar. Na realidade, porém, não existe o momento certo. Trata-se, na prática, de algo muito subjetivo, de modo que você mesmo terá que encontrar a resposta.

Os conselhos de Isabella indicam a necessidade de avaliar o momento de carreira e vida que você atravessa, fazer uma poupança e estruturar o que será essencial para iniciar seu negócio. 

Como equilibrar o trabalho com a vida pessoal?

Equilibrar vida profissional e pessoal pode parecer complicado nos dias atuais. No entanto, além de cuidar do trabalho e da família (cônjuge, filhos, pais idosos etc.), existem, ainda, os relacionamentos com os amigos e demais familiares, as tarefas de casa, dentre outros afazeres.

São distintos círculos da vida que requerem muito de sua dedicação e de seu tempo. Quando eles não são tratados com o devido cuidado e atenção, podem gerar frustrações, perda de energia e de tempo.

Compreenda que é ilusório considerar que essas facetas da vida estão dissociadas umas das outras. Equilibrá-las e conciliá-las não implica em dividi-las, mas em saber o que é preciso fazer para gerenciá-las corretamente.

Reserve um tempo para você

Ao reservar um tempo só para si mesmo, a sua qualidade de vida pode se elevar. Quando você não faz isso, a sua performance profissional se deteriora, fazendo com que tenha de gastar mais tempo na tentativa de suprir aquilo que, antes, conseguia mais facilmente.

Trata-se de um ciclo vicioso de frustração e insatisfação. Portanto, reserve um tempo para fazer o que você gosta, buscando conhecer a si mesmo e aquilo que, efetivamente, traz alegria e motivação para sua vida.

Quando você se sente alegre, pode equilibrar e conduzir melhor sua vida profissional e pessoal. A consequência imediata é que os seus dias passarão a render mais.

Faça cursos e atividades físicas

Investir em você mesmo é algo de suma relevância. Nesse contexto, praticar atividades contribui para cuidar melhor da saúde e aumentar sua disposição. Com treinamentos e cursos poderá, também, aprender dicas e receber orientações para incrementar sua autoestima e autoconfiança.

O melhor de tudo é que esses conhecimentos podem impactar perenemente a sua vida, ajudando a aprimorar seu lado profissional e pessoal. Dessa forma, é possível, inclusive, melhorar as suas relações, influenciar as pessoas à sua volta e contribuir para ser reconhecido como um bom líder.

Tenha em mente que, o quanto antes mudar a sua rotina e os seus hábitos atuais, tanto mais rápido colherá os excelentes frutos de uma vida muito mais saudável.

Notas finais

Cumpre ressaltar, por fim, que não existe um único empreendedor que não tenha passado por momentos muito difíceis. Se você necessita reposicionar os produtos e/ou serviços que disponibiliza ou planeja comercializar aos seus clientes, não se desespere: o exemplo de sucesso dos grandes empreendedores, como Isabella Botelho, indica que todos eles passaram por isso.

O grande diferencial dessas pessoas consiste no fato de que eles não entregaram os pontos e, tampouco, se intimidaram diante dos inevitáveis percalços do caminho. Em vez disso, seguiram em frente e, com perseverança e altas doses de coragem, transformaram radicalmente seus projetos iniciais e adaptaram todos os processos necessários para atingir os melhores resultados.

Dica do 12min

Gostou do microbook? Então, assista ao webinar que inspirou a sua criação e conheça outros exemplos advindos da experiência direta da fundadora da Pin People!

Cadastre-se e leia grátis!

Ao se cadastrar, você ganhará um passe livre de 3 dias grátis para aproveitar tudo que o 12min tem a oferecer.

ou via formulário:

Quem escreveu o livro?

Isabella Botelho é a fundadora da Pin People, uma plataforma virtual que é capaz de articular a inteligência artificial, psicologia organizacional, experiência de trabalho e mais, ajuda... (Leia mais)