A riqueza da vida simples Resumo - Gustavo Cerbasi

Aprenda a aprender de casa! Para você usar o tempo a seu favor! REDUZIMOS A ASSINATURA EM 30%!

Oferta por tempo limitado!

281 leituras ·  0 avaliação média ·  0 avaliações

A riqueza da vida simples

A riqueza da vida simples Resumo
Investimentos & Finanças

Este microbook é uma resenha crítica da obra: A riqueza da vida simples

Disponível para: Leitura online, leitura nos nossos aplicativos móveis para iPhone/Android e envio em PDF/EPUB/MOBI para o Amazon Kindle.

ISBN: 978-8543107455

Também disponível em audiobook

Resumo

Este microbook é destinado a todos que pensam na vida financeira e planejam o futuro sem abrir mão da qualidade de vida para melhorar o padrão de vida atual, sabendo que o conceito de riqueza é um valor subjetivo.

As escolhas financeiras mais inteligentes podem antecipar a concretização dos sonhos. Com base nesta afirmativa, o best-seller Gustavo Cerbasi mostra, em A riqueza da vida simples, que é possível, sim, melhorar seu padrão de vida voltando a atenção apenas ao que é genuinamente importante para você.

Neste microbook, você vai aprender com o 12 minutos a  ver o planejamento financeiro como algo que precisa ser sustentável de acordo com seus sonhos;  priorizar a concretização de seus sonhos, sem pensar nos sonhos alheios; e a entender o conceito de riqueza como um valor individual. 

O que é preciso para prosperar?

É preocupante saber que menos de 2% do planeta têm condições plenas de viver sem preocupações financeiras. E aqui não se trata das pessoas riquíssimas, com fortunas nababescas, mas daqueles que independem de ajuda alheia para suprir suas necessidades.

A independência financeira para tão poucas pessoas nos leva a crer que a prosperidade não é para todos e leva milhões de pessoas a recorrer a estratégias malsucedidas de enriquecimento.

Entre elas, estão a ilusão do emprego público, a esperança furada em ganhar na loteria, a busca incessante por um padrinho ou mentor que abra portas, o voto em políticos populistas, a dedicação incondicional a um emprego que não será eterno, a bajulação de parentes ricos, investimentos supostamente milagrosos, negócios que prometem ganhos rápidos ou mesmo mimar filhos para que no futuro eles paguem as contas.

Quando conhecemos um pouco mais sobre inteligência financeira, percebemos que esses atalhos financeiros levam a destinos indesejados. 

Quando o método tradicional não funciona

Parece simples parar, pensar, organizar as contas, traçar um plano para viver com o dinheiro que sobra e colocar em prática o planejado. Em muitos casos, só parece. 

Tudo o que os especialistas em planejamento financeiro indicam são instruções racionais, mas a forma como lidamos com nossas finanças pode ser emocional e nos levar a gastos desnecessários e comprometedores por muito tempo.

A dificuldade de colocar em prática as orientações para um futuro próspero faz com que os iniciantes criem uma série de argumentos que servem como muletas para não seguir o plano. 

Quando se coloca na cabeça que a prosperidade não é um privilégio para poucas pessoas, percebemos que para alcançá-la não precisamos de sorte, padrinhos ou mesmo manter-nos neste ou naquele emprego para atingir o sucesso. É necessário mudar os planos.

Planos novos para quando os velhos fracassarem

É comum que se chegue a uma frustração pessoal ainda no período de planejamento financeiro. A pessoa ambiciona conquistas, sejam elas materiais ou não, e a aparente distância grande para alcançá-las leva muitos à desistência precoce.

É preciso trabalhar com a hipótese de reformular os planos quando a ideia inicial fracassa. Isso em todos os terrenos, desde o projeto para a compra de uma casa nova até à estrondosa festa de casamento que não se cumpre. 

A ambição não tem limites, tampouco as opções de novos planos para refazer a vida e se reconstruir de maneira planejada. 

Você tem opções

Vamos supor que você se organizou detalhadamente, fez as contas e os planos necessários para a realização do sonho.

Antes de colocá-los em prática, é possível que seus custos fixos estejam altos e você precise aliviar parte do orçamento para investir na construção de um objetivo futuro.

Normalmente, o gargalo do projeto está na ostentação com casa, carro, roupas, título de clube, plano de saúde com pacote hospitalar estilo resort, dentre outros. Além disso, viagens pagas em parcelas incontáveis costumam impedir que um plano financeiro vá adiante, mesmo que faça muito tempo que tal viagem tenha acontecido.

Mesmo sabendo que este ou aquele costume são muito caros, a família não abre mão por estar habituada a determinado padrão de vida. 

Mudar esses costumes não é tarefa simples e exige disciplina, mas pensar em menos ostentação e numa vida mais simples, voltando o olhar para o que realmente importa, é um passo fundamental. 

A riqueza da vida simples

Todo mundo conhece ou já viu pela televisão as limitações e dificuldades de se viver em uma favela ou comunidade, proveniente da falta de atuação do poder público em geral.

Por mais que haja sofrimento, violência e precariedade, também há um sentimento de identidade e acolhimento por parte dos moradores. É comum ver pessoas muito identificadas com seu lugar de nascimento, mesmo com todas as dificuldades ali presentes. Há, inclusive, imóveis mais caros em comunidades do que em alguns grandes centros urbanos. 

Se essas pessoas não têm condições de morar em condomínios de luxo, um devido cuidado com o planejamento financeiro pode proporcionar uma vida tão ou mais digna dos que a dos que vivem por trás dos muros de prédios altíssimos. 

O que no começo é apenas um sonho, vira plano e, a partir de então, pode ter passos seguidos até ser concretizado. O planejamento de uma nova vida não deve seguir o padrão “como organizar a renda familiar de R$ 2.000 vivendo na comunidade”, mas “como viver bem ganhando R$ 2.000”. 

Não importa onde a pessoa mora ou quais as condições e dificuldades ao redor. O planejamento sem colocar condicionantes como empecilhos é fundamental.

A partir daí, você deve ponderar quais suas principais habilidades e como elas podem ser desempenhadas. Pode ser que você precise prestar um concurso público em um estado com menor demanda ou buscar um emprego em outra cidade, por exemplo.

Dessa forma, sua vida simples, mas planejada, lhe dará resultados futuros para além do esperado. 

Autoconhecimento gera autenticidade

Você deve priorizar os próprios sonhos e nunca buscar os sonhos alheios. Caso contrário, dará um passo gigantesco rumo à frustração. 

O consumismo desenfreado de nossa era gerou a riqueza sem limites como o desejo de muitas pessoas. Para elas, estar entupido de dinheiro, sem a necessidade de trabalhar, é o maior desejo e por isso elas se enfiam em todas as ditas fórmulas mágicas para enriquecer.

Mas se este não é o seu sonho, você não tem porque correr atrás dele. Pode ser que seu sonho seja uma casa maior, um emprego diferente ou mesmo uma viagem de algumas semanas.

Apenas o autoconhecimento será capaz de mostrar o que é, de fato, seu sonho e a principal motivação para você elaborar um planejamento financeiro e segui-lo de maneira disciplinada e ordeira.

Você se conhece o suficiente para seguir o próprio sonho e ignorar sonhos alheios? 

Protótipo da vida futura

Quando você se planeja para uma vida futura diferente, organizando a vida financeira, há uma mudança de comportamento necessária para que o consumo seja reequilibrado. Sua vida passa a, necessariamente, ser mais simples, sem gastos supérfluos desproporcionais ao razoável.

A dificuldade para colocar em prática essa espécie de minimalismo ocorre especialmente pelo fato de que muitas vezes nem todos os familiares ou pessoas próximas estão pensando da mesma forma ou compartilham o mesmo sonho futuro.

Uma vida mais leve e gratificante, pautada na simplicidade e com menos exageros nas questões de consumo, nos permite atingir resultados incríveis, mas é preciso muita conversa interna, pois nem todos os parentes estão dispostos a olhar para frente. Afinal, os gastos de hoje soam mais sedutores para uma parcela considerável da população. 

A casa inteligente

Pensar numa casa inteligente implica em, possivelmente, rever a necessidade de gastar com um imóvel vultoso, grande demais para o seu bolso.

Muitas frustrações em planos financeiros são gestadas aí: pode ser um aluguel acima do razoável, ou mesmo um lugar cujas contas são altas demais para manter com seu salário.

Coloque no papel qual a real necessidade de morar no lugar onde está e reflita sobre o quanto esta casa é de fato importante para a realização do sonho futuro. 

Blindando a aposentadoria

Segundo estatísticas, a idade média em que os brasileiros contratam o primeiro plano de saúde gira em torno dos 30 aos 35 anos. É a mesma faixa etária e quem os casais costumam ter filhos.

Enquanto não tem filhos, o brasileiro médio não se preocupa com a acumulação de dinheiro para o futuro na aposentadoria, contando apenas com a pública, sempre em meio a problemas previdenciários e reformas na forma de pagamento e idade mínima. 

O que estamos deixando para o futuro? Você precisa ter filhos para só então olhar adiante? E, afinal, há algum futuro? 

O futuro de riqueza, mesmo com uma vida simples, precisa ser compreendido. Quando você não tem noção do que quer para os próximos anos, fica mais difícil, para não dizer impossível, planejar-se financeiramente. Afinal, caminhar sem saber o destino desejado é o primeiro passo para se perder no meio do caminho.

E pensar numa aposentadoria desde já deve estar na sua rota. Se hoje traçar um futuro, por meio de mudança de estilo de vida e outros sacrifícios tem algum peso, com o passar dos anos vai ficando tudo muito mais difícil. 

É impreterível colocar uma aposentadoria confortável como meta e trabalhar para que ela seja mais digna, observando os planos de previdência privada e abrindo mão de ser dependente única e exclusivamente do poder público. 

O tempo não perdoa e quanto menos você se planejar, mais o futuro sonhado ficará distante. E se os sonhos nem sempre envelhecem, o mesmo não se pode dizer de cada um de nós, os sonhadores. 

Riqueza essencial

Acumular muitos recursos, com conta bancária de vários dígitos, muitos bens e posses, não fará de você uma pessoa feliz.

Quando você não sabe o que é felicidade, suas conquistas soam como algo sem sal, sem sabor. Se há alguns anos uma vida rica prescindia de um carro do ano, uma casa de muitos cômodos e um status social elevado, atualmente isso não serve para todo mundo.

Sua riqueza essencial depende do que são seus sonhos e do que você espera para um futuro. Pense agora: o que é riqueza para você?

Enquanto não a definir de maneira que mais se encaixe nos planos para o futuro almejado, você permanecerá muito pobre, ainda que sua conta bancária tenha dígitos e mais dígitos. 

Notas finais 

Se para muitos, dinheiro em abundância é sinônimo de felicidade e só um estalo da sorte é capaz de nos fazer chegar a este patamar, Gustavo Cerbasi desmistifica esses chavões neste A riqueza da vida simples. 

Descobrimos o quanto o que pode ser riqueza para cada um de nós é algo acessível por meio de planejamento e disciplina ao seguir passos bem estruturados. Não significa, necessariamente, que teremos um casarão, um carro do ano e ostentaremos nos melhores restaurantes, com uma vida social agitadíssima.

A vida simples à qual Cerbasi se refere nos convence de que riqueza é um valor individual. O que pode ser riqueza para mim, não necessariamente será para você. Mas ambos podemos correr atrás para alcançá-la.

E você, já parou para pensar no que te faria sentir-se rico, em meio à simplicidade de uma vida feliz?

Dica do 12’

Para complementar seus conhecimentos sobre questões financeiras, as dicas de Gustavo Cerbasi no microbook Dinheiro: os segredos de quem tem são uma boa pedida!

Cadastre-se e leia grátis!

Ao se cadastrar, você ganhará um passe livre de 3 dias grátis para aproveitar tudo que o 12min tem a oferecer.

ou via formulário:

Quem escreveu o livro?

Gustavo é escritor, consultor financeiro, professor, palestrante e administrador. Autor de 15 livros, escreveu o best-seller “Casais Inteligentes Enriquecem Juntos”, que deu origem ao filme "Até que a Sorte nos Separe". Os três lançamentos da trilogia desse filme, somados, tiveram 11 milhões de espectadores, alcançando a segunda maior bilheteria do cinema nacional. Eleito pela Revista Época como um dos 100 brasileiros mais influentes, nasceu em Caxias do Sul. Ele é é a maior referência em inteligência financeira do Brasil. Consultor, palestrante e autor, Cerbasi já vendeu mais de 2 milhões de exemplares, já proferiu palestras para mais de 3 milhões de pessoas e teve mais de 1 milhão de alunos em seus cursos online. Com experiência prática... (Leia mais)